Curiosidades Arquivo

BG – Uma criança de nove anos foi flagrada nesta quinta (1º) dirigindo uma carreta na BR-304. A PRF prendeu o pai da criança, que estava no banco do passageiro do veículo. O homem foi liberado em seguida.

O pai da criança vai responder por crime de trânsito: entregar veículo automotor para pessoa não habilitada. Ele foi multado no valor de R$ 1.760, podendo ainda pegar de seis meses a um ano de detenção, a depender da sentença judicial.

 Foto: PRF 

.

Jair Bolsonaro (PSC) agora é o favorito para chegar à presidência do Brasil. Ele lidera o principal cenário sem a presença de Lula (condenado em segunda instância no TRF-4 de Porto Alegre/RS), com 18% das intenções de voto. Ele aparece à frente de Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Marina lidera o segundo pelotão, com 13%. Ciro (10%), Alckmin (8%) e Huck (8%) estão tecnicamente empatados. É o que revela a mais recente pesquisa para as eleições presidenciais de 2018 realizada pelo Instituto Datafolha e publicada nos maiores jornais e sites do país!

Setor de desenvolvimento de jogos é um dos que mais cresce no País, que arrecadou R$ 1,3 bilhão no ano passado

Jogos de videogame já deixaram de ser coisa de criança e viraram profissão para muitos adultos. Hoje, 66,3 milhões de brasileiros são jogadores regulares, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames). O número torna o Brasil um mercado consumidor em expansão para esses produtos – o 13º maior do mundo quando se trata de vendas de jogos eletrônicos.

Por isso, o Ministério da Cultura lançou o curso a distância “O setor de games no Brasil: panorama, carreiras e oportunidades”, para capacitar quem quer se especializar na área.

Diversidade de funções

A cadeia de produção de jogos envolve uma diversidade de profissionais. Roteiro, desenho de cenários, trilha sonora e animações com modelagem em 2D e 3D, até a programação de suas funcionalidades, são necessários. Além disso, também é preciso divulgar o projeto em redes sociais e defender a ideia para possíveis clientes. Por isso, há espaço para formados em audiovisual, música, computação gráfica, desenho industrial, marketing e comunicação.

Mercado

Segundo a diretora executiva da Abragames, Eliana Russi, “a cadeia é bem eclética, com bastante possibilidade de encaixe dos profissionais”. Ela ressaltou que esse é um “setor que está crescendo muito rápido e muito forte”.

“Hoje em dia o vídeogame tem sido muito mais levado a sério, não é só para criança. É um entretenimento como qualquer outro. Há vários gêneros, para todas as idades e tipos: desde os puramente de reflexo até jogos de mais raciocínio”, explica o designer de jogos Hugo Vaz, que trabalha em uma das maiores empresas do setor no País.

Oferta de vagas

Quem volta seus estudos para a área de games encontra no País boas oportunidades de trabalho. Segundo levantamento da Apex-Brasil, 300 empresas atuam no setor. A maior parte delas está concentrada em São Paulo. Hugo Vaz começou na Behold há oito anos como estagiário e hoje conseguiu se consolidar na empresa.

“O conhecimento em desenvolvimento de jogos está por todo lado: há livros e cursos disponíveis. Para fazer um bom jogo basta prática e persistência e conhecer o mercado. Dá para se viver disso”, ponderou o designer. Dados da Abragames mostram que o País é o 4º maior consumidor de games do mundo. Por isso, Eliana Russi afirma que o cenário para desenvolvedores é animador.

Capacitação

Por lidar diretamente com tecnologias, as mudanças e inovações no universo dos games é constante. Portanto, é preciso estar antenado com as novidades. “Para ser um bom desenvolvedor, tem que ter a mente aberta e jogar todo dia todo tipo de coisa”, aconselha Vaz. “Saber o que é divertido, o que o pessoal gosta, o que está em alta ou em baixa, conhecer o mercado e os processos, o que torna um jogo uma ideia possível de ser um projeto é essencial”, completou.

