Justiça: Promotor critica ‘zona de segurança’ para o tráfico com decisão de Fachin proibindo polícia de agir nas favelas do RJ

O procurador Marcelo Rocha Monteiro criticou duramente, nesta sexta (26), a liminar do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibindo a polícia de agir contra os traficantes nas favelas do Rio de Janeiro, durante a pandemia. Para ele, a liminar criou uma “zona de segurança” para atuação dos bandidos “Enquanto os traficantes agem livremente, um jornalista foi preso em razão das posições políticas que defende”, disse ele, referindo-se a Oswaldo Eustáquio, mais um ‘ativista bolsonarista’ que o ministro Alexandre de Moraes mandou prender.

Marcelo Rocha Monteiro desconfia das intenções dos autores da ação, o PSB e ONGs. “Duas delas são velhas conhecidas minhas”, ironizou.

Ele citou as ONGs Conecta e Justiça Global, que há anos se dedicam à curiosa campanha de “desencarceramento” principalmente de traficantes.

A polícia está proibida de subir o morro, por exemplo, para fazer perícia do caso Cauã, um menino de 11 anos morto por traficantes.

CLÁUDIO HUMBERTO