Saúde Arquivo

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Participantes de seminário promovido na Câmara dos Deputados contra a descriminalização do aborto no Brasil defenderam, nesta quarta-feira (30), que a questão seja decidida pelo Congresso e não pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O seminário discutiu a ação (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental – ADPF 442) em que o Psol pede que o Supremo declare inconstitucionais os artigos do Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) que criminalizam a mulher que realiza ou autoriza um aborto, assim como os profissionais que o fazem.

Os autores da ação alegam que esses artigos violam os princípios e direitos fundamentais garantidos na Constituição, como o direito à saúde, à dignidade da pessoa humana e à liberdade. A pretensão do partido é que seja permitida a interrupção da gravidez nas primeiras 12 semanas de gestação. A relatora da ação no STF é a ministra Rosa Weber, que convocou audiência pública sobre o tema para o início de junho.

Promovido pelas comissões de Seguridade Social e Família e de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, em conjunto com a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado, o seminário só contou com debatedores contrários à descriminalização do aborto.

Agência Câmara Notícias

Foto: Governo do RN/Divulgação

Por causa da greve de caminhoneiros e o desabastecimento provocado em todo o país, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento prorrogou o período de vacinação dos rebanhos bovinos e bubalinos (búfalos). O prazo que terminaria nesta quinta-feira (31) foi prorrogado para 15 de junho.

O novo período permite aos produtores rurais do Rio Grande do Norte cadastrados pelo Instituto de Inspeção e Defesa Agropecuária (Idiarn) buscar as lojas agropecuárias e adquirir a vacina. Os rebanhos devem ser declarados em qualquer escritório do Idiarn, na Emater ou nas Secretarias Municipais de Agricultura.

Informações do G1/RN

A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que iniciou em 23 de abril e estava prevista a encerrar no dia 01 de junho, será prorrogada até 15 de junho, em função da greve do transporte rodoviário. O Ministério da Saúde informou ainda que a partir do dia 18 de junho, os municípios que ainda não atingiram a meta estabelecida (90%), deverão buscar estratégias para continuar vacinando os grupos prioritários, em especial, crianças, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a partir do dia 18 de junho, caso haja disponibilidade de vacinas nos municípios, a vacinação poderá ser estendida para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos, se justificando pelo fato de que o grupo de 50 a 59 anos apresenta maior carga de doença, elevado percentual de risco e maior vulnerabilidade para o óbito e as crianças de cinco a nove anos de idade apresentarem melhor resposta a vacinação, e que são um dos principais transmissores do vírus influenza na comunidade.

Durante a campanha estão sendo vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

SESAP/ASSECOM

Devido a uma parceria firmada entre a Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SEMAPE), e o Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (IDIARN) em abril de 2017, o atendimento aos criadores de rebanhos no município foi facilitado.

Desde então, eles podem declarar o seu rebanho, tirar sua Guia de Trânsito Animal (GTA) e dúvidas na sede da SEMAPE, que agora tem uma assessoria da IDIARN. Antes, esses procedimentos só eram feitos na sede da EMATER/RN. O horário de atendimento é das 8h às 12h, e das 13h às 17h.

Nesse sentido, os criadores devem estar atentos ao calendário de vacinação. O prazo final para compra de vacinas da 1ª fase da campanha contra a febre aftosa expira na próxima quinta-feira (31/05). Já o prazo máximo para declaração do rebanho é de 15 dias após o término da 1ª fase da vacinação.

Segundo o SIAPEC, sistema que dispõe todas as informações sobre os criadores de gado do estado, até a presente data, apenas 19,77% dos criadores vacinaram seus animais. A não declaração da vacinação do rebanho pode implicar em autuação do proprietário e em multas que podem chegar a até 44 reais por animal.

Outro detalhe importante a ser lembrando é a vacinação contra a brucelose. Mais informações sobre essas campanhas de vacinação e assessoria técnica podem ser obtidas através da SEMAPE, localizada na Rua Frei Miguelinho, nº 178, (por trás do prédio da Prefeitura de Macaíba). Os telefones para contato são: 3271-6539 e 3271-6566.

Assecom-PMM

Certificado internacional recebido nesta quinta (24) é resultado de mais de 50 anos de trabalho e cooperação entre o poder público e a iniciativa privada para erradicar a doença

O Brasil recebeu na tarde desta quinta-feira (24) o certificado da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) que confere ao País o status de livre da febre aftosa com vacinação. O documento foi entregue pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, durante a 86ª reunião da OIE, em Paris.

