Mulher é atacada pelo próprio cachorro e tem braço amputado no interior de SP - Informativo Atitude

Mulher é atacada pelo próprio cachorro e tem braço amputado no interior de SP

Maria Teresa dos Santos, mais conhecida como Teca, de 51 anos de idade, enfrentou um sério desafio quando, em 14 de julho, foi brutalmente atacada pelo seu próprio cão. O incidente ocorreu enquanto Teca estava sozinha em sua residência, em Taubaté, e se abaixou para interagir com o cão de estimação. O cão se aproximou, colocou a cabeça em seu ombro e, em seguida, a mordeu.

Os ferimentos sofridos por Teca foram extremamente graves, resultando em uma internação que se estendeu por 28 dias, dos quais 15 foram passados em coma. Durante seu período de hospitalização, ela teve que passar por várias cirurgias, incluindo a amputação do braço direito.

Teca, que trabalhava como cabeleireira, compartilhou seu testemunho nas redes sociais. “Há 60 dias, fui brutalmente atacada pelo meu cachorro. Levei mais de mil pontos nos braços, cabeça e pescoço, e tive que fazer uma amputação transumeral do meu membro superior direito”, declarou.

Teca conta que é grata por estar viva e pronta para enfrentar a próxima etapa de sua jornada de recuperação. Ela precisa de tratamento fisioterapêutico para o braço esquerdo, devido às lesões e à perda de mobilidade causada pelo rompimento dos tendões pelas mordeduras. Além disso, uma nova cirurgia reparadora na mão será necessária para recuperar os movimentos. Ela também enfrenta desafios na área facial devido a entorpecimento do lado esquerdo e edemas no lado direito.

Os dentes de Teca também precisam de reparos devido às várias vezes que foi arrastada pelo chão durante o ataque. Uma prótese funcional é uma necessidade cara devido ao local da amputação, o que eleva consideravelmente o custo do procedimento.

Além dos desafios físicos, Teca enfrenta um período de extrema dependência em sua vida diária. Tarefas simples, como higiene pessoal, alimentação, abrir portas e até mesmo segurar um copo de água, tornaram-se desafios significativos. Ela depende da solidariedade de amigos e familiares para realizar atividades fora de casa, desde transporte até assistência em tarefas cotidianas.

Com informações da Band 

Fonte: Portal Grande Ponto

About The Author