Parlamentares americanos pedem uma resposta dos EUA ao Irã após a derrubada de um drone na região do Estreito de Ormuz, a despeito da preocupação de uma possível guerra entre os países, informa a imprensa local.

Durante uma reunião na Casa Branca, o governo deu detalhes do incidente à presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e reafirmou que o drone americano foi derrubado em águas internacionais, e não em território iraniano.

“A situação pede uma ação forte, inteligente e estratégica, não medidas inconsequentes”, disse Pelosi.

Dilma e Gleisi foram à Rússia e não contaram

Procuradas dias atrás, a ex-presidente Dilma e Gleisi Hoffmann, presidente do PT, não deram sinal de vida. É que estavam bem longe, em Moscou, enquanto circulavam informações não confirmadas de suposto conluio petista com os russos para roubar as mensagens do ex-juiz Sérgio Moro no Telegram. Não contavam com a indiscrição do Partido Comunista russo, que divulgou foto de reunião com as duas.,

Cabeça nos anos 1960

Na foto do PC russo, Dilma e Gleisi exibem as melhores expressões de crentes comunistas dos anos 1960 em busca de “socorro socialista”.

Mantendo o ‘segredo’

Indagada, a assessoria do PT não explica quais os motivos da viagem de Gleisi e Dilma e nem mesmo compartilha a agenda da dupla.

Sem explicações a dar

Com a arrogância de sempre, a deputada Gleisi, ré na Lava Jato por corrupção, também não explicou sua viagem com Dilma a Moscou.

Excursão por conta

Além de Gleisi e Dilma, o PT também enviou o secretário-geral do partido e sua “secretária de relações exteriores.

Com Informações de Claudio Humberto

Com um sistema de entregas exclusivo, o cliente pode fazer o pedido de qualquer ponto de Natal, sem falar que o tempo de espera é minimizado.

A Churrascaria Arnaldo Oliveira tem pizzas com nomes de cidades e à culinária seridoense, que trazem o verdadeiro sabor da carne de sol e do queijo do sertão.

A pizza Caicó, por exemplo, a Acari; Jardim; Jucurutu; Timbaúba; Serra Negra; São João; Parelhas e outras, vêm com sabores à moda bem peculiar do Seridó.

Endereço 1: Av. Hermes da Fonseca, 1450 – Tirol, Natal – RN / (84) 3201-0511

Endereço 2: Av. Xavier da Silveira, 66A – Morro Branco, Natal – RN / (84) 3212-1042

A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), alerta que poderão ser observados ventos fortes de direção Leste a Sudeste até 60 km/h (33 nós) entre o litoral do Rio Grande do Norte, ao norte de Touros (RN) e o litoral do Maranhão até São Luís (MA), entre o dia 21 à noite e o dia 22 à noite.

Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

As imagens do hotel em Paris, onde Najila Trindade Mendes afirmou ter sido estuprada pelo atacante Neymar, foram recuperadas pela polícia francesa. Segundo o jornal “L’Équipe”, a investigação conduzida no Brasil agora terá elementos colhidos pelos investigadores do 1º Distrito da Polícia Judiciária (DYP) em Paris, que fizeram, discretamente, uma incursão para buscar as imagens das câmeras de vigilância do sofisticado Sofitel Arc De Triomphel, onde os dois se encontraram, no dia 15 de maio.

A chegada e a partida de Najila do hotel foram filmadas no saguão e nos corredores também do segundo andar, onde se localiza o quarto 203, onde a brasileira ficou por três dias. De acordo com a jovem, Neymar estava alcoolizado na hora que a encontrou, por volta das 20h, no horário local, antes de ser violento e abusar dela.

Os policiais da 1ª PJ parisiense estavam agindo no âmbito de um pedido de cooperação internacional enviado pelas autoridades judiciais brasileiras, conforme a publicação. E trabalharam de forma rápida, porque as imagens são apagadas periodicamente de 15 em 15 dias.

“Essas gravações de vídeo foram rapidamente recuperadas porque são mantidas apenas por um período de quinze dias a um mês”, diz uma fonte próxima ao caso ao “L’Équipe”.

Sem investigação na França

As imagens poderiam determinar se o atacante se comportou de maneira anormal na chegada ou na partida do hotel. Por enquanto, nenhum esclarecimento foi feito sobre o conteúdo dessas gravações de vídeo. A polícia brasileira, encarregada da investigação, vai ficar com esses vídeos, já que nenhum procedimento judicial foi ou será aberto na França sobre o caso, ainda de acordo com o diário francês.

Extra

Um dos filhos da deputada Flordelis contou nesta quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo, morto a tiros no último domingo. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor.

Procurada, a deputada afirmou por meio da assessoria que não irá se pronunciar sobre o assunto.

O rapaz, que não teve a identidade revelada, disse que a mãe e três irmãs colocavam remédio na comida do pai e que isso seria a causa de seus problemas de saúde. Ele contou também que Anderson mostrou uma ameaça de morte que tinha recebido em fevereiro.