Essa conquista é resultado de mais de 50 anos de trabalho de erradicação e prevenção da doença nos rebanhos e foi comemorada pelo ministro: “a partir desse reconhecimento, o Brasil tem novo status no mercado mundial e poderá acessar mercados que ainda estão fechados.”

Ainda segundo Maggi, a certificação beneficiará também as exportações de carne suína. “Se você não tem o País livre, o mercado não aceita a carne suína. Temos um estado na federação (Santa Catarina) que é livre sem vacinação, então, esse podia exportar, por exemplo, para o Japão, para Coreia e outros mercados. Em resumo, muda o status e ao mudar, você tem mais gente para conversar, mais países para comercializar”, afirmou.

Para erradicar a doença, o Brasil iniciou campanhas de vacinação ainda na década de 1960. Trinta anos depois, a partir dos anos 1990, foi criado o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa). Foi por meio dessa iniciativa que as estratégias de combate à doença passaram a focar na erradicação e não no controle da febre, como ocorria até então.

Com a vacinação nos pastos, a vigilância nas fronteiras e a estruturação da rede laboratorial do País, os rebanhos do Brasil não registram ocorrência de febre aftosa no Brasil desde 2006. Agora, o Ministério da Agricultura trabalha com um cronograma para que o País fique livre da doença sem vacinação até 2023.

Portal Brasil

A campanha de vacinação contra a Influenza, iniciada em 23 de abril, segue até o próximo dia 1º de junho em todos os postos de vacinação do Rio Grande do Norte. Até o momento o estado aplicou 569.825 mil doses, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 63,1% do público alvo. O estado se encontra em terceiro lugar no Nordeste e décimo terceiro do país em números de cobertura vacinal.

Nesta última quarta-feira (23), a Rede de Frio recebeu do Ministério da Saúde a última das sete remessas de vacinas, totalizando 967.400 mil doses distribuídas aos municípios desde o início da campanha.

Devem se vacinar as crianças na faixa etária de seis meses a menos cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), indivíduos a partir dos 60 anos, trabalhadores da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

ASSECOM/RN

Reprodução: WhatsApp

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população, profissionais da Prefeitura de Macaíba e graduandos da Faculdade Estácio de Sá estão desenvolvendo uma série de atividades com mulheres (gestantes) frequentadoras do CRAS Fabrício Pedroza. Dentre as atividades, estão: avaliação nutricional, massagem, alongamento e palestras de fisioterapia.

Essas atividades são possibilitadas graças a um convênio estabelecido entre Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e universidades particulares da capital potiguar e a própria UFRN, proporcionado aos usuários de diversas unidades de saúde e de assistência social do município a oportunidade de receber estudantes de cursos de graduação da área de saúde dessas instituições de ensino.

Brasília – Um grupo de mães brasilienses se reúne para amamentar seus bebês simultaneamente, em público, e, com isso, chamar a atenção da sociedade para a importância do ato de amamentar (Valter Campanato/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano e o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano, lançou hoje (18), em São Paulo, a campanha nacional Doe Leite Materno, Ajude quem Espera por Você.

O objetivo é incentivar mães que amamentam a serem doadoras, ajudando a ampliar o volume de leite humano coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso. Com o leite materno, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, além de se desenvolver melhor, diminuindo o tempo de internação.

A iniciativa celebra o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, a ser comemorado neste sábado (19). A madrinha da campanha é a atriz Sheron Menezzes.

O leite materno coletado nos bancos passa por controle de qualidade antes de ser distribuído, de acordo com o Ministério da Saúde.

Entre os anos de 2009 e 2017, o Banco de Leite Humano do Brasil já beneficiou dois milhões de recém-nascidos. No ano passado, o volume coletado em todo o país atingiu 212 mil litros, beneficiando 198 mil bebês prematuros. Apesar disso, o número de doações no país ainda é baixo em relação à demanda, atingindo, aproximadamente, 60% do público a que se destina.

Informações da Agência Brasil

 

Foto: Sandro Barros/Pref. Olinda

Os currículos dos ensinos fundamental e médio deverão incluir o assunto educação alimentar e nutricional nas disciplinas de ciências e biologia, respectivamente. É o que estabelece a Lei 13.666/2018, publicada nesta quinta-feira (17) no Diário Oficial da União.

O texto, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/1996), tem origem no substitutivo ao Projeto de Lei da Câmara (PLC) 102/2017, aprovado no Plenário do Senado em abril. As novas regras entram em vigor daqui a 180 dias.

