Categoria: Uncategorized

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales rejeitou as denúncias de fraude eleitoral e afirmou que sua renúncia ao cargo no último dia 10 não foi por covardia, mas para evitar derramamento de sangue no país, em entrevista ao jornal mexicano El Universal, reproduzida pelo jornal O Globo.

O ex-presidente, exilado no México desde terça-feira (12), voltou a declarar que está pronto para voltar à Bolívia com objetivo de pacificar o país e organizar novas eleições, nas quais está disposto a não ser candidato – isso se a Assembleia do país não aceitar a renúncia que apresentou no domingo passado.

Dois homens foram retirados de suas casas e executados, na madrugada desta sexta-feira, 15/11, na cidade de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Eles foram identificados como Fábio Campos do Nascimento, 21 anos; e Ezequiel de Souza da Cruz, 23 anos. Os dois foram mortos na esquina que liga as ruas João Ângelo com Francisca Lins Rodrigues, no bairro Novo Santo Antônio. De acordo com informações colhidas na área, os autores dos assassinatos chegaram usando um veículo escuro. Fábio e Ezequiel foram mortos com tiros na cabeça. As duas vítimas haviam sido pressas em flagrante em abril deste ano, apresentados juntamente com um adolescente que teria confessado a morte de dois policiais. Na época, foi informado que um desses PMs seria João Maria Figueiredo da Silva, integrante do Policiais Antifascismo e segurança da governadora Fátima Bezerra (PT). A outra vítima seria Helton Cabral da Silva, sargento reformado em 2018. Figueiredo, como era conhecido, foi morto em 21 de dezembro de 2018 quando passava de moto por uma estrada de terra que fica por trás de um motel, praticamente no limite entre Natal e São Gonçalo. Figueiredo foi morto na sexta-feira (21) quando passava por uma estrada carroçável que fica próxima à BR-101, por trás de um motel. Ele foi atingido por pelo menos cinco tiros. O cabo da Polícia Militar foi o 26º agente de segurança morto no Rio Grande do Norte em 2018.

Já o sargento da reserva Helton Cabral da Silva, de 42 anos, foi morto a tiros em São Gonçalo do Amarante, dia 8 de abril de 2018. Ele estava numa cigarreira quando foi executado juntamente com o comerciante Flaviano Martins da Silva, de 32 anos.

PM Figueiredo, que fez parte da segurança de Fátima Bezerra, atual governadora do RN, foi assassinado em 21 de dezembro de 2018

Dupla foi denunciada por crime “impossível”, registrou juiz

Os dois homens executados nesta sexta-feira, 15/11, foram denunciados em maio de 2019 pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo; formação de quadrilha e corrupção de menores. O caso ficou concluso para sentença dia 20 de setembro deste ano.

Dia 30 de setembro o juiz Odinei Draeger absolveu eles de todas as acusações e determinou a expedição do alvará de soltura para ambos. A decisão foi dada com base em depoimentos dos dois adultos e dois adolescentes que foram apreendidos em abril de 2019.

“As armas encontradas ao serem submetidas a perícia técnica demonstraram-se ineficazes para a produção de disparos, sem qualquer potencial lesivo, desta forma não podendo ser enquadrada no conceito técnico de arma de fogo, portanto tratando-se de crime impossível”, explicou o juiz, com relação ao crime de porte ilegal.

Foto: Reprodução/ Youtube

Uma das maiores histórias de superação no futebol é de Cafu, reprovado em nove peneiras e, anos depois, capitão da seleção brasileira campeã mundial. O atacante Bruno Henrique, do Flamengo, está só começando sua trajetória na seleção, mas ganhou com folga de Cafu no quesito “portas fechadas”. As informações são do Yahoo Esportes.

O melhor jogador da atualidade no futebol brasileiro já foi rejeitado por quase 20 times no início da carreira. E os vetos não se restringiram a clubes grandes. Pelo contrário. Seu empresário, Denis Ricardo, evitava pedir emprego nos times mais ricos de São Paulo e Rio de Janeiro.

Ainda assim, Bruno Henrique acabou escutando “não” de Santos, Botafogo, Atlético-MG, Ponte Preta, Guarani, São Caetano, América-MG, Santa Cruz, CRB, CSA, Vitória, Bahia, Sport, Náutico, América-RN… “Tentei colocá-lo até no Sporting Cristal, do Peru, onde eu já havia jogado. Mas também não consegui”, relembra Denis, que começou agenciar a carreira do atacante em 2011.

O que mais chateava o empresário e o atacante era o fato de os clubes nem darem oportunidade. A recusa estava quase sempre associada ao detalhe de que Bruno Henrique não havia feito categoria de base e só surgiu aos 21 anos de idade, depois de ser campeão, artilheiro e o melhor de um torneio de várzea em Belo Horizonte.

“Eu cheguei a sugerir que o América-MG o deixasse treinando sem pagar nada, apenas para ter a chance de avaliá-lo de perto. Mas nem isso foi possível”, relembra Denis, referindo-se ao ano de 2013.

Há quem garanta que o Bruno Henrique passou pela base do Cruzeiro, mas a Raposa foi só mais um das decepções do hoje goleador. É que, pouco depois da excelente participação no campeonato amador, Bruno Henrique assinou por um ano com o Cruzeiro, já sabendo que seria emprestado. A única possibilidade para atuar de fato no clube seria arrebentar pelo Uberlândia. Ele até foi bem, mas nunca pôde sequer fazer um treino pelo Cruzeiro ou pisar na sede celeste.

A única porta que se abriu foi a do Itumbiara, que jogava a segunda divisão do Campeonato Goiano. E foi alí que as coisas começaram a mudar. O atacante terminou como vice-artilheiro da competição, com nove gols em 12 jogos, e teve papel importante no acesso à elite estadual.

Em seguida, com muito sacrifício, Bruno Henrique foi aceito pelo Goiás. Mas o Esmeraldino o olhava com enorme desconfiança, tanto que só fechou mediante um contrato de produtividade, que poderia ser rompido depois de três meses.

“Nem o Bruno Henrique sabe, mas, no fim do primeiro mês, me ligaram do Goiás para dizer que eu poderia procurar clube. Porque ele não ficaria por lá”, recorda Denis, que preferiu não dividir a informação com o atacante, temendo que aquilo o desestabilizasse. No mês seguinte, o segundo, Bruno Henrique virou titular absoluto do Goiás e, tempos depois, acabou vendido para o Wolfsburg, da Alemanha, por € 5,5 milhões.

Família da bola: Bruno Henrique não é o único jogador da família. Juninho, irmão um ano mais velho que o atacante, até hoje faz sucesso na várzea mineira e carrega o apelido de Juninho Neymar.

Bruno Henrique e Juninho chegaram a jogar juntos no Uberlândia, em um episódio que mostra a importância que o flamenguista dá a seus familiares. “O Bruno jogava no Uberlândia e o Juninho, no Araxá. O Bruno então pediu a contratação do irmão e ouviu que o Uberlândia não tinha dinheiro. Foi aí que o Bruno decidiu dividir o seu salário com o irmão”, conta Denis.

A falta de persistência e o fato de ter virado pai precocemente acabaram distanciando Juninho do sonho de jogar profissionalmente.

Além do irmão e do empresário, Bruno Henrique teve em sua esposa, Giselen, um eterno porto seguro. Eles se conheceram ainda na adolescência, pois moravam no mesmo bairro. Acabaram virando namorados, noivos e se casaram em 27 de março de 2015 – é por causa da data que Bruno Henrique optou pela camisa 27 no Flamengo.

Giselen esteve ao lado de Bruno Henrique em todos os momentos de dificuldade e nunca permitiu que ele pensasse em desistir. Nem no período em que o casal era obrigado a pular refeições, para que não faltasse comida no fim do mês.

“A parceria entre eles é tão grande que ele quase sempre exigiu que o clube desse moradia, para ter a chance de estar com a esposa”, completa o empresário. Por falar em porto seguro, também é preciso citar seu Genésio, avô materno do atacante. Ele sempre acreditou em “Bruninho”, como o menino magro e alto era conhecido.

Yahoo Esportes

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou alta de 0,44% em setembro ante o mês anterior. Foi o segundo resultado positivo consecutivo, o que levou o indicador a terminar o terceiro trimestre com uma forte alta — de 0,91% — em relação ao período de abril a junho.

Os dados ajudaram a melhorar as expectativas dos economistas em relação ao crescimento da economia, uma vez que o IBC-Br é considerado uma prévia do comportamento do Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Neste final de semana, 38 municípios da região Oeste potiguar estão funcionando com apenas 1 delegado de polícia para atender todas as ocorrências criminais. Além disso, as prisões em flagrantes de 32 outros municípios, incluindo os situados nas regiões de Santa Cruz, João Câmara e Grande Natal, serão encaminhadas aos plantões Zona Norte e Zona Sul da capital potiguar por causa da ausência de delegados voluntários no interior do estado.

Na quinta-feira, 14, os delegados de polícia decidiram manter a mobilização que iniciaram esta semana: não trabalhar fora do horário convencional de expediente, em protesto pela demora do governo em analisar pleitos emergenciais da categoria. As informações são do Agora RN.

Atualmente, em razão do déficit de efetivo, os delegados além de cumprirem o expediente de segunda a sexta-feira nas delegacias, voluntariam-se a trabalhar nos finais de semana e feriados, mediante o pagamento de diárias operacionais. Porém, eles decidiram, a partir de agora, rejeitar estas diárias.

Os delegados e delegadas que compõem a Divisão de Combate ao Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) também decidiram, por unanimidade, que não irão mais fazer os trabalhos de locais de homicídios fora de sua carga horária.

Segue a lista de municípios que estão sem delegados neste final de semana

PAU DOS FERROS

ÁGUA NOVA

FRANCISCO DANTAS

RAFAEL FERNANDES

RIACHO DE SANTANA

SÃO FRANCISCO DO OESTE

PORTALEGRE

DOUTOR SEVERIANO

ENCANTO

VENHA VER

CORONEL JOÃO PESSOA

RIACHO DA CRUZ

TABULEIRO GRANDE

VIÇOSA

CARAÚBAS

CAMPO GRANDE

TRIUNFO POTIGUAR

PARAÚ

MARCELINO VIEIRA

ALMINO AFONSO

UMARIZAL

LUCRÉCIA

RAFAEL GODEIRO

FRUTUOSO GOMES

OLHA D’ÁGUA DO BORGES

MESSIAS TARGINO

JANDUÍS

ALEXANDRIA

ANTÔNIO MARTINS

MARTINS

SERRINHA DOS PINTOS

JOÃO DIAS

PILÕES

TENENTE ANANIAS

LUÍS GOMES

JOSÉ DA PENHA

MAJOR SALES

PARANÁ

SANTA CRUZ

CAMPO REDONDO

CORONEL EZEQUIEL

JAPÍ

LAJES PINTADA

SÃO BENTO DO TRAIRÍ

JAÇANÃ

BOA SAÚDE

SERRA CAIADA

SENADOR ELOI DE SOUZA

SÍTIO NOVO

TAIPU

BENTO FERNANDES

JANDAÍRA

PARAZINHO

JARDIM DE ANGICOS

TOUROS

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

RIO DO FOGO

SÃO BENTO DO NORTE

CAIÇARA DO NORTE

PEDRA GRANDE

JOÃO CÂMARA

IELMO MARINHO

CEARÁ-MIRIM

PUREZA

EXTREMOZ

MAXARANGUAPE

POÇO BRANCO

PARNAMIRIM

SÃO JOSÉ DE MIPIBU

MACAÍBA

Um policial militar que arriscou a própria vida para evitar que um homem pulasse da Ponte Newton Navarro, nessa quinta-feira (14), vem sendo bastante homenageado pelo ato de bravura nas redes sociais.

Apesar de não ter conseguido evitar o ato extremo, o militar Reinaldo, que presta serviço no 11º Batalhão da Polícia Militar, em Extremoz, por pouco não caiu de uma altura de 52 metros.

Mesmo sem nenhum equipamento de proteção, ao presenciar o homem prestes a pular, Reinaldo quebrou a grade de proteção e ficou, praticamente, agarrado às barras de ferro da ponte, tentando segurá-lo pela roupa. Na ocasião, populares que assistiam a tudo no local gritavam: “O policial também vai cair…Ele é louco!”.

Infelizmente, o resgate não foi possível.

No Facebook, a internauta Sandra Oliveira postou a seguinte homenagem ao bravo guerreiro:

“Reinaldo, que a população que tanto critica a PM, possa refletir através desse ato de amor à profissão e ao próximo, possa enxergar que todos vocês passam por lutas diárias, dores, psicológico abalado, falta se condições de trabalho e mesmo assim, cumprem com louvor as missões que lhes foram dadas, arriscando a própria vida. Que Deus continue te abençoando abundantemente e te protegendo de todo o mal. Você é digno de honra e reconhecimento pela PM do RN. No dia marcado por Deus, te darei um abraço com toda a minha gratidão. Minha gratidão. Sei que fez tudo para salvá-lo. Fique em paz com a sua consciência. Deus te abençoará”.

Sandra Oliveira

Blog do BG

O Governo do Estado garante ter os recursos do 13º salário de 2019 e que esta folha será paga ainda este ano.

No entanto, a gestão estadual ainda não arrisca marcar uma data para o pagamento do benefício.

Pela lei, o 13° deve ser pago até o dia 20 de dezembro.

Sobre os atrasados o discurso é o de sempre: dizer que segue trabalhando para conseguir recursos extras e quitar as últimas três folhas em atraso deixadas pela última gestão.

Blog do Barreto