Curiosidades Arquivo

Nada menos que 680 milhões de bactérias e fungos ficam acumulados em uma esponja de lavar louça ao longo de apenas 15 dias. É o que revela o estudo realizado pela Faculdade DeVry Metrocamp, na cidade de Campinas, interior de São Paulo.

De acordo o médico Paulo Sérgio Ramos, chefe do ambulatório de doenças infecto parasitárias do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a proliferação desses fungos e bactérias se dá devido ao ambiente úmido e uso de água, que acabam por deixar o ambiente propício para a propagação. “Desde a preparação do alimento, até o momento de lavar a louça, a pia tende a ficar molhada e com resíduos de alimento. Esses resquícios entram rapidamente em processo de decomposição acelerando a proliferação”, explicou ao CuriosaMente.

A pesquisa da universidade paulista mostrou ainda que esse acúmulo pode resultar em febre, diarreia e problemas pulmonares, sobretudo em crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade. O estudo, realizado por meio da análise de amostrar de esponjas utilizadas no período de 15 dias, mostra que a maioria desses organismos presentes nas esponjas já se encontram em nosso dia a dia, seja no corpo ou nos ambientes que vivemos, porém, o perigo nas esponjas é a quantidade desses organismos, concentrados em um único objeto.

Para prevenir o acúmulo, que acontece nas esponjas mas também em outros objetos, como panos de prato, Paulo Sérgio indica que é necessário evitar deixá-los molhados. “É preciso promover a higienização da pia e da cozinha como um todo. Não deixar os panos de prato molhados na bancada já é um grande avanço. Assim como também, é aconselhável deixar a esponja submersa em água sanitária por alguns minutos, para que ocorra a desinfecção enquanto a esponja seca e ela esteja pronta para ser usada novamente”, conta o médico, que recomenta o uso de uma mesma esponja ao longo de 10 a 14 dias, mas sempre com o trabalho de higienização do objeto.

A principal bactéria presente nas esponjas é a Escherichia Coli, normalmente encontrada no intestino dos seres humanos e animais. A contaminação é feita a partir de um simples contato com a esponja. Os pesquisadores afirmam que nem mesmo o sabão, limpa de verdade o objeto contaminado.

CuriosaMente (Diário de Pernambuco)

Tem sido notável o crescente número de visitas ao Museu Solar Ferreiro Torto, patrimônio histórico e cultural da nossa cidade. São visitantes em família, caravanas de escolas da própria Macaíba, Natal e outras cidades do estado, grupos de ecoturismo, instituições filantrópicas, dentre outros.

Ontem, 05 de julho, foi a vez da Fundação Oikos levar vários visitantes ao local, onde tiveram a oportunidade de conhecer sua rica história, além de detalhes da flora local, estando o museu localizado em uma área que abriga resquícios de Mata Atlântica. A Fundação Oikos é uma instituição sem fins lucrativos que atua há mais de 10 anos em Macaíba.

Uma pizzaria americana está vendendo um “biquíni de pizza” por US$ 10 mil (cerca de R$ 33 mil), em uma promoção para o Dia do Biquíni, comemorado em 5 de julho nos EUA.

A Villa Italian, no Morristown, em Nova Jersey, afirmou que o preço da “Pizza-Kini” inclui o design, a customização, os ingredientes (à escolha do cliente), o preparo e a colocação da pizza.

O biquíni, segundo Mimi Winderlich, responsável pelo marketing, é feita sob medida para o corpo do freguês.

Planeta Bizarro

No domingo (25), o Fantástico mostrou os preços diferentes cobrados nas baladas do Brasil para homens e para mulheres. Depois da reportagem, na última sexta (30), o Ministério da Justiça entrou na polêmica e determinou: essa cobrança diferenciada é ilegal. Vai começar a valer mesmo só daqui um mês, mas a novidade correu pelas baladas do Brasil no fim de semana e dividiu opiniões. Veja na reportagem acima.

