“Era ela ou eu”, diz mulher que matou adolescente de 15 anos em micareta

Maria Raquel Silva de Almeida foi morta durante a micareta Nazaré Folia, realizada no bairro de Nazeré, zona Oeste da capital, em fevereiro de 2017

Maria Raquel foi morta em micareta do Carnaval de 2017

Teve início na manhã desta quarta-feira, 10, o julgamento do assassinato da adolescente Maria Raquel Silva de Almeida, 15 anos, morta em fevereiro de 2017, no bairro de Nazaré, zona Oeste de Natal, durante uma micareta.

A autora do crime, Joyce Gislaine Gomes, conhecida como “Joba”, 22 anos, declarou que matou a adolescente em legítima defesa. “Estava brigada com a menina, ela veio me furar, eu tomei a faca e furei ela. Era ela ou eu”.

Joyce confessou ter assassinado Maria Raquel com uma facada no peito. No depoimento, ela afirmou que a briga entre as duas começou porque a adolescente disse que ia bater em uma amiga de Joyce. “Ela disse que ia dar numa colega minha. Onde ela me via com os amigos dela, fazia confusão”.

A ré admitiu que o crime “não valeu a pena”, mas reafirmou que a faca pertencia à garota de 15 anos. Conforme as investigações, Joyce matou Maria Raquel por ciúmes, uma vez que a adolescente teria se relacionado com o ex-namorado da agressora. Ela só foi presa um mês depois do crime na região do Alto Sertão pernambucano.

Além de responder por homicídio duplamente qualificado contra Maria Raquel, Joyce também é acusada de tentativa de homicídio contra a mãe da vítima. Durante a micareta, a mãe de Maria Raquel tentou apartar a briga, mas acabou atingida por Joyce com uma pancada na cabeça.

O crime está sendo julgado no Tribunal do Júri do Fórum Miguel Seabra Fagundes, em Lago Nova, zona Sul da capital.

Administrador

Deixe uma resposta