Curiosidades Arquivo

REJEIÇÃO EM ALTA

Carlos Augusto Montenegro, dono do Ibope, disse a Merval Pereira que “a rejeição a Lula e ao PT é tão grande que, se o ex-presidente fosse candidato hoje, poderia perder a eleição”.

Lula é Haddad. Contra Jair Bolsonaro, ele teria os mesmos 40% dos votos de seu poste.

APERTEM OS CINTOS, LULA SUMIU!

No primeiro programa de rádio de Fernando Haddad, Lula não foi citado uma única vez.

O PT também desapareceu. Fernando Haddad disse que “essa campanha não é de um partido. Quero contar com todos que são a favor da democracia”.

CARA NOVA NO STF

São Paulo – O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, participa do V Forum Nacional Criminal dos Juízes Federais (Fonacrim) que discute “Corrupção e lavagem de dinheiro”, no Hotel Renaissance, região central (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Jair Bolsonaro, em seu mandato, poderá indicar dois nomes para o STF.

O primeiro que ele pretende convidar, segundo a Veja, é Sergio Moro. Depois, João Pedro Gebran Neto ou Marcelo Bretas.

RECONHECENDO A DERROTA!

Lula está pronto para a derrota de Fernando Haddad. Ele mandou plantar na Folha de São Paulo que o importante é o PT “qualificar a derrota”, apontando “a tragédia que virá”.

Ele disse também: “O tsunami vai e volta”.

Fernando Frazão/Agência Brasil

Utilizando as redes sociais, o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, rebateu as críticas sobre sua ausência e suposta fuga dos debates com o candidato do PT, Fernando Haddad. Segundo ele, após um novo exame a que será submetido no dia 18, deverá ser liberado pelos médicos para os debates e demais atividades de campanha.

“[Para] quem acha que estou fugindo de debates, estou cuidando da minha saúde. Não adianta eu debater, ter uma recaída e voltar para o hospital”, disse o candidato, que informou estar disposto a participar de pelo menos dois debates.

A resposta foi dada durante uma entrevista ao vivo ao empresário Luciano Hang, em vídeo divulgado pelo Facebook, ao comentar a acusação de que estaria fugindo de debates. A entrevista foi ontem (10). Mais uma vez, o candidato reiterou sua determinação de reduzir para 15 o número de ministérios.

Também no Facebook, Bolsonaro, em sua página, postou cinco colagens, reunindo títulos e links de reportagens antigas, de 2006 e 2009, informando que os então candidatos do PT Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff não participaram de debates. A reação é uma resposta a Haddad que tem cobrado dele a participação nos eventos.

Propostas

Após reunião com a bancada ruralista, o candidato deu a entender que pretende fundir as pastas da Agricultura e do Meio Ambiente e que o nome do ministro será sugerido pelo setor produtivo. “Tem que ser uma pessoa competente, com autoridade e que tenha iniciativa”, afirmou.

Na entrevista, Bolsonaro afirmou também que definirá o décimo terceiro salário para beneficiários do Bolsa Família e que investigará financiamentos internacionais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Questionado sobre o programa Mais Médicos, o candidato afirmou que os estrangeiros que quiserem ingressar e tiverem a intenção de permanecer atuando no Brasil, deverão passar pelo processo de revalidação dos diplomas.

Assim como fez após o primeiro turno das eleições, Bolsonaro voltou a questionar a lisura das urnas eletrônicas e pediu a volta do voto impresso. Ontem (10), em visita a Lisboa, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, destacou a confiabilidade das urnas e do processo eleitoral brasileiro.

Informações e foto Agência Brasil

Uma galinha chamada Betina de Diamante, de 1,04 metro de altura, bateu o recorde de preço para fêmeas da raça índio gigante. Ela foi vendida por R$ 74 mil durante um leilão de aves gigantes, em Jaguariúna, interior de São Paulo. O negócio foi realizado no dia 29 de setembro, mas seu criador, Haroldo Poliselli, recebeu a confirmação de que o valor foi recorde na última terça-feira (9/10). A galinha foi adquirida por um criador de Franca (SP). Em média, uma ave desta raça vale de R$ 500 a R$ 6 mil.