G1

Uma ação interna da Coca-Cola chamou atenção por se apropriar de um trocadilho homofóbico para tentar passar justamente uma ideia contrária ao preconceito. Em latas de refrigerante distribuídas para funcionários lê-se a mensagem “Essa Coca-Cola é Fanta- E daí?”.

A lata foi criada para celebrar o Dia Internacional do Orgulho LGBT, comemorado nesta quarta-feira, e contém Fanta laranja. As latas foram distribuídas nas geladeiras dos 13 andares do prédio da Coca, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, para que os funcionários pegassem. Segundo a empresa, não há planos para que as latas da ação sejam comercializadas no mercado.

“Criamos uma lata especial para reconhecer quem ignora rótulos, desafia os preconceitos e assume quem realmente é. Essa Coca é orgulho. Essa Coca é respeito. Essa Coca é Fanta”, diz a lata.

Junto com o refrigerante, os funcionários receberam um e-mail da empresa. No texto, a Coca-Cola diz que “Assim como as sociedades se transformam as empresas também precisam se reinventar e acompanhar as mudanças.” A Coca destaca, por fim, a necessidade de “construir um presente mais inclusivo”.

O Globo

Mais uma preocupação para autoridades de todo o mundo está circulando nas ruas. Começou nos Estados Unidos, após uma busca e apreensão realizada pela polícia de Bucks County, na Pensilvânia. Agora, todos sabemos da existência do Blood.

A nova droga tem um nome que, traduzido, mostra seu principal componente: sangue. Ela tem aparência vermelha e não é a toa, já que ela é feita exatamente com uma mistura de sangue humano com fentanyl, um analgésico derivado do opiáceos de extrema potência.

A polícia de Bucks County apreendeu uma ampola da droga e a levou para análise. Nela, foram encontradas outras 13 substâncias além de sangue humano e fentanyl. Entre elas, THC, metanfetamina e efedrina, por exemplo, estavam listadas nos resultados clínicos da amostra.

A revista norte-americana Popular Science, responsável pela primeira divulgação da droga, afirma que uma dose inteira contém nada menos do que 11mg de metanfetamina, basicamente uma dose inteira da droga. Isso indica que não houve mistura acidental com sangue e sim algum ser humano o fez com total intenção.

O Blood é uma droga injetável, o que preocupa ainda mais os especialistas por conta da transmissão de HIV e outros vírus. Mas há, no caso desse novo produto que circula no mercado negro, um adicional que traz ainda mais perigo para o usuário: a incompatibilidade sanguínea.

Se qualquer indivíduo receber sangue de um tipo que seja incompatível com o seu, poderá ser vítima de uma reação imunológica com potencial letal. Afinal, coágulos sanguíneos são criados e podem levar tanto a acidentes vasculares quanto a paradas cardíacas.

Yahoo

Um participante da corrida de touros de lha Terceira, em Portugal, foi golpeado diversas vezes por um dos animais ao tentar gravá-lo em vez de correr.

O homem estava no chão, próximo a um muro, e fazia um vídeo do touro com um iPad. O animal, então, virou para o lado do homem, que não correu. O touro partiu para cima dele e o derrubou com muita força.

No chão, o participante ainda foi golpeado diversas vezes antes que puxassem a corda amarrada ao pescoço do touro.

Segundo a imprensa local, ele sofreu um ferimento na cabeça, mas não corre risco de morte. Confira o ataque no vídeo abaixo:

Yahoo

Foram usados 800 quilos de flocos de milho para a produção do maior cuscuz do mundo

No São João de Caruaru, em Pernambuco, um dos dois maiores do país, a celebração da comida à base de milho, típica dos festejos de junho, é levada à sério pela população. Hoje (11), o Festival de Comidas Gigantes da cidade teve seu ponto alto com a Caminhada do Forró e a distribuição do cuscuz que a organização promete ser “o maior do mundo”.