A intenção do autor do projeto, deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), é reduzir a obesidade infantil, além de assegurar informações sobre alimentação saudável aos cidadãos desde novos. Para o relator no Senado, senador Pedro Chaves (PRB-MS), o tema é de grande importância nos tempos atuais, em que adultos com pouca formação ou com hábitos alimentares inadequados terminam por reforçar o interesse de crianças e adolescentes por uma dieta pouco nutritiva.

Agência Senado

Fotos: Márcio Lucas/Assecom-PMM

Teve início nesta terça-feira (15) uma nova temporada do projeto Samuzinho em Macaíba, reunindo 50 crianças e adolescentes do 6º ao 9º ano da Escola Municipal José Arinaldo, situada no Loteamento Esperança, divididos em duas turmas de 25 cada, nos turnos matutino e vespertino, em regime de contraturno.

Por meio do projeto coordenado por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), os alunos têm aulas teóricas e práticas uma vez por mês de noções de primeiros socorros, além de lições sobre o funcionamento correto do serviço de modo que evitem chamadas desnecessárias – trotes, que absurdamente representam entre 30 e 40% dos telefonemas recebidos. Após a conclusão das aulas, os alunos recebem certificados e passam a ser multiplicadores de informações em suas comunidades.

“Em Macaíba, estamos formando a sexta turma do projeto Samuzinho na modalidade contínua. São seis encontros, onde nós ensinamos primeiros socorros, suporte básico de vida e prevenção de trotes. Observamos que esse projeto tem um impacto social muito grande na vida de cada aluno. Muitos deles adquirem novas perspectivas de vida após a formação, contemplando o que poderão fazer quando crescer.”, explicou Izabel Caroline, coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do SAMU.

O Samuzinho foi criado em Brasília no ano de 2007 e começou a ser oficialmente desenvolvido na cidade de Macaíba há três anos. Os alunos participantes são selecionados pela gestão escolar de acordo com critérios como bom comportamento e bom rendimento.

Assecom-PMM

Reprodução: WhatsApp

Neste sábado (12/05) ocorreu o Dia D de Vacinação contra a Gripe em todo o Brasil. Em Macaíba, todos os postos de saúde da rede municipal (áreas urbanas e rurais) foram abertos entre 8h e 17h, sendo que a vacinação aconteceu de forma tranquila e organizada.

Os grupos prioritários são: crianças de 6 meses e menores de 5 anos (no máximo 4 anos, 11 meses e 29 dias), idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), presidiários e funcionários do sistema prisional, adolescentes de 12 a 21 anos cumprindo medidas socioeducativas, além de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

A Campanha de Vacinação contra a Gripe prossegue até o próximo dia 1º de junho, de acordo com informações do site do Ministério da Saúde.

Arquivo/Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) entrou com ação civil pública contra a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pedindo a suspensão do reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares para os anos 2018/2019, previsto para ser divulgado nas próximas semanas.

De acordo com o Idec, a ação tem como base relatório recente do Tribunal de Contas da União (TCU) que aponta distorções, abusividade e falta de transparência na metodologia usada pela ANS para calcular o percentual máximo de reajuste de planos de saúde individuais.

“Com base nessas conclusões, o Idec pediu que a agência não autorize o próximo reajuste, uma vez que há problemas na forma como são determinados os aumentos. Caso ocorram, a revisão dos valores irá atingir mais de 9 milhões de usuários de planos individuais, número que corresponde a cerca de 20% dos consumidores de planos de saúde”, informou o órgão.

Na ação, o instituto pede que a ANS não repita os erros apontados pelo tribunal; que compense os valores pagos a mais pelos consumidores dando descontos nos reajustes dos próximos três anos; que sejam divulgados os índices corretos que deveriam ter sido aplicados; e que a agência seja condenada a pagar uma indenização por danos coletivos ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos.

“O Idec enviará ainda pedido à Procuradoria-Geral da República para que seja apurada eventual improbidade administrativa de diretores da ANS no período analisado pelo TCU, considerando que o reajuste indevido, autorizado por agentes públicos no exercício de função pública, em prejuízo a milhões de consumidores, pode ser caracterizado como a ato ilegal e contrário aos princípios básicos da administração pública”, destacou.

Agência Brasil

Foto: Márcio Lucas

O próximo sábado (12) está marcado para ser o Dia D de Vacinação contra a Gripe em todo o Brasil. Em Macaíba, todos os postos de saúde da rede municipal (áreas urbanas e rurais) deverão estar abertos entre 8h e 17h. O Dia D é uma mobilização nacional feita através da parceria entre o MS e as secretarias estaduais e municipais de saúde.

