policia Arquivo

Foto: Reprodução/Site Intel Group

A organização de monitoramento de extremistas Site Intel Group informa que o grupo pró-Estado Islâmico Wafa’ Media Foundation divulgou esta semana material de propaganda em que os jogadores Messy e Neymar aparecem numa cena de execução.

A montagem representa o craque argentino já morto e o brasileiro ajoelhado sendo segurado por um extremista com uma faca, exatamente como o Estado Islâmico costuma matar muitas de suas vítimas nos vídeo que divulga.

Uma inscrição em inglês diz “Vocês não terão segurança enquanto nós não a vivermos nos países muçulmanos”.

Segundo informa o Site Intel Group, o material faz parte de uma série de pôsteres com ameaças à Copa de 2018, que acontecerá na Rússia.

A Wafa’ Media Foundation já havia feito outro pôster com Messi anteriormente:

Foto: Reprodução SITE

G1 Mundo

Um crime de homicídio foi registrado na noite desta sexta-feira (27) na RN-120 no Sítio Marretas, próximo à cidade de Santo Antônio, no interior do Rio Grande do Norte. Segundo informações, um homem conhecido como “Joca Preto” foi assassinado a tiros enquanto trafegava em seu carro pela referida rodovia.

Ele morreu na hora. Populares rapidamente acionaram a Polícia Militar para isolar a cena do crime. Uma equipe do ITEP de Natal foi enviada ao local para realizar a remoção do corpo. Não há informações sobre a motivação do crime.

Na Ficha da Polícia

Integrantes da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) apreenderam, na noite desta quarta-feira (25), mais uma arma de fogo e detiveram duas pessoas na zona norte de Natal.

De acordo com a FNSP, durante patrulhamento na Avenida Três Irmãos, no Nossa Senhora da Apresentação, a guarnição visualizou dois homens em atitude suspeita, sendo que um deles, ao perceber nossa aproximação, um deles arremessou uma arma de fogo no canto da rua. Rapidamente a FNPS realizou a abordagem e encontrou a arma de fogo, modelo garrucha. Na residência do adolescente infrator, foi encontrado ainda um recipiente contendo pólvora e espoletas para fabricação de munição.

Diante do flagrante, Harryson Wesley Pereira da Silva e o adolescente infrator foram conduzidos à Delegacia e ficaram à disposição da Justiça.

SESED/ASSECOM

Grupo que lavava dinheiro continuaria operando, diz PF

A Polícia Federal está realizando buscas na manhã desta quinta-feira (26) no prédio do Ministério do Turismo, no âmbito de uma operação que investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro.

A Operação Lavat é um desdobramento de outra operação da Polícia Federal, a Manus, que também apurava crimes de lavagem de dinheiro. Em junho, a Operação deu origem à prisão do ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB).

Segundo nota da Polícia Federal, “foram identificadas fortes evidências quanto à atuação de outras pessoas pertencentes à organização criminosa, que continuou praticando crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de valores para o chefe do grupo”.

A organização criminosa teria fraudado licitações em diversos municípios do Rio Grande do Norte, Estado que elegeu Henrique Alves, visando obter contratos públicos para alavancar a campanha ao governo do Estado do ex-ministro, em 2014.

Ao todo, o grupo teria desviado cerca de R$ 5,5 milhões em contratos. O nome “Lavat” faz referência ao provérbio latino “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat”, que significa “uma mãe esfrega a outra, uma mão lava a outra”.

Mídia Max

Na noite desta terça-feira (24), policiais militares do 9° Batalhão detiveram dois indivíduos suspeitos de praticarem roubos no Conjunto Cidade Satélite, Zona Oeste de Natal.

Por volta das 23h50, durante patrulhamento na Rua Deputado Marcílio Furtado, os PMs abordaram Janguerson Diego Pereira Melo e Jacson Martins Alves. Eles estavam de posse de uma motocicleta tipo Yamaha de cor cinza com registro de roubo, além de um simulacro de arma de fogo.