A concentração da Caminhada do Forró começou às 13h, em frente ao aeroporto em direção ao Alto do Moura. O “maior cuscuz do mundo” foi distribuído às 17h. Foram usados 800 quilos de floco de milho para produzir o alimento. A cuscuzeira, de 4,2 metros, feita sob medida na Feira de Caruaru, precisou de uma escada pra que os funcionários chegassem até a tampa. Para abrir, foi montado um sistema de roldanas.

Como sempre tem alguém posando junto da panela gigante, o utensílio acabou virando ponto turístico. A abertura da tampa é um acontecimento. De cima da plataforma, o idealizador do cuscuz gigante e presidente da União dos Criadores das Comidas Gigantes de Caruaru, José Augusto Soares, joga os flocos para o alto, animado pelo cantor da banda do trio elétrico parado ao lado do ponto de distribuição.

A equipe começa a subir e descer a escada, apressada, levando o cuscuz para a partilha. A multidão batalha por um lugar próximo a grade, de modo a pegar um pote. Como acompanhamento, é servida salsicha ao molho de tomate.

A costureira Josefa Freitas, 66 anos, veio com a família de Toritama, município vizinho de Caruaru. Ela foi uma das primeiras a receber a comida. “A cutura nordestina é o cuscuz, a canjica e a pamonha. É o milho”, disse. O neto dela, Hewerton Leite, de 19 anos, que pela primeira participou do evento, afirmou que a comida é apenas um detalhe para se juntar ao povo. “O que vale é a farra, a festa.”

Maratona na cozinha

Para deixar tudo pronto, o trabalho começou ontem (10). Eram cerca de três horas da manhã quando o cuscuz foi pra cuscuzeira gigante. A cozinheira, Maria Selma da Silva, 45 anos, revelou que  a iguaria não é feita somente na panela grande. Segundo ela, primeiro os flocos de milho são cozidos em recipientes menores, trabalho iniciado às 20h, aproximadamente. Depois, tudo é reunido na estrutura gigante, aguardando a hora de servir.

A equipe da cozinha tem sete pessoas. Maria Selma, que no dia a dia é empregada doméstica, é responsável pelo preparo há nove anos. Já acumulava quase duas décadas de experiência na produção da canjica gigante em sua comunidade, Peladas. “Quem trabalha em casa de família, sabe como é puxado. Você dar conta de sua casa, de onde você trabalha, de filho, marido e, no fim de semana, ainda enfrentar uma coisa dessa. Só gostando muito”, acrescentou. “Ave Maria! É bom demais. Tem pareia não. São João é assim. Tem de ter comida de milho, forró pé de serra. É isso que faz a festa”.

Comidas Gigantes

A comida gigante é um costume de Caruaru, iniciado com a pamonha gigante. O cuscuz, feito há 24 anos, foi a segunda iguaria e atualmente são mais de 30 alimentos gigantes feitos durante o mês de junho para o festival.

Idealizador do evento, José Augusto Soares brincou afirmando que a tradição da comida gigante vem da mania de grandeza do povo de Caruaru – que adota o slogan de “maior e melhor São João do mundo”, competindo com o festejo de Campina Grande, na Paraíba – e da cultura do povo do Nordeste.

“O nordestino é assim. Recebe as pessoas em suas casas com aquela fartura. O pessoal tem o prazer e a satisfação de dar com força o alimento para as pessoas”. Pra hoje, o cálculo foi de 100 mil visitas.

Bairro

Nesses 24 anos de evento, a festa ficou popular. Dezenas de ônibus estacionam no portal do Alto do Moura trazendo gente de várias cidades pernambucanas. Muitas pessoas aproveitam para trazer seus paredões – equipamento de som potentes instalados nos próprios carros ou em reboques.

O bairro também se desenvolveu com o evento. Os restaurantes se multiplicaram. Muitos são de grande porte. O cardápio é composto de iguarias sertanejas: bode guizado ou assado, buchada e sarapatel. O público mistura trajes contemporâneos do meio urbano, como o boné de aba reta, os óculos coloridos e espalhados, chapéu de vaqueiro ou de palha, camisa quadriculada e a bota. O colorido se completa com as tradicionais bandeirinhas juninas.

