Educação Arquivo

Proposta em análise na Câmara dos Deputados modifica a Constituição Federal para conceder isenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) a professores das redes pública e privada de ensino.

A alteração consta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 404/18, do deputado licenciado Moisés Diniz (PCdoB-AC). O texto cria uma exceção no artigo constitucional que proíbe União, estados, Distrito Federal e municípios de conferir tratamento desigual a contribuintes que se encontrem em situação semelhante.

Ao justificar a mudança, Diniz argumenta que dar isenção do IRPF a professores “é fazer justiça com aqueles que abriram portas para formar as melhores mentes do Brasil”.

Segundo ele, o salário de docente no Brasil é, em média, 10% do que ganha um agente com carreira de Estado. “Os rendimentos dos professores no Brasil são a maior prova de incompetência dos agentes políticos das últimas gerações, considerando as desigualdades salariais e os pisos municipais”, opina.

Tramitação

A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) quanto à admissibilidade. Se aprovada, será examinada por comissão especial e votada pelo Plenário em dois turnos.

Agência Câmara Notícias

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) marcou para 2 de agosto o Dia D para discutir a Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio em 28 mil escolas públicas e privadas de todo o país. A consulta pública foi articulada em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o Conselho Nacional de Educação (CNE) com o objetivo de receber sugestões de mudança e melhoria no documento que estabelece as diretrizes comuns de ensino médio para o país.

A expectativa é que estudantes, gestores e cerca de 509 mil professores participem dos debates. As propostas apresentadas na etapa de escuta nas escolas serão organizadas e levadas para avaliação do CNE, que definirá as mudanças viáveis para implementação. A expectativa é que o processo de análise das propostas, aprovação e homologação da nova base curricular do ensino médio seja concluído ainda este ano.

O Consed disponibilizou em seu portal um material de apoio e orientação para as escolas, como vídeos, documentos de análise por área do conhecimento – ciências da natureza, ciências humanas, língua portuguesa, linguagens e matemática -, além de uma programação e roteiro de atividades para facilitar os debates. Os professores poderão expor suas dúvidas e sugestões no formulário que será liberado no portal do Conselho no dia 2 de agosto.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) referente à educação infantil e ao ensino fundamental foi homologada pelo MEC no final do ano passado. A Base estabelece os conteúdos mínimos que deverão ser ensinados em todas as escolas do país.

Informações e foto da Agência Brasil

O prazo para inscrição no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para vagas no segundo semestre deste ano foi prorrogado até as 23h59 desta terça-feira (24). As inscrições devem ser feitas na página do Fies na internet.

Com a extensão do prazo, o resultado da seleção do Fies será divulgado no dia 30 deste mês, em chamada única, e não mais no dia 27. Os candidatos pré-selecionados deverão complementar as informações da inscrição do dia 30 deste mês até 3 de agosto e, em seguida, fechar a contratação do financiamento.

Nesta edição do Fies, estão sendo ofertadas pelo menos 155 mil vagas, das quais 50 mil com juro zero.

Pode concorrer às vagas quem fez uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, teve média igual ou superior a 450 pontos e não tirou zero na redação. O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores de instituições privadas que tenham avaliação positiva do Ministério da Educação (MEC).

De acordo com o MEC, o prazo de inscrição foi prorrogado porque o Departamento de Tecnologia da Informação do ministério identificou problemas no sistema no dia seguinte ao início das inscrições. A falha foi corrigida, e os estudantes atingidos foram comunicados, mas o MEC decidiu ampliar o prazo para que ninguém fosse prejudicado.

Informações e foto da Agência Brasil

A leitura é um direito de todos, inclusive de quem não enxerga. No Brasil, segundo o IBGE, existem mais de 520 mil cegos, além de 6 milhões de pessoas com baixa visão.

A Fundação Dorina Nowill produz livros em braile e distribui de graça para pessoas com deficiência visual, para escolas, associações, bibliotecas e organizações em todo país.

Além do livro em braile, existem outras alternativas como o livro falado, o digital.

E a lei é clara ao dizer que poder público deve adotar mecanismos de incentivo à produção, à edição, à difusão, à distribuição e à comercialização de livros em formatos acessíveis.

Desde o dia 13 de junho está em vigor a Política Nacional de Leitura e Escrita com estratégias que devem contribuir para a universalização do direito ao acesso ao livro, à leitura, à escrita, à literatura e às bibliotecas.

