Arquivos

Uma tentativa de feminicídio chocante aconteceu no último dia 12 em Itacoatira, localizada a 127 km de Manaus. Etiemerson de Souza Moura, conhecido como ‘Tozinho’, de 31 anos, tentou atirar cinco vezes na sua própria esposa, mas a arma falhou e ele não conseguiu consumar o assassinato. Tudo aconteceu dentro do comércio que pertence a família de ambos. A câmera de segurança flagrou o ato violento e o suspeito foi preso.

Nas imagens é possível notar como o homem tenta diversas vezes disparar diretamente em sua própria esposa. Duas outras mulheres foram testemunhas do crime. Uma delas consegue puxar o homem para longe, ato providencial, já que esse foi o único momento em que a arma funcionou, mas o disparo acabou acertando o teto do estabelecimento.

Depois de conseguir desviar o único tiro disparado, a mulher não consegue mais segurar o homem. Ele volta e agride sua esposa com uma coronhada. Etiemerson Moura já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas.

Sem sair do caixa do estabelecimento, a esposa do homem apenas cobre o rosto e abaixa a cabeça. Muito irritado, o marido deixa o estabelecimento após a coronhada.

Etiemerson Moura foi preso preventivamente pela Delegacia da Mulher do município. A vítima realizou a denúncia e levou o vídeo como prova.

Um incêndio atingiu o pátio da Delegacia de Santa Cruz, na região Agreste do Rio Grande do Norte, na tarde desta quarta-feira (13). As chamas chegaram a pelo menos 20 carros que estavam apreendidos no local.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, um outro incêndio foi registrado na manhã desta quarta em um terreno próximo à delegacia. Na ocasião o fogo foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. A suspeita é de que alguma fagulha tenha chegado ao estacionamento da DP e iniciado o incêndio.

Um carro-pipa foi usado para tentar conter as chamas antes da chegada dos bombeiros. Algumas pequenas explosões foram ouvidas por causa dos tanques de combustíveis dos veículos. Ninguém ficou ferido.

OP9

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vai reforçar a fiscalização e o policiamento nas principais rodovias federais do Rio Grande do Norte desta quinta-feira (14) ao domingo (17). De acordo com a PRF, o efetivo terá um acréscimo de 40% para o feriado da Proclamação da República, desta sexta-feira (15), e vai intensificar a fiscalização com o teste do bafômetro durante o feriadão.

Segundo a PRF, a operação tem como objetivo reforçar as ações de policiamento com foco na prevenção e redução dos acidentes graves, garantir a fluidez do tráfego, aumentar a percepção de segurança nas rodovias e enfrentar a criminalidade.

Serão priorizadas ações voltadas para combater o uso de bebida alcoólica para depois dirigir e ultrapassagens proibidas. A Polícia Rodoviária Federal também vai fiscalizar se motociclistas com a utilização do capacete com a viseira fechada. O uso de cinto de segurança e de cadeirinha para crianças também será fiscalizado.

Em 2018 foram registrados 25 acidentes em rodovias federais do Rio Grande do Norte. Foram 29 feridos e uma morte.

Restrição para veículos de carga

Para garantir a fluidez e a segurança do trânsito nas rodovias de pista simples, o tráfego de caminhões bitrem, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha, será restrito em alguns momentos. Nos dias e horários de maior movimento, esses veículos não poderão transitar. O motorista que descumprir a determinação será multado e terá o veículo retido. Abaixo tabela de restrição:

14/11 – quinta-feira
16 h às 22 h

15/11 – sexta-feira
06 h às 12 h

17/11 – domingo
16 h às 22 h

G1

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.207 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira. O próximo sorteio pode pagar R$ 10,5 milhões.

As dezenas sorteadas foram: 06 – 10 – 11 – 43 – 53 – 55.

Blog do Barreto ouviu os deputados federais do Rio Grande do Norte em relação à proposta que tenta legalizar a prisão dos condenador em segunda instancia.

O deputado General Girão, que está de saída do PSL, é defensor ferrenho da proposta. “Votarei a favor. Na verdade, sou a favor da prisão imediata à Condenação em 1°Instância”, disse. Quem também votará a favor é Fábio Faria (PSD).

Por outro lado, Natália Bonavides (PT) deixa claro que é contra. Ela alega defesa dos direitos e garantias previstas na Constituição Federal, entre elas, a presunção de inocência.

A lista de indecisos é encabeçada por Rafael Motta (PSB) que diz que está avaliando com a Assessoria Jurídica.

Outro indeciso é Walter Alves (MDB), mas ele informou que está com tendência de votar favorável. No entanto, a posição final sairá após analisar o texto e a orientação do partido.

Único deputado do Rio Grande do Norte na Comissão de Constituição e Justiça, Beto Rosado (PP) afirma estar indeciso. Está avaliando a situação e disse que o que menos importa para ele é a situação do ex-presidente Lula.

