Blog Arquivo

Um bilhão e 440 milhões de reais. Esse é o total de recursos que está a espera da retirada, por quase 2 milhões de trabalhadores com direito ao Abono Salarial ano-base 2016.

Tem direito ao abono salarial de 2016 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com média salarial de até dois salários mínimos.

O trabalhador precisa, também, estar com os dados corretos na RAIS, a Relação Anual de Informações Sociais, que é enviada pelo empregador.

Quem esteve empregado durante todo o ano de 2016 recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo – R$ 954.

Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, de quase R$ 80, equivalente a um doze avos e assim sucessivamente.

A auxiliar de serviços gerais Ana Marli retirou o abono nos últimos cinco anos, quando trabalhou constantemente.

Trabalhadores de empresas privadas devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet, ou pelo telefone 0800-726 02 07.

Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet, ou pelo telefone 0800-729 00 01.

O prazo final para a retirada do benefício é dia 28 de dezembro.

Informações da Radioagência Nacional

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) foi transferido na manhã de hoje (16) para uma unidade de cuidados semi-intensivos, segundo boletim divulgado pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Ele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde estava desde a última quarta-feira (12), quando foi submetido a uma cirurgia de emergência para tratar uma aderência que obstruía o intestino delgado.

De acordo com o comunicado, a evolução de Bolsonaro é boa e ele continua sem febre. A alimentação ainda está sendo feita por via endovenosa. O candidato está sendo submetido a medidas de prevenção de trombose e fisioterapia respiratória e motora.

Bolsonaro sofreu uma facada durante um ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG) . Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma primeira cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

Uma nova foto do candidato foi postada no Twitter dele. Na imagem, Bolsonaro aparece na penumbra com as pernas cruzadas e usando a roupa do Hospital Albert Einstein.

O candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, durante uma movimentação de campanha em Boa Vista neste sábado (15) mostrou o velho, conhecido e destemperado “Ciro Gomes de sempre”. Ao responder uma pergunta de um repórter, ele deu um soco na barriga do rapaz e ainda respondeu xingando-o e mandando os militantes que o acompanhavam expulsá-lo.

Ao responder se mantinha o posicionamento de “canalhice” e “desumanidade” a atitude de brasileiros que expulsaram cerca de 1.200 venezuelanos de Pacaraima, em Roraima, Ciro se irritou, deu um soco na boca do estômago do rapaz e respondeu em um curto e grosso: “Vá pra casa do Romero Jucá, seu filho da p…”.

Ciro foi além e mandou a militância, de forma hostil, expulsar o rapaz, alegando que ele seria do grupo de Romero Jucá, que tenta reeleição ao senado pelo estado de Roraima e que é adversário político de Ciro. “Vamos tirar esse daqui. Esse é do Romero Jucá. Tira ele, tira ele!”, finalizou.

A pessoa que faz a pergunta não foi identificada no vídeo, mas é tratada como “repórter” pela mídia de Roraima, que publicou notícias sobre o incidente.

ROMPIMENTO

Em um grupo restrito do WhatsApp, o vereador Igor Targino teria anunciado seu rompimento com a ex-prefeita Marília Dias. O motivo teria sido a falta de apoio de Marília na candidatura de Carlos Eduardo ao governo.

JOGO DUPLO

O alto escalão do governo estaria analisando quem seria o vereador que está com jogo duplo para as eleições de deputado estadual. “Até o momento não existe essa possibilidade, mas estamos de olho em cada cenário e principalmente como está se desenhando o quadro para as votações de deputado estadual e federal 2018. Então, vamos esperar a abertura das urnas e fazer os cruzamentos. Afinal, as urnas não mentem”, esclareceu um membro do alto escalão.

MEDIDOR

Não existe melhor medidor para os observadores políticos do que as urnas, elas têm a capacidade comprovada de medir a fidelidade de cada liderança em seus respectivos redutos, evitando assim o famoso calote eleitoral.

 

JOGO DUPLO II

Afinal, quem a ex-prefeita Marília Dias apoia para o senado? Segundo informações, a ex-prefeita está empenhadíssima na campanha de Terezinha Maia, mas já teria deixado de lado a campanha de Carlos Eduardo que disputa o Governo do Estado, e pelo que parece, estaria fazendo pouco caso da candidatura de Garibaldi para o Senado Federal. Segundo fontes, um dos votos de Marília seria para Zenaide Maia, o que a ex-prefeita não se atentou é que Zenaide e Garibaldi aparecem tecnicamente empatados nas últimas pesquisas. Isso significa que ,inconscientemente, a ex-prefeita esteja contribuindo para uma possível derrota de Garibaldi, já que a vaga do capitão Styvenson está garantida, pelo menos é o que mostram as últimas pesquisas.

Devido as dificuldades e as notícias falsas, a familia de Giltemberg, conhecido como “Gil” estará disponibilizando uma recompensa de 3.000 (três mil reais) para quem encontrar ele vivo!!!

A familia pede ajuda a população… Qualquer informação: falar com Gabi, através do telefone: (84) 99221-7807!! Lembrando que o carro dele foi encontrado em Goianinha….

Os números confirmam o que as ruas já indicavam: depois de polarizar por um quarto de século a política nacional com o PT, o PSDB perdeu para Jair Bolsonaro (PSL) o protagonismo no eleitorado antipetista. Nesse contingente, que abrange cerca de 44 milhões de brasileiros, ou 30% do total de eleitores, Bolsonaro tem apoio da maioria absoluta, e sua taxa de intenção de votos equivale a seis vezes a do tucano Geraldo Alckmin.

Segundo o Ibope, entre os antipetistas, o deputado e militar da reserva tem 53% das preferências – é o dobro de sua média nacional. Já Alckmin, com apenas 9%, fica em um distante segundo lugar. Sem recuperar parte significativa desse eleitorado, dificilmente o tucano conseguirá chegar ao segundo turno.

Alckmin é seguido por Ciro Gomes (PDT, 5%) e Marina Silva (Rede, 4%). Somados, todos os adversários do líder atingem 31% entre os antipetistas, e ficam mais de 20 pontos porcentuais atrás dele. Nesse segmento, Fernando Haddad (PT), substituto de Luiz Inácio Lula da Silva – condenado e preso na Lava Jato – na campanha presidencial, tem zero de intenção de voto. É raro encontrar tanta coerência em uma pesquisa.

Os dados são de levantamento do Ibope feito entre os dias 8 e 10, depois de Bolsonaro ter sido esfaqueado em um evento de campanha em Juiz de Fora (MG), fato que provocou comoção e aumento expressivo da exposição do candidato do PSL nos meios de comunicação. Para medir o eleitorado antipetista e averiguar sua composição social, o Ibope perguntou aos eleitores: “Em qual desses partidos políticos o(a) senhor(a) não votaria de jeito nenhum?” Com 30%, o PT ficou em primeiro lugar no quesito rejeição, com larga margem sobre o segundo colocado, o PSDB (8%).

Coesão. Após o atentado, Bolsonaro ganhou forte impulso entre os antipetistas. Nesse segmento, ele subiu 12 pontos porcentuais em relação à pesquisa feita antes da agressão, o triplo do que cresceu no eleitorado total. Ao mesmo tempo, a soma das taxas dos adversários caiu nove pontos. Ou seja, os antipetistas cerraram fileiras em torno do candidato do PSL.

Esse impulso pode ter relação com a repercussão imediata do ataque ao candidato. Pouco depois do incidente em Juiz de Fora, começaram a circular em redes sociais publicações de aliados de Bolsonaro e montagens anônimas procurando relacionar o agressor ao PT.

O próprio vice de Bolsonaro, General Mourão atribuiu o crime a “um militante do Partido dos Trabalhadores”, em um primeiro momento. Depois, recuou. O agressor, Adélio Bispo de Oliveira, foi filiado ao PSOL entre 2007 e 2014. Mas o candidato do PSL já era, disparado, o favorito dos antipetistas mesmo antes da facada. Ele tinha 41% nesse segmento.

Nas últimas seis eleições, PT e PSDB foram os principais atores das campanhas presidenciais, em polos opostos. O tucano Fernando Henrique Cardoso ganhou em 1994 e 1998, no primeiro turno, e os petistas Lula e Dilma Rousseff venceram as disputas seguintes, sempre contra um adversário do PSDB no segundo turno. Marina Silva tentou romper a polarização PT-PSDB ao concorrer como candidata da “terceira via”, em 2010 e 2014, sem sucesso.

Características. Na distribuição geográfica do eleitorado, há uma concentração maior de votantes que rejeitam o PT nas regiões Sudeste e Sul. Juntas, elas abrigam 69% desse segmento – e 59% do eleitorado total. No Nordeste estão apenas 15% dos eleitores anti-PT, embora a região abrigue cerca de 26% da população apta a votar. No Norte/Centro-Oeste, a balança está mais equilibrada: 15% dos antipetistas e 16% do eleitorado total.

Em termos de escolaridade, os antipetistas têm mais anos de estudo e se concentram na elite. Um em cada três eleitores com essa característica tem curso superior, enquanto a média do eleitorado total é de apenas um em cada cinco. No outro extremo, entre os que estudaram até a quarta série, a proporção de antipetistas equivale à metade da média nacional.

Na divisão por renda, quanto maior a faixa salarial, maior a proporção de eleitores anti-PT. Na amostra total da pesquisa, os brasileiros que ganham mais de cinco salários mínimos são 14%. Entre os que rejeitam votar no PT, essa proporção chega a 24%.

A pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 8 e 10 de setembro, em 145 municípios, e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR‐05221/2018. Foram entrevistados 2.002 eleitores, sendo que 30% destes se enquadraram na categoria de antipetistas, ao afirmar que não votariam no PT de jeito nenhum. A margem de erro do levantamento foi de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. Todos os porcentuais relativos aos antipetistas, porém, têm uma margem de erro maior que a da pesquisa inteira, já que a amostra de eleitores é menor.

ESTADÃO CONTEÚDO

Marina Silva, em campanha em Vitória, Espírito Santo, disse que a propaganda do PT tenta esconder o período de governo de Dilma Rousseff:

“Hoje nós temos mais de 13 milhões de desempregados, isso é fruto do governo Dilma/Temer, mas o PT quer esconder o período Dilma/Temer, é como se tivéssemos o governo Lula e pulássemos para 2018”.

A candidata da Rede disse também que o PT usa hoje “a mesma estratégia que se usou para apoiar uma candidata [Dilma] que mentiu para o povo brasileiro”.

O Antagonista

Entre as ocorrências, a mais inusitada até o presente momento se deu na cidade de Pimenteiras, interior do Piauí, onde um aposentado de 78 anos mandou “colocar na conta do Ciro Gomes” o que havia consumido num prostíbulo, (ALGUMAS BEBIDAS ALCOÓLICAS E 04 PROSTITUTAS).

“Se ele não pagar, pode colocar meu nome no SPC”, declarou o idoso, identificado pela nossa reportagem como José Maria dos Santos sendo a pessoa de Felizardo Beneplácito, ex-funcionário da SUNAB.

O caso foi parar na delegacia, mas o delegado informou que não daria voz de prisão ao aposentado, porque comer e não pagar não é crime.
“De acordo com a lei civil, o que houve foi o não cumprimento de uma obrigação contratual por parte do consumidor, então o estabelecimento deverá inscrevê-lo no SPC”, declarou a autoridade policial.

Idoso é preso em cabaré após fazer relações com 4 prostitutas e dizer que Ciro Gomes pagaria a conta

Após ser informado da medida, o idoso apertou a mão dos presentes e pediu voto para o cearense, prometendo “assim que limpar meu nome”, voltar ao estabelecimento para repetir a dose.

Na decisão que concedeu liberdade ao ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), nesta sexta (14), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes comparou a prisão do tucano a um episódio da ditadura militar.

“Se hoje já não há a ameaça dos tanques e das baionetas, há, contudo, a grave manipulação das notícias e da opinião pública, a difusão de mentiras pela internet, o assassinato de reputações e a radicalização de opiniões e posturas institucionais que passam a ser consideradas legítimas e normais”, escreveu o ministro.

Para ele, a medida “reviveu a inconstitucional prisão para averiguações”, o que contraria o princípio da presunção de inocência. Gilmar disse ainda ter visto indicativos de “fundo político” na decisão que determinou a prisão do tucano.

“No caso em análise, houve a violação não apenas da liberdade de locomoção, mas também há indicativos de que tal prisão tem fundo político, com reflexos sobre o próprio sistema democrático e a regularidade das eleições que se avizinham, na medida em que o postulante é candidato ao Senado Federal pelo estado do Paraná, sendo que sua prisão às vésperas da eleição, por investigação preliminar e destituída de qualquer fundamento, impacta substancialmente o resultado do pleito e influencia a opinião pública”, escreveu o ministro.

O ministro afirmou também que a decisão do juiz se baseou em fatos antigos e, portanto, não há justificativa para a prisão neste momento.

“Quanto ao aspecto temporal, destaco que os fatos que deram ensejo à prisão ocorreram durante os anos de 2010 a, no máximo, 2013, ou seja, há longínquos 5 (cinco) anos da data da expedição da ordem de prisão, o que afasta a contemporaneidade dos fatos e a demonstração da atuação da organização criminosa nos dias atuais”, escreveu.

