PF apura fraudes no Enem com venda de gabaritos por até R$ 90 mil

Grupo criminoso operava no Ceará, Paraíba e Piauí

A Polícia Federal e o MPF (Ministério Público Federal) está em busca de pessoas que teriam fraudado as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) nos Estados do Ceará, Paraíba e Piauí. Os suspeitos teriam recebido até R$ 90 mil pela venda de gabaritos.

A Operação, batizada de Adinamia, foi deflagrada nesta quarta-feira (8). Em nota, a Polícia Federal afirmou que as fraudes ocorreram em 2016 e 2017, mas não informam se houveram provas fraudadas no último exame deste domingo (5).

Ao todo, 36 mandados judiciais estão sendo cumpridos pelos policiais. Quatro pessoas são alvo de mandados de prisão preventiva, onze de condução coercitiva e há ainda mais 21 mandados de busca e apreensão.

Além da venda de gabaritos, o grupo criminoso também teria atuado disponibilizando pontos eletrônicos, usados para passar respostas durante as provas, e “candidatos pilotos”, que fariam a prova e sairiam da sala de aplicação para passar respostas aos outros.

A maioria dos que contratavam os serviços dos criminosos buscavam por cursos de medicina, segundo a PF, o que custava mais caro. O grupo criminoso também atuava vendendo gabaritos de outros concursos públicos.

“Esse tipo de fraude tem uma repercussão social de longo alcance, para além da questão criminal, por frustrar o esforço de candidatos honestos que estudam e buscam legitimamente o acesso aos cursos de nível superior”, diz a PF em nota.

Midiamax

Administrador

Deixe uma resposta