Contra Janquerson havia um mandado de prisão em seu desfavor. Ambos acusados foram conduzidos à 1ª Delegacia de Plantão Zona Sul para os procedimentos decorrentes.

PM/RN-ASSECOM

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (24), em segundo turno, a criação das polícias penais federal, estaduais e distrital. De autoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), a PEC acrescenta essas polícias ao rol dos órgãos do sistema de segurança pública, e determina como competência dessas novas instâncias a segurança dos estabelecimentos penais e a escolta de presos. A intençãoé liberar as polícias civis e militares das atividades de guarda e escolta de presos.

A aprovação ocorreu de forma unânime, com 62 votos a favor. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 14/2016 já havia sido aprovada em primeiro turno, no mês passado, e agora segue para a análise da Câmara dos Deputados.

Cássio Cunha Lima destacou a presença de representantes de agentes penitenciários nas galerias do Plenário do Senado. Ele afirmou que os agentes penitenciários exercem a segunda profissão mais estressante do mundo, atrás apenas dos mineradores.

– O estado precisa retomar o controle dos presídios, que muitas vezes têm se tornado um quartel do crime organizado. A PEC é uma expressão de reforço em um tema tão importante hoje, que é a segurança pública – afirmou.

O texto foi aprovado com alterações feitas pelo relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Hélio José (PROS-DF). Entre as mudanças, está a troca da expressão “polícia penitenciária” para “polícia penal”. Na avaliação do relator, a expressão anterior limitaria seu âmbito a uma das espécies de unidade prisional, as penitenciárias, e seria incompatível com a fiscalização do cumprimento da pena nos casos de liberdade condicional ou penas alternativas.

– A proposição é oportuna. A criação das polícias penais traz uma grande contribuição para a segurança pública – declarou o relator.

Agência Senado

A Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária vai continuar por mais 30 dias no apoio à segurança do Presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. A portaria do Ministério da Justiça determinando a prorrogação está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (24).

De acordo com o documento, a força-tarefa deve exercer atividades e serviços de guarda, vigilância  e custódia de presos. “A operação terá o apoio logístico e a supervisão dos órgãos  de administração  penitenciária e segurança pública do ente federado solicitante, nos termos do convênio de cooperação firmado entre as partes, durante a vigência desta Portaria autorizativa”, diz ainda o documento.

força-tarefa está no Rio Grande do Norte desde janeiro deste ano para atuar no enfrentamento da crise no sistema penitenciário do estado, em consequência da rebelião na Penitenciária de Alcaçuz que resultou na morte de 26 detentos.

EBC

Sem conseguir engravidar e motivada pelo desejo de dar um filho ao marido, uma mulher de 22 anos é suspeita de ter dopado uma jovem de 20 que estava grávida, fazer uma “cesariana improvisada” e furtar o bebê logo em seguida. O caso aconteceu no município de São Sebastião do Uatumã, no Amazonas. Joelma Queila Santana da Silva, com a ajuda de Alex da Silva Carvalho, um rapaz de 18 anos, teria levado a vítima inconsciente, a uma área de matagal, local no qual efetivou o plano. O corpo foi abandonado no local do crime e, horas depois, foi encontrado por populares que imediatamente notificaram o incidente à Polícia. “Saímos em diligência até o local indicado e constatamos que a vítima estava grávida. Em seguida, recebemos a informação de que uma mulher havia sido vista carregando um recém-nascido em uma embarcação com destino ao município de Itapiranga”, explicou o delegado Claudenor Medeiros, da Delegacia Interativa da Polícia (DIP), em depoimento ao jornal local A Crítica.

Quando a polícia encontrou os dois suspeitos, eles não negaram o crime e explicaram como encontraram a gestante. “Eles informaram que, na madrugada, encontraram a grávida em uma lanchonete. Em um momento de distração da vítima, Joelma colocou uma substância tranquilizante na bebida dela, que acabou desfalecendo”, disse o delegado João Cabral, da DIP de Itapiranga. Joelma e Alex, que estavam na orla de Itapiranga tentando desembarcar no porto da cidade com o bebê, foram capturados pelas autoridades. Segundo Cabral, os criminosos cortaram a barriga da grávida com uma faca. Autuados em flagrante por homicídio duplamente qualificado, eles seguem presos e aguardam julgamento. A criança, encaminhada ao hospital de Itapiranga, ficará sob os cuidados do Conselho Tutelar da cidade.

