Macaíba: Conheçam Heloísa, a jovem Macaibense que passou em 2º lugar para Cabo da Marinha

Todo ser humano precisa de uma inspiração, muitas vezes buscamos essa inspiração em livros e filmes, mesmo sendo baseado em histórias reais, muitos de nós achamos que são apenas histórias que nos emocionam, mas não se aplicam a nossa realidade. Então, nós trouxemos aqui a história de uma jovem Macaibense, que hoje completa 24 anos de vida e que passou em 2° lugar no Concurso da Marinha do Brasil.

INCENTIVO

A jovem relatou que seus pais sempre a incentivaram a estudar, e desde cedo ela sempre entendeu que para atingir sua independência e realizar seus sonhos, ela teria que estudar.

ESPELHO

A jovem viu em seu pai, que Policial Militar, o espelho para ingressar nas forças armadas.

Veja o relato da jovem para o nosso site

Ao lado dos seus pais e irmã

Meu nome é Heloísa, tenho 24 anos, sou de Macaíba – RN (com muito orgulho) e atualmente sou Mestranda do Instituto Santos Dumont e Cabo da Marinha do Brasil.

Desde a infância meus pais sempre me incentivaram a estudar. É tanto que eu não tinha muita noção do que queria ser quando crescer, mas só sabia que, independente da minha escolha, iria precisar estudar muito para conseguir ser alguém na vida. Em Provérbios 4: 1-6 o Senhor diz: “Ouçam, meus filhos, a instrução de um pai, estejam atentos e obterão discernimento”. Por tanto, o fato de sempre ter seguido os ensinamentos dos meus pais foi, e ainda é, o grande diferencial da minha vida.

Eles sempre me inspiraram em tudo. Devido à profissão do meu pai, sempre tive grande admiração pelas forças armadas e forças auxiliares. Porém, com o decorrer dos anos, a vida foi me levando por outros caminhos. Ao entrar no ensino médio, na minha querida Escola Agrícola de Jundiaí, houve um despertar para a docência e pesquisa: despertar esse que levou a fazer o Bacharelado em Biomedicina na UFRN. O fato de já ter feito o ensino médio e ensino superior em instituições de renome sempre me pareceu surreal, até que em 2019 me veio a oportunidade de prosseguir meus estudos no Instituto Santos Dumont. Apesar de ser em Macaíba, infelizmente poucos conterrâneos conhecem de verdade o que o instituto faz, por isso, gosto de incentivar as pessoas a conhecerem os trabalhos realizados tanto no Anita quanto no IIN-ELS. Temos uma preciosidade, referência em educação, saúde materno-infantil e da pessoa com deficiência, neurociências e neuroengenharia aqui, bem pertinho de nós. Coisas que só ouvi falar em livros, no Instituto eu vejo acontecer na prática. Sem dúvidas, é um lugar onde fazer ciência é realidade e me sinto muito feliz em fazer parte dessa instituição.

Mais ou menos em 2019, no meu primeiro semestre do mestrado, conversando com uma tia sobre minhas perspectivas profissionais, ela me lembrou que quando criança eu tinha o sonho de seguir os passos do meu pai. “Uê, e não é que é verdade? Será que ainda é possível?”, pensei. E não é que ainda era?! Em Dezembro de 2019 a Marinha do Brasil lançou edital para reserva de 2ª Classe, conhecido como RM2. Essa condição é para militares temporários que podem permanecer na instituição por até 8 anos. Vi que não abriu vagas para oficial na minha área, mas para o quadro de praças sim e com vagas para servir em Natal. Ao pesquisar um pouco mais sobre as atribuições de militares RM2, e por ser da área da saúde, a Constituição me garante que posso ter outro vínculo empregatício extra Marinha, então vi a oportunidade de seguir com meu sonho de infância e, ao mesmo tempo, continuar com meus estudos no mestrado. A partir do momento em que fiz a escolha de prestar o concurso, nada foi fácil. Além do tempo de dedicação que precisava ter para manter bons índices acadêmicos no mestrado, eu precisava estudar muito para ter uma boa nota na prova, sem falar da preparação para o Teste de Aptidão Físico. Mas no fim, todo esforço foi recompensado. Fiquei em primeiro lugar na prova escrita, já na prova de títulos, outros concorrentes tinham experiência prática, porém por ter garantido uma excelente nota na prova escrita, fiquei em segundo lugar na colocação geral.

Apesar de todo esforço para garantir minha vaga, sem dúvidas, a fase do curso de formação foi a mais difícil e intensa que vivi. Foi um período muito complicado, mas essencial, onde aprendi sobre valores militares, fiz amigos e pude descobrir um potencial que nem eu mesma sabia que tinha. Sou muito grata por todas as oportunidades que Deus proporcionou em minha vida através do estudo e dedicação. A Marinha é um dos poucos lugares no mercado de trabalho onde homens e mulheres recebem o mesmo salário e são incentivados a sempre se aperfeiçoarem. Ou seja, mais uma prova que, através do estudo, só temos a ganhar coisas boas em nossas vidas. Por isso, deixo aqui meu incentivo as gerações mais novas que estudem, procurem praticar atividades físicas e mantenham um estilo de vida saudável, pois isso fará com que sejam colhidos excelentes frutos no futuro.