A Caixa Econômica Federal sorteou o concurso 2.200 da Mega-Sena nesta terça-feira (22) e ninguém acertou as seis dezenas. Os números sorteados foram: 11 – 15 – 28 – 36 – 43 – 55.

Desta forma, o prêmio acumulou e vai pagar R$ 24 milhões no próximo concurso, a ser realizado nesta quinta-feira (24).

A quina teve 52 apostas ganhadoras, que receberão R$ 31.034,46 cada. Na quadra foram 3.371 apostas ganhadoras. Cada uma vai levar R$ 683,89.

No dia em que o STF se prepara para abater um dos principais instrumentos contra a impunidade – a prisão em segunda instância -, a PF cumpre mandados da 67ª fase da Lava Jato.

Um dos alvos é uma das empresas que fazia parte do cartel de nove empreiteiras que venciam as licitações das grandes obras da Petrobras.

A 67ª Fase da Operação Lava Jato, foi chamada de “Tango & Cash”. São cumpridos 23 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

Jair Bolsonaro disse ter conversado com o general Fernando Azevedo e Silva sobre a necessidade de preparar o Exército para o caso de uma convulsão social:

“Não podemos ser surpreendidos, temos que ter a capacidade de nos antecipar a problemas. Conversei com o ministro da Defesa sobre a possibilidade de ter movimentos como tivemos no passado, parecidos com o que está acontecendo no Chile, e a gente se prepara para usar o artigo 142, que é pela manutenção da lei e da ordem.”

O Rio Grande do Norte ficou em penúltimo lugar no ranking da qualidade da informação contábil e fiscal da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A análise verifica a consistência das informações prestadas pelos 26 estados e o Distrito Federal. Dos 38 critérios avaliados, a gestão potiguar acertou apenas 22, obtendo 105,76 pontos na avaliação final.

No quesito consistência das informações, segundo o Tesouro Nacional, o estado do Sergipe foi o melhor avaliado, com 180,88 pontos. A média nacional ficou em 150 pontos. Na rabeira do ranking, além do Rio Grande do Norte, está Roraima, com 105,68 pontos.

Segundo o Tesouro Nacional, o ranking foi produzido em cima de dados fornecidos pelos governos com base o ano de 2018. Foram feitas verificações entre a igualdade de valores entre relatórios diferentes. O objetivo foi verificar a igualdade entre os registros fiscais e contábeis dos entes públicos. A avaliação não tem caráter punitivo, apenas informativo, permitindo que os gestores adotem medidas para aperfeiçoar a apresentação de dados financeiros.

O ranking foi dividido em quatro dimensões de avaliação: gestão da informação (I), contábil (II), fiscal (III) e contábil x fiscal (IV). Segundo o Tesouro Nacional, para a primeira versão do ranking não foram analisados os dados de gestão da informação, que verifica o comportamento dos entes no envio das informações.

De acordo com o relatório, a principal falha do Rio Grande do foi com relação aos dados fiscais. Das 16 avaliações feitas, o Rio Grande do Norte acertou apenas três pontos (dados sobre transferências, déficit previdenciário e dedução do número de pensionistas).

O governo estadual apresentou inconsistências na apresentação em dois relatórios fiscais: Resumido de Execução Orçamentária (RREO) e o de Gestão Fiscal (RGF). Segundo o Tesouro Nacional, o Rio Grande do Norte apresentou dados conflitantes na apresentação de despesas orçamentárias e da Receita Corrente Líquida (RCL).

Segundo o secretário de Planejamento e Finanças do Rio Grande do Norte, Aldemir Freire, o péssimo resultado na avaliação se deve às falhas existentes no sistema contabilidade das gestões anteriores da pasta. “Pouca gente sabe que o Rio Grande do Norte vivia uma crise terminal no seu sistema de contabilidade. O setor se deteriorou tanto que, com base nos dados de 2018, o RN tinha um dos piores indicadores de qualidade de informações contábeis e fiscais”, disse ele, por meio do perfil pessoal no Twitter.

Ainda de acordo com ele, o sistema de contabilidade estadual foi redesenhado e incorporado ao Planejamento (antes era designado à pasta de Administração). Aldemir Freire aponta, também, que convidou o Tesouro Nacional para avaliar o novo sistema contábil.

Por fim, para reforçar os trabalhos, o Planejamento recebeu 20 novos servidores – 12 analistas contábeis e 8 auditores de controle interno. “Nossa meta é que já no relatório do próximo ano, com base nas informações de 2019, o Rio Grande do Norte esteja na lista dos 10 melhores do país e até o final do governo no Top 5”, encerrou.