Massa News

O ciclista Raul Aragão, voluntário da ONG Rodas da Paz, morreu neste domingo (22) após ter sido atropelado enquanto pedalava na Asa Norte, em Brasília. Defensor da bicicleta como forma de mobilidade e mobilização contra a violência no trânsito, Raul foi atingido por um carro por volta das 14h de ontem (21).

Socorrido, ele chegou a passar por procedimentos médicos, mas não resistiu e faleceu na manhã de hoje (22), enquanto estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Base do Distrito Federal.

As condições do atropelamento ainda não foram completamente esclarecidas. De acordo com a Polícia Civil do DF, o condutor do veículo é um jovem de 18 anos que, por solicitação do pai, irá depor em outro momento, pois estava “muito abalado” após o ocorrido. O ciclista foi conduzido ao hospital em estado grave e desacordado.

Raul Aragão, de 23 anos, era estudante de sociologia na Universidade de Brasília e gostava de usar somente a bicicleta para se locomover. De acordo com Bruno Leite, coordenador da ONG Rodas da Paz, Raul acreditava que Brasília tem condições de ser uma cidade para todos, onde pedestres, ciclistas e motoristas de veículos circulem em harmonia. A 2ª Delegacia de Polícia é responsável pela investigação do caso.

“A gente fica indignado com uma sociedade igual à nossa que é capaz de produzir uma morte dessas num sábado a tarde”, lamentou Leite, informando que o ciclista atuava em dois projetos voluntários pela organização: o perfil dos ciclistas em pequenas cidades e uma contagem do número de usuários de bicicleta do Distrito Federal.

Sobre um desses trabalhos, o próprio Raul Aragão chegou a postar uma foto no seu perfil do Facebook no dia 16 de agosto, com o seguinte comentário: “Hoje eu acordei às 4h45 para realizar uma pesquisa de fluxo de ciclistas na Cidade Estrutural. Ao fim do dia, quando o cansaço e o estresse já estavam no ápice, eu vi esse ciclista que saiu para pedalar com as duas filhas, a mais nova na cadeirinha no guidão e a mais velha na garupa. Ao subirem a passarela, o pai deixa as duas filhas descerem da bicicleta, assiste ao pôr do sol, dá meia volta e segue provavelmente para casa. Eles não sabem, mas naquele momento foi como se eu tivesse largado todo peso das minhas costas e pego carona na garupa com eles.”

Segundo o colega de ciclismo de Raul, fatalidades como essa levantam a discussão sobre os limites de velocidade em determinadas ruas, já que na Avenida L2, onde aconteceu o atropelamento, os carros podem chegar a até 60 quilômetros por hora. “A L2 atravessa acidade e passa por escolas, hospitais, universidades. A gente não tem informações sobre as condições do acidente. Mas pensando em uma cidade que seja apta para pedestres e ciclistas, temos que discutir essas questões de limite de velocidade. Se a gente quer ter uma cidade para todos, com mais segurança, temos que trabalhar essa questão dos limites de velocidade, que às vezes você pode evitar uma morte”, disse, referindo-se a uma orientação da Organização Mundial da Saúde de que vias como essa deveriam ter limite máximo de 50 Km/h.

Além de participar de competições de ciclistas em diferentes cidades brasileiras e eventos com bicicletas de rodas fixas, Raul Aragão também era adepto de ações como o Pedalando Contra as Drogas 2017, que aconteceu em setembro no Recife. Em recente postagem na rede social, o estudante descreveu o amor pela atividade e, ao mesmo tempo, o medo que os ciclistas sentem ao andar nas ruas das grandes cidades brasileiras. “Perigoso é essa galera dirigindo que nem doido, andar de bike é suave”.

Homenagem

Até o momento, não há informações sobre velório e sepultamento do corpo de Raul, que ainda não foi liberado do Instituto Médico-Legal.