O jovem afirmou ainda que o irmão Lucas recebeu proposta de R$ 10 mil de uma das irmãs para matar Anderson. Lucas não estava na casa no momento do crime, mas teria comprado a arma usada no assassinato.

No depoimento, o filho disse que não houve barulho, confusão e nem moto em fuga no momento da morte. Ele afirmou que viu o irmão Flávio, que confessou ter dado seis tiros no pai, ao lado do corpo ensanguentado, recolhendo uma mochila de couro e o telefone celular do pastor. O aparelho foi entregue para a mãe Flordelis, segundo o depoimento.

Os policiais ainda não encontraram os celulares de Flordelis, do pastor e de Flavio. Também não acharam a mochila.

Segundo o filho, Flordelis teria afirmado que “a hora do pai estava chegando”. Ele descreveu o comportamento desesperado dos parentes no velório como “teatro”.

Nesta quinta-feira (20), a Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido da Polícia Civil e determinou a prisão temporária de Lucas e Flávio. O pedido foi feito ao Judiciário após os investigadores realizarem uma acareação entre Flávio e Lucas.

G1

O pedreiro Marcondes Gomes da Silva foi condenado a 31 anos de prisão pela morte da estudante Iasmin Lorena Pereira de Melo, de 12 anos – crime ocorrido em março do ano passado na comunidade da África, no bairro da Redinha, Zona Norte de Natal.

Marcondes foi a juri popular nesta quarta-feira (19) e condenado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo fútil, impossibilidade de defesa da vítima e emprego de meio cruel), estupro de vulnerável e também ocultação de cadáver.

O julgamento aconteceu no Tribunal do Júri do Fórum Miguel Seabra Fagundes, no bairro de Lagoa Nova. Cinco homens e duas mulheres compuseram o júri.

“Nada vai trazer a Iasmin de volta, mas a aplicação de uma pena rigorosa, bem acima dos 20 anos de reclusão, vai aliviar um pouco a dor da família da menina”, disse o advogado Emanuel Grilo, que atuou no julgamento como assistente de acusação.

Durante a audiência de instrução realizada em abril, na qual foi sentenciado a ir a júri popular, Marcondes se recusou a comentar as acusações. Disse que só vai falar durante o julgamento, mas negou os crimes apesar de ter confessado a morte da menina logo após ser preso.

Marcondes, que era amigo da família da menina, foi preso no dia 26 de abril. O pedreiro estava em uma praia no município de Touros, no Litoral Norte do estado.

Ao ser detido, Marcondes admitiu ter matado Iasmin. Ele contou que agiu sozinho, e disse que matou a menina após ela se negar a ter relações sexuais com ele. O pedreiro ainda passou um tempo na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, mas em setembro foi transferido para a Penitenciária Estadual de Parnamirim.   G1RN

O ministro Sergio Moro desanimou os políticos que queriam atacá-lo na audiência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. A discussão acabou sendo sobre quem é contra ou a favor da Lava-Jato e sobre quem quer soltar bandido, o que favorece muito a posição do ministro Moro enquanto juiz da Lava-Jato.

Fica claro que o interesse do PT é apenas soltar o ex-presidente Lula e com isso perde-se a capacidade de contestar o ministro Sergio Moro. No momento, o que foi definido na audiência é que crime é a invasão de telefones de autoridades brasileiras. Apenas PT e PDT tentam criar um clima, e a não ser que apareçam outras coisas muito graves, o escândalo, como apresentado pelo site Intercept e pela oposição, está esvaziado.

MERVAL PEREIRA – O GLOBO

São Paulo, Brasil

“Depois da tempestade, vem a calmaria.”

Esta foi a previsão de Neymar, deturpando o famoso ditado português, “depois da tempestade, vem a bonança.”

Há 13 dias, mostrando o tornozelo direito inchado, por conta do rompimento nos ligamentos, ele garantia que sua vida iria melhorar.

E é exatamente o que está acontecendo.

A começar pelo escândalo sexual que se envolveu.

A modelo Najila Trindade mostrou não possuir aquela que seria a maior prova de sua acusação de estupro e agressão: o celular onde estaria gravado o vídeo de sete minutos que mostraria o jogador a atacando.

Os 66 segundos divulgados mostraram a modelo estapeando Neymar no rosto.

Mas Najila garantia ter filmado o restante do encontro.

E iria mostrar.

Neymar sempre negou que a houvesse atacado.

E que ela mentia.

Garantiu que Najila pediu para tapas nas nádegas durante o ato sexual.

E que não bateu nela sem consentimento.

Garantiu à justiça que falava a verdade.

Tanto que a prova jamais apareceria porque não existia.

Desde que Najila formalizou um Boletim de Ocorrência contra o jogador, no dia 31 de maio, a sua situação só se complica.

Foi abandonada por três advogados.

Por não terem provas das acusações.

A principal: o famoso vídeo.

Primeiro, ela havia dito ter copiado as imagens em um tablet que sumiu, depois de uma estranha história de arrombamento no seu apartamento, não confirmado pela polícia.

