Geraldo Melo rebate acusações

O Ex-senador Geraldo Melo (PSDB) reagiu as notícias sobre sua relação com os trabalhadores e atuação como empresário no passado trazidas como repercussão da escolha de seu filho, Geraldo Melo Filho, para comandar o Instituto Nacional de Colonização e Reforça Agrária (INCRA).

Embora o Blog não tenha noticiado abre espaço para a defesa do ex-senador.

INDIGNADO – com a forma irresponsável como certas pessoas e organizações que não têm o que dizer contra o novo Presidente do INCRA, o acusam do enorme pecado de ser meu filho. E fazem de mim um retrato que não é o meu retrato.

Li, estarrecido, que o pai de Geraldo Melo Filho é um usineiro proprietário de 17.000 hectares de terras ao redor de Natal, inimigo histórico dos trabalhadores rurais e tem com eles uma enorme dívida trabalhista.

Resposta 1 – A empresa de que fui proprietário, com sede em Ceará-Mirim, foi vendida, conforme contrato assinado no dia 23 de março de 2009, há mais de 10 anos, portanto. Quer dizer: não tenho as terras que dizem me pertencer. Não sou obrigado, nem coobrigado, nem devedor solidário, nem nada, em relação às dividas trabalhistas que a empresa tenha, se tiver.

Resposta 2 – Mesmo sendo usineiro na época, eu fui o candidato oficialmente apoiado pelos trabalhadores rurais do Estado, em 1986, quando me elegi governador. O apoio ao meu nome foi comunicado na ocasião à opinião pública em NOTA OFICIAL DA FETARN, que é a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte.

Resposta 3 – Dois ou três meses antes de deixar o governo, tive a alegria de receber os presidentes dos 80 ou 81 sindicatos rurais que existiam no Estado naquela época, juntamente com outros líderes do seu movimento. Foram ao Palácio para declarar que eu, como governador, cumprira todos os compromissos assumidos com os trabalhadores rurais quando era candidato.

Resposta 4 – Um único fato bastaria para mostrar o tipo de relação que sempre tive com os trabalhadores rurais: o meu companheiro de chapa, como candidato a Senador, quando me elegi em 1994, era um trabalhador rural chamado FRANCISCO URBANO, uma das mais importantes lideranças dos trabalhadores rurais brasileiros, que, por muito pouco, não se elegeu.

Resposta 5 – O Presidente do INCRA é Geraldo Melo Filho e não o pai dele. Ele tem a sua forte personalidade, as suas posições claras, os seus pontos de vista nítidos, os seus deveres, as suas responsabilidades. Os compromissos que ele tem com o Brasil são maiores do que os que possa ter como filho, como irmão, como parente e como amigo.

Blog do Barreto