Imprensa estadual destaca o alto número de exames pendentes no RN

14 de dezembro de 2017 0 Por Administrador

A imprensa estadual do Rio Grande do Norte tem dado destaque ao alto número de exames de alta complexidade pendentes. Fato semelhante se dá também com os de média complexidade. Alguns pacientes chegam a esperar muitos meses para conseguirem finalmente realizar seus exames após a marcação. Outros até mais de um ano.

Um jornal de grande circulação do estado chamou a atenção para o tema ao citar no título de uma de suas manchetes que existem, atualmente, mais de 23 mil exames de alta complexidade pendentes no RN. Em casos de doenças graves, essa demora pode contribuir significativamente para o agravamento de quadro clínico do paciente e, inclusive, para a evolução para o óbito. Os três principais exames pendentes são: ressonância, tomografia e cintilografia.