A delegada responsável pela investigação do caso, na Sexta Delegacia da Defesa da Mulher, Juliana Bussacos, pediu à modelo o seu celular. Ela se negou a deixar, dizendo que precisava copiar a agenda. Ficou de entregar o aparelho. Não entregou.

E a delegada mandou apreender o aparelho.

Porque mesmo se o vídeo foi apagado seria possível recuperá-lo, se ele existir.

A Polícia foi até o apartamento onde morava para apreender o aparelho, na segunda-feira. Só que encontrou o imóvel vazio. Ela foi despejada por não pagar aluguéis desde agosto de 2018.

Estava em Ilhéus, onde mora o pai.

Porém, teve de voltar a São Paulo, para depor.

E Najila disse ontem haver perdido o celular para a delegada Juliana.

Ainda sugeriu que ele deve ter ficado com o terceiro advogado que abandonou seu caso, Danilo Garcia de Andrade.

Danilo não só negou. Disse que nunca viu o vídeo que a modelo disse ter de Neymar.

Com a alegação que perdeu seu celular cai por terra grande parte da credibilidade do seu depoimento.

Perdeu o apoio da opinião pública.

O caso sofreu enorme reviravolta.

A favor do jogador.

Ele não deve ser indiciado por estupro e agressão.

O quarto advogado de Najila, Cosme Araújo, percebeu a difícil situação de sua cliente.

E quer agora que apenas a palavra de sua cliente seja levada em conta.

Que o vídeo que ela jurava ter seja esquecido.

“Lembra do caso Mike Tyson?

“Qual foi a diferença?

Ele tá condenado.

“Lembra do Robinho?

“Tá condenado a 9 anos em grau de recurso.

“Porque Neymar é o rei?”, pergunta, irritado.

O advogado de Najila fala em acareação.

Quer ver Neymar diante de sua cliente.

Mas ele não tem poder para isso.

É uma prerrogativa da juíza.

E ela não mostra esse interesse.

A modelo corre o risco de ter de enfrentar a justiça.

O pai do jogador estuda com seus advogados processá-la.

Por calúnia injuriosa, por conta da acusação de estupro e agressão.

Neymar também está escapando da acusação de crime digital, por divulgar as fotos de Najila nua. E as mensagens eróticas que trocaram.

Dois funcionários dele assumiram a divulgação.

Bolsonaro saiu em defesa do Jogador!

Neymar garantiu não saber acoplar imagens e mensagens a vídeos no Instagram.

O principal jogador do Brasil pode se tranquilizar.

Viaturas de polícia não irão mais atrás dele em concentrações por conta de Najila.

Tudo indica: deste escândalo está livre.

A tal calmaria parece estar chegando…

Do Blog: A jovem tem varias versões para o mesmo assunto, mas nenhuma delas parece ser verdade. Ou essa jovem é louca, ou tudo não passa de uma golpe de mais uma mulher querendo ganhar dinheiro fácil. Em resumo tudo isso não passa de armação.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu hoje (19), por unanimidade, manter a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 6,5% ao ano. É a décima vez seguida que a taxa se mantém inalterada. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Na avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o BC só poderá reduzir a Selic após a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. A entidade cobrou engajamento do governo para mudanças na legislação que reduzam os gastos públicos.

“A decisão mostra a cautela do Banco Central em relação à tramitação da reforma da Previdência e aos possíveis impactos sobre as variáveis econômicas, como o câmbio, o déficit nas contas públicas e o investimento”, informou a CNI em comunicado.

Para a entidade, existe um ambiente favorável à redução dos juros porque a inflação continua abaixo da meta e porque a economia segue com crescimento baixo. “No plano doméstico, diminuíram as pressões sobre os preços e a inflação continua abaixo da meta, e as dificuldades de recuperação da atividade indicam que a economia crescerá menos de 1% neste ano. Além disso, o desemprego continua alto, o que compromete o consumo das famílias”, ressaltou a confederação.

De acordo com a CNI, no cenário internacional, a desaceleração da economia mundial estimula o corte de juros em países emergentes, como o Brasil, antes mesmo de o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, voltar a cortar as taxas. “A queda dos juros é fundamental para estimular os investimentos, o consumo e, consequentemente, o crescimento econômico e a criação de empregos”, conclui o comunicado.

Firjan

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) se posicionou argumentando que havia condições para uma redução da taxa, com objetivo de estimular o quadro econômico. “A economia brasileira segue com elevada ociosidade nos fatores de produção e, com isso, a atividade econômica segue abaixo do seu potencial, sem pressionar a inflação e suas expectativas. Nesse cenário, e diante das sucessivas reduções das expectativas de crescimento para o ano, a Firjan entende que havia espaço para o Copom reduzir a taxa básica de juros, estimulando a atividade econômica sem comprometer a meta de inflação”, sustentou a entidade.

A Firjan reiterou, ainda, que a aprovação da reforma da Previdência, com a inclusão de estados e municípios, “é condição fundamental para a ancoragem das expectativas de inflação e a retomada do crescimento sustentável. Sem isso, corremos o risco de voltar a conviver com um ambiente de baixo crescimento e inflação e juros altos”.

A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) está marcada para o fim de julho.

Agência Brasil