Oportunidades

Com o surgimento de novas plataformas, como tablets e smatphones, houve ainda a democratização da oferta de jogos. Assim, as possibilidades para desenvolvedores também se ampliaram. “Há muito potencial para trabalhos autorais. E, como o acesso a esses jogos está relativamente simples em celulares e lojas on-line, é relativamente comum ver uma pessoa conseguir fazer um projeto vingar”, disse Vaz.

Portal Brasil

Após postar fotos de duas plantas de maconha no Facebook, um rapaz de 28 anos acabou preso nesta segunda-feira (29), em Campo Grande, no Jardim Tijuca. Ele tentou fugir correndo pelos fundos da residência.

Os policiais chegaram até a residência depois de denúncias anônimas. Na residência, os policiais encontraram o autor que apresentou nervosismo tentando fugir pelos fundos da residência sendo alcançado pelos militares.

Já próximo ao muro da casa, os militares localizaram as duas plantas. Quando indagado sobre onde teria conseguido ele disse que comprou as sementes na internet pelo valor de U$S de 12 dólares.

Os policiais encontraram duas plantas de 1,50 de altura. O rapaz foi levado para a delegacia de polícia e as plantas de maconha para a Denar (Delegacia Especializada no Combate ao Narcotráfico).

Midiamax

Até abril, o sistema gratuito de alerta de desastres naturais da Defesa Civil vai funcionar em todos os estados do Brasil. A iniciativa é coordenada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e pelo Ministério da Integração (Defesa Civil) e conta com o apoio de operadoras de telefonia móvel.

Já têm acesso ao serviço os moradores dos estados do Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. Em fevereiro, cidadãos do Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins vão poder se cadastrar. No ano passado, mais de 1,9 milhão de pessoas assinaram o serviço, e foram emitidos mais de 1,7 mil alertas.

Com as mensagens, as pessoas são avisadas de possíveis inundações, temporais ou deslizamentos de terra, entre outros eventos críticos, e orientadas sobre o que fazer nesses casos.

Os moradores dos estados em fase de adesão vão receber no celular uma mensagem SMS explicando os procedimentos de cadastro. Aqueles que possuem interesse devem responder para o número 40199 informando o CEP da localidade, e depois o cadastro será confirmado. Posteriormente, o serviço pode ser cancelado, caso o cidadão deseje.

Portal Brasil

O acervo de obras raras da Biblioteca Acadêmico Luiz Viana Filho é composto por aproximadamente 2,9 mil exemplares. Desse total, cerca de 1,3 mil publicações, algumas com mais de 300 anos, também estão disponíveis para download gratuito pela biblioteca digital. Mônica Rizzo, coordenadora da biblioteca, destaca que a divulgação das obras democratiza o acesso dos cidadãos.

— São obras não apenas de importância mundial, mas que também dizem respeito à formação histórica do Brasil — afirmou Mônica.

O livro mais antigo é o Novvs Orbis feu Descriptionis Indiae Occidentalis, de Johannes de Laet, datado de 1633. Trata-se de uma descrição geográfica, etnológica e linguística da América, além de relatos e desenhos de animais e plantas da região, com especial destaque para o Brasil.

Outra obra de grande valor histórico é a versão digitalizada do decreto que aboliu a escravatura no Brasil, dando origem à Lei Áurea. O documento é assinado pela princesa Isabel (1846-1921), cujo nome completo era Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon.

A coordenadora destaca a “coleção particular do senador e bibliófilo Luiz Viana Filho, com quase 11 mil volumes, negociada com a família em 1997, após o falecimento do colecionador”.

— A coleção contempla obras de cunho político e sobre as questões de estabelecimento das fronteiras brasileiras. Por sua relevância no contexto do acervo, essa coleção conta com instalações de guarda exclusivas e já foi objeto de exposições e publicação do Catálogo de Obras Raras e Valiosas da Coleção Luiz Viana Filho — explicou.

Esse catálogo também está disponível, na internet, para qualquer pessoa, no Brasil e no exterior. As obras são de domínio público ou tiveram direitos autorais cedidos pelos proprietários, possibilitando acesso e download gratuitos pelo site do Senado.

Variedade

A Biblioteca Digital do Senado disponibiliza para download gratuito na internet mais de 260 mil documentos. O acervo digital reúne, entre outros itens, livros, artigos de revistas, notícias de jornal, textos de senadores e servidores do Senado e legislação, inclusive em áudio.

A atualização do acervo digital é feita conforme a aquisição de novos livros e a produção intelectual da Casa. Novos artigos são disponibilizados semanalmente na página. Já as notícias dos jornais são inseridas diariamente.

Agência Senado

Recuperação econômica da América Latina também deve se fortalecer, indica relatório da instituição

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a projeção de crescimento do Brasil para 2018 e 2019. O Produto Interno Bruto (PIB) do País deve crescer 1,9% este ano, 0,4 ponto percentual acima que foi estimado em outubro. Para 2019, a previsão foi revisada para 2,1%, um aumento de 0,1 ponto percentual.

Divulgado nesta segunda-feira (22), o relatório World Economic Outlook destaca que a atividade econômica global registrou crescimento previsto de 3,7% em 2017, 0,1 ponto percentual acima do projetado em outubro, quando a última versão do documento foi divulgada. O FMI também prevê crescimento global de 3,9% para 2018 e 2019, o que representa aumento de 0,2 ponto percentual sobre a projeção do relatório anterior.

Segundo o relatório, a melhora reflete, entre outros fatores “o esperado impacto das mudanças recentemente aprovadas na política de impostos dos Estados Unidos”. O documento destaca ainda que a recuperação econômica da América Latina deve se fortalecer, com crescimento de 1,9% em 2018 (como já era previsto em outubro) e 2,6% em 2019 (0,2 ponto percentual acima da previsão de outubro).

“Esta mudança reflete principalmente uma perspectiva melhorada para o México, que beneficia-se de uma demanda mais forte dos Estados Unidos, uma recuperação mais firme do Brasil e os efeitos favoráveis de preços mais fortes das commodities e condições mais fáceis de financiamento em alguns países exportadores desses produtos”, afirma o documento.

Portal Brasil

Foto: Reprodução (WhatsApp)

Um menino de 11 anos teve o corpo perfurado acidentalmente por um espeto de churrasco em Toritama, no Agreste de Pernambuco. De acordo com o Hospital Municipal Nossa Senhora de Fátima, a criança foi socorrida para a unidade de saúde, onde recebeu os primeiros socorros.

Ainda segundo o hospital, o menino foi transferido para o Hospital da Restauração, no Recife, e passou por cirurgia. Ele segue internado, sem risco de morte.

A forma como aconteceu o acidente não foi informada e a polícia não passou informações. O fato ocorreu na última quinta-feira (18), mas só foi divulgado neste domingo (21).

G1/PE

O diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa), Paulo Salles, disse hoje (19) que a sociedade precisa estar preparada para viver com menos água e que isso implica, do ponto de vista tecnológico, na aposta em técnicas de reúso da água. Durante palestra na Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o biólogo falou sobre os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em Brasília de 18 a 23 de março.

“Precisamos rever nossos conceitos com relação ao uso da água e com relação à maneira como estamos tratando os recursos naturais que garantem a permanência da água nos ecossistemas. É um processo educacional que já vem sendo feito e acredito que esses momentos de dificuldade que estamos vivendo estimulam ainda mais nosso empenho no sentido de mudar essa cultura e tornar a população mais bem-educada”, disse Salles ao se referir à crise hídrica em parte do país.

Além da necessidade de se avançar em técnicas de reúso, Salles também defendeu a busca por outras fontes de abastecimento, como a dessalinização da água do mar em cidades litorâneas e, particularmente, no Nordeste brasileiro. “A água está presente em todas as atividades humanas, inclusive nas atividades econômicas. E o fórum vai tratar um pouco de cada coisa. Não é um evento científico nem organizado exclusivamente pra governo ou sociedade civil. É uma plataforma que vai abordar todos esses assuntos numa perspectiva diversificada, para atender a todos os públicos”.

O especialista lembrou que o Brasil sempre chamou a atenção do mundo em razão do volume de água doce acumulada. Para ele, o país tem também uma legislação avançada e instituições com bom desempenho no setor. “Já temos um protagonismo. Com a realização do fórum em Brasília, neste momento em que a crise é tida como mundial, temos uma oportunidade muito grande de reafirmar os nossos compromissos, valores e ideias, compartilhar aquilo que temos de boas práticas e aprender as soluções já testadas e aprovadas em outros países”.