AGORA RN

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) fez um comunicado em plenário sobre a emenda parlamentar que apresentou, concedendo o mesmo reajuste aos servidores, no projeto de lei oriundo do Executivo que concede 16,38% aos procuradores do Estado.

“Não se justifica aumentar o salário de uma classe que ganha mais de R$ 30 mil reais, no caso dos procuradores, sem conceder reajuste a todos os servidores”, afirmou o deputado.

QUEBRANDO BARREIRAS

A pré-candidatura de Edi do Posto da Maré é uma candidatura que emerge do povo, pois, para o mesmo, só resta o grande respaldo popular que toda a classe politica é obrigada a reconhecer. Pelo que estamos vendo, Edi do Posto da Maré está quebrando barreiras e avançando a cada dia.

O EFEITO EDI

O efeito Edi do Posto da Maré é algo que pegou toda a oposição de surpresa, pois a cada dia que passa mais e mais pessoas declaram apoio a sua pré-candidatura.

NOVIDADES

Muitas novidades vão acontecer agora em novembro e prometem mexer com todo o cenário da política local.

NOVIDADES II

Após diversas pesquisas, um grupo político chamou Edi do Posto da Maré para conversar. O grupo elogiou o desempenho do “Pequeno Grande Homem” e o ofereceu uma legenda para ser comandada em Macaíba.

CONVITE

Edi recebeu o convite com muita alegria, mas ainda deve ter uma reunião com seu grupo de apoio para decidir se vai ou não para a nova legenda.

MAIS APOIOS

Após uma longa reunião, Edi do Posto da Maré recebeu mais dois apoios importantes para sua pré-candidatura ao Palácio Auta de Souza. Esses novos apoios prometem pegar muita gente de surpresa.

FAZENDO SUCESSO

Nas mídias sociais, Edi do Posto da Maré continua fazendo sucesso, o baixinho vem se consolidando em primeiro lugar acima de candidatos como Netinho, Emídio e a própria ex-prefeita Marília Dias. Na semana passada, Edi foi o assunto mais comentado após vencer uma enquete contra o presidente da Câmara Municipal, Gerson Lima, no Facebook.

EM SINTONIA COM O ALTO COMANDO

Todos os pré-candidatos ao Executivo Municipal estão em sintonia com o Alto Comando. Embora apenas um único membro apoie abertamente Edi do Posto da Maré. Todos concordam com uma única tese, a importância das pesquisas para definição de um nome que conte com o apoio do Alto Comando.

NÚMEROS PERMANECEM OCULTOS

Segundo informações, os números permaneceram ocultos. De acordo com relatos, nenhuma pesquisa deve ser divulgada até que exista uma distância real entre os candidatos.

NA LUTA

O presidente da Câmara Gerson Lima, participou de vários eventos relacionados ao dia das crianças. Acompanhado por vários vereadores, Gerson permanece na luta e mantém firme sua pré-candidatura ao Palácio Auta de Souza.

ARTICULAÇÃO

Apostando na sua história e no seu preparo em administração pública, o vice-prefeito Auri Simplício articula com empresários e simpatizantes a sua pré-candidatura ao Palácio Auta de Souza. Segundo fontes ligadas à Câmara, os vereadores enxergam em Auri um possível nome de consenso na Câmara caso o presidente não consiga viabilizar o seu nome.

ARTICULAÇÃO II

Auri também estaria vendo em Gerson um bom nome caso o mesmo não consiga viabilizar seu nome como candidato ao Executivo Municipal. No palanque, a troca de elogios e reconhecimento mútuo é constante entre os dois.  

PREOCUPAÇÃO DA OPOSIÇÃO

Após recentes pesquisas, a oposição que antes brigava isolada se viu em uma verdadeira “sinuca de bico”, pois Edi do Posto da Maré teria ficado entre os cinco mais bem avaliados na pesquisa. A mesma pesquisa teria revelado um empate técnico entre os cinco pré-candidatos.

OPOSIÇÃO FOCADA

Toda a oposição está focada em tentar tirar Edi do Posto da Maré da disputa, algumas fofocas já foram plantadas, onde diziam que o “Pequeno Grande Homem” estava fora da disputa. Essa fofoca estaria sendo plantada por algumas lideranças ligadas à ex-prefeita Marília Dias e compartilhada por quase toda a oposição, que tem o interesse claro de ver Edi fora da disputa ao Palácio Auta de Souza.