Para ele, a investigação contra Richa foi usada como um procedimento “inquisitivo”, e os argumentos que fundamentaram sua prisão foram “retóricos, genéricos e conjecturais”.

“O que há é uma antecipação da pena e submissão do requerente a vexame público”, escreveu.

Ele ainda afirma que “faltou prudência” ao Ministério Público em pedir a prisão do tucano em período eleitoral, com base em fatos antigos e sem a devida justificação.

Richa estava preso temporariamente desde terça (11), suspeito de participar de fraude à licitação em obras de abertura de estradas rurais no Paraná. Sua defesa nega e afirma que a prisão foi “oportunista”.

A Justiça Estadual do Paraná, que determinou a prisão, considerou que a medida era necessária para “garantir a isenção dos testemunhos colhidos” e evitar a destruição de provas e a intimidação de testemunhas. Para o juiz Fernando Fischer, responsável pela ordem de prisão, o grupo investigado “conserva sua influência e poder” mesmo fora do governo.

​Além do ex-governador, todos os outros 14 investigados, incluindo sua mulher, Fernanda Richa, e seu irmão, Pepe Richa, devem ser libertados, segundo a ordem de Mendes.

FOLHAPRESS

 

Os atendimentos de emergências cardiovasculares nos hospitais do Brasil são 82,2% maiores do que aqueles em que uma cirurgia ou procedimento é agendado com antecedência. A conclusão está no levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). A pesquisa mostra que os homens, acima dos 60 anos, predominam nos atendimentos.

No ano passado, houve 1.130.692 de internações por doenças cardiovasculares, das quais 929.528 (82,2%) foram de urgência. A incidência de pacientes do sexo masculino é maior: 84% foram internados em caráter de emergência, enquanto o mesmo tipo de procedimento envolveu 79% de mulheres.

Para o coordenador do Centro de Treinamento em Emergências Cardiovasculares da SBC, Sergio Timerman, há uma demanda excessiva nos atendimentos hospitalares. “Não podemos esquecer que uma pessoa que entra num hospital de forma emergencial, normalmente, fica hospitalizada por um tempo maior.”

Faixa etária
A pesquisa mostra que há um aumento no número de atendimentos, conforme a idade avança e uma porcentagem maior nos atendimentos de emergência. “[Há] um pico nos atendimentos entre 60 e 69 anos”, disse o cardiologista. Essa faixa etária somou 235 mil atendimentos de urgência em 2017.

Outro dado do levantamento da SBC aponta que a taxa de mortalidade aumenta, em média, quatro vezes nos atendimentos emergenciais em comparação aos eletivos, sem contar as milhares de pessoas que morrem em casa, sem chegar aos hospitais.

Segundo a SBC, o Brasil registra 360 mil mortes por doenças cardiovasculares todos os anos, sendo a principal causa de mortes no país.

Investimentos

“Precisamos investir em prevenção cardiovascular e ainda ampliar o número de profissionais de saúde e de pessoas leigas em conhecer as manobras de ressuscitação. Menos de 2% das vítimas chegam com vida aos hospitais”, diz Timerman, em nota.

O médico afirmou ainda que muitos pacientes não sobrevivem no caminho de casa até o hospital. “Elas acabam morrendo no caminho ou na própria residência, sem atendimento até a chegada da ambulância. Em muitas cidades americanas, com treinamento e atendimento adequado, esse índice de sobrevida passa dos 70%.”

O cardiologista orienta que o atendimento via 192 é a melhor alternativa quando há suspeita de parada cardíaca para iniciar as manobras de ressuscitação imediatamente. “São 10 minutos entre a vida e a morte. Uma pessoa com parada cardíaca, a cada minuto sem atendimento, perde 10% de chance de sobreviver.”

Agência Brasil

O prédio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que pegou fogo há 12 dias, será desinterditado apenas para serviços de prevenção e estabilização do edifício. A decisão foi divulgada hoje (14) pela Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil do Rio (Subpdec), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública. O local foi atingido pelo incêndio no último dia 2, que destruiu 90% do acervo que reunia 20 milhões de peças.

A Subpdec informa em nota que a Universidade Federal do Rio de Janeiro assumirá responsabilidade técnica. “Uma equipe de engenheiros da Universidade Federal do Rio de Janeiro assumiu a responsabilidade técnica – condição determinante para a desinterdição – e, a partir de agora, fica encarregada de serviços emergenciais, de prevenção e estabilização da edificação”

O edifício estava interditado desde o incêndio, por causa do risco de desabamento da estrutura interna. A equipe de engenheiros da UFRJ vai fazer obras de contenção dos escombros. Nesta etapa serão iniciadas as buscas a restos do acervo que tenham escapado do incêndio.