EBC

As cidades brasileiras poderão obter uma fonte de recursos para a arborização e a restauração de áreas degradadas. Está na pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) um projeto que destina para essa finalidade a aplicação de 10% do valor arrecadado com multas ambientais e com a taxa cobrada pela autorização de poda ou corte de árvores.

O relator do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 188/2015, senador Otto Alencar (PSD-BA), propôs mudar o texto aprovado pela Câmara para restringir o uso dos recursos arrecadados à recuperação de zonas urbanas, e não a toda área do município.

“A inclusão da recuperação de áreas degradadas para além das áreas urbanas amplia demasiadamente o foco da proposição e pode tornar inócua a iniciativa em função da dispersão dos recursos disponíveis”, afirma Alencar no relatório.

Depois de ser votado na CAE, o projeto ainda deve ser analisado na Comissão de Meio Ambiente.

Agência Senado

Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada na tarde desta quarta-feira (17) para atender ocorrência na casa do deputado estadual Pedro Kemp (PT), no Bairro Carandá Bosque, em Campo Grande. A princípio a informação era de que o parlamentar teria tido uma fratura exposta depois de cair de uma escada no momento em que tentava pegar goiabas em uma árvore no quintal de casa.

Ao chegar no local, os bombeiros foram informados de que o deputado já havia sido levado para atendimento médico no carro da irmã, que foi até o local depois de ser avisada sobre o acidente.

A funcionária da casa, que não quis se identificar, contou que ouviu o deputado gritar por socorro logo após cair da escada que tinha armado para poder alcançar as goiabas. Por causa da queda o pé do parlamentar ficou deslocado, porém, não há confirmação se realmente houve fratura exposta. “O pé dele saiu do lugar”, explicou.

A assessoria de comunicação de Kemp informou que o deputado tem o costume de utilizar a escada, inclusive para realizar serviços de reparos na residência.

Midiamax

Uma família do bairro do Cristo Rei na cidade de Cajazeiras/PB foi surpreendida com a visita inesperada de um jumento que caiu no telhado de sua residência.

O fato inusitado aconteceu na noite desta segunda-feira dia 15/01 e chamou a atenção da população. O animal ficou preso por vários minutos, quando depois de muita agitação acabou caindo dentro da casa.

Os militares do Corpo de Bombeiros foram acionados, mas, devido ao fato de estarem numa outra ocorrência, demoraram  a chegar ao local. Segundo informações, o jumento não se feriu com gravidade.

Com informações do Blog do Ângelo Lima

Confira abaixo o vídeo do ocorrido

Até o dia 31 de janeiro, o Fundo Social Elas receberá projetos que promovam a cidadania de mulheres lésbicas, bissexuais e transexuais. Serão selecionados dez projetos, que receberão R$ 30 mil cada, para execução em 10 meses, orientados pela organização não governamental, que apoia os direitos das mulheres.

Segundo a coordenadora executiva do Fundo Elas, K. K. Verdade, são esperados projetos que proponham diálogo entre diferentes grupos sociais. “Nós recebemos muitos pedidos para promover encontros intergeracionais, por exemplo. As feministas mais antigas querem dialogar com as mais jovens e vice-versa”, disse. Outro objetivo é fortalecer iniciativas que ajudem a promover direitos e a cobrar ações do Poder Público.

“Sabemos de casos concretos de violência contra LGBT por parte de grupos que não têm como pressionar o Poder Público, então, esperamos apoiar projetos que atuem na comunicação com a sociedade e na cobrança às autoridades”, completou a coordenadora. A organização prevê editais semelhantes nos dois próximos anos.

Para se inscrever, os coletivos responsáveis pelos projetos não precisam ter CNPJ. Basta preencher o formulário comprovando condições de realizar as atividades. Com isso, o fundo pretende apoia meninas e jovens trans que querem organizar iniciativas como atos públicos, debates e ações locais, fora de grandes centros. O edital do Fundo Elas para LBT está disponível na página www.fundosocialelas.org/lbt.

