fevereiro 21, 2024

O Exército informou que cumprirá a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e vai afastar o tenente-coronel Mauro Cid do cargo e função.

O ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro deixou a prisão, em Brasília, neste sábado (9), após o STF homologar delação premiada do militar.

Mauro Cid estava preso desde o início de maio. Agora, o militar cumprirá prisão domiciliar. Ontem, o ex-ajudante de ordens colocou tornozeleira eletrônica e seguiu para casa.

Veja abaixo a nota do Exército sobre a decisão de afastar Mauro Cid

“O Centro de Comunicação Social do Exército informa que o Exército Brasileiro cumprirá a decisão judicial expedida pelo Ministro Alexandre de Moraes e o Tenente-Coronel Mauro César Barbosa Cid ficará agregado ao Departamento-Geral do Pessoal (DGP) sem ocupar cargo e exercer função”

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *