Curiosidades Arquivo

Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte regulamentou na sexta-feira, a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica para as linhas de ônibus de Natal.

O Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER) regulamentou na sexta-feira, 14, a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica para as linhas de ônibus intermunicipais da Região Metropolitana de Natal.

Segundo Jorge Ernesto Pinto Fraxe, diretor-geral do DER, a medida é uma forma de monitorar o número de passageiros que utilizam esse tipo de transporte. “Será um controle impessoal e informatizado para que tenhamos ciência das despesas com meia passagem de estudantes, de idosos que não pagam, entre outras possibilidades. Com esse monitoramento, não haverá sonegação, por exemplo”, explicou.

Ainda serão realizados estudos para que a implantação do serviço nas linhas.

Ainda de acordo, há possibilidade do sistema de integração se estender até Natal. Contudo, ele não deu prazos ou detalhes sobre o processo. “Com a padronização do serviço nos ônibus, os cartões de passagens já existentes vão continuar sendo utilizados, a possibilidade existe”, finaliza.

Informações do Portal Agora RN

Foto: José Aldenir

A MP do Saneamento (MP 844/2018) teve seu prazo prorrogado por mais 60 dias, e agora o governo federal tem até  11 de novembro para tentar aprová-la no Congresso Nacional. Se isso não ocorrer, a medida provisória perderá a validade.

A MP vem sofrendo uma forte resistência de parlamentares vinculados a partidos de oposição, mas também de setores da própria base governista.

Na avaliação deles, a medida tem uma lógica privatizante, que acabará por prejudicar o fornecimento dos serviços de saneamento básico e água para boa parte das cidades do interior e para os consumidores de baixa renda.

Essa resistência fez com que a comissão responsável pela análise da MP não tenha nem sequer definido sua mesa diretora — e, consequentemente, a relatoria dos trabalhos —, a despeito de ter sido instalada no dia 8 de agosto.

O ponto de vista desses parlamentares é contestado pelo governo federal, que admite que a MP 844 tem como um de seus principais objetivos atrair mais investimentos privados ao setor de saneamento — mas sem abandonar as metas de universalização e qualidade na prestação dos serviços, garante o Executivo.

Informações da Agência Câmara Notícias

Foto: EBC

 

Um bilhão e 440 milhões de reais. Esse é o total de recursos que está a espera da retirada, por quase 2 milhões de trabalhadores com direito ao Abono Salarial ano-base 2016.

Tem direito ao abono salarial de 2016 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com média salarial de até dois salários mínimos.

O trabalhador precisa, também, estar com os dados corretos na RAIS, a Relação Anual de Informações Sociais, que é enviada pelo empregador.

Quem esteve empregado durante todo o ano de 2016 recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo – R$ 954.

Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, de quase R$ 80, equivalente a um doze avos e assim sucessivamente.

A auxiliar de serviços gerais Ana Marli retirou o abono nos últimos cinco anos, quando trabalhou constantemente.

Trabalhadores de empresas privadas devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet, ou pelo telefone 0800-726 02 07.

Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet, ou pelo telefone 0800-729 00 01.

O prazo final para a retirada do benefício é dia 28 de dezembro.

Informações da Radioagência Nacional

Desde julho, os preços de produtos à base de trigo, como massas alimentícias, pães e biscoitos, além da própria farinha de trigo, já aumentaram em até 10%, segundo estimativas de entidades que representam a indústria do setor no país. O percentual representa cerca de 40 vezes a variação da inflação média dos últimos dois meses, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que subiu 0,24% entre julho e agosto.

A principal explicação para a inflação dos alimentos à base de trigo está na dependência externa que o Brasil tem do produto combinada com as recentes oscilações do dólar e do preço do produto no mercado internacional. O trigo é um dos poucos grãos que o Brasil tem que importar de outros países para abastecer o mercado doméstico.

Pelos dados mais recentes da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o país deve produzir 5,2 milhões de toneladas de trigo em 2018 e comprar do exterior mais 6,3 milhões de toneladas, a maior parte oriunda da Argentina, seguida de países como Estados Unidos, Paraguai, Uruguai e Rússia.

Agência Brasil

Créditos da foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Um acidente ocorrido na manhã desta quinta-feira (13), em Manaus, na Amazônia, envolvendo uma embarcação com parte do elenco da série Aruanas, de coprodução da Globo, matou um adolescente de 15 anos e as gravações foram interrompidas.

Segundo informações do site Notícia ao Minuto, Lucas Henrique Xavier Cardoso veio a óbito no local. Ele e o pai voltavam para a casa de barco quando foram atingidos pela embarcação que levava parte da equipe da série.

Protagonizada por Leandra Leal, Taís Araújo e Débora Falabella, a nova produção, gravada em Manaus, contará a história de três amigas, uma jornalista, uma advogada e uma antropóloga, líderes de uma ONG e defensoras do meio ambiente e que investigam uma quadrilha de crimes ambientais na Amazônia. A série Aruanas é uma coprodução da Globo e da Maria Farinha Filmes.

Midiamax

Trabalhadores da iniciativa privada nascidos em setembro e funcionários públicos com inscrição no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) final 2 já podem sacar o abono salarial referente a 2017.

O recurso do Programa de Integração Social (PIS) e do Pasep está disponível a partir de hoje (13) até o dia 28 de junho de 2019.

O pagamento do abono do PIS/Pasep ano-base 2017 começou no dia 26 de julho e a liberação do dinheiro para os trabalhadores é feito de acordo com o mês de nascimento ou o número final da inscrição, a depender do programa.

Conforme o calendário de pagamento, inscritos no Programa de Integração Social (PIS) e nascidos de julho a dezembro, recebem o benefício ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho, terão o recurso disponível para saque no ano que vem. No caso do Pasep, servidores com inscrição final 0 a 4 recebem os recursos este ano; de 5 a 9 apenas ano que vem.

Informações e foto da Agência Brasil

O governo federal enviou nesta terça-feira (11) para análise do Congresso Nacional a medida provisória (MP 850/2018) que autoriza a criação da Agência Brasileira de Museus (Abram), em substituição ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram – Lei 11.906, de 2009), que será extinto.

A edição da medida provisória ocorre nove dias após o incêndio que destruiu totalmente a sede do Museu Nacional do Brasil, localizado na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na cidade do Rio de Janeiro.

Juntamente com a criação da Abram, o presidente da República, Michel Temer, editou também medida provisória (MP 851/2018) que permite a criação de fundos patrimoniais, para estimular doações privadas a projetos de interesse público em áreas como educação, ciência, pesquisa, cultura, entre outras.

Informações da Agência Senado

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Confira os números divulgados hoje

Mais uma pesquisa eleitoral divulgada nesta terça-feira (11) pelo Ibope revela o cenário da eleição presidencial. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) lidera as pesquisas com 26% da intenção de voto dos eleitores ouvidos pela pesquisa.

Confira abaixo o desempenho de cada candidato na pesquisa divulgada pelo G1. O Ibope ouviu 2.002 mil eleitores entre os dias 8 e 10 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Jair Bolsonaro (PSL): 26%

Ciro Gomes (PDT): 11%

Marina Silva (Rede): 9%

Geraldo Alckmin (PSDB): 9%

Fernando Haddad (PT): 8%

Alvaro Dias (Podemos): 3%

João Amoêdo (Novo): 3%

Henrique Meirelles (MDB): 3%

Vera (PSTU): 1%

Cabo Daciolo (Patriota): 1%

Guilherme Boulos (PSOL): 0%

João Goulart Filho (PPL): %

Eymael (DC): 0%

Branco/nulos: 19%

Não sabe/não respondeu: 7%

Informações e imagem ilustrativa do Portal Midiamax

A Executiva Nacional do PT confirmou, no começo da tarde de hoje (11) em Curitiba, o nome de Fernando Haddad, ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo, em substituição ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pela Presidência este ano. Lula está detido na Superintendência da Polícia Federal, na capital paranaense, desde abril, após condenação em segunda instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex de Guarujá (SP). O ex-presidente teve o registro de candidatura indeferido no início do mês pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A substituição foi definida por unanimidade em reunião da cúpula do partido. O deputado José Guimarães (PT-CE), que participou do encontro, afirmou que a ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB) será confirmada como vice na chapa de Haddad. Manuela desistiu de se candidatar à Presidência após decisão do seu partido de apoiar o PT.

O TSE determinou que o PT deveria anunciar até hoje a substituição do nome de Lula na chapa presidencial, sob risco de o partido não poder lançar candidatura ao Palácio do Planalto.

Informações e foto da Agência Brasil

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa para a inflação em 2018.

A informação consta do boletim Focus, publicado semanalmente pelo Banco Central, com projeções para os principais indicadores econômicos.

A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,16% para 4,05% este ano.

Radioagência Nacional

Começou neste domingo o prazo para os partidos políticos enviarem a prestação de contas parcial das campanhas eleitorais.

No documento, deve constar o registro da movimentação financeira ocorrida desde o início da campanha até o último sábado, dia 8.

O prazo para o envio dessa primeira parcial à Justiça Eleitoral termina na quinta-feira (13)

O limite de gastos com campanhas depende do cargo em disputa. No caso da Presidência da República, cada candidato pode gastar até  R$ 70 milhões.

Para governador e senador, o limite de gasto depende do número de eleitores de cada unidade da federação, apurado no dia 31 de maio deste ano.

Informações da Radioagência Nacional

Foto: EBC

A proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA – PLN 27/2018) para 2019 prevê R$ 13,7 bilhões para emendas parlamentares impositivas. Desse total, R$ 9,2 bilhões vão para emendas individuais (de deputados e senadores) e R$ 4,5 bilhões para as de bancadas estaduais.

As emendas individuais contemplam demandas que chegam das bases eleitorais dos parlamentares e de grupos organizados que procuram influir no projeto orçamentário. Cada um dos 594 parlamentares poderá contar com até R$ 15,4 milhões em emendas individuais. Metade dessas irá para a saúde, seguindo divisão estabelecida na Constituição.

Já o valor máximo para apresentação de emendas impositivas por bancada será de R$ 169,6 milhões. De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 (Lei 13.707, de 2018), esse valor poderá ser distribuído em até seis emendas, sendo ao menos uma para a área de educação, uma para saúde e uma para segurança pública. Diferentemente das emendas individuais, as de bancada priorizam obras e serviços de interesse dos estados. Elas são discutidas dentro de cada bancada e contam, geralmente, com o aval dos governadores.

Os dados estão em informativo conjunto das consultorias de orçamento do Senado e da Câmara dos Deputados, divulgado na quinta-feira (6).

Informações da Agência Senado

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Foi publicada nesta quarta-feira (5), no Diário Oficial da União, uma nova tabela de preços de frete. O valor foi definido em uma reunião no Palácio do Planalto com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O reajuste tem como base na variação de 13% no preço do diesel na refinaria. Com isso, a decisão do governo foi a de aumentar o valor da tabela em 3%. Essa tabela define o preço mínimo por quilômetro, eixo e carga transportada.

Informações do Portal Brasil

Foto: Foto: Priscila Rangel/Agência Brasil

Conforme o texto aprovado pelos deputados, subvenção ficará restrita ao diesel de uso rodoviário (ônibus, caminhões e máquinas agrícolas)

Proposta foi uma das principais reivindicações dos caminhoneiros durante a paralisação de maio. Matéria segue para análise do Senado

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (4), a Medida Provisória 838/18, que concede subsídio com recursos da União para reduzir o preço do óleo diesel rodoviário até 31 de dezembro de 2018. A matéria será votada ainda pelo Senado.

A MP foi uma das principais reivindicações dos caminhoneiros, cuja greve em fins de maio provocou crise de abastecimento de combustíveis e de produtos em todo o País.

Em seu projeto de lei de conversão, o deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP) incorporou o texto da MP 847/18, que corrigiu detalhes da 838/18, como a restrição do subsídio ao óleo diesel de uso rodoviário (ônibus, caminhões e máquinas agrícolas).

A versão original da primeira medida permitia a incidência da subvenção econômica também no diesel marítimo e no usado na geração de energia elétrica e no transporte ferroviário.

O total de recursos direcionado à subvenção será de R$ 9,5 bilhões e ela será limitada a R$ 0,30 por litro do combustível. Caberá à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estabelecer um preço de referência (vinculado ao preço real na refinaria) e um preço de comercialização para as distribuidoras de forma regionalizada.

Assim, os participantes do programa de subsídio (produtores e importadores ou distribuidores quando importarem diretamente) receberão a diferença entre o preço de referência e o preço da comercialização multiplicada pelos litros vendidos até o máximo de R$ 0,30 por litro.

A iniciativa do governo não impede o aumento do preço do óleo diesel em razão das condições de mercado do setor (valor do petróleo, do óleo refinado e alta do dólar) – o texto apenas concede um desconto pago com recursos do Orçamento federal para manter o compromisso de redução de R$ 0,46 nas bombas dos postos.

Com a sistemática, já regulamentada pelos decretos 9.403/18 e 9.454/18, se houver aumento do preço de referência, atualizado diariamente, o preço de comercialização também aumentará para manter fixo o desconto de R$ 0,30.

A cada mês também serão acrescentados ao preço de referência os valores do PIS/Pasep e da Cofins, incidentes sobre a receita da subvenção econômica, apurados no período mensal anterior.

Se ao final do ano, houver crédito para a União em razão da sistemática de cálculo, os beneficiários terão 15 dias úteis para recolher os valores ao governo.

O texto prevê ainda que, se o dinheiro para a subvenção acabar antes de 31 de dezembro, o programa de subsídios também se encerrará.

Informações da Agência Câmara Notícias

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Diante do desencanto com a política que vem sendo manifestado pelos eleitores brasileiros em pesquisas de opinião, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou uma campanha para incentivar o voto nas eleições de outubro. “Quando você deixa de votar, são os outros que acabam escolhendo por você”, diz o locutor sobre imagens de pessoas com dificuldade para fazer escolhas simples, como quais frutas comprar. “Votar é decidir você mesmo o que é melhor para o futuro”, conclui a narração.

Segundo o TSE, a campanha veiculada em emissoras de rádio e televisão, bem como nas mídias sociais, visa a “sensibilizar os eleitores para a importância do voto como instrumento de participação do cidadão na definição do destino do país”. A ação alerta que quem não vota ou vota em branco contribui para a escolha de governantes e parlamentares “com legitimidade reduzida e baixa representatividade”.

No primeiro turno da eleição presidencial de 2014, 115,1 milhões de eleitores foram às urnas, sendo que 4,4 milhões votaram em branco, 6,7 milhões anularam e 27,7 milhões não compareceram. No segundo turno, o número de eleitores que não foram votar aumentou, chegando a 30,1 milhões. A iniciativa da Justiça Eleitoral pretende reforçar que “o voto é a manifestação de maior relevância na democracia, sendo fundamental para sua consolidação”.

Na campanha, a Justiça Eleitoral vai esclarecer ideias equivocadas do processo eleitoral. Por exemplo, que a eleição poderá ser anulada se a maioria votar em branco. Essa ideia tem se propagado porque os votos branco e nulo não são levados em conta para a apuração dos resultados das eleições. A publicidade vai destacar ainda que votar em branco “não é mecanismo de protesto e só contribui para a escolha de políticos com um número menor de votos”.

Informações e foto da EBC

Greve de caminhoneiros provoca fila para abastecimento de combustível em posto de gasolina no Rio de Janeiro.

Cinco dias após o último aumento no preço da gasolina, a Petrobras acaba de anunciar que a partir de amanhã (5), nas refinarias de todo o país, o preço do derivado estará 1,68% mais caro. Com o novo aumento, o preço do litro da gasolina passará de R$ 1,1704, que vigorava desde o último sábado (1º), para R$ 2,2069. É o valor mais alto cobrado pelo preço do litro da gasolina desde junho do ano passado, quando a Petrobras mudou a política de preços e passou a acompanhar as oscilações do preço da commoditie no mercado externo.

“Os preços médios informados consideram a média aritmética nacional dos preços à vista, sem encargos e sem tributos, praticados na modalidade de venda padrão nos diversos pontos de fornecimento, que variam ao longo do território nacional, para mais ou para menos em relação à média. Essa variação pode ser de até 12% para gasolina A”, informa a Petrobras.

Na última sexta-feira, após três meses de congelamento em decorrência de acordo do governo que pôs fim à greve dos caminhoneiros e que envolveu subsídio governamental ao produto, a Petrobras anunciou aumento de 13% no preço médio do óleo diesel comercializado nas refinarias do país.

Informações da EBC Notícias

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Em reunião na quarta-feira (5), a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) deverá analisar o Projeto de Lei do Senado (PLS 145/2018), que busca simplificar os processos de abertura e fechamento de empresas por meio da internet. A reunião tem início às 9h, na sala 7 da ala Alexandre Costa.

De autoria do senador José Agripino (DEM-RN), o projeto estabelece a possibilidade de serem praticados atos de constituição, alteração, transformação, incorporação, fusão, cisão, dissolução e extinção de registro de empresários e de pessoas jurídicas por meio de sistema eletrônico acessível pela internet, a ser implementado no prazo de 12 meses, contados a partir da aprovação da norma.

O texto é relatado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que apresentou voto favorável à aprovação do projeto, a ser analisado em caráter terminativo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Otto destaca que a Lei 11.598/2007 já determina a criação de sistema informatizado, acessível pela internet, para permitir o acompanhamento de processos e a realização de serviços relacionados à legalização de empresas. Dessa forma, o PLS 145/2018 busca apenas ampliar a gama de serviços a serem disponibilizados pelo sistema, explica o relator.

— De fato, não é possível admitir que, apesar dos enormes avanços na tecnologia e nas comunicações, ainda seja necessário aguardar mais de 100 dias e realizar uma dezena de procedimentos distintos, em diferentes órgãos públicos, apenas para se começar um negócio no Brasil. Enquanto isso, países como o Chile, eliminam toda a burocracia desnecessária e possibilitam, em apenas um dia e por meio da internet, concluir esse processo — argumenta Otto.

Informações da Agência Senado

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Já está valendo: começou semana passada o horário eleitoral gratuito das eleições de outubro deste ano.

Os candidatos a presidente da República usarão as terças, quintas e sábados.

Os candidatos a outros cargos divulgarão suas propagandas às segundas, quartas e sextas.

O Plano de Mídia elaborado e aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral prevê em detalhes a divisão dos horários de cada partido ou coligação, os prazos de entrega da propaganda, bem como a ação do pool de emissoras que veiculará a programação eleitoral.

Serão trinta e cinco dias de programação, com 25 minutos cada dia, divididos em dois blocos de 12 minutos e trinta segundos.

O Rádio transmitirá pela manhã e a televisão à tarde e à noite.

Para o primeiro dia foi feito sorteio para a ordem de entrada de cada partido ou coligação.

Após o primeiro dia de exibição partidos e coligações obedecerão a um sistema de rodízio, com o último passando para primeiro e assim sucessivamente.

O TSE autorizou também a acumulação de tempo pelos partidos ou coligações que tenham menos de trinta segundos de propaganda.

Eles poderão flexibilizar o uso de seus tempos, acumulando-os para veiculação em diferentes datas.

A combinação ficará a cargo dos partidos e coligações, via acordo de compensação de tempo, previamente comunicado ao TSE.

Semana passada também tomou posse o novo membro da corte, ministro Og Fernandes. Ele substitui Napoleão Nunes Maia Filho e terá como suplente Mauro Campbell.

Informações da Radioagência Nacional

Executivo Estadual desmentiu informação de que Robinson Faria teria se reunido com representantes do Sinte e dito que não pagaria o restante do décimo-terceiro de 2017 e 2018

O Governo do Rio Grande do Norte desmentiu informações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte/RN) de que o Executivo Estadual, após uma suposta reunião na semana passada entre o governador Robinson Faria (PSD) e representantes do Sindicato, não pagaria o restante do décimo-terceiro de 2017 e 2018.

Por meio de assessoria, o Governo do Estado afirmou que “não houve reunião entre o governador Robinson Faria e representantes do Sinte/RN na semana passada para discutir o assunto do pagamento do décimo-terceiro ou qualquer outra pauta com o Sindicato. O Governo do RN se coloca à disposição, não apenas do Sinte/RN, como de outros sindicatos, para tratar qualquer pauta”.

Em nota o Executivo esclarece que “repudia este tipo de expediente com fins exclusivamente eleitoreiros. Trata-se, portanto, de uma fake news plantada para desestabilizar e enfraquecer o Rio Grande do Norte”.

O Governo do Estado pagou no último dia 17 de agosto o décimo-terceiro de 2017 para quem recebe entre R$ 3 mil e R$ 4 mil, atingindo o número de 84 mil servidores ativos e inativos com décimo pago, equivalente a 75% do total de 111 mil servidores. Quanto ao décimo-terceiro salário dos servidores que recebem acima de R$ 4 mil (25% da folha), o Governo informou que segue acompanhando as receitas, para anunciar em breve a finalização do pagamento.

Além disso, o Governo esclareceu que 81% do décimo-terceiro dos Policiais também já foi pago e que já foi pago em julho a antecipação de metade do décimo-terceiro de 2018 dos servidores da Educação e dos órgãos da administração indireta que têm receita própria.

“Sobre os salários do funcionalismo público, o Governo do Estado reitera que a FOLHA ESTÁ EM DIA”, finaliza a nota do Executivo.

Via Agora RN

Foto: José Aldenir

Os clientes poderão financiar até 100% do investimento, com limite de até R$ 100 mil e prazo de pagamento de até oito anos, com recursos do FNE

Em setembro, o Banco do Nordeste começa a expandir o acesso ao seu programa de financiamento para energia solar – FNE Sol –, até agora voltada às empresas de todos os portes, também às pessoas físicas para fins residenciais.

Os clientes poderão financiar até 100% do investimento, com limite de até R$ 100 mil e prazo de pagamento de até oito anos. No caso de valores até R$ 50 mil, a garantia necessária será aval somado a alienação dos equipamentos; acima deste valor, será garantia real mais alienação dos equipamentos.

A linha de crédito FNE Sol utiliza recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O funding, operado exclusivamente pelo BNB, tem parcelas do contrato equivalentes à redução projetada na conta de energia, após a implantação do sistema de compensação.

“Os equipamentos podem ser adquiridos, financiados, sem impacto nos gastos e o cliente passa a consumir a própria energia, renovável e limpa. Depois de quitado o financiamento, ficam apenas os benefícios da redução da conta”, diz o superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio do Banco, Luiz Sérgio Machado.

Para pessoas jurídicas, os financiamentos referentes a geração distribuída podem ser de até 100% do valor do investimento, quando os equipamentos financiados forem alienados em composição com outras garantias; em alguns casos, de até 75%, podendo ser os equipamentos a única garantia do crédito, dependendo do porte e da localização da empresa.

Os prazos para pagamento são de até 12 anos, com carência de até um ano. No que se refere a geração centralizada, os prazos se estendem a até 20 anos, com carência de até cinco anos.

O Banco do Nordeste já financiou mais de R$ 3,9 bilhões para geração centralizada de energia solar, eólica, biomassa e micro e minigeração no período de janeiro de 2017 a julho de 2018.  Rio Grande do Norte, foram financiados apenas R$ 14 milhões.

Via Agora RN

Foto: Divulgação