Justiça rejeita queixa-crime de Flávio Rocha contra Guilherme Boulos

A Justiça de São Paulo rejeitou queixa-crime ajuizada pelo empresário Flávio Rocha, da Riachuelo, contra Guilherme Boulos (PSOL-SP) por injúria e calúnia.

Os dois eram pré-candidatos à Presidência quando o líder dos sem-teto postou no Twitter que Rocha dizia querer salvar os pobres da miséria e seria, por isso, “um tremendo hipócrita, cuja empresa foi condenada por trabalho escravo”.

O Ministério Público de SP recomendou a rejeição da queixa-crime. A juíza considerou que “não é aceitável excesso de suscetibilidade de quem deseja concorrer a cargo com exposição política e pública”.

A assessoria de Flávio Rocha diz que, “ao contrário do que afirmou à época Guilherme Boulos, a Riachuelo jamais foi indiciada, citada e muito menos condenada por trabalho escravo”. O advogado Nelson Wilians diz que vai recorrer para que a Justiça reconheça que houve calunia e difamação.

Folha 

Administrador

Deixe uma resposta