Mulher que perdeu parte do nariz após cirurgia estética: “Enganada” - Informativo Atitude

Mulher que perdeu parte do nariz após cirurgia estética: “Enganada”

Foto: Reprodução

Enganada. Esse é o sentimento de Elielma Carvalho em relação ao dentista Igor Leonardo Soares Nascimento. A mulher realizou uma cirurgia estética com ele, em 2020, em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, no entanto, em decorrência do procedimento, perdeu parte do nariz.

O profissional e outros três dentistas estão sendo investigados pela Polícia Civil por exercer ilegalmente a profissão de médico, já que os procedimentos realizados por eles não tem autorização para a categoria profissional da odontologia.

Na quarta-feira (22/11), a corporação cumpriu mandados de busca e apreensão nos consultórios deles e os perfis de Igor Leonardo e dos outros três profissionais foram retirados do ar por determinação judicial.

“Eu me sinto enganada, porque, quando eu fui à clínica dele, ele falou que era capacitado para fazer essa cirurgia, mostrou fotos de pessoas que já tinham feito. […] Ele me falou: ‘Não se preocupe, você vai ficar maravilhosa! Eu estou acostumado a fazer’. Então, ele me passou confiança”, lamentou Elielma em entrevista à TV Anhanguera.

Cirurgia no nariz
A paciente foi submetida a uma cirurgia chamada alectomia, que consiste na redução das abas nasais. O procedimento foi realizado em junho de 2020 e, inicialmente, Elielma acreditou no sucesso da operação no nariz. No entanto, começou a sentir fortes dores e alterações no rosto.

A mulher manteve contato com o dentista, pediu e recebeu orientações, porém, a situação se agravou e ela precisou ser encaminhada para uma unidade de saúde. Desde então, ela já passou por 17 cirurgias reparadoras, incluindo enxerto de pele, gordura e a reconstrução de uma das narinas.

Atualmente, Elielma também precisa usar um alargador no nariz para conseguir respirar.

Em janeiro deste ano, Igor Leonardo informou por meio de nota que o problema de Elielma não foi decorrente da cirurgia, e sim uma síndrome desenvolvida após uso de medicamentos, o que causou a necrose. Ele afirmou ainda que deu todo atendimento à paciente.

Após a nova investigação, o profissional e a defesa dele ainda não se manifestaram.

Metrópoles

About The Author