O cuscuz também gera renda. Os patrocinadores estão por todos os lados. A visibilidade é garantida com a decoração do cuscuzeiro, repleto de marcas, bonecos, balões e o que mais houver no mercado para garantir que nenhuma imagem saia sem propaganda.

“É uma comida tradicional, mas acho que virou uma coisa tão comercial, exagerada, que acabou perdendo aquele jeito de festa junina”, destacou Cristiano Santos da Silva, 45 anos, do Recife. “Gosto da brincadeira, mas podia dar um limite para a exploração comercial do evento.”

Agência Brasil

O caranguejo do coco é o maior artrópode terrestre do mundo. Ele é chamado assim por causa da sua capacidade de quebrar cocos com suas pinças fortes para comer o conteúdo do interior do fruto.
Caranguejos desta espécie podem chegar em média até 4 kg, embora alguns autores descreveram espécimes com pesos maiores de 17 kg.

Climatologia Geográfica

Diz o ditado machista que por trás de todo grande homem, há sempre uma grande mulher… Claro, a mulher sempre lá atrás… Que preguiça! Mas e quando por trás desta grande mulher, há uma outra grande mulher? Foi o que aconteceu com o novo longa-metragem “Mulher Maravilha”.

O filme que mal estreou já bateu recorde de bilheteria nos Estados Unidos com mais de 4165 salas e já faturou $ 100.5 milhões de dólares logo na estreia. O feito já faz do filme histórico, visto que em apenas uma semana, este já é o filme dirigido por uma mulher – Patty Jenkins – mais visto da história.

Além dos Estados Unidos, os números pelo planeta também impressionam. Ao redor do mundo, e desconsiderando EUA, o filme arrecadou $ 122 milhões de dólares, sendo $ 38 milhões só na China, acumulando no total, $ 223 milhões de dólares no mundo todo só na primeira semana.

A notícia deve ser comemorada, é claro, mas vale lembrar que ela revela também o quanto mulheres em posições de liderança, como a direção de um filme, ainda são minoria na indústria do entretenimento, que ainda é dominada por homens em suas posições de chefia. Que o fato sirva para dar visibilidade à questão, e que cada vez mais, a gente tenha um mundo mais justo e igual para ambos os sexos.

Super Pride

Por Catraca Livre

Existem várias opções para transferir dinheiro para uma pessoa, mas fica mais difícil se você quiser escapar das taxas bancárias, como se o destinatário for de outro banco da sua conta original.

Uma opção de fazer transferências sem gastar nada a mais é o aplicativo PicPay, que funciona como uma “rede social de pagamentos”. Por não ter taxas, ele torna simples também enviar pequenas quantias, como quando o seu amigo paga a mais em uma pizza.

Para usar, você cria um perfil como em qualquer rede social. Você então sobe dinheiro no app, podendo fazer isso por boleto ou cartão de crédito. Você então pode enviar seus fundos para outros perfis cadastrados.

Da mesma forma, você também pode receber dinheiro no aplicativo e depois retirá-lo com o PicPay depositando na sua conta. O app está disponível gratuitamente para Android e iOS.

A ocorrência do casos de Zika, dengue e chikungunya no país e de modo particular no Rio Grande do Norte, levou pesquisadores do Centro de Biociências (CB) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) a buscarem alternativas para minimizar os problemas causados pelo Aedes aegypti. Como proposta, o grupo analisará as relações entre o inseto, ambiente, o vírus e humanos, além de testar extratos de plantas na mortalidade do inseto e, também, discutirá ações educativas voltadas ao esclarecimento da população.

O projeto Culicídeos e vírus Zika: Bioecologia, prevenção e controle do Aedes aegypti no Rio Grande do Norte – Ações integradas de pesquisa, ensino e extensão está entre os selecionados pelo Ministério da Saúde, na chamada pública para apoiar projetos de pesquisa no combate ao vírus Zika e no combate ao mosquito Aedes aegypti. Todos os trabalhos selecionados receberão investimento específico do Governo Federal.