Com um ano de idade, Betina é filha de outro recordista, o galo Voodoo da Diamante, que mede 1,26 m, a maior altura já alcançada por um galo índio. O alto preço alcançado no leilão é explicado, em parte, pela questão genética, que demanda altos investimentos. Apesar disso, o mercado vem crescendo, garantem criadores.

Globo Rural

Foto: Reprodução/Youtube

Foi publicada na tarde desta quarta (10) a primeira pesquisa sobre a corrida presidencial das Eleições 2018, segundo turno. A pesquisa foi conduzida pelo Instituto Big Data, sendo registrada no TSE sob o nº BR-09687/2018. De acordo com o levantamento, Bolsonaro (PSL) tem 54% dos votos válidos e Haddad (PT) tem 46%. As informações são da Revista Veja.

O subtenente Hélio Fernando Barbosa Lopes, que adotou o nome de campanha de Hélio Bolsonaro, foi o deputado federal mais votado no Estado do Rio de Janeiro (RJ) nestas Eleições de 2018. Ele obteve nada menos que 345.234 votos. Hélio Negão, como também é conhecido, é filiado ao PSL, mesmo partido do presidenciável Jair Bolsonaro.

Foto: Reprodução/Facebook

 

Essa é a maior renovação desde a redemocratização. O PSL foi o partido que ganhou mais deputados novos, 47 de uma bancada de 52 parlamentares

O índice de renovação na Câmara dos Deputados nesta eleição foi de 47,37%, segundo cálculo da Secretaria-Geral da Mesa (SGM). Em números proporcionais, é a maior renovação desde a eleição da Assembleia Constituinte, em 1986. No domingo (7), foram eleitos 243 deputados “novos” (de primeiro mandato) e reeleitos 251 deputados, de um total de 444 candidatos à reeleição. Ou seja, 56,5% dos deputados que se candidataram à reeleição foram reeleitos. Também foram eleitos 19 ex-deputados de legislaturas anteriores (3,7%).

Desde a eleição de 1994, o percentual de renovação na Câmara ficou abaixo de 40%, de acordo com os dados da SGM. A média de 1994 até 2014 foi de 37%. Três eleições tiveram o menor índice de renovação: 1994, 1998 e 2002. Até então, a eleição com maior número de novos rostos havia sido a de 1990, com 46% de renovação.

Para elaborar a nova Constituição, foram eleitos 235 novos deputados, ou 48% do total. A renovação da Câmara na primeira eleição de deputados já com a Carta Magna publicada, em 1990, foi de 46%, um ponto percentual abaixo da atual.

Esses índices levam em consideração todos os deputados titulares e os suplentes que assumiram o mandato em algum momento da legislatura, em um total de 612.

Renovação por partido

O PSL foi o partido que ganhou mais deputados novos, 47 de uma bancada de 52 parlamentares. Em segundo lugar ficou o PRB (18 novos parlamentares), seguido por PSB (16), PT (15), PSD (14), PP e PDT (12 cada) e DEM (10). Os outros partidos elegeram menos de dez novos deputados.

Agência Câmara Notícias

SEPULTAMENTO ELEITORAL

A ex-prefeita Marília Dias sepultou sua carreira política no último dia 07. Segundo fontes, a ex-prefeita teria prometido 4.000 votos a então candidata a uma vaga na Assembleia Legislativa, Terezinha Maia. O que se observou na apuração dos votos foi uma verdadeira cena fúnebre, pois naquele momento era decretada a morte política da ex-prefeita em Macaíba, que somou apenas ínfimos 996 votos dos 4.000 prometidos.

CULPADA

Lideranças e vereadores ligados à Terezinha Maia estariam culpando a ex-prefeita Marília Dias pela derrota da esposa do atual Prefeito de São Gonçalo do Amarante. Segundo matemáticos políticos, a candidata ficou fora por apenas 450 votos. Como a promessa em Macaíba era grande, a então candidata preferiu desviar grande parte de sua campanha ao município de Macaíba, deixando de lado possíveis possibilidades de apoio em outros redutos eleitorais.