Hoje o Brasil ocupa o a posição 59 em leitura entre 76 países, como mostra o Pisa, programa Internacional de Avaliação de Alunos, aplicado em estudantes a partir do 7º ano.

Informações da Rádioagência Nacional

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) promoveu o encerramento da oficina de doces e salgados, para 25 mulheres da comunidade As Marias, na tarde de ontem (19), na comunidade. O prefeito Fernando Cunha esteve presente no local ao lado da secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Andrea Carla Ferreira.

Ao todo 150 mulheres participam das oficinas de geração de renda, que estão na reta final de aulas, sendo os outros cursos oferecidos corte e costura, biscuit, design de sobrancelhas, manicure e pedicure e confeccção de almofadas. Elas são oferecidas no distrito de Cajazeiras, nas comunidades rurais Caracaxá e Lagoa dos Cavalos e as duas últimas no Centro do município, respectivamente. O encerramento de todas as atividades está previsto para o próximo dia 25.

Foto: Márcio Lucas

Assecom-PMM

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Escola de Música, está com inscrições abertas para os seguintes cursos técnicos: canto, processos fonográficos, instrumento e regência.

Serão ofertadas 107 vagas de acordo com o quadro demonstrativo das modalidades das vagas, disponível no edital. Desse total, 50% das vagas são destinadas para os candidatos que cursaram, integralmente, o Ensino Fundamental em escolas públicas.

As inscrições são realizadas por meio do site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve) e estão disponíveis até 6 de agosto. A taxa de inscrição para participação é de R$ 30.

Agecom/UFRN

As escolas municipais de Macaíba de estão recebendo novos equipamentos. Mais de 4 mil novas carteiras, dezenas de mesas para professores, mesas acessíveis para estudantes com necessidades especiais, entre outros materiais, estão sendo distribuídos, beneficiando os estudantes do ensino fundamental macaibense.

Prefeitura de Macaíba (Via Instagram)

Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta terça-feira (10), o edital do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre de 2018. As inscrições começam no próximo dia 16 e encerram-se no dia 22 de julho. Os interessados devem se inscrever exclusivamente pelo site do Fies Seleção.

Quem pode concorrer

Além da comprovação da renda, o candidato deve ter feito uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média igual ou superior a 450 pontos e nota maior que zero na redação. Durante o curso, o estudante deve ter rendimento para ser aprovado em todas as matérias.

Diferença entre as modalidades

O Novo Fies divide o programa em três modalidades, oferecendo uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato.

Na primeira modalidade, direcionada para alunos cuja renda familiar mensal é de até três salários mínimos, o financiamento é feito diretamente pelo governo, com juro zero. O programa tem o auxílio do Fundo Garantidor, composto por verbas da União e das Instituições de Ensino. O financiamento, nesse caso, é de, no mínimo, 50% do curso e, no máximo, R$ 42 mil por semestre. O estudante começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda.

As duas outras modalidades, chamadas de Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), são voltadas para quem tem renda renda per capita mensal entre três e cinco salários mínimos. O financiamento é oferecido pelas instituições financeiras. Como elas têm recursos públicos, são capazes de ofertar um valor mais barato que o mercado, porém mais caro que o da modalidade I.

A modalidade II é utilizada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e a fonte de financiamento são os Fundos Constitucionais. Na terceira modalidade, para as demais regiões, os recursos são do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Portal Brasil

Foto: Agência Brasil

Encerra hoje (10) o prazo para os candidatos pré-selecionados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) do segundo semestre de 2018 comprovarem as informações prestadas no ato de inscrição. A comprovação é feita na instituição de ensino com a apresentação de documentos.

A lista dos pré-selecionados foi divulgada no último dia (2). A pré-seleção assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa. Quem está na lista deve comparecer à instituição de ensino e apresentar os documentos necessários. A lista com a documentação pode ser consultada na página do ProUni.

O candidato deve verificar, na instituição para o qual foi selecionado, os horários e o local de comparecimento para a aferição das informações. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do candidato.

O resultado da segunda chamada será divulgado no dia 16 de julho.

Informações e foto da Agência Brasil

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu concurso público de provas para provimento de cargo técnico-administrativo em educação com um total de 69 vagas. As inscrições devem ser feitas de 23 de julho a 20 de agosto.