OUTRO RUMO

A ex-prefeita Marília dias está cada vez mais próxima do Partido denominado Avante. Segundo informações, a ex-prefeita não estaria escondendo o desejo de sair como pré-candidata à prefeita pelo partido, que já sentou com a mesma várias vezes. Com isso, a ex-prefeita estaria demostrando sua insatisfação com o MDB.

OUTRO RUMO II

Caso as coisas deem certo, a ex-prefeita sai fortalecida e com um partido recheado de bons pré-candidatos vereador, além, claro, de um grupo para auxiliar no seu sonho de voltar ao Palácio Auta de Souza.

NÃO CONFIOU

O delegado Normando Feitosa não confiou no PR, onde Bob Filho (Emídio Júnior) tem grande influência. Apesar de deixar claro que foi uma saída sem traumas ou discursões, o PR foi pego de surpresa com a saída do delegado para o PSC, partido que pertence ao Coronel Azevedo.

PEGOS DE SURPRESA

A saída do delegado do PR para o PSC pegou todos da oposição de surpresa, entre eles Bob Filho (Emídio Júnior), que também faz parte do PR. Essa reviravolta mostra que o delegado está mesmo disposto a ir até o fim no seu projeto político de assumir o comando do Palácio Auta de Souza.

COMENTA-SE

Comenta-se que um secretário, ou melhor, secretária, estaria demonstrando interesse para a disputa ao Palácio Auta de Souza, mas estaria faltando coragem para se pronunciar.

AINDA NÃO SABE

O nosso “Iluminado”, Denílson Gadelha, ainda não sabe qual vai ser o seu destino na Política de Macaíba, embora também tenha dado a entender que poderia sair como candidato ao Executivo Municipal, pessoas ligadas ao mesmo dizem que ele pode ser o vice em uma chapa encabeçada por Bob Filho.

RECONHECIMENTO 

O profeta Manoel Maurício externa preocupação em relação à candidatura de Edi do Posto da Maré. De acordo com relatos do próprio profeta, Edi é hoje o nome mais forte do sistema governista. 

A CHAMADA INDISCRETA

O vereador Netinho França estaria ligando para alguns cargos comissionados para fazer reuniões com suas famílias. Sedutor, o filho de Luizinho estaria em campo para aparecer bem nas pesquisas, mas não teria gostado dos resultados aos quais teve acesso.

MAIS UM PRÉ-CANDIDATO AO EXECUTIVO

O empresário Jansen está se lançando como pré-candidato ao Executivo Municipal. Segundo informações, boa parte do grupo “Macaíba do Futuro” ficou ao lado de Jansen após o rompimento que houve com “Bolinha”.

A partir desta terça-feira (22/10), a Prefeitura de Macaíba realiza inscrições para diversas oficinas gratuitas e modulares que serão ofertadas através da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social.

Os (as) interessados (as) devem procurar as unidades dos CRAS de Macaíba, Tavares de Lyra e Fabrício Pedroza. Mais informações no folder abaixo.

O Rio Grande do Norte receberá 12 novos parques eólicos até o final de 2025, totalizando mais 161,800MW de potência instalada.

Os novos parques eólicos foram contratados no leilão A-6 realizado na última sexta feira dia 18/10/2019.

No pacote, o estado também receberá mais duas usinas solares com potência total instalada de 80MW.

BLOG DO BG

O Brasil teve uma queda de 22% no número de mortes violentas registradas nos primeiros oito meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Somente em agosto, houve 3,1 mil assassinatos, contra 3,9 mil no mesmo mês do ano passado. Já no período que engloba os oito meses, foram 27.517 mortes violentas — 7,9 mil a menos que o registrado de janeiro a agosto de 2018 (35.422).

A tendência de queda nos homicídios do país tem sido mostrada pelo G1 desde o balanço de 2018 – a maior queda dos últimos 11 anos da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com 13%. Já no 1º semestre deste ano, a queda foi de 22% – percentual que se mantém.