SEPULTAMENTO ELEITORAL II

Como prevíamos, a ex-prefeita sepultou sua carreira política e mostrou que hoje seu poder eleitoral é bem menor do que o de um vereador. A votação dada a Terezinha mostrou que os votos da ex-prefeita não eram dela, e sim da oposição. Neste dia 7, com o sepultamento da sua carreira política, a ex-prefeita deixou de ser uma alternativa da oposição para a disputa do Executivo Municipal.

A FORÇA DOS BOBS
Visando às eleições de 2020, os Bobs mostraram força e um grande poder de articulação. Segundo fontes, Bob Pai e Bob Filho se preparam para uma disputa ao Executivo Municipal. Os Bobs deram a Hermano 2.021 votos e a João Maia 2.753 votos. Com essa votação, pai e filho já começam a sonhar com a cadeira do Executivo.
FRACASSO
“Meu Precioso” fracassou no seu apoio ao candidato Chico Macaíba. Segundo informações, Mário deu ao seu candidato apenas 253 votos, perdendo até mesmo para “Doutorzinho”, que teve 382 votos, sepultando assim um possível sonho de chegar à Câmara Municipal. Ainda paira uma dúvida no ar: estes 253 votos realmente foram adquiridos através do Precioso?
PREPARANDO O TERRENO
Quem também fez bonito foi Netinho França. A família França deu ao deputado federal Fernando Mineiro 4.390 votos, mas, segundo nossas fontes, essa votação também é fruto do árduo trabalho do PT em Macaíba. Netinho é um dos que sonham um dia subir a rampa do Palácio Auta de Souza.
ANÁLISE
Para os observadores políticos que analisaram os números para deputado estadual, o atual prefeito de Macaíba, Dr. Fernando, mostrou um poder eleitoral descomunal. Se pegarmos a votação de toda a oposição, o atual prefeito ganhou capital eleitoral de mais de três mil votos sobre seus opositores.
ANÁLISE II
Depois do resultado das ruas e urnas, se tem uma coisa que ficou clara é que o atual prefeito ainda continua sendo o maior líder político da história de Macaíba. Fernando sai do primeiro turno órfão de senador, governador, deputado estadual e federal, porém mostrou a todos que compõem a oposição que seu capital eleitoral ainda é bem superior ao da concorrência, dando à sua candidata a deputada estadual, Dra. Ederlinda, quase 11 mil votos.
SEGUNDO TURNO
Neste segundo 2° turno, Dr. Fernando permanece em silêncio, mas irá ouvir os dois candidatos ao cargo de Governo do Estado. O atual prefeito apoiou Fátima para o Senado em 2014.

Carlos Eduardo participa de encontro com a executiva nacional do PDT e busca liberação para firmar aliança com o partido de Bolsonaro

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), que ficou em segundo lugar nas urnas para o Governo do Estado, com 525.933 votos, viajou nesta segunda-feira, 8, para Brasília. Ele vai participar de um encontro com a executiva nacional pedetista. A reunião vai definir as estratégias da legenda para o segundo turno.

A tendência é de que o encontro permita que as executivas estaduais definam fiquem liberadas para formar alianças locais, mesmo que difiram do posicionamento para a disputa à Presidência. Além do Rio Grande do Norte, os pedetistas estão no segundo turno nos estados do Amapá, Amazonas e Mato Grosso do Sul.

Nos bastidores, a perspectiva é de que, no Rio Grande do Norte, o PDT busque aproximação com o PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro, que se manteve distante da disputa do primeiro turno para o Governo do Estado.

Informações e foto do Portal Agora RN

De cada quatro senadores que tentaram a reeleição em 2018, três não conseguiram. Essa estatística marca a eleição mais surpreendente da história recente do Senado Federal. Desde a redemocratização do país, não houve um pleito que trouxesse tantas caras novas para o tapete azul do Senado. No total, das 54 vagas em disputa neste ano, 46 serão ocupadas por novos nomes — renovação de mais de 85%.

Além das trocas de senadores decorrentes das eleições parlamentares, as disputas pelos governos estaduais também movimentam as cadeiras, devido à participação de senadores que estão na metade do mandato. Duas trocas já estão garantidas e duas ainda podem ser acontecer no segundo turno. Ao todo, o Senado pode ter 50 novos nomes em 2019, o que representaria uma mudança inédita de mais de 61% da Casa.

A eleição de 2018 colocou em disputa dois terços das vagas do Senado, ou duas das três de cada estado. Nela foi registrado o maior número de candidaturas à reeleição que já se viu: foram 32, ou quase 60% dos senadores cujo mandato chega ao fim no próximo mês de fevereiro. Apenas quatro estados não lançaram nenhum senador à reeleição, e nove lançaram os dois.

O sucesso veio para poucos, já que apenas um quarto conseguiu. É a menor taxa de reeleição anotada nas cinco eleições pós-redemocratização que colocaram em disputa dois terços das vagas do Senado. Dos nove estados com dois senadores na disputa, nenhum viu ambos retornarem. Em cinco casos, nenhum dos dois senadores conseguiu se reeleger.

Além dos 22 senadores que preferiram não buscar a reeleição e dos 24 que não a conseguiram, a renovação do Senado se completa com dois que estão na metade do mandato e conquistaram a eleição para os governos dos seus estados já no primeiro turno — casos de Gladson Cameli (PP-AC) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) já no primeiro turno. Eles deixarão a vaga para seus suplentes.

Com isso, já estão confirmadas 48 trocas de guarda no Plenário a partir de 2019. O número é menor apenas do que no ano de 1994, quando a renovação foi turbinada pela grande quantidade de senadores que preferiu não concorrer à reeleição — apenas 20 de 54 o fizeram. O caso de 2018, portanto, é mais significativo porque a alta rotatividade foi atingida mesmo com muitos senadores vigentes na disputa eleitoral.

O número ainda pode crescer para 50. Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Fátima Bezerra (PT-RN), também no curso do mandato, seguiram para o segundo turno nos seus estados e ainda podem deixar o Senado em caso de vitória.

A bancada feminina no Senado poderá diminuir a partir de 2019. Atualmente são 13 senadoras, mas apenas cinco ainda terão mandato a partir do ano que vem. Uma delas, Fátima Bezerra (PT-RN), ainda disputa o segundo turno no seu estado e, caso seja eleita, deixará a Casa com uma mulher a menos (seu suplente é um homem). Oito senadoras assumirão mandatos em 2019: sete candidatas eleitas e uma suplente, Mailza Gomes (PSDB-AC), que substituirá Gladson Cameli (PP-AC), eleito para o governo estadual. Se Fátima Bezerra não retornar, serão 12 senadoras a partir do ano que vem.

Informações e foto da Agência Senado

Candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Durante entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, nesta segunda-feira (8), o candidato do PT à Presidência da República Fernando Haddad, anunciou que vai rever sua posição sobre a convocação de uma Constituinte e que pretende fazer reformas por meio de emendas constitucionais.

Ele citou três reformas que pretende fazer por meio de emendas constitucionais: reforma tributária, o fim do congelamento do teto de gastos e reforma bancária para diminuir a concentração de bancos e taxas de juros no país.

Sobre a afirmação do ex-ministro José Dirceu em entrevista ao El País de que o partido iria tomar o poder, Haddad disse que discorda da afirmação. “O ex-ministro não participa da campanha, não participará do meu governo e discordo dessa frase. Para mim, a democracia está sempre em primeiro lugar”, afirmou.

Jair Bolsonaro

Escolhido por sorteio, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, foi o segundo a responder as mesmas perguntas. Ele negou que, caso eleito, fará um autogolpe e afirmou que não convocará uma nova Constituinte a ser formada por um conselho de notáveis, conforme havia defendido seu vice Hamilton Mourão (PRTB) durante a campanha no primeiro turno.

Ainda sobre a possibilidade de autogolpe, Bolsonaro disse que não entendeu o que o vice quis dizer, mas afirmou que acredita no voto popular e que será “escravo da Constituição”.

“O desautorizei nesses dois momentos, ele não pode ir além do que a Constituição permite. O que falta ainda ao general Mourão é um pouco de tato, um pouco de vivência com a política”, afirmou o candidato. “Eu sou capitão, ele é general, mas eu sou (sic) o presidente”.