De acordo com K. K. Verdade, a iniciativa é uma forma de enfrentar a violência contra mulheres lésbicas, bissexuais e transexuais nas redes sociais e na vida real. Em 2017, segundo levantamento do fundo, os ataques à comunidade LGBT cresceram. Conforme a organização não governamental, os atos tendem a ser mais violentos quando a orientação sexual e identidade de gênero se cruzam com raça e classe. Mulheres trans negras e pobres, por exemplo, tem mais risco de sofrer agressão.

 “Queremos fortalecer a cidadania LGBT e a resistência contra retrocessos de direitos no Brasil. Nossa estratégia e apostar no protagonismo”, acrescentou a coordenadora.

Ainda este mês, o Fundo Elas desenvolve a campanha #TeiaPorDireitosLGBT, que visa a construir uma rede de apoiadores para ajudar a arrecadar fundos que completarão novos financiamentos.

“No Brasil, temos a cultura de ajudar as pessoas quando acontece um desastre, a gente faz uma doação direta, compra uma cesta básica, mas é muito tímido o investimento em direitos”, lembrou K.K Verdade. “A população LGBT sofre de falta de direitos e de desrespeito, então, essa luta leva um tempo. Um esforço da sociedade de investir aqui é preciso”.

EBC

Sol, calor e férias escolares: é no verão que muitos não resistem à tentação de ir à praia e aproveitar este período em frente ao mar. Com o clima de despreocupação, o cuidado com a alimentação pode ficar um pouco de lado, quando recorremos a alternativas menos saudáveis na hora de matar a fome – inclusive por conta da comodidade, já que não é raro encontrarmos ambulantes e quiosques com cardápios recheados por pastéis, espetinhos, porções fritas e salgadinhos, além da ampla variedade de bebidas doces, gaseificadas e alcoólicas.

Todo esse cenário pode colocar a saúde digestiva em risco: o consumo em excesso desses alimentos pode agredir a mucosa do estômago e o consumo bebidas alcoólicas aumenta o nível de acidez do suco gástrico, podendo provocar gastrite e, em casos mais graves, úlcera. Por isso, frituras, alimentos industrializados, enlatados, café, chocolate, pimenta, bebidas alcoólicas e açúcar devem ser ingeridas com moderação.

Além da gastrite, outro problema recorrente nessa época do ano caracteriza-se pela infecção intestinal ou gastroenterite aguda, cujos sintomas são diarreia e, em casos mais intensos, vômitos e febre. A infecção, em geral, é causada por água ou verduras contaminadas, e por intoxicação alimentar, originada por comidas deterioradas devido ao calor. O contágio acontece pelo ar e por alimentos, objetos ou mãos contaminadas. A bactéria mais comum é a conhecida Salmonela.

Dr. Tomazo Franzini, diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), dá dicas para que essas condições sejam evitadas, sobretudo nas épocas mais quentes do ano. Confira:

Temperatura adequada
É fundamental atentar-se ao armazenamento dos alimentos em temperatura adequada, sempre buscando por escolhas que agridam menos a saúde digestiva. Não os deixe fora da geladeira por muito tempo e, quando viajar, leve-os em caixas de isopor ou bolsas térmicas.

Evite alternativas pré-cozidas 
Ou seja, se possível, evite aqueles itens já assados ou fritos – após a cocção, não há mais nenhuma etapa para eliminação de bactérias e, com o passar do tempo e o calor, as chances de estragar são maiores.

Práticos e saudáveis
Caso não possa manter a refrigeração adequada, leve frutas frescas e secas, e biscoitos de polvilho. No caso de sanduíches naturais, eles precisam ser bem conservados, servindo como fonte de proteína – melhor deixar sem molho.

Fique bem hidratado! 
Principalmente no calor, é indicado que se beba bastante água, sucos naturais e água de coco, por exemplo. Se for compra-los na praia, observe se o lacre não está violado e se a validade está dentro do prazo. Nunca beba água da torneira.

Reconheça a contaminação
Impossível levar suas próprias comidinhas para a praia? Então fique de olho nos ambientes e nos funcionários. Veja se os cabelos estão presos, se os aventais estão higienizados e a limpeza dos recipientes. A contaminação pode ser física, química e biológica. No primeiro caso, é visível: há presença de impurezas no prato, como pedras, areia ou cabelo. Quando química, acontece em decorrência da presença de produtos contaminantes, como inseticida; a biológica é causada por fungos, bactérias e vermes.

