Procon e Polícia Civil do RN alertam para cuidados no ‘Black Friday’

Por pelo menos 24 horas, sites e lojas vão oferecer descontos em diversos produtos na oitava edição da Black Friday no Brasil, nesta sexta-feira (24). A ação comercial criada nos Estados Unidos vem ganhando a adesão dos empresários e dos consumidores no país, mas é importante ter atenção com as práticas fraudulentas no período. Algumas instituições dão orientações para que as compras ocorram sem problemas.

A dica do Procon RN é para que o consumidor não feche negócio se notar que os descontos são enganosos. A instituição orienta que se pesquise uma ou duas semanas antes, para quando chegar o dia da Black Friday verificar se realmente houve a redução de preço, ou não passou de uma maquiagem.

Caso o consumidor identifique práticas inadequadas, a orientação do Procon é que busque seus direitos. “O primeiro passo é procurar o gerente ou responsável pela loja. Não havendo acordo, ele deve ir imediatamente a um Procon para fazer a denúncia”, destacou o presidente do Procon Estadual Cyrus Benavides.

Golpes e fraudes
A Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD), por sua vez, listou algumas atitudes preventivas contra golpes:

01) Produtos com preços muito baixos devem merecer atenção. Faça pesquisas sobre a credibilidade da loja em sites que analisam lojas virtuais.

02) Cuidado com links de lojas virtuais que você receberá em suas redes sociais e aplicativos. Falsas empresas utilizam links que podem levar o cliente até uma página de golpe. Assim, sempre digite o nome da loja direto em seu navegador e escolha lojas virtuais já conceituadas no mercado.

03) Os bancos e operadoras de cartão de crédito informam se houve compra debitada em sua conta e enviam mensagens para o usuário. Realize cadastros para receber tais avisos.
04) Boa parte dos golpes é feita mediante pagamento com uso de boletos bancários. Prefira pagar com cartão de crédito.

“Além das dicas oriundas da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD), nós orientamos que os consumidores acompanhem com atenção as transações realizadas com o uso do cartão de crédito. Uma dica é para que o titular do cartão o insira nas máquinas, evitando que terceiros possam se apoderar de dados constantes no cartão, como o código de segurança. Certos dados podem ser usados de forma fraudulenta para compras futuras, as quais poderão ser realizadas por golpistas”, alertou o diretor de Polícia da Grande Natal (DPGRAN), delegado Júlio Costa.

ASSECOM/RN

Administrador

Deixe uma resposta