Governo do RN anuncia pagamento de 30% da folha de janeiro para o dia 10

Foto: José Aldenir / Agora RN

Restante do pagamento será depositado até o final do mês; perspectiva da gestão é manter o parcelamento por tempo indeterminado, e ainda não há previsão para quitar os atrasados

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou no início da tarde desta segunda-feira, 7, a gestores de sindicatos ligados às administrações direta e indireta, como será o pagamento dos salários do funcionalismo público estadual nos próximos meses.

Fátima Bezerra e sua equipe econômica afirmaram que, no próximo dia 10, o Governo irá depositar pelo menos 30% dos salários referentes a janeiro. O restante do pagamento será depositado até o final do mês. A perspectiva da gestão estadual é manter o parcelamento do pagamento por tempo indeterminado.

“Recebemos o Estado com R$ 1 bilhão em dívidas junto aos servidores e apenas R$ 3 milhões em caixa. Todo esforço foi feito por parte da nossa equipe. Quero anunciar a todos que nossa proposta de parcelamento salarial é pautada na questão da previsibilidade e isonomia”, explicou Fátima.

A governadora disse também que a nova administração busca receitas extraordinárias para regularizar os pagamentos e quitar os salários em atraso. Neste sentido, a gestão de Fátima Bezerra tentará antecipar receitas de royalties para todo o mandato e vender a operação da conta bancária para pagamento do funcionalismo, hoje a cargo do Banco do Brasil.

“Com relação ao passivo, todo recurso extra que entrar nos cofres do Estado, não havendo impedimento legal, será transferido integralmente para integrar os salários dos servidores”, anunciou a governadora.

Os servidores do Estado ainda não receberam o pagamento de dezembro nem o 13° salário de 2018. Há também pendências da folha de novembro de 2018 junto a servidores que ganham mais de R$ 5 mil e junto a inativos que também ganham mais desse valor com relação ao 13° salário de 2017.

Após o anúncio oficial do Governo, a presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Direta do Rio Grande do Norte, Janeayre Souto, disse que a proposta afronta a continuidade dos princípios da administração pública, como a impessoalidade.

Para ela, não é justo a gestão de Fátima Bezerra pagar apenas 30% dos vencimentos, sabendo que há várias outras folhas salariais em aberto. “Vamos discutir essa proposta com profundidade ainda na tarde de hoje [segunda-feira, 7]. Não foi um bom diálogo. Salário é verba alimentícia e os servidores receberam o último pagamento dia 8 de dezembro do ano passado”, lamentou.

Agora RN

Administrador

Deixe uma resposta