Descrição do autor

Administrador

Um crime bárbaro tem movimentado a pacata São Fernando, município distante a 18km de Caicó, nesta madrugada de domingo. PM guarda um corpo de uma mulher que foi encontrado enterrado no quintal de casa na zona urbana.

Por competência, o Itep fará a retirada do corpo para iniciar a necrópsia. A mulher pode ter sido morta a tiros pelo próprio marido, e o que mais chamou a atenção da sociedade são fernandense e da polícia foi a frieza do suspeito.

Em contato com algumas testemunhas, o blog Jair Sampaio apurou que o crime pode ter ocorrido ainda na sexta feira, contudo, o suspeito nº1 teve uma rotina normal no sábado. Ele levou os filhos para a casa da mãe e ainda jogou futebol.

Daniele Medeiros deixa 03 filhos: O crime até então só foi descoberto porque o suspeito confessou a sua mãe, inclusive apontando o local onde o corpo estaria enterrado. A PM confirmou a localização do corpo e depois acionou o Itep.

A publicação foi feita no Diário Oficial deste sábado (19).

O tucano regulamenta uma lei que havia sido sancionada pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB) em 2014, um ano após os protestos de junho de 2013 e também pouco depois das manifestações contra a Copa do Mundo. A regulamentação da lei, quatro anos depois da aprovação, acontece em momento que o MPL (Movimento Passe Livre) faz uma série de protestos contra o aumento da tarifa dos ônibus e transporte sobre trilhos, de R$ 4 para R$ 4,30.

LEI

De acordo com a lei, o uso de máscaras é vedado e “autorizará a intervenção pelas Polícias Civil e Militar, de modo a exigir o cumprimento das normas constitucional e legal”.  A regulamentação afirma que a recusa na identificação poderá caracterizar delito de desobediência “hipótese em que a pessoa poderá ser conduzida à Delegacia de Polícia para sua identificação e formalização de eventual ato de polícia judiciária”.

No caso de pessoas sem documentos, a legislação prevê até que o policial poderá “além da consulta aos sistemas operacionais disponíveis para esse fim, efetuar contato com seu familiar, responsável e até com seu empregador, bem como solicitar o seu comparecimento à Delegacia de Polícia para apresentação de documento de identificação válido”.

A lei também prevê comunicação prévia à de protestos com expectativa de público superior a 300 pessoas, com no mínimo cinco dias de antecedência.  O itinerário, segundo a legislação, será definido em conjunto com o comandante da Polícia Militar na região.

A regra afirma ainda que a manifestação deve respeitar a livre circulação de pedestres e de veículos.

Desde o início da onda de violência, que atinge municípios em todo o estado, suspeita-se que a ordem para os ataques parta de presídios onde estão líderes de facções criminosas.

Na madrugada deste sábado (19), décimo oitavo dia de ataques, criminosos provocaram uma explosão em uma ponte em Fortaleza. Ontem (18), três homens foram presos após incendiar um ônibus na capital.

As ações de facções criminosas deixaram em alerta todo o estado. Prédios públicos, viadutos, estradas, ônibus e locais com veículos foram incendiados ou atingidos de alguma forma pelos grupos.

Convocados pelo governo do Ceará para reforçar a segurança pública, 800 dos cerca de 1.200 policiais militares da reserva apresentaram-se à corporação, em Fortaleza, na manhã desta sexta-feira. E 150 já voltaram a patrulhar as ruas da capital do estado, alvo de ataques criminosos organizados.

Na quinta-feira (17), o governador do Ceará, Camilo Santana, pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o reforço do apoio dado pelo governo federal no combate aos ataques promovidos por facções. A ofensiva teria começado em reação à nomeação do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, e às medidas anunciadas como a não separação de presos em presídios por facção. Com informações da Agência Brasil.

O polêmico vice-presidente General Mourão, será o presidente da República a partir de segunda-feira, quando o titular do cargo, Jair Bolsonaro, vai a Suíça para o Foro de Davos.

Porém, Mourão não será tão livre para administrar o Brasil por 5 dias.

Bolsonaro designou 3 ministros para fiscalizarem o presidente interino.

Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, o General Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, e Gustavo Bebianno, da Secretaria Geral da Presidência, não farão outra coisa na ausência de Bolsonaro, a não ser monitorar os passos, pensamentos e atos do General Mourão.

Bolsonaro estará de volta ao Brasil no final da semana e na segunda, 28, se submeterá a uma cirurgia para retirada da bolsa de colostomia que ele porta desde que levou uma facada na campanha eleitoral.

Mourão deverá ficar na expectativa se voltará a assumir a Presidência, ou se Bolsonaro continuará administrando o país durante a convalescença.

Os jovens Renner e Artur Vinicius, sendo um de Parelha e o outro de Caicó, respectivamente, foram identificados preliminarmente pela polícia como sendo as duas pessoas mortas em confronto com a Polícia Militar em Caicó.