Polícia Federal

Porém, de acordo com assessoria de imprensa da UFRJ, o prédio do Museu Nacional permanece interditado pela Polícia Federal até que seja concluído o processo para aquisição de lona de cobertura que vai proteger o acervo que estiver sob os escombros. A UFRJ planeja a compra de uma estrutura maior, que vai cobrir todo o prédio de 5 mil metros quadrados.

Os trabalhos no local são conduzidos pela reitoria da UFRJ, direção do Museu Nacional, pelo escritório técnico da universidade e por uma comissão independente com profissionais do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) que vai atuar na perícia.

Agência Brasil

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) promove neste mês a Campanha #VemProUro com foco em orientações para adolescentes.

O objetivo é orientar os pais a levar os jovens de 15 a 19 anos de idade a médicos especialistas. Diferentemente das meninas, que na maioria, desde a adolescência vão ao ginecologista e criam o hábito de ir ao médico, os meninos, da mesma faixa etária, não têm o mesmo hábito de buscar orientação médica.

O coordenador da campanha, Daniel Suslik Zylbersztejn, membro do Departamento de Sexualidade e Reprodução da SBU, destaca que a necessidade é orientar os rapazes, pois problemas que acometem os adolescentes podem causar transtornos no futuro, como infertilidade, por exemplo.

“É preciso que os adolescentes vejam o urologista como o médico que vai segui-los durante muitos anos à frente e não só como o médico do homem dos 45 anos a 50 anos de idade”, disse, ressaltando que os homens procuram o profissional na fase adulta para o exame de toque retal que evita o câncer de próstata. “[O homem] Fica sem ninguém; vai a um urologista por algum problema geniturinário específico, mas não tem o seu médico de referência”, destacou Zylbersztejn.

Para o médico, a ida ao urologista desde a adolescência pode ajudar a tirar dúvidas sobre sexualidade, e evitar doenças, como a varicocele, que é uma dilatação dos vasos do testículo que pode levar a uma redução da produção de espermatozoides e, no futuro, até causar infertilidade. Caso o problema seja identificado já adolescência, pode ser tratado com sucesso.

Campanha

A campanha tem duas fases. A primeira para mostrar a importância de o homem ir ao médico em todas as idades, inclusive na adolescência. A segunda etapa prevê que a formação dos urologistas dêem mais espaço na saúde do adolescente. “A meta é inserir essa ideia nos planos de residência médica”, disse o especialista.

Daniel Zylbersztejn a preocupação é a mesma em países desenvolvidos, como os Estados Unidos. “A parte da população masculina menos privilegiada medicamente falando é a parte masculina da adolescência. Os outros países têm também essa dificuldade”.

O urologista recomendou ainda que os pais acompanhem os filhos nas consultas médicas, dando-lhes espaço em algum momento para tirarem dúvidas com o especialista.

A SBU desenvolveu um site com esclarecimentos sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), drogas, prevenção à gravidez, ejaculação precoce, puberdade e outros temas.

O ministro Carlos Bastide Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou, em duas liminares, nesta sexta-feira (14/9), a retirada de postagens com vídeos de Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Haddad das respectivas redes sociais.

Na primeira decisão, o ministro afirmou que é patente a insistência em promover Luiz Inácio Lula da Silva, o que pode confundir o eleitor.

Na decisão que concedeu liberdade ao ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), nesta sexta (14), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes comparou a prisão do tucano a um episódio da ditadura militar.

“Se hoje já não há a ameaça dos tanques e das baionetas, há, contudo, a grave manipulação das notícias e da opinião pública, a difusão de mentiras pela internet, o assassinato de reputações e a radicalização de opiniões e posturas institucionais que passam a ser consideradas legítimas e normais”, escreveu o ministro.

Para ele, a medida “reviveu a inconstitucional prisão para averiguações”, o que contraria o princípio da presunção de inocência. Gilmar disse ainda ter visto indicativos de “fundo político” na decisão que determinou a prisão do tucano.

“No caso em análise, houve a violação não apenas da liberdade de locomoção, mas também há indicativos de que tal prisão tem fundo político, com reflexos sobre o próprio sistema democrático e a regularidade das eleições que se avizinham, na medida em que o postulante é candidato ao Senado Federal pelo estado do Paraná, sendo que sua prisão às vésperas da eleição, por investigação preliminar e destituída de qualquer fundamento, impacta substancialmente o resultado do pleito e influencia a opinião pública”, escreveu o ministro.

