fevereiro 25, 2024

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, prorrogou mais uma vez (por mais 90 dias), o inquérito interminável das supostas “milícias digitais”. Esta é a nona vez que o prazo para as apurações é estendido.

O magistrado é o relator do caso, e apontou no despacho que o prazo foi solicitado pela Polícia Federal (PF).

“[…] A autoridade policial requer a dilação de prazo, para a conclusão de diligências em andamentos. Considerando a necessidade de prosseguimento das investigações, com a realização das diligências ainda pendentes, prorrogo por mais 90 dias a presente investigação”, diz o ministro em trecho do despacho.

Um dos motivos para a prorrogação do prazo, seria a análise do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apurou os atos de vandalismos às sedes do Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de Janeiro de 2023.

O inquérito: 

No inquérito das milícias digitais, a PF investiga a possível existência de uma organização criminosa, que teria como objetivo “atentar contra o Estado Democrático de Direito e se estruturaria em núcleos político, de produção, publicação e financiamento”.

Dario do Poder 

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *