Educação Arquivo

Candidatos chegam para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os portões foram fechados às 13h, horário de Brasília. Foto: Wilson Dias/Arquivo Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga hoje (14) os gabaritos oficiais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na página do exame. Além dos gabaritos, o Inep vai divulgar os cadernos de questões aplicados nos últimos dias 4 e 11 a mais de 4 milhões de estudantes em todo o país.

Mesmo com o gabarito, os candidatos não conseguirão saber a nota que tiraram porque o sistema de correção do Enem usa a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele. Dessa forma, o candidato só saberá a sua nota nas provas objetivas após a divulgação do resultado final, em janeiro.

Os resultados individuais do Enem serão divulgados no dia 18 de janeiro.

Segunda-feira (12), o Inep anulou uma das questões da prova de matemática por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame. A autarquia instaurou sindicância para apurar responsabilidades.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro. No primeiro domingo, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. No segundo domingo, fizeram provas de ciências da natureza e matemática.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Agência Brasil

O Ministério da Educação anulou uma das questões da prova de matemática e suas tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada no último domingo (11), alegando que o item já tinha sido usado em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013.

O fato descumpre os requisitos de ineditismo e sigilo do exame.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), após constatar a repetição, o Ministério da Educação instaurou uma sindicância para apurar responsabilidades que pode resultar em processos administrativo, cível e até criminal.

O reitor da UFPR, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição para colaborar com a apuração.

Existe um acordo de cooperação técnica da universidade com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens.

Em cada caderno de prova, a questão anulada tem um número. Nos cadernos amarelo, laranja e verde é a número 150. No caderno azul, 163; no cinza, 170, e no Rosa, 180.

Agência Brasil

O consumo de energia elétrica tem aumentado consideravelmente com o surgimento das novas tecnologias e com o gasto despreocupado da indústria e dos cidadãos. Em Macaíba, as crianças do projeto social Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), da Secretaria de Assistência Social, estão sendo educadas para o uso consciente de energia.

Nesta quarta-feira (07), mais uma turma de alunos do SCFV participou das aulas do projeto Aulas de Energia, do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – IDEMA, Ecoposto Maracajaú. Após isso, os alunos visitaram o parque eólico do município de Rio do Fogo.

O objetivo da aula de campo é disseminar aos discentes macaibenses as informações sobre os danos relacionados ao dispêndio desenfreado da energia elétrica pode causar ao meio ambiente e difundir sugestões sobre o controle do gasto de energia para alunos, suas famílias e comunidade em geral. O próximo grupo a participar das aulas de campo será formado por crianças e adolescentes das comunidades de Cajazeiras e As Marais atendidos pelo projeto social macaibense.

SCFV

É um serviço que se constitui no reordenamento do antigo PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) e do Projovem. Em Macaíba, o SCFV atende centenas de crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos com diversas atividades educativas, sociais, culturais e de saúde. Na gestão do prefeito Fernando Cunha, houve um aumento de mais de 100% no número de atendidos em comparação com períodos anteriores.

Assecom/PMM

Objetivo da ação é incentivar o desenvolvimento das atividades na Escola.

Um dia diferente para os estudantes da Escola de Música de Macaíba. Na manhã desta quinta-feira (08), dezesseis estudantes do projeto social macaibense estiveram nos estúdios da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMUFRN) para realizar gravações individuais e em duetos, além de conhecer a sede da Escola.

O repertório das gravações foi composto de músicas folclóricas, canções da Música Popular Brasileira (MPB) e de autoria dos próprios alunos e alunas, interpretadas em vários instrumentos. De acordo com o diretor da Escola de Música do município, Lindenilson Moura, o objetivo da ação é incentivar o desenvolvimento das atividades na Escola macaibense, propiciando para os estudantes o conhecimento de ambientes e técnicas profissionais de música.

A ação conta com duas etapas, sendo que a segunda será realizada no próximo dia 12 de dezembro, quando aproximadamente 60 estudantes participarão da gravação do hino municipal de Macaíba e do Hino Nacional brasileiro em formação de orquestra de cordas e sopro, além de um conjunto de instrumentos elétricos.

Francisco Bruno, 22, morador de Lagoa Grande e aluno da Escola macaibense há três anos participou da manhã de gravações e destacou o trabalho realizado na  Escola de Música e a manhã de gravação na universidade. “É uma experiência muito boa. Atualmente estou tocando trompete e é muito bom! Aprendi a ler partitura, os professores são ótimos. Agradeço de verdade pela Escola de Música. A experiência que tive no estúdio da UFRN foi muito boa. Gratidão mesmo.”, afirmou.

Fotos: Lindenilson Moura

Assecom-PMM

Mais de 370 estudantes estão matriculados nas capacitações.

A Prefeitura de Macaíba e a Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) estão oferecendo uma série de cursos profissionalizantes para a população do município. Mais de 370 pessoas estão inscritas nas atividades ofertadas em 15 cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), sendo alguns deles Operador de Caixa, Pedreiro de Alvenaria, Auxiliar de Recursos Humanos, Preparador de Pescado, Eletricista instalador predial de baixa tensão entre outros.

Os cursos têm duração de aproximadamente três meses. O prefeito Fernando Cunha esteve presente na sede da EAJ, local onde os cursos são realizados, na tarde desta terça-feira (6) e parabenizou os estudantes, enfatizando o ensino da Escola. “A Escola Agrícola tem contribuído para a qualificação do pessoal de Macaíba, tanto na zona urbana como na zona rural. O ensino de qualidade da UFRN com certeza vai contribuir para que vocês se capacitem muito bem”, afirmou.

Na ocasião também estiveram presentes a secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Andrea Carla Ferreira; o coordenador geral do Pronatec na UFRN, João Inácio da Silva Filho; o coordenador técnico do Pronatec na UFRN, Paulo Mário de Carvalho Faria e Iago Oliveira, assessor técnico da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas).

Macaíba é o segundo município com o maior número de turmas do Pronatec no Rio Grande do Norte desde o início do programa, em 2011. Ao todo, daquele ano até 2018, 194 turmas foram formadas no município beneficiando mais de 4 mil pessoas. A Prefeitura de Macaíba mantém uma parceria com a EAJ para realização dos cursos desde 2013.

Fotos: Márcio Lucas

Assecom-PMM

Relator, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) incluiu na proposta a segurança pública como prioridade da administração pública. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Com 52 votos favoráveis, nenhum contrário e uma abstenção, o Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (6), o projeto de lei que garante prioridade aos gastos com saúde, educação e segurança na execução orçamentária da União, estados, municípios e Distrito Federal. A proposta segue para análise da Câmara dos Deputados.

Da senadora Rose de Freitas (Pode-ES), o PLS 329/2017-Complementar trata, originalmente, de prioridade inicialmente apenas para as áreas de saúde e de educação, mas o relator na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), senador Cristovam Buarque (PPS-DF), acatou emenda do colega Telmário Mota (PTB-RR) para incluir no texto também a área de segurança pública.

O projeto determina que, ao aprovar o quadro de cotas trimestrais da despesa de cada unidade orçamentária, a administração deverá priorizar as despesas destinadas a essas áreas de serviços públicos, de forma a garantir a observação dos limites mínimos constitucionais.

O resultado é que, não havendo recursos para cobrir todas as despesas obrigatórias, a prioridade recairá sobre as ações e serviços de educação, saúde e segurança. E, em uma possível situação em que as despesas obrigatórias superem a arrecadação, essas serão as últimas áreas a serem cortadas.

Na justificação do projeto, Rose de Freitas salienta que a Carta Magna estabelece, de modo expresso, que a saúde e a educação são “direito de todos e dever do estado”. Observa ainda que o texto constitucional define patamares mínimos das receitas públicas que devem ser aplicadas em cada uma dessas áreas pelos entes federativos. Apesar de todas essas garantias, Rose diz que são frequentes os casos de programas e ações de saúde e educação que são comprometidos ou mesmo paralisados pelo atraso no repasse de recursos.

A matéria recebeu apoio de vários senadores no Plenário, como o próprio relator, Cristovam Buarque, e ainda Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Para eles, o projeto vem preencher uma lacuna jurídica do país e dá mais segurança para a execução orçamentária em áreas sociais tão importantes para toda a população brasileira.

— Com esse projeto, haverá prioridade na execução do orçamento para os gastos na área de educação, saúde e segurança. Se tivéssemos isso há mais tempo, era possível que nossa situação hoje não fosse tão dramática — afirmou Cristovam Buarque.

Agência Senado

A reforma e manutenção das escolas do município de Macaíba serão realizadas a partir do período de férias, ainda neste ano de 2018, através de mais um grande investimento da Prefeitura na área de Educação.

Inicialmente, a previsão é que 20 unidades serão contempladas já na primeira etapa, com serviços de manutenção que incluem retelhamento, reposição de portas e janelas, pintura, climatização e instalação de novos equipamentos hidráulicos e elétricos.

Vale ressaltar a importância do município receber emendas parlamentares, dos nossos deputados e senadores, para fazer frente a essas e outras despesas, vez que atualmente todos esses investimentos são feitos com recursos próprios.

Fortalecer e aprimorar a rede municipal de educação é um dos principais propósitos da gestão municipal do prefeito Dr. Fernando, que já vem investindo na formação contínua de profissionais de Educação e em vários projetos sociais, educacionais e culturais para a juventude, visando o benefício das futuras gerações de macaibenses.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

No primeiro domingo do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), foram aplicadas as provas de linguagem, ciências humanas e redação. Alguns temas abordados foram a Declaração Universal dos Direitos Humanos, racismo, ditadura militar e violência contra a mulher.

Logo na sexta questão, a prova citou a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Audrey Azoulay, em uma fala sobre a existência da discriminação e do ódio na sociedade. “A Declaração Universal dos Direitos Humanos está completando 70 anos em tempos de desafios crescentes, quando o ódio, a discriminação e a violência permanecem vivos”.

Racismo                                                                                                                    

O exame também incluiu o trecho de uma matéria de jornal que cita a “intolerância do internauta” brasileiro, traduzida em mensagens de racismo, posicionamento político e homofobia. O racismo também foi abordado em um poema que aborda o discurso racista internalizado na sociedade. O racismo apareceu ainda na prova de ciências humanas, através da ativista Rosa Parks.

Rosa Parks foi uma costureira negra norte-americana que entrou para a história da luta pela igualdade de direitos civis ao recusar-se a ceder seu lugar no ônibus a uma pessoa branca. Parks foi presa por um dia, mas seu gesto deu início a um boicote ao transporte público local e culminou, meses depois, com o fim da lei que determinava a separação de negros em assentos separados dos brancos nos Estados Unidos. O episódio envolvendo Rosa Parks foi incluído na prova.

Violência contra a mulher

A violência contra a mulher foi outro tema levantado nas provas de hoje. Na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias, uma campanha publicitária contra o assédio a mulheres em trens de Porto Alegre foi tema de uma questão.

Uma peça publicitária da década de 1940 foi tema de outra questão na prova de ciências humanas e suas tecnologias. A peça reforça os estereótipos de mulher submissa e a prova questionou o estudante sobre essas distorções da visão, predominante à época, que se tinha da mulher.

Ditadura militar

A ditadura militar foi tema na prova de ciências humanas. O exame reproduziu a carta do cartunista Henfil ao presidente Ernesto Geisel escrita em 1979. Na carta, Henfil declara a devolução do seu passaporte, uma vez que os passaportes de outras oito pessoas, dentre elas Leonel Brizola e Miguel Arraes, tinham sido negados.

“Considerando que, desde que nasci, me identifico plenamente com a pele, a cor dos cabelos, a cultura, o sorriso, as aspirações, a história e o sangue destes oito senhores. […] venho por meio desta devolver o passaporte que, negado a eles, me foi concedido pelos órgãos competentes do seu governo”, diz um trecho da carta reproduzida no exame.

Redação

Hoje, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. O tema da redação foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. O exame segue no dia 11 de novembro, quando os estudantes farão provas de ciências da natureza e matemática.

Segundo domingo de provas

O segundo domingo de provas será dia 11 de novembro, quando os estudantes farão provas de ciências da natureza e matemática.

A estrutura para aplicação do Enem envolve 10.718 locais de aplicação, 155.254 salas e mais de meio milhão de colaboradores. Foram impressas 11,5 milhões de provas de doze Cadernos de Questões diferentes. Haverá ainda uma videoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Ao todo, são quase 600 mil pessoas envolvidas na aplicação do exame.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Gabarito

O gabarito oficial do Enem 2018 será divulgado pelo Inep até 14 de novembro. Já o resultado deverá ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019.

Ao todo, 5.513.726 estudantes estão inscritos para fazer o exame em 1,7 mil cidades.

Informações e foto da Agência Brasil

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) junto com a Polícia Militar do Rio Grande do Norte realizarão a Operação Enem 2018, que ocorrerá em duas etapas, a primeira no dia 04 de novembro (domingo) e a segunda no dia 11 de novembro (domingo). As provas serão aplicadas em 40 municípios da Região Metropolitana e do interior do estado. Em escala extraordinária, 1200 policiais militares por dia, serão empregados nos 221 locais de prova. Não havendo prejuízo para o policiamento normal.

Para o comandante da Operação Enem 2018, Tenente-Coronel Castelo Branco, o emprego dos policiais militares irá garantir a ordem e a segurança de estudantes e funcionários, como também, no apoio ao deslocamento dos malotes com as provas, possibilitando desta forma, a obtenção da qualidade necessária para o êxito na realização das provas. “O Gabinete de Gestão de Integrada (GGI) do RN estará interligado com Brasília\DF durante todo o evento, onde concentrarão as atividades de gerenciamento e monitoramento em tempo real “, disse.

Informações da Assecom – PM/RN

Assim como aconteceu no ano passado, a Prefeitura de Macaíba também vai disponibilizar transporte gratuito para os estudantes que forem fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM 2018. As datas do exame deste ano são 04 e 11 de novembro. É importante que os (as) candidatos (as) estejam atentos ao Horário de Verão, que será iniciado justamente a partir do primeiro domingo de provas. Ou seja, portões serão abertos uma hora mais cedo.

Levando-se em conta o horário de Brasília (12h), na nossa Região Nordeste, os portões abrem às 11h e fecham às 12h (13h para os estados onde existe Horário de Verão). As provas começam às 12h30 (horário local) e 13h30 (Horário de Verão). Confira a seguir as rotas e os horários locais de Macaíba.

Rota 1: Capoeiras, Riacho do Feijão, Porteiras, Lagoa do Sítio I, Traíras, Canabrava, Riacho do Sangue, Jundiaí, Centro (Escolas onde acontecerão as provas).

Rota 2: As Marias, Cajazeiras, Reta Tabajara, Centro (Escolas onde acontecerão as provas), Jundiaí.

Vale lembrar que os ônibus estarão circulando a partir das 10h, obedecendo à sequência de suas rotas, ou seja: Saindo de Capoeiras e de As Marias às 10h, respectivamente.

Informações da Secretaria Municipal de Educação de Macaíba

O Governo do Rio Grande do Norte, através da Secretaria de Educação, publicou no Diário Oficial do Estado, do dia 20 de outubro, a convocação de 110 professores para compor o quadro efetivo da rede estadual de ensino. Esta é a quarta convocação do ano referente ao concurso do edital 001/2015.

Os convocados atendem as necessidades das disciplinas de língua portuguesa, matemática, língua espanhola, língua inglesa, química, física, educação física, ciências biológicas, filosofia, sociologia, arte, música, ensino religioso, história, geografia, além de pedagogia para educação especial, pedagogia para anos iniciais e especialistas de educação para suporte pedagógico.

As cidades de Natal, Parnamirim, Mossoró, Nova Cruz, Santa Cruz, Caicó, Umarizal, Macau, São Paulo do Potengi, Ceará Mirim, Currais Novos, Assu, Apodi, Pau dos Ferros e Angicos receberão nos próximos dias professores nas áreas que necessitam. Para conferir a lista de convocados e os documentos necessários para convocação, é só acessar o site do Diário Oficial, do dia 20 de outubro de 2018, e seguir o passo-a-passo: poder executivo – governadoria – atos.

Informações da SEEC/ASSECOM

Os cartões de confirmação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) de mais de 5 milhões de inscritos serão liberados nesta segunda-feira (22) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Com o documento que pode ser obtido na página do participante será possível verificar o local onde cada candidato fará as provas.

A recomendação da pasta é que cada estudante conheça o melhor trajeto para chegar ao lugar sem imprevistos. Além do local, o cartão também indica número de inscrição, data e horários das provas, detalhes sobre atendimentos e recursos de acessibilidade – se foi solicitado –, e o idioma estrangeiro escolhido.

A assessoria do Inep afirmou que não há casos de inscritos que não encontram seus cartões ou de informações equivocadas. De acordo com o órgão, os dados preenchidos na inscrição são automaticamente inseridos nessa confirmação. De qualquer maneira, a orientação é que, havendo algum problema, o estudante entre em contato com os canais de atendimento do Ministério da Educação (MEC) pelo telefone 0800616161 ou pelo link Fale Conosco, no site da pasta, para que a demanda seja verificada.

É importante lembrar que o governo decidiu manter o início do horário de verão, que começará no primeiro dia de prova do Enem, 4 de novembro. O MEC recomenda que os estudantes entrem no ritmo do novo horário, dormindo uma hora mais cedo, cerca de uma semana antes, para não serem prejudicados na hora da prova.

As provas serão aplicadas nos dias 4 e 11 de novembro em todo o país. No primeiro dia do exame (4/11), serão aplicadas as provas de linguagem, ciências humanas e redação. A aplicação terá cinco horas e meia de duração. No segundo dia (11/11), haverá provas de ciências da natureza e matemática. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões.

Informações e foto da Agência Brasil

A culminância da 5ª edição da Semana Literária de Macaíba (Slim 2018) foi realizada nesta sexta-feira (19), na Praça Paulo Holanda Paz, no Centro de Macaíba. Desde a última terça-feira (16) as ações da Semana Literária foram desenvolvidas nas escolas municipais macaibenses. O objetivo da Slim 2018 é fomentar a prática da leitura nos espaços escolares e públicos propiciando momentos de valorização da cultura e literatura nacional e local.

O tema desta edição foi “Sabores e saberes da cultura Nordestina”. A Slim contou com a apresentação musical da cantora, compositora, escritora e atriz Bia Bedran. Milhares de pessoas prestigiaram o evento, que contou com uma série de atividades entre elas, gincana literária, contação de histórias, tenda para educação infantil, tenda de artesanato, tenda de livros, casa do autor, barraca de culinária, teatro popular, artesanato, arte sacra, grafitagem e jogos digitais.

A Semana Literária de Macaíba é realizada desde o ano de 2014, na terceira gestão do prefeito Fernando Cunha, por proposição da vereadora Ismarleide Fernandes. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, “o objetivo é fomentar a prática da leitura nos espaços escolares e públicos propiciando assim a toda a sociedade macaibense momentos de valorização da cultura e literatura nacional e local”.

Fotos: Márcio Lucas

Assecom-PMM

O prefeito Dr. Fernando Cunha prestigiou no início da manhã desta sexta-feira (19) uma sessão solene em homenagem aos 60 anos de criação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, realizada nas dependências da Escola Agrícola de Jundiaí – EAJ, campus de extensão da referida universidade, em Macaíba.

A solenidade contou com a presença de autoridades acadêmicas como a reitora da UFRN, Drª. Ângela Paiva, o diretor da EAJ, Júlio César de Andrade, e o diretor do Instituto Santos Dumont, Dr. Reginaldo Freitas.

Na ocasião, também foram inaugurados novos espaços na EAJ, como o prédio novo da Direção e as novas instalações físicas do Curso de Informática. Acompanhando o gestor municipal de Macaíba, estiveram vários vereadores, dentre os quais, o presidente da Câmara Municipal, Gelson Lima.

Terra de uma série de expoentes da educação e da cultura do Rio Grande do Norte como, por exemplo, os irmãos Henrique Castriciano e Auta de Souza, Macaíba abrirá espaço mais uma vez para o rico universo da literatura.

A partir desta terça-feira (16), a Prefeitura promove mais uma edição da Semana Literária do município (V SLIM), que terá início com atividades nas escolas da rede pública municipal com programação até a quinta-feira (18). O tema desta edição é “Sabores e saberes da Cultura Nordestina”.

Na sexta (19), ocorre a culminância da SLIM 2018, na Praça Paulo Holanda Paz, com programação durante o decorrer do dia, tendo como atração principal a cantora, compositora, atriz e escritora Bia Bedran. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, “o objetivo é fomentar a prática da leitura nos espaços escolares e públicos propiciando assim a toda a sociedade macaibense momentos de valorização da cultura e literatura nacional e local”.

A apresentação do espetáculo musical de Bia Bedran começa às 16h. Antes, no período da manhã, a partir das 8h acontecerão apresentações culturais e de banda marcial da Escola Municipal Waldemar Diógenes, quarteto de cordas da Escola de Música de Macaíba, cordel de José Acaci e show musical de Marília Lima Bandeira. No período da tarde, Bia Bedran será antecedida por uma apresentação cultural de quilombolas da comunidade de Capoeiras e mais uma apresentação cultural da Escola Municipal Waldemar Diógenes.

Com a V SLIM, a Praça Paulo Holanda também terá gincana literária, contação de histórias, tenda para educação infantil, tenda de artesanato, tenda de livros, casa do autor, barraca de culinária, teatro popular, artesanato, arte sacra, grafitagem e jogos digitais. A Semana Literária de Macaíba é realizada desde o ano de 2014, na terceira gestão do prefeito Fernando Cunha.

Sobre Bia Bedran

Bia Bedran nasceu em Niterói, RJ, em 1955. É mestre pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em Estudos Contemporâneos das Artes, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduada em Musicoterapia e Educação Artística, cantora, compositora, atriz e escritora.

Entre 1973 e 1983 integrou o Quintal Teatro Infantil, onde realizou trabalhos de atriz, cantora e diretora musical de todos os espetáculos infantis do grupo. Nas décadas de 1980 e 1990 realizou trabalhos para a televisão, entre os quais os programas Canta-Conto, Baleia Verde e Lá vem História, na TV Cultura de São Paulo e na TV Educativa do Rio de Janeiro, hoje TV Brasil.

Ao longo de uma carreira dedicada às crianças e à arte, é autora de 14 livros infantis e gravou e produziu 10 CDs e 2 DVDs, sempre mesclando o canto e a narrativa. Como pesquisadora, lançou o livro A Arte de Cantar e Contar Histórias: Narrativas Orais e Processos Criativos.

Bia Bedran viaja há mais de 20 anos por todo o Brasil para ministrar sua oficina de música e de formação de contadores de histórias para jovens e adultos, intitulada “A Arte de Cantar e Contar Histórias”. No cinema, atuou no premiado longa-metragem “A Família Dionti”, de Alan Minas. Recebeu diversos prêmios ligados à música e ao teatro ao longo de toda sua vida.

*Assecom-PMM

Com informações complementares do site oficial de Bia Bedran

Foto: Arquivo-PMM

Secretaria Estadual de Seguraça Pública vai abrir 41 vagas para delegados, 26 para escrivão e 235 de agentes de polícia; atual déficit da força é de mais de 3 mil profissionais no RN

O edital do concurso público para a Polícia Civil do Rio Grande do Norte será publicado até o fim do ano, segundo a Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social (Sesed). Serão 302 vagas – 41 para o cargo de delegado, 26 para escrivão e 235 de agente de polícia.

“Há 14 anos não tínhamos concurso para a Polícia Civil. Irá cobrir as vagas abertas com aposentadorias”, detalhou a titular da pasta, a delegada Sheila Freitas, em entrevista para a rádio 94 FM.

O déficit de agentes, delegados e escrivães é estimado em mais de 3 mil profissionais. Das 5,1 mil vagas existentes no plano de cargos da Civil, apenas 1,5 mil estão ocupados.

Segundo Sheila Freitas, um entrave jurídico relacionado à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) impede o aumento do número de aprovados. “São 14 anos sem concurso público. Os governos anteriores não se preocuparam em fazer concursos”, analisa.

Para concorrer aos cargos de escrivão e agente da polícia, os candidatos precisam ter nível superior em qualquer área. Com relação ao cargo de delegado, a exigência é de formação específica na área de Direito.

O salário inicial de delegado é de R$ 12,3 mil. O profissional poderá chegar a ganhar até R$ 18,7 mil. Para a agente e escrivão, os ganhos iniciais são de R$ 6,2 mil.