O ministro afirmou também que a decisão do juiz se baseou em fatos antigos e, portanto, não há justificativa para a prisão neste momento.

“Quanto ao aspecto temporal, destaco que os fatos que deram ensejo à prisão ocorreram durante os anos de 2010 a, no máximo, 2013, ou seja, há longínquos 5 (cinco) anos da data da expedição da ordem de prisão, o que afasta a contemporaneidade dos fatos e a demonstração da atuação da organização criminosa nos dias atuais”, escreveu.

Para ele, a investigação contra Richa foi usada como um procedimento “inquisitivo”, e os argumentos que fundamentaram sua prisão foram “retóricos, genéricos e conjecturais”.

“O que há é uma antecipação da pena e submissão do requerente a vexame público”, escreveu.

Ele ainda afirma que “faltou prudência” ao Ministério Público em pedir a prisão do tucano em período eleitoral, com base em fatos antigos e sem a devida justificação.

Richa estava preso temporariamente desde terça (11), suspeito de participar de fraude à licitação em obras de abertura de estradas rurais no Paraná. Sua defesa nega e afirma que a prisão foi “oportunista”.

A Justiça Estadual do Paraná, que determinou a prisão, considerou que a medida era necessária para “garantir a isenção dos testemunhos colhidos” e evitar a destruição de provas e a intimidação de testemunhas. Para o juiz Fernando Fischer, responsável pela ordem de prisão, o grupo investigado “conserva sua influência e poder” mesmo fora do governo.

​Além do ex-governador, todos os outros 14 investigados, incluindo sua mulher, Fernanda Richa, e seu irmão, Pepe Richa, devem ser libertados, segundo a ordem de Mendes.

Segundo o Blog do Primo: A família Alves teve uma demorada reunião na madrugada desta quinta-feira no apartamento do ex-deputado federal Henrique Alves.

Estiveram presentes o na casa de Henrique Alves, osenador Garibaldi Alves, deputado federal Walter Alves Alves o candidato a governador Carlos Eduardo e seu irmão Agnelo Alves Filho.

Segundo o soldado Vasco, eles estão preocupados por Carlos Eduardo Alves não subir nas pesquisas e Garibaldi Alves ameaçado de ser derrotado para o Senado.. Pesquisas mostram Garibaldi Alves seguido de perto por Styvenson, Zenaide Maia e Geraldo Melo.

Sérgio Malheiros no Dança dos Famosos (Foto: Reprodução)

Recentemente, no Domingão do Faustão, foram revelados os nomes do tradicional quadro do programa, o Dança dos Famosos e Sérgio Malheiros foi uma das novidades da atração. Em entrevista exclusiva para o TV Foco, o ator abriu seu coração e revelou toda a sua ansiedade para participar de um dos quadros de maior sucesso dos domingos da Globo.

“Eu estava muito ansioso! Na primeira aula, todo mundo começou a travar, mas depois de quinze minutos já estava todo mundo feliz, se comportando como se estivesse no Maracanã. Todo mundo sem perceber o que estava acontecendo no pessoal, mas só pensando no todo. Acho que isso que é o maneiro da música. Teve leva pra um outro lugar, é como se fosse uma meditação”, disse ele.

Agora, após competir durante dois domingos, Sérgio não conseguiu demonstrar bom desempenho e resolveu tomar uma atitude. Segundo o jornalista Gabriel Perline, do Notícias da TV, o ator solicitou à produção do Domingão do Faustão a troca de par, alegando não ter se entrosado o suficiente com a profissional.

Dessa forma, Natacha Horana deixa o quadro, mas ainda não há informação de quem irá substituir a profissional. A falta de química no palco entre eles já é uma queixa dos dois. Ela teria desabafado para pessoas próximas que não consegue se entrosar. Já Sérgio percebeu os comentários negativos em relação a Natacha por meio dos fãs.

Em seu perfil no Instagram, Natacha já retirou a informação de que está na atual temporada da Dança dos Famosos. E, ao contrário das outras cinco bailarinas que participam do reality, ela não possui nenhuma publicação com cenas dos ensaios nas últimas 24 horas.

A Região Nordeste, onde vive um em cada quatro eleitores brasileiros, é, neste momento, o principal palco da disputa entre Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes  (PDT) pelo espólio lulista e por uma vaga no segundo turno da disputa presidencial nas eleições 2018. A batalha entre o petista e o pedetista se acirrou nas mais recentes pesquisas, lideradas por Jair Bolsonaro (PSL).