A organização não governamental (ONG) Rodas da Paz marcou para a próxima sexta-feira (27), às 19h, uma Bicicletada Nacional em homenagem a Raul e a todas as vítimas da violência no trânsito. Além de Brasília, três cidades já confirmaram participação no ato: Recife, Salvador e Porto Alegre.

“Em todas as fotos, você está ou sorrindo ou compartilhando – carinho, informação, sua energia super positiva – ou, na maioria das vezes, as duas coisas ao mesmo tempo. Valeu demais, Raulzito, um dos voluntários mais queridos e participativos da Rodas da Paz e de outros grupos voluntários”, escreveram os membros da ONG, também no Facebook.

Agência Brasil

Créditos: José Aldenir/Agora Imagens

O Rio Grande do Norte alcançou, na madrugada deste domingo, 22, a marca de 2 mil homicídios registrados apenas em 2017. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio), entidade que contabiliza crimes violentos ocorridos no estado.

Mais detalhes aqui na matéria do Portal Agora RNhttp://agorarn.com.br/chamada/rn-chega-marca-de-2-mil-homicidios-registrados-apenas-em-2017/

Um duplo homicídio foi registrado na madrugada deste domingo (22) na Rua Helena Rodrigues de Freitas no loteamento Novo Santo Antônio em São Gonçalo do Amarante. Segundo informações repassadas a página Na Ficha da Polícia RN, o crime ocorreu por volta das 3h, quando vários elementos invadiram uma residência na referida rua e executaram a tiros um casal que veio a óbito no local, um outro homem que também foi baleado foi socorrido em estado grave pelo Samu ao hospital Walfredo Gurgel. As informações são que as vítimas seriam familiares do criminoso conhecido como “Fael”

Uma equipe do ITEP esteve no local e removeu os corpos até a sede do órgão em Natal.  Atenção Imagens Fortes em Leia Mais. Ler mais…

Movimento no colégio Goyases, em Goiânia, após ataque de estudante contra colegas. Foto: Marcello Dantas/O Popular/Estadão Conteúdo

O estudante de 14 anos que abriu fogo numa escola em Goiânia nesta sexta-feira (20) é filho de policiais militares e usou a arma da corporação, informou o porta-voz da Polícia Militar, coronel Marcelo Granja. Dois adolescentes morreram e outros quatro ficaram feridos após o garoto sacar uma pistola calibre .40 dentro do Colégio Goyases, no Conjunto Riviera.

As duas vítimas morreram na hora, dentro da escola. O crime aconteceu por volta das 11h40; antes do meio-dia, uma professora ligou para o Corpo de Bombeiros para pedir ajuda.

Segundo a PM, o adolescente abriu fogo dentro da sala de aula em que estuda. Luiz Gonzaga, delegado titular da Depai (Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais), disse, porém, que não tem detalhes de como o crime foi praticado, ou seja, se o rapaz estava na sala de aula e sacou a arma ou se ele entrou já com a pistola em mãos. “Vamos ouvir os policiais que atenderam a ocorrência e as testemunhas”, diz Gonzaga.

O atirador é estudante do 8º ano da escola, de acordo com a PM. Ele foi apreendido por policiais militares e levado para a Depai, responsável pela investigação e apreensão de adolescentes, também em Goiânia. Ele está acompanhado pelos pais e já passou pelo exame de corpo de delito.

O pai do adolescente deve prestar esclarecimentos à corregedoria da Polícia Militar sobre como o filho teve acesso à arma. O delegado afirmou que a coordenadora e a professora do colégio serão levadas para depor na delegacia.

“Todos estão apavorados e sentidos com a tragédia. Até o momento, eles [a escola] não se manifestaram sobre os fatos. A coordenadora e a professora serão encaminhadas como testemunha à delegacia. Preferimos esperar elas se acalmarem e estamos encaminhando as duas”, declarou o delegado em entrevista à BandNews FM.

“[O jovem] ficará apreendido na delegacia e será apresentado ao Ministério Público, que vai deliberar sobre a internação”, disse entrevista à BandNews FM.

Em entrevista à rádio CBN, o empresário Thiago Barbosa, pai de um dos feridos, disse que chegou ao colégio depois de ter sido informado pela diretora de que havia ocorrido um “acidente terrível” no local.

Segundo Barbosa, ele mesmo teve que transportar o filho e uma colega dele, também ferida, para o Hugo (Hospital de Urgências de Goiânia), pois ambulâncias ainda não haviam chegado ao colégio. O empresário relatou que seu carro foi escoltado até a unidade de saúde por motocicletas do Giro (Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva), da PM goiana.

Barbosa disse que seu filho levou um tiro nas costas, mas está bem. De acordo com o empresário, outras duas vítimas, meninas, estão em estado grave.

Vítimas

Segundo a Polícia Científica de Goiás, os mortos são João Pedro Calembo e João Vitor Gomes, cujas idades não foram confirmadas. Os feridos são os adolescentes L.F.B., 14; Y.M.B., 13; I.M.S., 14; e M.R.M., 13.

Inicialmente, os Bombeiros divulgaram que o total de mortos e feridos chegava a sete pessoas. Posteriormente, o número foi corrigido para seis (dois mortos e quatro feridos).

De acordo com depoimentos de testemunhas à TV Serra Dourada, afiliada do SBT, todas as vítimas são alunas da escola. Momentos após o ataque, pais e parentes de alunos chegaram ao colégio em busca de informações.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, os feridos foram levados para dois hospitais municipais: o Hugo (Hospital de Urgências de Goiânia) e Hospital de Acidentados.

No Hugo, às 14h, havia três crianças recebendo atendimentos, segundo a assessoria de imprensa. São duas meninas e um menino. Todos eles encontram-se em estado grave.

O menino tem 13 anos, encontra-se consciente, mas respira com auxílio de aparelhos. Uma das meninas tem 13 anos e também está consciente com “respiração espontânea”, segundo o hospital. A outra menina, 13, foi identificada e está sedada e entubada.

O Colégio Goyases, onde ocorreu o ataque, fica a cerca de 7 quilômetros da região central de Goiânia. O estabelecimento atende a alunos da educação infantil e do ensino fundamental (1º ao 9º ano).

UOL

 

Um adolescente que seria do 8º ano de uma escola particular teria entrado atirando em alunos e professores no início da tarde desta sexta-feira (20) em Goiânia, Goiás, de acordo com agências.

De acordo com o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), duas pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas na escola, localizada no Conjunto Riviera, bairro de classe média.

O garoto seria filho de militares. “Informações preliminares dão conta que ele estaria sofrendo bullying, se revoltou contra isso, pegou a arma em casa e efetuou os disparos”, disse um militar que está no atendimento.

Os baleados foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. Os militares relataram que uma mulher ligou no 193, se identificando como professora, e disse que uma pessoa invadiu a escola e fez diversos disparos.

O colégio tem turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, com crianças e adolescentes de idades entre 6 e 15 anos. O G1 entrou em contato, às 12h50, por telefone, com a unidade, e foi informado pela coordenadora que toda a equipe está “consternada” e que a administração da escola não irá se manifestar por enquanto.

Mídia Max

Uma jovem de apenas 22 anos de idade tirou a sua própria vida em uma residência na região central do município de Parnamirim, Grande Natal. O suicídio ocorreu por meio de enforcamento na Avenida Senador João Câmara. A jovem foi identificada como Rosilene Morais.

Há pouco mais de um mês, uma adolescente de apenas 17 anos de idade também cometeu suicídio em Parnamirim, no bairro Boa Esperança.

O suicídio de jovens tem chamado a atenção nos noticiários recentemente, ainda mais pelo fato de que houve um mês de intensa campanha de prevenção ao suicídio, Setembro Amarelo.

Fonte: Notícias no Face RN

Uma das principais ferramentas oficiais da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) que auxiliam no combate ao crime, o Disque Denúncia 181 ganhou um novo número de WhatsApp.

A população pode fazer denúncias através do aplicativo pelo número (84) 98132-6057, podendo enviar, além das informações, fotos e vídeos. Assim como o 181, o horário de funcionamento é das 6h até meia noite.

“Como o WhatsApp traz a possibilidade de envio de outras mídias, acaba ajudando o trabalho de investigação policial, facilitando na identificação de uma residência, por exemplo”, destacou o delegado Marcílio Bezerra, coordenador de inteligência da Sesed.

Assim como a ligação feita pelo telefone, a Sesed garante que a privacidade do denunciante será mantida. Os dados recebidos pelo atendente são enviados para o setor de inteligência das forças de segurança do Estado, que irá analisar a veracidade dos dados. Dependendo do teor do que foi repassado, os policiais que estão trabalhando nas ruas são acionados.

Cerca de 500 denúncias são recebidas pelo serviço todos os meses, o que tem resultado em aproximadamente 20 prisões mensais – como de foragidos da Justiça e traficantes – além da apreensão de drogas, armas e veículos.

ASSECOM-RN

Multiplicou-se por oito o total de mulheres presas no Brasil em 16 anos. O número de presas passou de 5.601 em 2000 para 44.721 em 2016, segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça. Com o aumento, a representação das mulheres na massa prisional passou de 3,2% para 6,8% no período.

O estado das prisões femininas, em função do aumento do número de presas, passou a chamar a atenção do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Preocupada, a presidente do conselho e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, visitou unidades prisionais para mulheres de três Estados. Desde o início da série de inspeções, em outubro de 2016, a chefe do Poder Judiciário teve contato com internas no Rio Grande do Norte, Espírito Santo e Bahia.

O Brasil possui a quinta maior população de detentas do mundo – a terceira se considerados ambos os sexos. Das 1.422 prisões brasileiras, 107 (7,5%) são exclusivamente femininas e outras 244 (17%) mistas, conforme o Depen. Entre as 44,7 mil detidas, 43% são provisórias, à espera de julgamento definitivo.

Os dados estão anexados em pedido de habeas corpus coletivo em favor de todas as presas grávidas, puérperas (que deram à luz há até 45 dias) ou com filhos de até 12 anos de idade sob sua responsabilidade em prisão cautelar, bem como das próprias crianças. A ação, do Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (Cadhu), tramita no STF.

Cerca de 60% das detidas respondem a crimes ligados ao tráfico de drogas. A maioria delas, contudo, não tem ligação com grupos criminosos e tampouco ocupa postos de chefia, sendo coadjuvantes, informa o Depen.

Quatro em cada cinco delas (80%) é chefe de família e a principal, quando não única, responsável pela guarda das crianças. Mesmo entre as identificadas no ofício, 25% cuida do filho no cárcere (33 de 129).

Portal do TJRN

O elemento conhecido como “Sapão” morreu na noite desta terça-feira (17/10) após uma tentativa frustada de assalto no conjunto Parque dos Coqueiros, zona norte de Natal. Segundo informações, ele estava na companhia de outros criminosos em um Fiat Punto branco quando um desconhecido reagiu e conseguiu alvejar alguns elementos, inclusive “Sapão” que ficou ao solo arquejando.

Uma guarnição da Força Nacional ainda o socorreu e o levou até o Hospital Santa Catarina, mas ele morreu pouco depois após dar entrada na unidade acima mencionada.

Na Ficha da Polícia RN

Uma ação conjunta entre a Delegacia Especializada em Combate ao Crime Organizado (Deicor) e da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov), prendeu em flagrante, na manhã desta terça-feira (17), Leandro Antônio Caetano da Silva, 34 anos, e Andreza Carla Dantas de Macedo, 37 anos, após abordagem realizada na casa onde o casal morava, na cidade de Parnamirim. No momento da abordagem, a dupla estava com um veículo modelo HB20 branco clonado, e um Fiat Punto roubado, além de uma arma de fogo e munição.