A pesquisadora Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, coordenadora do projeto aprovado defende o investimentos em pesquisas que possam apresentar novas alternativas de controle de mosquitos. “Os inseticidas são importantes, mas causam problemas às pessoas e ao ambiente. Alguns produtos vegetais, bactérias e fungos vêm mostrando resultados promissores e instigam novas pesquisas e testes”, reforçou.

Dentre os resultados obtidos em laboratório, o uso de extrato de sementes de plantas da caatinga e outras plantas têm mostrado bons efeitos na mortalidade de larvas, pupas e na forma adulta do Aedes aegypti.

A ampliação do conhecimento acerca das relações bioecológicas no caso do Aedes, ou seja, entre vírus e hospedeiro é determinante para que as medidas a serem adotadas para o controle do mosquito sejam adaptadas e efetivas. Por essa razão, os pesquisadores querem estudar mais a fundo o Aedes aegypti e seu ambiente, respeitando as características do semiárido brasileiro. Assim, podem contribuir para que outras formas de controle, mais eficazes e duradouras, por meio da educação e cultura, em regiões com características diferentes, sejam ao mesmo tempo adotadas pela gestão pública. O projeto ainda prioriza a análise e discussão das condições de  saneamento básico e a prevenção de doenças.

“O projeto apresenta-se como um conjunto articulado de ações de caráter interdisciplinar a serem desenvolvidas. Os conhecimentos científicos e tecnológicos colocados ao alcance da população por meio da pesquisa e formação de pessoas podem promover seu emprego nas atividades cotidianas e na prevenção”, reforça a pesquisadora. A coordenadora do projeto, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, acredita na reversão do quadro atual.

O projeto será concluído em quatro anos e conta com a participação de pesquisadores da UFRN, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN) e estudantes de cursos de graduação, mestrado e doutorado.

Investimento

O Governo Federal divulgou a relação dos 71 estudos sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do vírus zika e doenças correlacionadas. O objetivo é potencializar a produção de conhecimento científico e tecnológico para o enfrentamento da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) declarada em função da alteração do padrão de ocorrência de microcefalia no Brasil, decorrente da infecção pelo vírus zika.

Portal UFRN

 

Imagem Ilustrativa

Na noite desta segunda-feira (26), um jovem de 18 anos foi vítima de um atentado, dentro de um ônibus, no bairro das Quintas, zona Oeste de Natal. O rapaz foi baleado de raspão na nuca e também no nariz. O crime foi praticado por dois homens em uma motocicleta, de acordo com a polícia.

Os bandidos se aproximaram do ônibus quando o veículo passava pela avenida Mário Negócio e atiraram exatamente contra o jovem, que estava sentado nos fundos do transporte coletivo. Em seguida, a dupla fugiu.

O rapaz baleado foi socorrido e levado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Pronto Socorro Clóvis Sarinho.

A polícia ainda não sabe o que pode ter motivado o atentado, mas recebeu informação de que o jovem baleado seria o mesmo que no ano passado foi apontado como suspeito de ter baleado mãe e filha, também em um ônibus, próximo à Arena das Dunas.

promo-frete-gratis-2014-loja

Foto: Divulgação

Uma jovem de 23 anos foi sequestrada e assassinada pelo namorado, no município de Feira de Santana, localizado a 108 km de Salvador.

De acordo com informações do delegado Ricardo Esteves Brito, a vítima, Carine Silva, foi encontrada morta no bairro de Itinga, no município de Lauro de Freitas, na RMS (região metropolitana de Salvador).

A jovem desapareceu após deixar o filho na creche na terça-feira (6). Desesperado, o irmão da vítima havia feito uma postagem em sua página no Facebook, dizendo que o namorado de Carine havia sequestrado a mulher.

Ainda de acordo com informações do delegado, Carine havia descoberto que o homem era casado, e tentou terminar o relacionamento. Inconformado, Ronilson Macedo cometeu o homicídio.