Já Benes Leocádio disse que acompanhará a posição do seu partido, Republicanos, de votar a favor da prisão em segunda instância.

João Maia (PL) foi procurado pelo Blog, mas preferiu não se manifestar.

A nova configuração do cenário eleitoral para o pleito de 2022 obrigou os dois principais presidenciáveis do chamado centro no momento, o governador João Doria (PSDB-SP) e o apresentador Luciano Huck, a rever seus cálculos para o embate.

A mexida no tabuleiro decorre da volta de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à arena pública, após sua libertação na última sexta-feira (8), e do especulado antagonismo entre ele e Jair Bolsonaro.

Em ambos os casos, a aposta de estrategistas dos presidenciáveis é no cumprimento da profecia do embate sectário entre Lula e o presidente.

O motivo seria um certo fastio popular, aferido em pesquisas qualitativas, com o jogo político extremado que impera desde 2013 no país.

Isso abriria espaço para a pregação pela moderação, espremendo os partidários mais duros para os extremos —aqui nem cabe falar nos polos distantes tanto da direita ou da esquerda, mas em fidelidade ao líder, seja ele o petista ou o presidente.

Contra essa leitura, há o fato de que os movimentos iniciais de Bolsonaro e Lula foram de ataques mútuos, mas sem uma escalada em tempo real. A salva inicial de tiros foi relativamente contida, ainda que estejam sendo observados com atenção por grupos como os militares.

No mais, as situações do tucano e do apresentador da TV Globo no xadrez são diversas.

Aliados de Doria acreditam que o combate de baixo impacto entre os protagonistas federais não durará por muito tempo e tende inclusive a criar tensão social.

Assim, eles acham que o governador precisa estabelecer-se como um operador viável de políticas públicas e soluções que possam ser replicadas pelo país.

No discurso, o tucano já vinha operando uma ação para distanciar-se do candidato eleito em segundo turno na esteira do movimento BolsoDoria, que associou ambos os nomes em 2018.

Doria começou devagar, fez pregações por maior comedimento, mas a relação chegou a um ponto de ruptura, no qual foi chamado de “ejaculação precoce” pelo presidente.

Qual efeito disso sobre sua imagem é algo que está sob análise. Chamou a atenção em círculos tucanos uma pesquisa reservada feita nesta semana, que colocou o governador paulista como dono de maior rejeição entre várias lideranças nacionais.

Há outras variáveis que dificultam a vida do tucano. Apesar da associação ao dito centro, isso no Brasil significa ser de centro-direita. No caso de Doria, fortemente antipetista —tanto que suas manifestações sobre Lula fora da cadeia foram duras, como é usual.

Hoje, a maior liderança do antipetismo no país é o presidente, o que lhe garante uma fatia razoável do cerca de um terço do eleitorado que o apoia. Os bolsonaristas ideológicos, ditos radicais, estão, segundo cortes feitos pelo Datafolha, na casa dos 10%.

Doria vai tentar apelar ao grupo não tão fiel a Bolsonaro nessa faixa, mas precisa de armas diferentes para apresentar. Nessa linha, propagandeia tanto os bons números da segurança pública em São Paulo como um programa social para a área mais pobre do estado, o Vale do Ribeira.

Já o caso de Huck está em outro estágio agora, não menos pelo fato de ele não ter passado pelo escrutínio de uma campanha eleitoral ou governar um estado.

A pressão é outra: aliados estão ficando impacientes com a relutância do global, que já desistiu de uma candidatura presidencial no ano passado, em se assumir postulante.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), um de seus maiores incentivadores, têm se queixado a aliados de que a intensa movimentação do apresentador só tem mirado um público de convertidos.

Huck, em que pesem diversas conversas institucionais, investe bastante energia em conversas com um estrato da sociedade civil que já lhe é simpático, em fóruns de endinheirados e investidores ou de classe média-alta.

Falta, na visão de FHC e de outros, explicar ao grande público ao qual Huck tem acesso como artista popular o que seria possível fazer para melhorar as condições de vida no país.

Recente artigo do economista e aliado Arminio Fraga nesta Folha, acerca da redução de desigualdades, é visto como um mapa para essa retórica.

Apoiadores da candidatura Huck no DEM acreditam que o apresentador também precisa se mostrar pronto para a pancadaria política que o espera.

Como se vê, há políticos tucanos e figuras que orbitam o partido empenhadas não pelo governador de São Paulo, mas pelo global, o que inviabiliza a filiação de Huck ao PSDB. De resto, o partido de FHC amarga ter sido triturado nacionalmente em 2018.

Seja como for, no entorno de Huck a avaliação é a mesma apurada entre aliados de Doria acerca do debate da polarização Lula-Bolsonaro.

Só que o global poderia, acham aliados, mostrar-se como alternativa mais centrista do que o tucano, atraindo tanto para a centro-esquerda urbana como o eleitor de baixa renda de Bolsonaro. Como fazê-lo de uma forma popular, mas não populista, é a questão. Se ele for candidato, claro.

FOLHAPRESS

“Em meio a escuridão, o Pequeno Grande Homem ergue-se como o sol, com um brilho tão intenso que mais parece que nunca vai se pôr. ”

TURBULÊNCIA  

Após uma semana turbulenta, onde a escuridão quis prevalecer a todo custo, Edi do Posto da Maré passou pela sua primeira prova de resistência, mantendo um equilíbrio, ponderação e uma determinação acima do normal.

VICE?

Edi do Posto da Maré se reuniu na noite desta segunda-feira (11) com Jefferson Stanley, suplente de vereador. O encontro foi marcado por uma longa conversa; e em meio a uma conversa e outra, surgiu o comentário da possibilidade de Jefferson ser o vice na chapa encabeçada por Edi do Posto da Maré.

UM BOM NOME

Para todos que fazem a campanha de Edi, Jefferson Stanley é um bom nome para vice. A reunião durou cerca de duas horas e contou com a presença de um dos membros do Alto Comando. Stanley ficou lisonjeado com a aceitação do grupo pró-Edi.

RESPEITADO

Jefferson Stanley é um dos nomes mais respeitados no meio evangélico e é, sem sombra de dúvidas, um nome que pode vir a acrescentar bastante na pré-candidatura de Edi do Posto da Maré.

NÃO GOSTOU

O PT não gostou da atitude do grupo ligado ao filho de Luizinho, que afirmou nas redes sociais que Netinho não se filiaria ao PT. Segundo fontes, o que mais teria deixado o partido chateado foi o silêncio de Netinho.

ESPERANDO OS NÚMEROS

Segundo um membro do Alto Comando, o critério principal de avaliação será as pesquisas. Questionado sobre o poder de transferência do atual prefeito, ele respondeu: “Sabemos que Dr. Fernando tem um grande poder de transferência, resta saber para qual dos três ele transfere mais votos, pois o nosso principal critério de avaliação será baseado nas pesquisas”.

CONFIANTE NAS ORAÇÕES

Durante a sessão da Câmara, o pré-candidato a prefeito, Gerson Lima, disse que se existe uma oração em que ele confia, é a oração do nosso “Iluminado” Denílson Gadelha. Feliz com o reconhecimento de Gerson, o nosso “Iluminado” sorriu.

GRUPOS SE UNEM

Nesta semana, duas nominatas recém-criadas procuraram uma aproximação com Edi do Posto da Maré. No primeiro contato, o grupo percebeu que Edi foge totalmente dos candidatos convencionais. “A conversa foi muito boa, e eu não tenho a menor dúvida depois dela que Edi representa realmente o novo”, disse um membro.

AS COISAS ESTÃO MUDANDO

Alguns vereadores já começam a mudar suas opiniões em relação a Edi do Posto da Maré, e enxergam na pesquisa uma maneira justa de definir o impasse das três candidaturas que existem hoje no Palácio Auta de Souza.

MAIS PESQUISAS

O número de pesquisas que já foram feitas é uma coisa realmente impressionante. Elas parecem se multiplicar a cada dia, mas em todas estariam refletidas o mesmo resultado, pois dos 10 pré-candidatos, apenas 05 estão realmente com chances reais de permanecer no jogo.

O município de Macaíba vai ganhar um incremento considerável em suas finanças que poderá ser utilizado em obras e ações voltadas aos macaibenses.  Essa possibilidade será possível com a construção do Centro Administrativo, que possibilitará a economia de mais de R$ 50 mil em aluguéis todos os meses. O projeto de lei que visa o financiamento para a construção do espaço foi aprovado nesta terça-feira (12), na Câmara Municipal dos Vereadores.

Além de centralizar os serviços prestados e economizar em aluguéis de prédios para abrigar secretarias e departamentos, o novo ambiente vai possibilitar a redução de custos em energia, telefone, a diminuição do uso de veículos, entre outros. Quem mais se beneficiará será a própria população, que poderá resolver sua demanda num único lugar, e depois os servidores que vão poder exercer suas funções num ambiente novo e totalmente moderno.

Após todos os trâmites burocráticos, o Centro Administrativo será edificado às margens da RN 160, vizinho à Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) e valorizará bastante a região do Araçá e Jundiaí.

Câmara

Assim como a Prefeitura, a Câmara dos Vereadores também vai ter uma excelente economia com a construção do Centro Administrativo. Vale destacar que, ao fim destes últimos 4 anos de legislatura, a Câmara estará pagando mais de R$ 350 mil de aluguel do imóvel onde atualmente funciona. A partir da mudança do Poder Executivo para o Centro, a Câmara ocupará o seu real espaço: o Palácio Auta de Souza (atual sede da Prefeitura), hoje cedido ao município e aplicará esse valor de agora gasto em aluguel com outras necessidades públicas.

Assecom-PMM