O edital de número 016/2018 traz informações sobre os cargos de Analista de Tecnologia da Informação, Arquiteto e Urbanista, Bibliotecário-Documentalista, Enfermeiro, Engenharia Civil, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecatrônica, Farmacêutico, Jornalista, Médico/Endoscopia Peroral, Médico/Oftalmologia, Médico/Psiquiatria, Psicólogo Escolar, Técnico em Assuntos Educacionais, Tecnólogo/Formação Secretariado, Tecnólogo/Formação Marketing, Zootecnista, Assistente em Administração, Técnico em Contabilidade, Técnico em Enfermagem e Assistente de Aluno.

Já o edital de número 017/2018 tem detalhes para Desenhista Técnico/Área Comunicação Visual, Desenhista Técnico/Área Webdesigner, Técnico em Artes Gráficas, Técnico em Eletromecânica, Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais e Operador de Luz.

Com provas previstas a serem aplicadas no dia 30 de setembro, o valor da taxa de inscrição do concurso varia de R$ 50 a R$ 80, conforme o cargo. Os interessados devem efetuar inscrição no site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve).

ASCOM – Reitoria/UFRN

O Ministério da Educação (MEC) pediu o adiamento da implementação da resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) que amplia o tempo de formação dos professores.

A resolução, homologada em junho de 2015 pela própria pasta, estabelece que a formação dos professores será mais longa e mais voltada à prática em sala de aula. A carga horária dos cursos de licenciatura deverão passar de 2,8 mil, o equivalente a três anos de formação, para 3,2 mil ou quatro anos de formação.

Na época, foi estabelecido o prazo de dois anos, ou seja, até meados de 2017, para que os cursos em funcionamento se adequassem às novas regras. O prazo já havia sido estendido no ano passado e terminaria este mês.

Segundo o MEC, o pedido foi feito porque a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio ainda segue sob análise do CNE. Pela Lei de Diretrizes e Base da Educação e pela Lei do Novo Ensino Médio, os currículos dos cursos de formação de docentes são vinculados à BNCC.

A BNCC estabelece os conteúdos mínimos que devem ser ensinados nas escolas de todo o país. A BNCC do ensino fundamental e infantil foi aprovada do final do ano passado. A BNCC do ensino médio foi enviada ao CNE em abril desse ano.

O pedido de adiamento, segundo a pasta, foi feito também pelos reitores representados pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

A decisão final do novo prazo ou mesmo se haverá o adiamento será do CNE.

Informações da Agência Brasil

Foto: TV Brasil/Divulgação

Uma comitiva de docentes da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ/UFRN) e da Universidade Aberta do Brasil (UAB) visitou as instalações da Vila Olímpica de Macaíba acompanhada pelo prefeito Fernando Cunha na manhã desta terça-feira (26).

O objetivo da visita foi discutir e viabilizar um convênio entre a Prefeitura de Macaíba e a referida instituição para que o espaço da Vila seja utilizado como campo de atividades regulares e de extensão do futuro curso superior de Educação Física que atualmente está sendo pleiteado pela EAJ/UFRN junto ao Ministério da Educação (MEC).

A previsão é que esse curso esteja em pleno funcionamento em 2019. Com o convênio firmado, os estudantes de Educação Física que ingressarem na EAJ/UFRN poderão ter realizar suas atividades na Vila Olímpica e lá também atuarem em projetos sociais junto à comunidade macaibense.

“A impressão é ótima porque aqui tem muitos equipamentos desportivos, por exemplo, de ginástica, de esportes coletivos, e isso acaba sendo muito importante para a formação do professor de Educação Física também como atuação junto à comunidade.”, relatou o professor Márcio Romeu, coordenador do Departamento de Educação Física da UAB, sobre a Vila Olímpica de Macaíba.

Corroborando com o professor Márcio, o coordenador da Rede e-TEC (ensino a distância) na EAJ/UFRN, professor Max Lacerda, referiu: “A impressão que a gente tem depois desta visita é que a estrutura é muito adequada. Realmente, a Prefeitura de Macaíba está de parabéns pela Vila Olímpica. Os próximos passos serão estabelecer um convênio entre a Prefeitura e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte para que esse espaço possa ser utilizado pelos alunos”.

Em sequência, o professor Hailson Preston, que inclusive é coordenador de polo de ensino, disse estar “maravilhado” com a Vila Olímpica e que não tinha ideia que havia uma riqueza como esta em Macaíba. “Tenho certeza que será uma parceria altamente proveitosa.”, completou remetendo à futura parceria entre a Prefeitura de Macaíba e a UFRN.