O número de assassinatos, porém, continua alto: 114 pessoas morreram por dia, em média, no país em 2019.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados apontam que:

o país teve 27,5 mil assassinatos de janeiro a agosto, 22% a menos que em 2018

houve 7.905 mortes a menos na comparação dos dois anos

todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período

três estados mantiveram uma queda superior a 30% no ano: Ceará, Rio Grande do Norte e Acre

Razões para a queda

Nos três estados com a maior queda (Acre, Ceará e Rio Grande do Norte), integrantes e ex-integrantes dos governos e entidades apontam algumas medidas para explicar o fenômeno. São elas:

ações mais rígidas em prisões, como constantes operações de revistas e implantação do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD)

isolamento ou transferência de chefes de grupos criminosos para presídios de segurança máxima

criação de secretaria exclusiva para lidar com a administração penitenciária

criação de delegacia voltada para investigar casos de homicídios

integração entre as forças de segurança e justiça

maior investimento em inteligência policial

adoção de programas de prevenção social

Já o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, atribui a queda no número de mortes violentas no país a esforços de governos locais e do governo federal, citando recordes de apreensão de drogas e transferência de chefes de facções criminosas para presídios federais como medidas que surtiram efeitos nos índices de criminalidade. Moro também afirma que o governo está com uma política de tentar retomar o controle de vários presídios do país.

Como o levantamento é feito

A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Em março, o governo federal anunciou a criação de um sistema similar. Os dados, no entanto, não estão atualizados como os da ferramenta do G1. O último mês em que há informações disponíveis para todos os estados é junho.

Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque é mais difícil obter números em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço de 2018 foi publicado pelo Monitor da Violência em abril. O balanço do 1º semestre de 2019 também já foi divulgado, neste mês.

G1

Apesar de concentrar 4.600 empresas ativas – 40% de todo o comércio varejista e 31% de toda a atividade empresarial de Natal -, o bairro do Alecrim sofre com o trânsito sempre congestionado e com a falta de estacionamentos.

Embora todos os bairros importantes da cidade estejam interligados ao Alecrim por linhas de ônibus e centenas de alternativos do interior tenham ali seu ponto de chegada e partida, os comerciantes estabelecidos calculam uma perda progressiva de faturamento nos últimos anos.

Não era para ser assim, já que existe um mix variado de comércio ao lado de ruas inteiras de varejo especializado. Só a feira do Alecrim, que funciona há mais de 90 anos, é a maior do Estado e desperta interesse até de turistas estrangeiros.

“Nos últimos anos o bairro vem sofrendo com a ausência de políticas públicas e o abandono das últimas gestões que deram as costas ao bairro, permitindo que ruas fossem ocupadas de forma desordenadas e sem estrutura de estacionamento, afugentando clientes que buscam nos shoppings, melhores condições para realizar suas compras”, explica Pedro Campos, presidente da Associação dos Empresários da Alecrim.

Desde que assumiu, Campos tem buscado um melhor diálogo com ambulantes e a prefeitura e o primeiro sinal de boa vontade foi a reforma da Praça Gentil Ferreira, mais conhecida como praça do relógio, um importante ponto de referência do bairro.

Ele lamenta, no entanto, que a implantação já anunciada de um estacionamento rotativo se encontre com seu processo licitatório parado na STTU, quando, segundo ele, deveria ter sido homologado quatro meses atrás.

“Alegaram atraso no processo de licitação do estacionamento a um novo enquadramento, e o processo havia voltado para o jurídico do município opinar”, explica.

Outra questão que, de acordo com Pedro Campos, não andou, foi a construção de um espaço para realocar os camelôs, proposta já encaminhada ao prefeito Álvaro Dias, mas que não prosperou.
“A melhoria do trânsito no bairro, objeto de reuniões com técnicos da STTU, já deveria estar funcionando, pelo tempo que esse processo vem acontecendo”, estranha o empresário.

Para tentar amenizar o problema da falta de estacionamento nos bairros comerciais, entre eles o Alecrim, a prefeitura estuda implantar estacionamentos rotativos de duas horas, renováveis no máximo por mais duas, que seriam implantados em duas etapas.

A primeira etapa abrangeria 41 ruas dos bairros de Alecrim, Cidade Alta, Ribeira e Tirol. Na segunda etapa, o sistema chegaria a 28 ruas nos bairros de Petrópolis, Cidade Alta, Ponta Negra, Lagoa Nova e Lagoa Seca. Ambas as etapas somariam mais de 4 mil vagas.

Mas Pedro Campos tem uma boa notícia: a inauguração de um novo acesso pela Bernardo Vieira em direção ao Alecrim deve ser liberada nos próximos dias, faltando somente a conclusão de instalação do semáforo na Avenida. O novo acesso vai interligar a Rua dos Tororós com a avenida Presidente Gonçalves.

AGORA RN