Nos Estados nordestinos, o confronto Ciro-Haddad alcança seu nível mais elevado na comparação com outras regiões. Enquanto o candidato do PT conta com a transferência de votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – preso e condenado na Lava Jato –, a campanha de Ciro acredita que poderá frear essa transmissão.

O principal trunfo de Ciro é o forte apoio de que desfruta no Ceará, Estado que já governou e cuja máquina é controlada por seu irmão, Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT. Apesar de ser petista, o atual governador, Camilo Santana, é afilhado político dos irmãos Gomes e apoia Ciro.

O crescimento de Ciro vinha sendo impulsionado principalmente pelo desempenho no Nordeste. Mas, desde que foi oficializado como candidato do PT à Presidência, no início desta semana, Haddad alcançou índices que o deixam em empate técnico no segundo lugar com adversários.

Conforme o Ibope mais recente, divulgado nesta terça-feira, 11, 38% dos nordestinos afirmaram que votariam “com certeza” em Haddad ao ser informados de que ele tem o apoio do ex-presidente. Naquele momento, o petista tinha 13% das preferências no Nordeste, ante 18% de Ciro.

Já a pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira, 14, mostrou que Haddad cresceu de 11% para 20% no Nordeste e Ciro oscilou para baixo, de 20% para 18%.

A campanha de Ciro estabeleceu como estratégia nos Estados nordestinos poupar Lula, apresentar Haddad como o candidato paulista da presidente cassada Dilma Rousseff e atacar o PT. Com a ausência de Lula, analistas avaliam que o potencial de crescimento de Ciro no Nordeste seria hoje maior do que em outras eleições. Mesmo que não exista garantia de que conseguirá a maioria dos votos na região, o pedetista teria a seu favor o fato de ser mais conhecido pelos eleitores nordestinos.

Interesses locais. A disputa colocou em campos opostos políticos das duas siglas que estão alinhados nas disputas estaduais. No Nordeste, PDT e PT estão juntos em Alagoas (onde estão na chapa de Renan Filho, do MDB), Ceará, (com Camilo Santana, do PT), Bahia (com Rui Costa, do PT), Maranhão, (com Flávio Dino, do PCdoB) e Paraíba (com Ricardo Coutinho, do PSB). O arranjos locais, porém, representam obstáculos nas táticas de disputa entre Haddad e Ciro por votos nordestinos.

Na Bahia, um dos poucos Estados nordestinos onde Ciro ainda não visitou durante a campanha eleitoral deste ano, o PDT, partido dele, está na base do governador Rui Costa (PT), que tenta a reeleição. Nesse caso, Haddad é quem leva vantagem sobre Ciro, porque o governador está afinado com a estratégia nacional do PT.

Os pedetistas ocupam duas secretarias na administração estadual: Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura e Administração Penitenciária e Ressocialização. Nos materiais de campanha e na propaganda eleitoral no rádio e na TV, candidatos a deputado estadual e deputado federal do PDT baiano têm exibido a imagem de Ciro.

“Uma coisa é o Lula, outra completamente diferente é o Haddad. Não são a mesma pessoa”, disse Félix Mendonça Jr., presidente do PDT baiano.

Em Pernambuco, Maurício Rands, candidato ao governo pelo PROS – partido da base de Haddad –, declarou apoio a Ciro. O PDT está em sua aliança.

Como principal cabo eleitoral do presidenciável no Estado, Rands tem direcionado seus discursos para o eleitorado petista com o objetivo de impedir a transferência de votos lulistas para o ex-prefeito de São Paulo. “Os valores de justiça social não são monopólio do Lula ou do seu partido. Nós e o Ciro também representamos esses valores”, disse Rands.

O Nordeste possui pouco mais de 39 milhões de eleitores, o que representa 26,6% do total no País.

ESTADÃO CONTEÚDO

Um grupo de manifestantes fechou a Avenida Governador Rafael Fernandes, no bairro Cidade Alta, na altura da comunidade Paço da Pátria, na tarde desta sexta-feira, 14. Eles protestam contra a morte de um homem que aconteceu na manhã desta sexta durante uma operação do Batalhão de Choque.

O objetivo da ação era apreender novamente o adolescente envolvido na morte de Luiz Benes, a pedido do Ministério Público do RN. Ele havia sido liberado pela Justiça na última quinta-feira, 13.