Já o diretor da EAJ/UFRN, professor Júlio César, externou que o processo de implantação do curso de Educação Física na instituição em que é gestor está aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). “Acredito que dará tudo certo. É mais um curso que virá em benefício da nossa região aqui de Macaíba”, declarou. “Só tenho a agradecer ao prefeito Fernando porque a Vila Olímpica sempre esteve aberta para a nossa instituição.”, finalizou.

Foto: Márcio Lucas

Assecom-PMM

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam hoje (26) e vão até sexta-feira (29). As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, na página do programa. O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior.  Ao todo, neste processo seletivo, serão ofertadas 174.289 vagas, sendo 68.884 bolsas integrais e 105.405 parciais, em 1.460 instituições. As bolsas são para o segundo semestre.

Para se candidatar, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, ter alcançado no mínimo 450 pontos e ter tido nota superior a zero na redação.

Além disso, só podem participar alunos brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada. Alunos que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista, ou que sejam deficientes físicos ou professores da rede pública também podem solicitar uma bolsa.

O candidato que quiser uma bolsa integral deve ter renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos alunos que têm renda familiar per capita de até três salários mínimos. Quem conseguir uma bolsa parcial e não tiver condições financeiras de arcar com a outra metade do valor da mensalidade, pode utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Inscrição

Na hora da inscrição, o candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil.

O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas.

Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar as opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

Uma vez por dia, o sistema do Prouni calcula a nota de corte, que é a menor para ficar entre os potencialmente pré-selecionados de cada curso, com base no número de bolsas disponíveis e no total de candidatos inscritos no curso, por modalidade de concorrência.

O Ministério da Educação (MEC) esclarece que a nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento da inscrição. Ela não é garantia de pré-seleção para a bolsa ofertada. A primeira nota de corte será divulgada amanhã (27).

Os resultados com a lista dos candidatos pré-selecionados estarão disponíveis também na página do ProUni, a partir do dia 2 de julho para a primeira chamada, e 16 de julho para a segunda.

Aplicativo

Os candidatos podem baixar o aplicativo do ProUni, disponível na Google Play e App Store. A inscrição deve ser feita pela internet, mas pelo aplicativo o estudante pode acompanhar as divulgações das notas de corte dos cursos, pesquisar bolsas e acompanhar todo o calendário do processo seletivo.

Informações e foto da Agência Brasil

A Cientec Cultural, que faz parte da Mostra de Ciência, Tecnologia e Cultura (Cientec), abre sua programação na quinta-feira, 28, a partir das 19h, no Anfiteatro do Campus Central.  Depois da Cerimônia de Boas Vindas, acontecem as apresentações do Grupo de Dança da UFRN, da Orquestra Sinfônica e do Madrigal da UFRN.

Na sexta-feira, 29, a programação começa com o Gaya Dança Contemporânea, depois será a vez do Grudum da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), da Banda Alfândega e de Nara Costa e Orquestra Sanfônica.

No último dia da Cientec, 30 de junho, o Entre Nós – Coletivo de Criação sobe ao palco, seguido pela Tropa Trupe. Às 19h45, Sueldo Soares canta e, às 21h, Plutão já foi Planeta encerra o evento.

Confira outras informações da Mostra nas redes sociais ou pelo site www.cientec.ufrn.br.

Portal UFRN

Imagem: Reprodução/Facebook da CIENTEC 2018

Começa hoje (22) o prazo de matrícula para os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O resultado está disponível na página do programa. Aqueles que foram aprovados devem ficar atentos aos dias, horários e locais definidos por cada instituição de ensino.

Nesta edição, o Sisu oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. O prazo para os selecionados se matricularem vai até o dia 28.

Lista de espera

Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera. O prazo para que isso seja feito começa também hoje e vai até o dia 27. A convocação dos candidatos em lista de espera será de 3 de julho a 21 de agosto. Para participar, basta acessar o sistema na internet e confirmar o interesse.

A lista de espera vale apenas para a primeira opção de curso feita na hora da inscrição. Além dos candidatos que não foram selecionados em nenhuma das opções, podem participar aqueles que foram selecionados para a segunda opção de curso, feita também na hora da inscrição.

Sisu

O Sisu oferece vagas no ensino superior, em instituições públicas. Nesta edição, puderam concorrer os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obtiveram nota acima de zero na redação.

As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.

Informações e foto da Agência Brasil

O Ministério da Educação liberou nesta quarta-feira, 20, R$ 28,5 milhões para as Universidades Federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e Rural do Semi-árido (UFERSA) e para o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Os recursos estão previstos no Orçamento 2018, e devem ser utilizados em despesas de custeio, que são aquelas relacionadas ao funcionamento regular das instituições, tais como água, luz, contratos, entre outros.

