Despedida: Paulinho prefeito de São Gonçalo será sepultado hoje em São Fernando - Informativo Atitude

Despedida: Paulinho prefeito de São Gonçalo será sepultado hoje em São Fernando

Com o falecimento do prefeito Paulo Emídio de Medeiros, na madrugada de ontem (9), o vice-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Eraldo Paiva, será empossado definitivamente até esta quarta-feira (11) pela Câmara Municipal  para comandar a quarta maior cidade do Rio Grande do Norte. O corpo de Paulo Emídio, ou Paulinho, como era chamado, foi velado no Ginásio Poliesportivo do Amarante, localizado no bairro de mesmo nome e também na cidade de São Fernando para onde o corpo seguiu em cortejo, com sepultamento previsto para as 8h de hoje.

A presidente da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, Valda Siqueira, disse que não haverá demora para a posse de Eraldo, visto que ele já estava assumindo o cargo, em decorrência da licença médica de Paulinho, que precisou se dedicar ao tratamento de um linfoma não Hodgkin (LNH), o tipo de câncer que o vitimou. “Se não fizermos à noite, será na quarta-feira de manhã. Vai depender de como tudo vai ocorrer com o sepultamento, dos horários. Será uma cerimônia simples devido o momento de dor, então vamos fazer da melhor forma, com muito respeito à dor desse momento. É uma perda irreparável, mas com um sentimento de que ele fez tudo pelo povo, com amor, respeito, humildade e muito trabalho”, disse a vereadora.

Eraldo também destacou que o momento é de luto e de solidariedade, relembrando que os desafios serão grandes. Disse que o momento é de tristeza e chamou de precoce a partida do prefeito. “Perdemos um gestor determinado, um prefeito comprometido com a cidade e com seu povo, que exerceu com dignidade a função de prefeito de São Gonçalo do Amarante. A vacância do cargo vai depender da Câmara. Os desafios são imensos em administrar a cidade que a gente nasceu, que a gente mora, mas ainda estamos focados em prestar essa solidariedade à família de Paulinho”, disse ele.

Paulo Emídio faleceu às 2h49 da segunda-feira (9), aos 59 anos, em Natal. Internado na Policlínica do Alecrim desde o dia 20 de abril, ele havia se licenciado do cargo para se dedicar inteiramente ao tratamento. Ele deixa a mulher, Terezinha Maia; duas filhas, Emília Caroline e Natália Candice; e três netos, Davi Vinícius, Theo Henrique e Thomas Carlos.

Emília, que é secretária de Assistência Social na cidade relembrou o legado do pai. “Momento muito difícil. Diria que meu pai foi guerreiro na saúde e na doença, como gestor e como pai de família. Foi uma doença complicada, séria, mas me consola saber que ele está indo realizado, como homem público que deixou seu legado em duas cidades como grande político”, declarou.

O corpo do prefeito foi velado desde o início da tarde de ontem. Populares, familiares, amigos e autoridades participaram de uma missa de corpo presente que foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, que exaltou as qualidades de Paulinho. “Já como candidato, ele sabia de sua condição, mas não desanimou em nenhum momento da sua missão”, destacou o arcebispo, relembrando a eleição na qual Paulo Emídio foi reeleito.

Uma longa salva de palmas ao final da missa confirmou o carinho dos presentes pela pessoa do prefeito. A despedida da cidade que administrou por seis anos ocorreu logo em seguida, quando seu corpo foi levado em cortejo para o município de São Fernando, na região do Seridó, onde Paulo nasceu e também foi prefeito entre 2000 e 2004.

São Gonçalo do Amarante se despede do prefeito
Pela manhã, foi realizada uma sessão solene fechada na Câmara Municipal, restrita à família, vereadores e convidados, como a governadora Fátima Bezerra, em homenagem ao prefeito. “Momento de muita dor e luto para São Gonçalo do Amarante e para o Rio Grande do Norte, mas seu legado de serviço público e amor pelo seu povo permanece”, escreveu a governadora em uma rede social.

O corpo chegou à quadra do Amarante por volta das 14h após cortejo pelas ruas da cidade, em um carro do Corpo de Bombeiros. A população, juntamente com autoridades e representantes políticos de alguns municípios e do Governo do Estado, como o vice-governador Antenor Roberto, lotaram o espaço para se despedir do prefeito.