A chegar no local, o menor estava em companhia de um homem em posse de uma arma .40. Quando os agentes policiais chegaram ao local para apreender o adolescente, houve confronto. O menor envolvido no caso Benes foi apreendido e o outro rapaz veio a óbito no local após troca de tiros com a polícia. Drogas e a arma utilizada pelo suspeito, bem como munições, foram encontradas e apreendidas.

O capitão Fábio Mussuly do 1º Batalhão da PM informou que segue monitorando o local. “Em caso de algum delito, iremos intervir. Se necessário, o pessoal vai ser retirado do local”, esclareceu.

No final da tarde, agentes do Bope, do BPChoque, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal de Natal, realizaram intervenção no Paço da Pátria em busca de outros envolvidos ou cúmplices do suspeito morto. Revistas estavam sendo realizadas em veículos que entravam e saiam da comunidade.

Resultado

O adolescente apreendido foi encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Infrator (Ciad). A apreensão foi concedida pela Justiça potiguar, atendendo ao pedido do MPRN que havia pleiteado a internação provisória do adolescente, pelo menos até o prazo somado de 45 dias até que seja expedida a sentença do processo, em virtude da abertura de novas vagas.

O pedido do MPRN baseou-se na abertura de 18 novas vagas no sistema socioeducativo, desinterditadas pela Justiça de Parnamirim e de Mossoró. Dessa forma, a decisão que soltou o adolescente na quarta-feira, 12, foi reformada. O MPRN argumentou que a sentença deveria ser reformada “em virtude dessas vagas surgidas, há local para internação do representado, que não merece ser remido no caso, mas internado, ao final do processo, por ter colaborado, mesmo que indiretamente com a morte da vítima”.

Caso Luiz Benes

O filho do ex-prefeito do município de Lajes, Benes Leocádio, morreu após ser baleado durante um sequestro relâmpago no dia 15 de agosto, em Natal. Ele foi rendido por dois bandidos no bairro Tirol, nas proximidades da Praça Augusto Leite.

Durante a troca de tiros com policiais do 4º Batalhão da PM, o filho de Benes Leocádio foi alvejado e levado às pressas para a UPA de Pajuçara, mas não resistiu ao ferimento. Ainda no tiroteio, um dos bandidos também morreu no local, o segundo foi apreendido (sob afirmação de que tinha 16 anos) e levado à Central de Flagrantes. Um revólver calibre .58 foi apreendido com os bandidos.

Do Agora RN

O senador Fernando Collor, do Partido Trabalhista Cristão (PTC), anunciou na noite desta sexta-feira (14) que abriu mão da candidatura ao governo de Alagoas. O comunicado foi feito em um vídeo divulgado nas redes sociais dele (veja acima).

“Minha gente, a história dessa nossa candidatura ao governo é do conhecimento de todos. Às vésperas da convenção fui procurado por um grupo representativo da política alagoana. De forma coesa, unida, a mim dirigiu o apelo para assumir e liderar uma grande frente de oposição ao grupo governista. Percebendo a coesão do grupo, aceitei a missão. Está na essência da democracia o exercício do contraditório. Até para ofertar legitimidade ao eventual eleito. Todos sabem do meu destemor, cumpro minha palavra, mas peço reciprocidade. Na ausência dela, perde sentido a missão a mim atribuída. Sem unidade, perde a candidatura o seu significado de existência. Deixo, portanto, a condição de candidato ao governo, ficando aqui o meu muito obrigado aos colaboradores e correligionários. À minha gente que me recebeu com tanto carinho, o meu mais profundo sentimento de gratidão”, disse Collor.

O PTC havia oficializado a candidatura de Collor em convenção do partido no dia 5 de agosto.

O partido não informou se vai apresentar um outro nome para a candidatura. A Justiça Eleitoral tem até o dia 17 de setembro para julgar todos os pedidos de registro de candidatos que vão concorrer ao pleito.

A chapa majoritária era em coligação com o PSDB, partido do candidato ao vice-governador Kelmann Vieira, que atualmente é vereador por Maceió.

Uma criança de dez anos de idade, de nome Maíla Evangelista da Silva, está desaparecida há dois dias. Ela estava sob a guarda da Prefeitura de Natal na casa de acolhimento 2 do município. Maíla desapareceu quando estava na escola, por volta das 11h, da última quarta-feira (12).

Ela estuda na Escola Municipal Arnaldo Monteiro Bezerra, em Neópolis. A mãe de Maíla, que havia perdido a guarda da filha, está desesperada à procura de informações. Mais informações ligar para a Polícia ou o Serviço de Abordagem Social nos telefones 988703327 ou 988703861.