Para todo o país, o MEC liberou um total de R$ 750,9 milhões em limite de empenho para as universidades, institutos e hospitais da rede federal. Desde o início deste ano, a pasta já destinou a essas instituições 70% dos R$ 7,5 bilhões previstos para verbas de custeio, no orçamento de 2018, o que representa um valor acumulado de mais de R$ 5,2 bilhões.

O anúncio foi feito durante uma reunião entre o ministro da Educação, Rossieli Soares, e representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Universidades Federais de Ensino Superior (Andifes) e da Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

“A liberação de custeio para as instituições é muito importante para as universidades e para o próprio MEC. Não era feita anteriormente, mas desde 2016 estamos cumprindo”, disse o ministro.

“Os 70% do valor total do ano, ainda em junho, dá condições para que elas e os institutos federais consigam fazer tudo aquilo que é necessário para um bom funcionamento. Este é o melhor que nós temos, em anos, em relação à liberação de custeio”, reforçou Rossieli Soares.

Do total liberado, R$ 523,8 milhões serão destinados às universidades federais, R$ 221,8 milhões às instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, e R$ 5,2 milhões aos hospitais universitários federais. Os recursos devem ser utilizados nas denominadas despesas de custeio, que são aquelas relacionadas ao funcionamento regular das instituições, tais como água, luz e contratos, entre outros.

Desde 2016, o Ministério da Educação tem liberado 100% dos recursos de custeio previstos no orçamento das universidades e instituições federais. Dos 70% que já foram liberados neste ano, R$ 3,6 bilhões foram destinados às universidades, R$ 1,5 bilhão para os institutos e R$ 39,8 milhões para os hospitais universitários.

Via Agora RN

Foto: José Aldenir/Agora Imagens

As inscrições para o segundo processo seletivo de 2018 do Programa Universidade para Todos (ProUni) começarão na próxima terça-feira (26). A oferta para o período é de 174.289 vagas, sendo 68.884 bolsas integrais e 105.405 parciais, em 1.460 instituições de ensino superior do País. A portaria foi publicada nessa segunda-feira (18), no Diário Oficial da União.

Quem pode se inscrever?

Os candidatos devem ser alunos brasileiros que não possuam curso superior e que tenham cursado o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada.

Também podem solicitar o benefício estudantes que fizeram uma parte do ensino médio na rede pública e a outra na rede privada com bolsa, pessoas com deficiência e professores da rede pública de ensino.

O que é preciso para se candidatar?

É necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, tendo alcançado no mínimo 450 pontos e nota superior a zero na redação.

Quais os critérios para pedir bolsa integral ou parcial?

O estudante que quiser uma bolsa integral deve ter renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são direcionadas aos alunos que têm renda familiar per capita de um e meio até três salários mínimos.

Quem conseguir bolsa parcial sem ter condições financeiras de arcar com a outra metade do valor da mensalidade pode utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Como se inscrever no ProUni?

As inscrições deverão ser realizadas apenas pela página do programa na Internet, até as 23 horas e 59 minutos do dia 29.

Quando saberei o resultado?

A lista dos candidatos pré-selecionados estará disponível na página do ProUni na internet a partir do dia 2 de julho para a primeira chamada e 16 de julho para a segunda.

Informações e foto do Portal Brasil

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da Coordenadoria de Empreendedorismo e Núcleo de Inovação Tecnológica/Pró-Reitoria de Pesquisa, convida professores e alunos de ensino médio para apresentação do projeto Desafio Universitário Empreendedor (DUNE). Estudantes de graduação, pós-graduação e empresários também podem participar. O encontro acontecerá amanhã (21), no Instituto Metrópole Digital (IMD), no campus da universidade, das 14h às 16h, sala B 205.

Os alunos que desejam se inscrever, devem acessar o endereço http://meuplanejamentodefuturo.com.br/universitarios-dune/ e preencher o formulário gratuitamente. Professores do ensino médio e ensino superior e empresários não precisam fazer a referida inscrição.

O projeto tem como objetivo certificar, na metodologia MEF de Empreendedorismo, 100 educadores do ensino fundamental e ensino médio com 3 mil alunos de cada universidade e 100 professores, além de 100 empresários de diferentes segmentos do mercado de trabalho. A meta é desenvolver 100 projetos em 100 dias dentro da universidade, visando suprir os principais desafios para o desenvolvimento do estado, que constam do Planejamento Estratégico de 2016-2035.

