O prometido foi entregue. A Fifa responde pela transmissão, diz Nicolelis

                                    Brasileiro que deu o chute usando o exoesqueleto na abertura da Copa

 

O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis usou seu Twitter nesta sexta-feira (13) para responder às críticas sobre a apresentação de seu exoesqueleto na abertura da Copa do Mundo, ontem, em São Paulo. Ele disse que o que foi prometido sobre o exo foi entregue e que a transmissão pela TV foi de responsabilidade da Fifa.

 

“Mensagem final: o que foi prometido foi entregue. Depois de 17 meses de trabalho insano, a missão foi cumprida integralmente.” Antes, ele disse: “A FIFA deveria responder pela edição das imagens que impediu que a demonstração fosse transmitida na íntegra. Responsabilidade é toda dela.”

 

Na abertura da Copa, o brasileiro paraplégico Juliano Pinto, de 29 anos, chutou a Brazuca mas quase ninguém viu porque a transmissão mostrou o chute no meio, com um pouco mais de um segundo de movimento do exo, o que causou revolta de público e dúvida de críticos quanto ao sucesso do experimento.

 

Em comunicado, o pesquisador disse que foram previstos 29 segundos para a apresentação, que foi concluída em 16 segundos, mas as imagens geradas pela Fifa mostraram apenas 7 segundos da demonstração. A maior parte já com a bola rolando.

 

O momento esperado da ciência demonstra o exoesqueleto – uma estrutura metálica que dá sustentação ao corpo e reage a comandos do cérebro, como andar e chutar – criado pelo neurocientista. O estudo iniciado em 2001 tem sua primeira exibição pública.

 

Ainda na rede social, o pesquisador disse: “Quem definiu o teor da demonstração, a duração e a edição das imagens foi a FIFA. Reclamações sobre esses temas devem ser endereçadas a ela.”

 

 

 

UOL

 

Administrador

Deixe uma resposta