Nesta campanha, os grupos prioritários são: crianças de 6 meses e menores de 5 anos (no máximo 4 anos, 11 meses e 29 dias), idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), presidiários e funcionários do sistema prisional, adolescentes de 12 a 21 anos cumprindo medidas socioeducativas, além de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Para obter mais informações ou dirimir suas dúvidas, o cidadão deverá discar para o número 3271-6547, da Secretaria Municipal de Saúde de Macaíba. Essa campanha de vacinação está prevista pelo Ministério da Saúde para durar até o dia 1º de junho, seu início foi no dia 23 de abril.

Assecom-PMM

ASSECOM/RN – A segunda semana da Campanha de Vacinação contra a Influenza se encerra com dados positivos para o Rio Grande do Norte, que já vacinou 149.240 mil pessoas, atingindo uma cobertura vacinal de 20,73%. Assim, o estado ocupa o 2º lugar no Nordeste, 9º lugar no Brasil e sua cobertura vacinal se encontra superior à média da região (15,38%) e do Brasil (19,9%).

Entre os municípios do RN, Natal está em primeiro lugar, com uma cobertura vacinal de 27,8%, em segundo vem Mossoró, com 26,1%, e em terceiro lugar se encontra Parnamirim, com 22,5%. A estimativa é de que 879.430 pessoas sejam vacinadas no estado, de modo a se atingir a meta de vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a campanha, que prossegue até 01 de junho, sendo 12 de maio, o dia de mobilização nacional.

Fazem parte dos grupos a serem imunizados as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

As vacinas vêm sendo enviadas pelo Ministério da Saúde ao RN em sete remessas no decorrer da campanha. Na última quinta-feira (03), chegou a terceira remessa e até o momento o estado recebeu 444 mil doses, o que corresponde a quase 45% do total a ser recebido. De acordo com a coordenadora estadual de Imunizações, Katiucia Roseli, “a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está concentrando esforços para que os municípios vacinem o máximo possível de pessoas pertencentes aos grupos prioritários. O objetivo é que assim se possa reduzir as internações, complicações e óbitos causados por influenza”.

Viver só e conviver com poucas pessoas aumenta o risco de morte por infarto e acidente vascular cerebral (AVC), revela um estudo realizado na Grã-Bretanha publicado nesta terça-feira.

O estudo recolheu dados de 479 mil pessoas, que responderam a um questionário para saber se estavam “socialmente isoladas” ou solitárias.

“O isolamento social e o sentimento de solidão estão associados a um maior risco de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral”, afirmam pesquisadores finlandeses na revista médica Heart.

“O isolamento social parece ser um fator de risco de mortalidade independente após um infarto ou um AVC”, acrescentam os pesquisadores.

A originalidade do estudo residiu em isolar este fator de outros. De fato, viver só se soma a outros riscos para o coração, como estilo de vida pouco saudável (tabagismo, alimentação desequilibrada, falta de atividade física e etc), má saúde mental e pobreza.

Excluindo os demais riscos, o estudo concluiu que a solidão aumenta em 32% o risco de morte por infarto ou AVC.

Via Superpride

Foto: Arquivo/Governo do Mato Grosso

Imunização de bovinos e búfalos vai ocorrer em 25 estados e no Distrito Federal. A exceção é o Amapá, que vacina o gado de setembro a novembro; e Santa Catarina, onde a doença foi eliminada

Em maio, o Brasil será reconhecido, pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), como um país livre da febre aftosa com vacinação. A meta do governo é que o País tenha condições de encerrar a vacinação em 2021, mas, enquanto isso, a luta do governo e dos criadores contra a doença continua e, nesta terça-feira (1º), a vacinação recomeça em praticamente todos os estados e no Distrito Federal.

O pecuarista que não seguir à risca o calendário de vacinação estará sujeito a autuação e multa. O Ministério da Agricultura alerta que possui meios para avaliar, a partir da coleta de sangue, a imunidade dos rebanhos e descobrir se os animais foram vacinados ou não. “Se os auditores fiscais constatarem que o rebanho não foi vacinado, o produtor responderá um processo”, esclarece, em nota, o ministério.

Ainda segundo a pasta, o criador que observar lesões ou animais babando e mancando deve comunicar imediatamente o serviço veterinário oficial. Para facilitar, esse processo pode ser feito por meio do aplicativo gratuito Pec Saúde Animal. Clique aqui para baixar o aplicativo em dispositivos que utilizam sistema operacional Android e aqui, para iOS.