ASSECOM/RN

Um grupo de indígenas e quilombolas fez um protesto hoje (19) em frente ao Palácio do Planalto contra cortes à assistência estudantil e pela garantia permanente de liberação de bolsas universitárias. Classificando a demora na concessão da bolsa permanência, que para 2018 só foi autorizada na semana passada, cerca de 150 jovens de diferentes etnias se revezaram em danças típicas e cantos de protesto.

Durante pouco mais de uma hora, eles bloquearam uma das faixas da Esplanada dos Ministérios, avenida que fica entre o Planalto e o Congresso Nacional, a espera de uma resposta do governo sobre as reivindicações. Segundo eles, as negociações anteriores com o Ministério da Educação não surtiram o efeito desejado, apesar da autorização de 2,5 mil bolsas de estudos para o segundo semestre deste ano. Eles argumentam que a demanda anual é de 5 mil vagas e que as bolsas liberadas terão repasse somente no prazo de dois meses.

A estudante de química Roseli Batalha Braga, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), pertence à etnia Omágua/Kambeba, que fica no município São Paulo de Olivença (AM), no Alto Solimões. “Hoje em dia tem 42 etnias estudando na Ufscar. Entraram 76 estudantes este ano e até agora o ministro não tinha liberado as bolsas permanências que auxiliam os estudantes nas universidades”, afirmou.

Segundo ela, os estudantes protestam também contra a possibilidade de o Plano Nacional de Assistência Estudantil passar a ser administrado pelo Ministério da Educação, e não por cada centro universitário. “Isso não pode acontecer. Lutamos para continuar essa gestão nas universidades”, disse Roseli,

Para Joane Santos, estudante de Filosofia da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, outra demanda dos estudantes é para que a forma de repasse das bolsas seja garantida por meio de uma legislação que não dependa de portarias periódicas. “A gente não quer ter que se deslocar até Brasília todos os semestres para se preocupar com nossa permanência na universidade. Estamos lutando para ter visibilidade e para que eles não esqueçam que estamos aqui não para pedir um favor, e sim reivindicando uma coisa que é nossa”, disse.

Outro lado

O MEC enviou nota à Agência Brasil informando que está atualizando dados de matrícula de estudantes indígenas e quilombolas em instituições federais de ensino superior para refazer estimativas de necessidade de bolsas para esse público, atualmente fixada em 2,5 mil para 2018. No entanto, ressaltou que nem todos os índios e quilombolas atendem aos critérios de acesso à bolsa permanência que incluem, entre outros, a existência de matrícula em curso de graduação presencial; a comprovação da condição de estudante indígena ou quilombola; e ter o cadastro aprovado e mensalmente homologado pela instituição de ensino superior.

O ministério informou ainda que a possibilidade de o Plano Nacional de Assistência Estudantil passar a ser administrado pelo Ministério da Educação, e não pelas instituições de ensino superior, não fere a autonomia universitária.

Informações e foto da Agência Brasil

Mais conforto e comodidade para alunos e professores nas salas de aula de Macaíba. Na manhã desta terça-feira (19), o prefeito Fernando Cunha oficializou a compra de equipamentos para as escolas do município. Com a aquisição do material, a rede municipal de educação será renovada em toda sua totalidade. No ato de assinatura, o administrador municipal estava acompanhado do secretário de Educação, Domingos Sávio e de representantes da empresa fornecedora do mobiliário.

De acordo com o secretário, a partir do segundo semestre os novos equipamentos estarão nas escolas municipais. Serão cerca de 4 mil novas carteiras, dezenas de mesas para professores, mesas acessíveis para alunos com necessidades especiais, dentre outros, que vão beneficiar principalmente os estudantes do ensino fundamental macaibense.

O contrato assinado para a aquisição do aparelhamento se deu graças à elaboração do Plano de Ações Articuladas (PAR) da Secretaria Municipal de Educação. Inicialmente, o investimento é de aproximadamente R$ 800 mil oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Rendimento de Aplicação Financeira (RAF) e do Complemento do Salário Educação da secretaria de Educação de Macaíba.

O prefeito Fernando Cunha destacou a importância da compra do novo material. “A aquisição dos equipamentos vai garantir mais qualidade e conforto para estudantes e professores nas salas de aula de nosso município”, disse.

Foto: Márcio Lucas

Assecom-PMM