Informações e foto da Agência Brasil (Tânia Regô/Marcelo Camargo)

Personalidades de internet e da televisão tiveram votação expressiva neste domingo. O quarto candidato mais votado do estado de São Paulo é Kim Kataguiri (DEM), líder do Movimento Brasil Livre (MBL), que ficou conhecido depois das manifestações de 2013 e em protestos a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

São Paulo também elegeu o ator Alexandre Frota (PSL), que antes de entrar para a política participou de reality shows na televisão e de filmes. Outra eleita é Joice Hasselmann (PSL), jornalista e personalidade da internet.

Pernambuco elegeu como deputado Tulio Gadelha (PDT), que ganhou fama nacional após anunciar namoro com a apresentadora Fátima Bernardes.

Já no Rio de Janeiro, foi eleita a pastora e cantora Flordelis (PSD). O deputado federal mais votado por Santa Catarina é Hélio Costa (PRB), deputado estadual e apresentador de televisão. O mais votado do Espírito Santo, Amaro Neto (PRB) também é deputado estadual e apresentador de TV.

Líder do movimento Nas Ruas, que surgiu em 2011, Carla Zambelli vai assumir uma vaga pelo PSL de São Paulo.

O cantor Igor Kannario (PHS-BA), conhecido como o “Príncipe do Gueto”, é outra celebridade que vai ocupar uma vaga na Câmara. Ele já ocupa um cargo de vereador na capital baiana.

Formada em Harvard e ativista pela educação, Tábata Amaral (PDT-SP), filha de um cobrador de ônibus e uma diarista, é uma das estreantes na Câmara dos Deputados.

Agência Câmara Notícias

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve variação de 0,48% em setembro, anunciou hoje (5), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O indicador mede a inflação oficial do país e acelerou em relação a agosto, quando houve deflação de 0,09%.

O IPCA acumula 4,53% em 12 meses, período que vai de outubro de 2017 a setembro de 2018. Já entre janeiro e setembro deste ano, a inflação acumula variação de 3,34%.

A inflação do mês passado também foi maior que a de setembro de 2017 (0,16%).

O grupo transportes teve o maior impacto no IPCA de setembro, porque apresentou alta de 1,69% após queda de 1,22% em agosto. A variação foi puxada pelos combustíveis e foi a maior para um mês de setembro desde o início do Plano Real, em 1994.

Informações e foto da Agência Brasil

Foto: Allan White/ Fotos Públicas

Pesquisa divulgada na quarta (3) pelo Datafolha mostra que o WhatsApp é a ferramenta mais usada para compartilhar notícias sobre política e eleições: 66% dos brasileiros têm contas no serviço de mensagens e 24% declararam compartilhar conteúdos sobre política na plataforma. O Facebook aparece em segundo lugar: 58% dos entrevistados informaram ter perfil na rede social e 21% disseram usá-la para enviar notícias políticas.

A mesma pesquisa revela que os candidatos mais bem colocados nas pesquisas têm índice de compartilhamento de notícias mais alto entre seus eleitores. Já os candidatos com mais tempo de propaganda no rádio e na TV não mostram o mesmo desempenho nas pesquisas de intenção de voto.

Para o advogado especialista em Direito Eleitoral, Francisco Emerenciano, as mudanças na legislação que acabaram diminuindo o tempo de campanha são responsáveis pelo aumento da importância da internet, em especial das redes sociais.

“Com a diminuição do tempo de propaganda no rádio e na TV, tanto no período quanto no próprio tempo diário, os candidatos têm que partir para propaganda nas redes sociais. Isso vai ser de crucial importância para vitória nas eleições, avalia.

O cientista político especializado em meios digitais Pedro Carvalho ressalta benefícios da internet não apenas para informar o eleitor sobre candidatos, mas também os candidatos sobre o eleitorado.

“Nós temos ferramentas que conseguem monitorar o que está sendo dito em determinada região por determinado grupo sócio demográfico sobre determinado tema, um candidato consegue se munir de informação para quando, por exemplo, for falar em determinado município de Goiás, saber o que é caro àquela população”, explica.

Fake News

Mas Pedro Carvalho alerta para o lado mais nefasto do uso da internet nas eleições: a proliferação das notícias falsas, ou fake news.