Superpride

Apoiadores do deputado federal e futuro presidente do Brasil Jair Bolsonaro realizaram na tarde desta sexta-feira (12) mais um evento de inauguração de um grande outdoor que foi instalado em um terreno às margens da BR-101, próximo ao centro administrativo do estado, na zona sul de Natal.

Os responsáveis pelo ato são um grupo intitulado Radar RN e EnDIREITA Natal.

Há vários meses, outros outdoors vem sendo instalados em várias cidades do RN. O ato causa muita polêmica, opiniões divergentes contrária ou favorável repercute nas redes sociais.

Na Ficha da Polícia RN

Rede social anuncia que vai valorizar conteúdo de amigos e familiares em detrimento dos perfis de empresas e meios de comunicação. Segundo Zuckerberg, ler artigos ou ver vídeos pode não ser tão bom para o bem-estar

A rede social Facebook anunciou que dará prioridade aos conteúdos publicados por familiares e amigos em detrimento dos perfis de empresas, marcas ou meios de comunicação social. O anúncio foi feito pelo fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, que indicou que as mudanças foram tomadas para valorizar as experiências dos usuários da rede.

– Recentemente, temos recebido comentários da nossa comunidade (de usuários) de que o conteúdo público;  posts de empresas, marcas e meios de comunicação; está encobrindo os momentos pessoais; que nos levam a nos conectar mais uns aos outros – afirmou no seu perfil no Facebook.

– É fácil perceber como chegamos aqui. Vídeos e outros conteúdos públicos têm explodido no Facebook nos últimos dois anos. Há mais conteúdos públicos do que posts dos nossos amigos e familiares; o equilíbrio do que aparece no feed de notícias se afastou da coisa mais importante que o Facebook pode fazer; ajudar a nos conectarmos uns aos outros – escreveu Zuckerberg.

Pesquisas

O fundador do Facebook afirmou ainda que estudos acadêmicos sinalizam que esse desequilíbrio não é positivo. “As pesquisas mostram que, quando usamos as redes sociais para nos conectarmos com pessoas com as quais nos importamos, isso pode ser bom para o nosso bem-estar. Podemos nos sentir mais conectados e menos sozinhos, e isso tem uma correlação com os índices de felicidade e saúde em longo prazo”, sustentou. “Por outro lado, ler artigos ou ver vídeos de forma passiva, mesmo que sejam de entretenimento ou informativos, pode não ser tão bom”, acrescentou.

Zuckerberg afirmou que Facebook definiu as mudanças agora anunciadas no ano passado; e adiantou que os usuários da rede social começarão a ver em breve mais publicações no seu mural de familiares, amigos e conhecidos. Segundo os mais recentes dados oficiais; referentes a setembro de 2017, o Facebook contava com uma média de 1,370 bilhão de usuários ativos diariamente.

Via Correio do Brasil

A PMA (Polícia Militar Ambiental) capturou uma jiboia de 1,30 metro, na última quarta-feira (10), na sede do Sinpol (Sindicato da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul). A cobra foi flagrada pelos funcionários do local ‘passeando’ no jardim da entidade, localizada no Bairro José Abrão.

Os policiais ambientais foram até o local, capturaram o animal e levaram ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres).

Conforme a PMA, a jiboia é considerada uma cobra pacífica e não é peçonhenta. Raramente passa de três metros de comprimento. Ela passa a maior parte do tempo nas árvores e alimenta-se principalmente de aves, mamíferos pequenos e lagartos grandes.

Midiamax

No início da tarde desta quarta-feira (10), os secretários municipais de Cultura e Turismo (Marcelo Augusto Bezerra) e de Desenvolvimento Econômico (Edvaldo Marinho de Sousa) de Macaíba estiveram visitando as ruínas do maior empório comercial do Rio Grande do Norte no século XIX, o empório de Guarapes, mais conhecido como Casarão dos Guarapes.

A visita teve como objetivo averiguar a situação do local, que necessita de uma atuação urgente dos órgãos de gestão cultural do Estado para que possa ser restaurado e transformado em um atrativo espaço turístico, haja vista a sua importância histórica e cultural para Macaíba e para o próprio Rio Grande do Norte.

O espaço em que o prédio se encontra encravado pertence ao Governo do Estado, uma vez que já foi desapropriado e tombado pelo patrimônio estadual com o intuito de preservar a história e manter viva a saga comercial ali vivida. O empório pertenceu ao notável comerciante paraibano Fabrício Gomes Pedroza, avô dos ilustres: Alberto Maranhão, Pedro Velho e Augusto Severo, entre outros, tendo sido responsável pela fundação da cidade de Macaíba.

Luta pela restauração

Por diversas vezes, a Prefeitura de Macaíba participou de conversas quanto à sua restauração, inclusive sugerindo que o espaço sediasse o Memorial do Comércio Potiguar e fosse entregue a Fecomércio/RN para que a entidade administrasse o Casarão, a exemplo do que ocorreu com o Solar Bela Vista que hoje é administrado pela FIERN.

Nesse sentido, o secretário de Cultura e Turismo de Macaíba afirmou: “O local é um marco da história de Macaíba e do RN e, portanto, merece uma atenção maior de todas as autoridades que fomentam a cultura de preservação do patrimônio do Estado”.

Assecom-PMM

Reprodução: Instagram

Atriz explicou que o ato mudou sua relação com o próprio corpo

A atriz Bianca Bin, protagonista de ‘O outro lado do paraíso’, dividiu com suas seguidoras do Instagram um hábito mensal que ela tem: regar plantas com o sangue da menstruação diluído em água. Em uma série de posts publicados nesta quarta-feira (3), ela explica que o ritual, chamado ‘Plante sua Lua’, é uma forma de se reconectar com a Terra e agradar a natureza, já que o sangue serviria como fertilizante natural.

O texto explicativo postado pelo atriz de ‘O outro lado do paraíso’ explica que o trata-se de um ato “simples, poderoso, curador e profundo a todas as mulheres” em que elas devem coletar seu sangue menstrual e depositá-lo num jardim, vaso de planta ou diretamente do corpo para a terra.

A terapeuta corporal Morena Cardoso, que aparece no texto divulgado pela atriz, recomenda que o ritual seja feito em silêncio e que a mulher entregue “junto com seu sangue todas as impressões negativas que carrega a respeito de ser mulher: as memórias de abortos, traumas, abusos, violência ou maus tratos contra o seu feminino”.

Em entrevista à revista Glamour, a atriz falou mais sobre o ritual. “Plantar a lua é devolver o sangue para a terra. Uso o coletor menstrual e coloco o sangue nas plantas, diluído em água. É uma forma de fechar o ciclo. Isso mudou minha relação com meu corpo e com me entender mulher. O universo é uma grande potência feminina e é com essa força que busco me conectar sempre”, contou.

Via Midiamax

O número da carteira de identidade poderá ser unificado em todo o território nacional. O projeto que trata do assunto está aguardando a designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Autora da proposta (PLC 172/2017), a deputada licenciada Tia Eron (PRB-BA) diz que objetivo é impedir que o cidadão possa tirar diversos documentos de identidade, em estados diferentes, com vários números. Ela argumenta que a possibilidade de uma pessoa ter diversas identidades facilita o uso do documento de forma fraudulenta, para prejudicar direitos de terceiros ou até mesmo para encobrir a prática de crime.

De acordo com a autora, com a tecnologia disponível atualmente e com o uso de banco de dados que permita a integração entre os diversos órgãos de identificação responsáveis pela emissão dos documentos de identidade, será possível manter o mesmo número em qualquer estado. Desse modo, se uma pessoa se mudar para outro estado e necessitar tirar novo documento de identidade, o número original será mantido, de forma a evitar a pluralidade de carteiras de identidade para a mesma pessoa.

Tia Eron acrescenta que essa medida também facilitará a vida do cidadão, que terá apenas um número para memorizar e utilizar nos negócios jurídicos por ele praticados. Para a deputada, o projeto vai trazer mais comodidade para o cidadão e mais segurança para as relações jurídicas.

Agência Senado