A moradora Gracineide de Moura estava lá e disse que o clima da cidade era de tristeza. “Toda a cidade está muito triste. São Gonçalo perde muito com a partida dele, um homem bom, novo, que infelizmente nos deixou. Rezamos para ele se recuperar e agora a gente reza para que ele encontre Jesus lá em cima”, declarou.

A aposentada Terezinha Ferreira também externou comoção no velório. Ela disse que mora há 40 anos em São Gonçalo e acompanhou as duas campanhas de Paulinho à prefeitura. “A cidade mudou muito com ele. Pela quantidade de gente que veio aqui se despedir dele, se percebe o quanto ele era querido por todos. Era um homem bondoso, lembro que da última vez eu tinha pedido para ele calçar minha rua e, parece que foi uma coisa, ele calçou minha rua em janeiro e depois aconteceu isso com ele. Fico muito emocionada em falar dele, que Deus o tenha em um bom lugar”, relembrava a moradora.

O ex-deputado federal Henrique Alves também compareceu e lamentou a morte de Paulinho. “É um dia muito triste, para mim especialmente porque era um amigo, ele foi um dos coordenadores da nossa campanha de 2014. Uma figura muito querida, foi vice-prefeito em São Fernando, depois prefeito e quando chegou aqui em São Gonçalo foi rapidamente acolhido pela cidade, se tornou um são-gonçalense. São Gonçalo demonstrou muito carinho com ele, Paulinho foi eleito, depois reeleito, era um cara que tratava o adversário com muito respeito, então a gente fica muito triste”, afirmou.

E o ex-governador e ex-senador José Agripino tambémfoi outro que relembrou a trajetória do prefeito. “Fui companheiro de Paulinho desde os tempos de São Fernando e a vida inteira fomos amigos políticos e pessoal. Por isso fiz questão de estar aqui, pela história, pelo espírito público e político, ao lado de centenas de pessoas para reverenciar esse grande cidadão”, disse.

Emocionado, o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Jaime Calado, que antecedeu Paulo Emídio na prefeitura de São Gonçalo, disse que o sentimento era de gratidão. “Paulinho era um irmão para mim, daqueles que a gente escolhe na vida. Fez muitas obras na cidade, mas a maior delas foi a de construir amizades, de pregar a paz entre os que conviviam”, enfatizou.

Já o prefeito de São Fernando, que sucedeu Paulinho Emídio na prefeitura daquela cidade, destacou o espírito político e administrativo do amigo. “Foi um gestor público de maior desprendimento que conheci. Grande construtor e referência de gestor, comprometido e determinado que o Rio Grande do Norte está perdendo”, pontuou Genilson Maia.

Histórico

Paulo Emídio de Medeiros (Paulinho) nasceu em 14 de julho de 1962, em São Fernando, na região Seridó. Formado em Gestão Pública pela Universidade Potiguar (UnP), foi vice-prefeito e prefeito por dois mandatos naquela cidade, de 1992 a 2008, quando deixou a gestão com mais de 90% de aprovação popular. Neste período ainda exerceu os cargos de tesoureiro e conselheiro da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), e presidente da Associação dos Municípios do Seridó.

Em 2009, a convite do então prefeito Jaime Calado, assumiu a pasta de Finanças do município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. No ano seguinte (2010) foi titular da Secretaria Estadual de Articulação Política do governo Iberê Ferreira.

Em 2011 retornou a São Gonçalo do Amarante como secretário de Habitação, Regularização Fundiária e Saneamento onde atuou até final de junho de 2016, quando se desligou do cargo para ser pré-candidato a prefeitura do município. Em outubro daquele ano foi eleito prefeito de São Gonçalo do Amarante com 46,13% dos votos válidos. Em 2020, com sua gestão aprovada por mais de 75% dos são-gonçalenses, foi reeleito com quase 60% dos votos válidos, em uma votação histórica marcada pela larga vantagem para o segundo colocado.

Paulinho ganhou destaque no Estado por inaugurar uma obra por semana e executar mais de 500 ações em 5 anos. No ano passado, iniciou a execução do maior planejamento da sua administração, o Programa de Ações Estruturantes (PAES), com mais de 170 milhões em obras, garantidos pelo Fonplata, que estão sendo executadas no município, incluindo saneamento básico, pontilhões interligando comunidades rurais, estradas e parques ecológicos. As informações são da Tribuna do Norte.