“A partir do momento em que a fake news é disseminada, é muito mais difícil desmenti-la. A partir do momento em que uma fake news entra em uma bolha favorável àquela informação, mesmo ela sendo falsa, é muito mais difícil, depois, eu inserir nessa mesma bolha de informação a matéria que desmente”, argumenta.

Regras

Neste ano, o Tribunal Superior Eleitoral definiu as regras de campanha para a internet. Foi permitido, por exemplo, o impulsionamento de mensagens, ou seja, pagar para que a mensagem tenha uma visibilidade maior nas redes sociais. Mas só quem pode fazer isso são candidatos, partidos e coligações, e o impulsionamento não pode ser feito com o uso dos chamados “robôs”.

As regras definem ainda que a propaganda eleitoral pode ser feita em plataformas online, nos sites do candidato, do partido ou da coligação. Também por meio de mensagens eletrônicas, em blogs, nas redes sociais e em sites de mensagens instantâneas. Mas está proibida em sites de pessoas jurídicas, em sites oficiais ou hospedados por órgãos da administração pública e por meio da venda de cadastros de endereços eletrônicos.

Informações da Agência Câmara Notícias

A proposta de tornar obrigatória a presença de psicólogos em ambientes escolares SUG 21/2018 tramita na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), onde é relatada pela senadora Regina Sousa (PT-PI).

A ideia foi proposta  pelo psicólogo Vitor Tadeu Epiphanio, de São Paulo, ao portal e-Cidadania do Senado. Em pouco mais de um mês, já contava com 20 mil votos favoráveis de internautas, quantidade necessária para se tornar uma sugestão legislativa e ser analisada pela Casa.

Epiphanio afirma que a psicologia pode contribuir com a educação em seus mais diversos níveis, tanto na prevenção e tratamento de questões envolvidas no processo de ensino-aprendizagem, quanto nas questões relacionadas à convivência e ao desenvolvimento no ambiente escolar.

“Com a presença de profissionais da psicologia nas escolas públicas será possível trabalhar questões sociais e emocionais que afetam diretamente o processo de aprendizagem e de convívio escolar, fator esse relacionado diretamente com a violência social e o desenvolvimento social”, justifica.

Se for aprovada na CDH, a proposta passará a tramitar como projeto de lei. A sugestão também está disponível para votação na Consulta Pública do e-Cidadania. Além de opinar sobre os projetos em tramitação na Casa e as ideias propostas no portal, qualquer cidadão pode enviar uma ideia legislativa ao site, como fez Epiphano.

Informações e foto da Agência Senado

Esta quarta-feira (4) é o último dia da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV antes do primeiro turno das eleições. A propaganda eleitoral começou no dia 16 de agosto e só será retomada, para o segundo turno, no dia 12 de outubro, primeira sexta-feira após o primeiro turno das eleições. Comícios e debates no rádio e na TV também não poderão ocorrer.

As datas são fixadas pela Lei Eleitoral e foram alteradas em 2015. Antes da mudança, a propaganda eleitoral gratuita podia começar no dia 6 de julho, ou seja, 41 dias antes do prazo atual. A retomada para o segundo turno, de acordo com a mesma lei, ocorre na primeira sexta-feira após o primeiro turno.

Em vez dos dois blocos de 25 minutos do primeiro turno, divididos entre os vários cargos em disputada, os eleitores assistirão a programas menores, de dez minutos por cargo. Caso haja segundo turno para presidente, os estados que também tiverem segundo turno para a disputa de governador terão 20 minutos de propaganda. O tempo de dez minutos será dividido igualmente entre os dois candidatos a cada cargo.

Comícios

De acordo com o Tribunal superior Eleitoral (TSE), além da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV também se encerra na quinta-feira a propaganda política por meio de reuniões públicas e comícios e a utilização de aparelhagem de som fixa. Antes desse prazo, os comícios são permitidos entre as 8 e as 24 horas, com exceção do comício de encerramento da campanha, que pode ser prorrogado por mais duas horas.

Também é o último dia para a realização de debates no rádio e na televisão. A exceção é para o debate cuja transmissão tenha começado na quinta-feira. Nesse caso, o limite para o encerramento será o dia 5 de outubro, às 7 horas.

Outros prazos

A divulgação paga de propaganda eleitoral na imprensa e sua reprodução na internet serão encerradas na sexta-feira (5), de acordo com o calendário eleitoral do TSE.

