Desistência mudou indicação para o TRE

dilermando mota

 

Tribuna do Norte – Pelo critério de rodízio adotado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o próximo presidente seria o desembargador Dilermando Mota. No entanto, a situação do magistrado se tornou delicada depois que ele se envolveu em uma briga, ocorrida em uma padaria de Natal, no início deste ano. O caso ganhou as redes sociais e o desembargador responde a um processo administrativo, acusado de preconceito a um garçom.

 

 

Os membros do TJ, temendo o desgaste, já estavam resistindo a votar em Dilermando Mota para presidente do Tribunal Regional Eleitoral. No mês passado, o próprio Dilermando, em sessão no pleno do TJ, anunciou que não aceitaria sua indicação para integrar o TRE. “Peço aos meus pares que se porventura meu nome vier a ser posto na lista, não venha a fazer parte desta, pois não faz parte de projeto pessoal meu, neste momento, integrar aquela Corte”, disse Dilermando Mota, apesar de garantir que o cargo “muito o honraria”. O desembargador responde a processo disciplinar, que tem como relator o desembargador Vivaldo Pinheiro.

 

 

 

Administrador

Deixe uma resposta