Durante a prisão, foi realizada uma busca na casa, onde foram apreendidos diversos objetos roubados, entre esses, cerca de 20 perfumes, quatro relógios, quatro óculos. Entre malas e bolsas, foram encontradas cerca de 16 no local. De material eletrônico, a polícia civil apreendeu oito aparelhos celulares e um notebook. Placas de carro, uma maleta de ferramentas, chaves e controles. Também foram apreendidos uma arma de fogo, munições, duas facas, e dinheiro. O casal foi autuado por receptação, adulteração de veículos, posse de arma de fogo, posse de munição de uso restrito, e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) solicita às pessoas que tiverem reconhecido os seus pertences, que compareçam à nova unidade da Deicor, localizada na Avenida Mor Gouveia, no bairro Bom Pastor, munidos de documentos que comprovem a posse do material para que possa ser feita a devolução.

Confira os depoimentos dos presos, e as imagens do material apreendido: goo.gl/KwXpFt

PC/RN-ASSECOM

Um crime de homicídio foi registrado na tarde desta terça-feira (17), no bairro Campo das Mangueiras, em Macaíba/RN. Segundo a polícia, a vítima foi identificada por Daniel Alves Azevedo, 36 anos.

De acordo com as informações colhidas no local, Daniel estava na Lagoa das Pedras (no bairro citado acima) acompanhado por um homem identificado até o momento pelo nome de Allison, quando em um dado momento, dois homens em uma motocicleta tipo Pop, chegaram ao local e efetuaram alguns disparos de arma de fogo contra a vítima, que não teve nenhuma chance de reação e veio a óbito.

A polícia encontra-se no local crime e aguarda a chegada do ITEP para a remoção do corpo.

Via Senadinho Macaíba

Grucap é formado por sete promotores de Justiça e deve confeccionar banco de projetos com ênfase na resolutividade por meio de conciliação, mediação e articulação social

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) criou o Grupo de Trabalho de Defesa do Direito Difuso à Segurança Pública e de Controle Externo da Atividade Policial e do Sistema Penitenciário (Grucap). Formado por sete promotores de Justiça, o grupo tem por objetivo formular estratégias de atuação para a efetividade das funções institucionais de defesa do direito difuso à segurança pública. A resolução que cria o Grucap foi publicada na edição desta terça-feira (17) do Diário Oficial do Estado (DOE) e é assinada pelo procurador geral de Justriça, Eudo Rodrigues Leite.

O Grucap será presidido pelo coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias Criminais (Caop Criminal) e terá seis promotores de Justiça designados pelo procurador geral. O grupo tem entre as funções confeccionar um banco de projetos de atuação do MPRN com ênfase na resolutividade por meio de conciliação, mediação e articulação social. Também deve editar enunciados ou notas técnicas com posicionamento a respeito de temas afetos à área de atuação.

“Para se instituir o Grucap, levamos em consideração que a problemática da segurança pública e do enfrentamento da violência no Estado evidencia a necessidade de discussão a respeito do tema, com o objetivo de serem traçadas ações sistemáticas e exeqüíveis”, explicou o coordenador do Caop Criminal, Glaucio Garcia.

A criação do Grucap é desdobramento do workshop Gestão e Política de Segurança Pública: uma abordagem interdisciplinar, promovido pelo Caop Criminal em agosto passado. “Esse grupo reforça a atuação resolutiva do MPRN, que consiste na adoção de medidas extrajudiciais efetivas e planejadas, visando implementar ações que minimizem o atual contexto da crise vivenciada na segurança pública do estado”, completou Gláucio Garcia.

O Grucap deverá acompanhar as estatísticas oficiais e extraoficiais de crimes violentos letais e intencionais, elaborando estudos e propostas de atuação. O grupo também deve acompanhar a atuação das Secretarias de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e de Justiça e Cidadania (Sejuc) em relação ao que for proposto pelo MPRN.

Os sete promotores que compõem o grupo deverão se reunir pelo menos uma vez por mês. O Grucap tem prazo de 60 dias para apresentar ao procurador geral de Justiça um plano de atuação e pauta das seis primeiras reuniões.

Clique e veja a íntegra da resolução que criou o Grucap.

Portal MPRN