Câmeras flagram assassinato de taxista em briga de trânsito de 9 segundos

Imagens de câmera de segurança flagraram o momento em que um homem matou um taxista durante uma briga de trânsito, no fim da tarde desta sexta-feira (16), em João Pessoa. A discussão durou apenas nove segundos. Assista ao vídeo acima.

O crime aconteceu por volta das 17h30, em uma rua movimentada no bairro do Bessa, onde fica uma escola, um supermercado e uma igreja. Após audiência na tarde deste sábado (16), foi decretada a prisão preventiva do suspeito e ele foi encaminhado para o 5º Batalhão de Polícia Militar.

No vídeo, é possível ver Gustavo Teixeira Correia, de 42 anos, corretor de imóveis, no banco do passageiro de um carro. No táxi, está Paulo Damião dos Santos, também de 42 anos, que está fazendo uma manobra.

Durante a manobra, o motorista de aplicativo que está dirigindo para Gustavo aproxima muito o veículo, e então o taxista pede que ele afaste. A partir daí, o corretor desce para falar com o taxista. Depois de nove segundos de discussão, ele levanta a camisa, saca a arma e atira várias vezes.

Após o crime, ele sai caminhando normalmente em direção à casa dele, que fica a cerca de 50 metros do local da confusão. Ele só foi preso depois de cerca de cinco horas de negociação com a polícia.

Segundo a Polícia Militar, no momento do crime o suspeito estava bêbado e sendo levado para casa por um motorista de aplicativo. Ele teria curso de tiro.

O homem foi autuado em flagrante por homicídio doloso. A arma do crime não foi encontrada e, segundo a delegada Roberta Neiva, a polícia está averiguando se o corretor tem porte de arma.

O advogado de Gustavo disse que, após a audiência de custódia, o suspeito foi levado para o batalhão porque possui ensino superior completo. Durante a audiência, o pedido da defesa para que o suspeito respondesse em liberdade foi negado.

“Gustavo permaneceu toda a audiência em silêncio. Nós vamos recorrer da decisão da Justiça”, informou ao G1 o advogado Werton Jr. A Polícia Civil tem 10 dias para concluir o inquérito.

De acordo com o coronel da PM, Lívio Delgado, o suspeito do crime reclamou com o taxista, que respondeu à reclamação com um xingamento. O homem desceu do carro do colega e atirou três vezes contra a vítima, fugindo em seguida para a casa dele, onde se trancou no local, com a esposa.

O taxista Paulo Damião era casado e pai de dois filhos, uma jovem de 20 anos e um menino de 8. Segundo o irmão, Paulo nunca tinha se envolvido em confusões no trânsito, mesmo estando diariamente dirigindo o táxi.

G1

Administrador

Deixe uma resposta