O suspeito se apresentou à delegacia na manhã de quinta-feira (8), e confessou ter assassinado a jovem. O homem já foi encaminhado para o presídio de Feira de Santana.

Fonte: R7

DNA CENTER

Cobra, aranha e escorpião

Acidentes com animais peçonhentos são um problema de saúde pública e o atendimento imediato é fundamental para a sobrevivência das vítimas e redução de possíveis sequelas. Confira abaixo as dicas da Unidade Técnica de Vigilância de Zoonoses, do Ministério da Saúde.

O processo de urbanização tem levado ao aumento da exposição a esses animais. O escorpião, por exemplo, se alimenta de baratas, portanto sobrevive em ambientes urbanos com facilidade. Além disso, o depósito e acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção junto às habitações podem servir de abrigo para os animais peçonhentos.

Com as chuvas, esses animais são obrigados a sair dos seus esconderijos e a procurar novos abrigos, tanto em áreas urbanas quanto rurais. Assim, não é difícil encontrá-los nas proximidades das casas, jardins e parques. É importante manter limpos os locais próximos a residências, calçadas, jardins, quintais, paióis e celeiros. Fazer o controle do número de roedores, pode evitar a aproximação de serpentes peçonhentas que deles se alimentam. Vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros, meias-canas e rodapés, além de utilizar telas e vedantes em portas, janelas e ralos são outras formas de evitar a presença desses animais.

Os profissionais de saúde têm ficado mais sensíveis para a importância da notificação. Desde 2010, acidentes com animais peçonhentos são considerados um agravo de notificação compulsória, ou seja, todo acidente atendido em unidade de saúde do SUS tem que ser notificado ao Ministério da Saúde.

Eles são classificados dessa forma por produzirem a “peçonha”, toxina utilizada ativamente para caça ou defesa, e terem algum mecanismo que permite a injeção do veneno na vítima, como presas, aguilhões ou ferrões. No Brasil, o número de acidentes varia conforme a região do país: No Sul são mais comuns acidentes com aranhas. No Norte e Centro-Oeste, com serpentes e no Nordeste e Sudeste, com escorpiões.

Em locais propícios à presença desse tipo de animais, deve-se utilizar sempre equipamentos de proteção individual (EPI), como luvas de couro e botas de cano alto ou com perneiras. Não colocar as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, entre espaços situados em montes de lenha ou entre pedras. Adotar medidas preventivas quando realizar atividades de limpeza, deslocamento de móveis e outros objetos, pois serpentes, escorpiões e aranhas podem estar nas frestas, superfícies ou cantos. Examinar calçados e roupas pessoais, de cama e banho, antes de usá-las.

Lembre-se: Ao encontrar algum animal peçonhento em qualquer situação, afaste-se com cuidado, evite assustá-lo ou tocá-lo, mesmo que pareçam mortos, e procure a autoridade local para providências.

O que fazer

Os animais peçonhentos injetam veneno pelo ferrão, dente, aguilhão e cerda urticante. Dependendo da espécie do animal, os acidentes podem até levar a morte, caso a pessoa não seja socorrida e tratada adequadamente, quando necessário, com soro específico. O Ministério da Saúde distribui soros antipeçonhentos para todo o país, que está disponível na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). A identificação do animal responsável pelo acidente facilita o diagnóstico e tratamento.

Na ocorrência de acidente, mantenha a vítima calma, evitando movimentos desnecessários, e com o membro acometido mais elevado em relação ao restante do corpo, caso seja possível. A vítima deve ser levada o serviço de saúde do SUS com urgência. Se possível, e caso não apresente risco de um novo acidente, o animal agressor deve ser levado com a vítima.

O que não fazer

Não corte o local da picada, pois a peçonha de algumas serpentes causam hemorragias e um corte pode aumentar ainda mais o sangramento. Não tente sugar o veneno e nem colocar substâncias caseiras sobre o ferimento. Tais práticas apenas aumentam as chances de infecção local. Também não amarre o membro acometido (torniquete), já que isso reduz a circulação sanguínea no local, podendo levar a quadros de necrose.