No dia 6, véspera do pleito, é o último dia para a propaganda eleitoral com alto-falantes ou amplificadores de som, feita entre as 8 e as 22 horas. Também nesse dia, às 22 horas, acaba o prazo para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhadas, carreatas, passeatas ou carros de som que transitem pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidato.

Dia das eleições

No dia 7 de outubro, dia das eleições, é proibida a aglomeração de pessoas com vestuário padronizado ou bandeiras, broches, dísticos e adesivos que caracterizem manifestação coletiva. É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato.

Também é vedada pela lei a propaganda boca de urna e o impulsionamento de conteúdos na internet, em sites de candidatos e partidos, e-mails, sites de mensagens instantâneas e redes sociais. Esses serviços podem ser mantidos em funcionamento com os conteúdos publicados antes do dia do pleito.

Ainda de acordo com o calendário eleitoral do TSE, podem ser divulgadas nesse dia as pesquisas realizadas em data anterior à da eleição, para todos os cargos. As chamadas pesquisas de boca de urna, feitas no dia da eleição, só podem ser divulgadas após encerrado o pleito.

No caso de presidente, esse encerramento só se dá quando acabar a votação em todo o território nacional, em razão das diferenças de fuso horário. Nas disputas para governador, senador e deputado federal, estadual e distrital, a divulgação das pesquisas pode ser feita após as 17 horas do horário local.

Informações e imagem ilustrativa: EBC

Em Caiçara do Rio do Vento, trio de bandidos chegou em um posto de gasolina que já estava sendo assaltado e acabou rendido juntamente com os clientes e funcionários do estabelecimento

Um grupo de bandidos foi assaltado por outra quadrilha em um posto de combustíveis no município de Caiçara do Rio do Vento, interior do Rio Grande do Norte. O crime inusitado aconteceu por volta das 4h, na madrugada da última terça-feira, 2.

A princípio, quatro homens chegaram ao posto Frei Damião em um carro Fiat Palio fingindo serem clientes. Eles disseram ao frentista para abastecer o carro no valor de R$ 50, mas quando o funcionário começou a abastecer, o grupo anunciou o assalto. Em seguida, os bandidos levaram os clientes e funcionários do posto para dentro da loja de conveniência, onde foram rendidos e roubados.

Neste instante, um veículo Duster com três homens que já vinham de um assalto a uma agência de turismo no município de Fernando Pedroza e a uma lotérica em Caiçara, também chegou ao posto. O grupo recém-chegado foi abordado pelos bandidos que já estavam no local e levados à loja de conveniência. Eles só foram soltos quando revelaram que também eram criminosos – mas um deles ainda teve o celular roubado.

Os mesmos ladrões já haviam assaltado aquele posto em maio deste ano. Na ocasião, levaram dinheiro do cofre e os produtos da conveniência. Desta vez, conseguiram apenas roubar dinheiro do caixa e produtos.

Agora RN

Imagem: Youtube (Reprodução)

A lei que garante atendimento prioritário e mecanismos de proteção a pessoas com mais de 60 anos é considerada um grande avanço na defesa dos direitos dessa parte da população, que aumenta a cada ano

Comemora-se nesta segunda-feira (1), 15 anos de vigência do Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03). Para garantir que a legislação continue eficaz a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa criou uma subcomissão para atualizar o texto vigente.

“São 15 anos de uma legislação avançada que já garantiu vários direitos aos nossos idosos”, afirma a deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), coordenadora da subcomissão.

O grupo, que analisa 134 projetos, deve concluir seus trabalhos em novembro.

Segundo dados do IBGE, a população brasileira vem envelhecendo e nos últimos 4 anos ganhou 4,8 milhões de idosos, superando a marca dos 30,2 milhões em 2017.

O secretário nacional de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Rogério Ulson, lembrou que o estatuto resgata a obrigação que toda a sociedade tem de proteger seus integrantes mais velhos. “Nós queremos fazer com que esse aumento da expectativa de vida que existe hoje no Brasil que seja acompanhado com o aumento da qualidade de vida. Sendo a pessoa idosa protagonista e não alguém que precise de uma tutela. Então para isso os nossos esforços em relação ao desenvolvimento de políticas públicas para promover o envelhecimento ativo e saudável.”

Agência Câmara Notícias

Líderes dos movimentos não permitiram que nenhum candidato subisse ao carro de som para se pronunciar porque o evento era somente para Jair Bolsonaro

Com frases “Eu vim de graça”, “Ele, sim” e “O mito saiu do hospital”, milhares de eleitores do candidato Jair Bolsonaro se reuniram em frente ao Shopping Midway Mall e se revezaram em discursos com duração máxima de três minutos em um ato de campanha política voltado para as eleições que serão realizadas no próximo domingo, 7.

Lideranças de movimentos apartidários como “Endireita Brasil”, “Grupo Radar”, “Avança Nordeste” e “Força Democrática” organizaram o ato para Jair Bolsonaro. Nenhum deles permitiu que candidatos em campanha falassem, por se tratar de um ato preparado por uma parte da sociedade que não tolera mais ver casos milionários e escabrosos de corrupção nos meios de comunicação. O trânsito na esquina das avenidas Hermes da Fonseca com a Bernardo Vieira teve que ser interrompido devido à multidão que não parava de aumentar.

Para o representante comercial Carlos Reny, do grupo “Força Democrática”, chegou a hora da esquerda e dos grupos políticos do chamado “centrão” saírem do poder. “Esses grupos políticos contaminaram ainda mais o meio político brasileiro com incontáveis casos de corrupção. Chega! Ninguém aguenta mais e, neste momento, Jair Bolsonaro é a melhor opção para a presidência do Brasil”, disse Reny.

Com apenas oito segundos de tempo na televisão, o presidenciável Jair Bolsonaro segue em primeiro lugar nas pesquisas de opinião pública. Para Carlos Reny, isso é uma prova que o Brasil quer dar um novo rumo à sua história, com ordem e progresso. O hino nacional foi tocado e dezenas de pessoas usavam máscaras com a face de Jair Bolsonaro, além de outras centenas estarem vestindo camisetas com a foto do candidato. “Isso é uma campanha voluntária, não teve dinheiro de partido. É a sociedade se organizando contra a corrupção”, destacou.

O médico Matheus Staufackar informou que a maior parte destes grupos se formou logo após a vitória de ex-presidente Dilma Rousseff. Para ele, foi difícil de acreditar naquela derrota do PSDB, com resultados que começaram a ser divulgados rapidamente e depois o ritmo de apuração ficou mais lento, trazendo a virada da candidata do PT, que acabou sofrendo impeachment há dois anos. “Somos um grupo de centro-direita, com participantes mais moderados e outros mais conservadores”, disse o Staufackar.

Por volta das 17 horas, o grupo de eleitores de Bolsonaro saiu em caminhada até a avenida Nascimento de Castro. Durante os discursos, a maior parte das lideranças deixou claro que acredita que Jair Bolsonaro vencerá as eleições ainda no primeiro turno. O médico Matheus Staufackar salientou que Jair Bolsonaro atrai seguidores por conta de sua honestidade e, aos poucos, vai aglomerando mais eleitores que estão cansados de ver escândalos de corrupção com recursos que são pagos – em impostos – pela população. “Queremos gente honesta na presidência”, acrescentou o médico.

Via Agora RN

Foto:  José Aldenir

Serviço é parte de uma medida da Anatel como compensação pelo número de aparelhos abaixo da meta

Ligações locais, de longa distância nacional ou móveis podem ser feitas gratuitamente em orelhões da Oi. O serviço vale em 11 estados e vai durar até 31 de março de 2019. A medida é parte de uma compensação imposta pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) porque a empresa não cumpriu a meta de oferta de dispor esses aparelhos em locais públicos.

Segundo a agência, as ligações gratuitas podem ser feitas em oito estados da região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e três da região Norte (Amazonas, Amapá e Pará).

A Anatel informou ainda que as chamadas continuam gratuitas até que as metas de oferta de orelhões sejam alcançadas. A última verificação ocorreu em 30 de agosto e a próxima será em 28 de fevereiro. Depois dessa análise, a agência decidirá se prorroga a medida ou não.

Informações do Portal Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/ABr