MPF-DF decide investigar brasileiros por assédio contra russa

Os brasileiros que constrangeram uma russa a repetir palavras obscenas, relacionadas ao órgão genital feminino, serão investigados em inquérito criminal aberto pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF/DF). Além de se aproveitarem do fato de ser uma estrangeira para fazê-la repetir palavras de baixo calão, os homens publicaram o vídeo a expondo.

Segundo a procuradoria, a conduta praticada feriu publicamente a dignidade da mulher e a expôs a humilhação. A abertura do inquérito justificou-se pela necessidade de avaliação do conteúdo do vídeo que, claramente, demonstra-se machista e discriminatório. Também será analisado o crime de injúria.

As investigações foram instauradas em regime de urgência, com base na Convenção Internacional sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher e, segundo o MPF, ajudarão a identificar detalhadamente os torcedores envolvidos.

Convenção internacional

Também é conhecida por Declaração Internacional de Direitos das Mulheres e tem por finalidade garantir o exercício dos direitos humanos e liberdades fundamentais em condições iguais a homens e mulheres.

A convenção considera e estabelece que: “a discriminação contra a mulher viola os princípios da igualdade de direitos e do respeito da dignidade humana, dificulta a participação da mulher, nas mesmas condições que o homem, na vida política, social, econômica e cultural de seu país, constitui um obstáculo ao aumento do bem-estar da sociedade e da família e dificulta o pleno desenvolvimento das potencialidades da mulher para prestar serviço a seu pais e à humanidade”.

Midiamax

Administrador

Deixe uma resposta