Detran

avio

O número de um voo da TAM previsto para sair de Congonhas, em São Paulo, com destino a Brasília na próxima quarta-feira (26) foi alterado. A TAM considerou a previsão de um suposto vidente de que a aeronave iria cair. A informação é da própria companhia aérea.

A previsão aponta um acidente entre o voo JJ3720 e um prédio na Avenida Paulista. Em nota, a companhia aérea disse que “considerou o alerta e permanecerá atenta às operações no período citado”. O número do voo foi alterado para JJ4732 no dia e horário em que está previsto o acidente: 8h30 do dia 26/11.

A premonição foi registrada em um cartório de São Paulo em 2005. A aerovane apresentaria problemas em uma das turbinas e se chocaria com o prédio às 9h.

O suposto vidente ganhou repercussão em agosto, quando o avião em que estava o candidato à presidência Eduardo Campos caiu. Juscelino Luz disse diz também tinha previsto o acidente.

promo-frete-gratis-2014-loja

viagra novoNo segundo semestre deste ano, pesquisadores da Universidade de Franca (Unifran) conseguiram nos Estados Unidos a patente do uso de uma planta para controle da disfunção erétil. Testada em laboratório para produzir um medicamento com a mesma função do viagra, a cubebina, também conhecida como pimenta-de java, pode ajudar a resolver o problema de 50% dos homens brasileiros com mais de 40 anos – que de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia apresentam queixas relacionadas à dificuldade de ereção.

Originária da Indonésia, a planta é usada como tempero e apresenta propriedades medicinais de combate a doenças parisitárias, tais como a malária. No caso dos pesquisadores brasileiros a aplicação ao campo da disfunção erétil aconteceu por acaso. Márcio Luís Andrade e Silva, coordenador dos estudos, afirma que sua equipe estava extraindo moléculas da pimenta seca para tratar o mal de Chagas quando percebeu que os camundongos receptores da substância passavam a apresentar ereção fora do comum. A partir disso, anos mais tarde, foi iniciada uma pesquisa a respeito do assunto.

Explicando de maneira simples, a ereção acontece quando o pênis está “cheio” de sangue, o que depende de estímulos hormonais e nervosos para acontecer. Em pessoas com disfunção erétil, distúrbios em um desses dois sistemas ou no sistema vascular dificultam o desencadeamento natural do processo que leva à turgescência do órgão sexual. Para mudar essa situação, uma reação química pode ser provocada intencionalmente.

DNA CENTER

Traidoras

Antes que a polêmica seja instaurada, vamos ao que interessa. O site de relacionamento extraconjugal.

AshleyMadison.com – ou seja, um site dedicado especialmente a pessoas que estão em um relacionamento, mas procuram outros parceiros -, divulgou uma pesquisa nesta quarta-feira (19), onde aponta que as mulheres brasileiras são as mais jovens quando o assunto é infidelidade.

Baseado na idade média das inscritas no serviço, de 26 anos, o diretor geral do site no Brasil, Eduardo Borges, cravou: “Dados recentes representam que as brasileiras já iniciam seus relacionamentos extraconjugais com apenas 1 ou 2 anos de casamento”. Segundo ele, a “culpa” da insatisfação das jovens brasileiras pode ser da própria cultura sensual do País, que não suprime o desejo sexual.

Feita com mais de 2.500 mulheres, uma outra pesquisa mostra que 57% delas admitem ter dois ou mais amantes ao mesmo tempo. De acordo com 46%, o desejo de variedade é o principal motivador da traição e 14% se queixam da falta de sexo no casamento.

A pesquisa também faz um “top 5″ das cidades que tiveram as mulheres mais jovens entrevistadas, que admitiram ser infiéis. Goiânia e Florianópolis tiveram uma maioria de 25 anos, Belo Horizonte de 26, Salvador de 27 e São Paulo de 28 anos.

Fonte: Terra

naruto