Portal Brasil

O Ministério da Saúde repassou R$ 4 milhões para quatro hospitais universitários do Rio Grande do Norte, que fazem atendimento pelo Sistema Único de Saúde. O recurso é destinado ao custeio dos atendimentos ou, ainda, para o financiamento de obras de reforma ou ampliação das unidades, que funcionam em Santa Cruz e Natal, por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). As portarias nº 1.042 /2018 e nº 1043/2018, que autorizam os repasses da verba, foram publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U) de 23 de abril de 2017 e contemplam, ao todo, 22 instituições em todo o Brasil.

O REHUF é um programa executado desde 2010 em parceria com o Ministério da Educação e com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Desde então, por parte do Ministério da Saúde, já foram injetados quase R$ 3,06 bilhões nos hospitais universitários, sendo R$ 189 milhões em 2017 e R$ 380 milhões em 2016.

Além de ser aplicado em pesquisas e na melhoria da qualidade da gestão e do atendimento à população atendida pelo SUS, a verba do REHUF também pode ser utilizada para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares, entre outras ações, conforme a necessidade e o planejamento da instituição.

Informações do Portal do Ministério da Saúde

A partir da próxima quarta-feira, 02 de maio, a Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Saúde, vai intensificar os trabalhos de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, chikungunya e zika, com o uso de carros fumacês, que irão se somar às várias ações que já vêm sendo conduzidas desde o início do período de chuvas, através de iniciativas como o projeto Sexta-feira sem Aedes.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os carros fumacês irão percorrer todos os bairros da zona urbana, com ênfase nos que tiverem notadamente maior incidência de casos de doenças relacionadas ao mosquito, bem como os distritos de Traíras, Canabrava, Cajazeiras e a comunidade rural As Marias.

Arquivo-PMM

Quanto às demais comunidades rurais, os agentes de endemias farão visitas realizando os trabalhos pertinentes à prevenção e ao combate ao Aedes aegypti, inclusive com uso de Ultra Baixo Volume (UBV). Os horários previstos para a aplicação são 4h e 16h30min.

A orientação é para que os moradores deixem as portas e janelas abertas durante a passagem desses veículos. Vale lembrar que a pulverização afeta apenas os mosquitos adultos. Por isso, é importante que a população mantenha os cuidados em suas residências para evitar ambientes favoráveis ao surgimento e crescimento de larvas, principalmente evitando água parada.

Assecom-PMM

Os pesquisadores Jean Pierre Schatzmann Peron, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), e Patricia Cristina Baleeiro Beltrão Braga, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) falam sobre a pesquisa “The Brazilian Zika vírus causes birth defects in experimental models” desenvolvida por eles na Universidade de São Paulo (USP). (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Agência Brasil – O vírus Zika pode ser usado como ferramenta no tratamento de tumores humanos agressivos do sistema nervoso central. É o que revelou um estudo brasileiro publicado nesta quinta-feira (26) na revista Cancer Research, importante publicação científica da área oncológica.

O estudo foi feito pela primeira vez em um modelo vivo. Após injetar pequenas quantidades do vírus Zika no encéfalo de camundongos com estágio avançado de tumores, os cientistas observaram uma redução significativa da massa tumoral e aumento da sobrevida dos animais. Em alguns casos, houve a eliminação completa do tumor e até mesmo de metástases na medula espinal.

“Estamos muito animados com a possibilidade de testar o tratamento em pacientes humanos e já estamos conversando com oncologistas. Também submetemos uma patente com o protocolo terapêutico adotado em roedores”, contou a professora do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP) Mayana Zatz. Ela também é coordenadora do Centro de Pesquisas do Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL), um centro de pesquisa, inovação e difusão (Cepid) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Matéria completa aqui:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-04/pesquisa-indica-que-virus-zika-cura-tumor-avancado-no-sistema-nervoso

Foto ilustrativa/SESAP-RN

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU RN) receberá oito ambulâncias de Suporte Básico doadas pelo Ministério da Saúde. O extrato de doação (nº 209/2018), assinado em 12 de abril, foi publicado nesta terça-feira (24), no Diário Oficial da União.

A renovação da frota custou ao Ministério da Saúde um total de R$ 1.410.288,00. A expectativa é que os veículos cheguem ao estado em aproximadamente 40 dias, reforçando a cobertura do Samu no Rio Grande do Norte.

No final do mês de março, o SAMU colocou em funcionamento 4 novas ambulâncias totalmente equipadas, que passaram a compor a frota de serviço de atendimento.

ASSECOM/RN