Informações do Agora RN

Foto: José Aldenir

 

Inscrições devem ser feitas pela internet até 10 de dezembro

Vão até 10 de dezembro as inscrições para o concurso que vai premiar projetos escolares de boas práticas em Educação para as Relações Étnico-Raciais. Promovida pelos ministérios da Educação (MEC) e dos Direitos Humanos (MDH), a iniciativa tem o objetivo de reconhecer, identificar e valorizar as propostas que combatam o racismo, cumprindo, assim, um compromisso estabelecido em tratados internacionais sobre o tema.

Poderão apresentar projeto escolas públicas ou privadas da Educação Básica e instituições com programa de formação de professores. As propostas escolhidas pela Comissão Julgadora Final receberão um certificado para cada integrante do projeto vencedor e um certificado para cada escola e instituição formadora. Os vencedores vão participar de oficinas de formação relacionadas à temática do edital e da cerimônia de premiação, a ser realizada em Brasília (DF), com passagem e hospedagem pagas. O regulamento está descrito no edital que lançou o concurso.

Bárbara da Silva Rosa, da coordenação geral de educação para as relações étnico-raciais da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, lembra que hoje estão vigentes as leis 10.639/2013 e 11.645/2008, que alteram a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. As normas tornaram obrigatória a inclusão de história e cultura afro-brasileira e indígena no currículo oficial da rede de ensino. “Várias escolas já têm atividades desenvolvidas dentro desse escopo há 15 anos, mas precisamos saber quantas escolas estão incluindo a temática e o que estão fazendo”, pondera.

“Muitos professores elaboram iniciativas nesse sentido, mas elas não têm visibilidade, ficam apenas no âmbito da escola. Esses trabalhos precisam ser divulgados, reconhecidos e valorizados”, complementa Bárbara.

Gratuitas, as inscrições devem ser feitas por meio de um formulário na internet disponível no site do MEC.

Informações do Portal Brasil

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A proposta de tornar obrigatória a presença de psicólogos em ambientes escolares SUG 21/2018 tramita na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), onde é relatada pela senadora Regina Sousa (PT-PI).

A ideia foi proposta  pelo psicólogo Vitor Tadeu Epiphanio, de São Paulo, ao portal e-Cidadania do Senado. Em pouco mais de um mês, já contava com 20 mil votos favoráveis de internautas, quantidade necessária para se tornar uma sugestão legislativa e ser analisada pela Casa.

Epiphanio afirma que a psicologia pode contribuir com a educação em seus mais diversos níveis, tanto na prevenção e tratamento de questões envolvidas no processo de ensino-aprendizagem, quanto nas questões relacionadas à convivência e ao desenvolvimento no ambiente escolar.

“Com a presença de profissionais da psicologia nas escolas públicas será possível trabalhar questões sociais e emocionais que afetam diretamente o processo de aprendizagem e de convívio escolar, fator esse relacionado diretamente com a violência social e o desenvolvimento social”, justifica.

Se for aprovada na CDH, a proposta passará a tramitar como projeto de lei. A sugestão também está disponível para votação na Consulta Pública do e-Cidadania. Além de opinar sobre os projetos em tramitação na Casa e as ideias propostas no portal, qualquer cidadão pode enviar uma ideia legislativa ao site, como fez Epiphano.

Informações e foto da Agência Senado

A um mês das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o governo federal adiou o início do horário de verão para o dia 18 de novembro. O texto com a decisão será publicado no Diário Oficial da União. A data final para o horário de verão foi mantida para o terceiro domingo de fevereiro de 2019.

Nas redes sociais, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, comemorou a mudança.

“Candidatos terão mais tranquilidade para fazer as provas! Caso o horário de verão iniciasse no primeiro dia de provas do Enem, como estava previsto, muito provavelmente acarretaria prejuízos aos participantes.”

O pedido para mudar o início do horário de verão foi encaminhado pelo Ministério da Educação à Presidência da República. As provas do Enem estão marcadas para os dias 4 e 11 de novembro em todo o país. A previsão é de que 5,5 milhões de estudantes participem.

Locais

No início do horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O horário é adotado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

Normalmente, a mudança de horário ocorre em outubro, mas no final do ano passado, o presidente Michel Temer assinou decreto adiando o início para novembro. Também houve uma discussão em torno da mudança de datas em decorrência do período eleitoral – o primeiro turno é no próximo domingo, 7, e o segundo dia 28.

Informações e foto da Agência Brasil