Artur Vinicius residia na zona norte da cidade de Caicó. O segundo morto nesta ação de confronto com policiais militares, Renner Dantas Solon, era natural de Parelhas-RN. O Itep continua o trabalho de necrópsia nesta tarde.

A dupla morta em troca de tiros com a Polícia Militar de Caicó na manhã desta sábado, 19, é apontada autora de um assalto realizado no bairro Samanaú, zona norte da cidade, crime registrado de ontem para hoje.

A polícia continua levantando informações à cerca dos suspeitos. Há uma imagem rodando nas redes sociais que mostra a motocicleta apreendida com os suspeitos sendo usada em direção perigosa (empinando).

Jair Sampaio 

A investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), foi iniciada há seis meses e tem como foco de apuração a suspeita de prática de lavagem de dinheiro ou “ocultação de bens, direitos e valores” no gabinete do deputado estadual – atualmente senador eleito – na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O Estado teve acesso aos autos do procedimento de investigação criminal, que está sob sigilo.

A base deste e de outros 21 procedimentos criminais abertos no Legislativo fluminense é um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que apontou movimentação atípica de funcionários e ex-funcionários da Alerj.

O documento foi produzido por técnicos do Coaf há um ano, em janeiro de 2018, e anexado aos autos da Operação Furna da Onça – que em novembro do ano passado prendeu dez deputados estaduais do Rio suspeitos de receberem propina. O relatório mostrou que Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão de janeiro de 2016 a janeiro de 2017, como revelou o Estado.

Nesta sexta-feira, 18, o Jornal Nacional, da TV Globo, teve acesso a outro relatório do Coaf, que mostra movimentações bancárias suspeitas do próprio Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o documento, entre junho e julho de 2017, Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos em espécie em sua conta, concentrados no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj, e sempre no mesmo valor: R$ 2 mil. No total, foram R$ 96 mil, depositados em cinco dias.

Nesta quinta-feira, 17, o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, atendeu a um pedido de Flávio Bolsonaro e determinou a suspensão da investigação. O relator do caso, Marco Aurélio Mello, vai analisar a reclamação de Flávio Bolsonaro. Nesta sexta-feira, o ministro indicou que vai negar o pedido após o fim do recesso do Judiciário.

Os autos do procedimento para investigar as movimentações suspeitas de Queiroz e outros assessores do gabinete são assinados pelo promotor que cuida do caso, Bruno Gaspar, do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça. Queiroz recebeu depósitos de outros servidores do parlamentar, sempre próximos às datas de pagamentos na Alerj. No início do documento, o MP anexou páginas com textos sobre a trajetória política.

No dia 14 de dezembro o promotor do caso pediu que fossem requisitadas informações do Coaf sobre movimentações financeiras de Flávio de 2007 até os dias atuais. O pedido abrange movimentações de Queiroz e de mais sete funcionários e ex-funcionários do gabinete no mesmo período. A iniciativa serviu para que a defesa de Flávio pedisse ao Supremo a ilegalidade do processo. O argumento foi de que Flávio tem foro privilegiado, já que ele havia sido eleito senador pelo Rio na época.

Os arquivos do MP também comprovam que a investigação sobre o relatório do Coaf começaram antes da exoneração da filha de Queiroz, Nathalia, citada no documento, do gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro, em 15 de outubro. No mesmo dia, o seu pai também foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro, na Alerj.

A família de Queiroz faltou a todos depoimentos no MP para esclarecer as questões apontadas pelo Coaf. Eles alegaram que o ex-assessor passa por um tratamento contra um câncer. Os assessores de Flávio citados no relatório também foram convidados a depor no órgão.

Investigado. Nesta sexta-feira, o MP afirmou que Flávio Bolsonaro não consta como investigado na portaria que instaurou o procedimento de apuração criminal. No entanto, disse que isso não impede que o senador eleito ainda possa se tornar alvo da investigação. Até esta segunda-feira, 14, ele sustentava que não era investigado, argumento também usado por ele para faltar ao depoimento marcado no MP para o último dia 10.

Porém, sua defesa posteriormente passou a tratá-lo como investigado, inclusive no pedido ao Supremo. Com esse argumento, a reclamação afirma que o MP fez movimentações que deveriam ter passado pela Corte, por envolver um senador eleito. “Até o dia 7 de janeiro, não sabia que estava sendo investigado. Descobri que o MP estava me investigando ocultamente desde meados do ano passado e que meu sigilo foi quebrado de forma ilegal, sem a devida autorização judicial”, disse Flávio Bolsonaro em entrevista ao Jornal da Record veiculada nesta sexta-feira, 18.

Estadão Conteúdo

POR BRENO PERRUCI (@eaiboracorrer)

O tema é controverso entre os treinadores, mas de antemão já posso adiantar. Se você faz alongamentos logo antes de correr, as chances de estar dando um tiro no pé são de 9 entre 10.

Desde quando éramos bem pequenos nas aulas de educação física na escola, ouvimos que alongar, evitava lesões. Esse pensamento ganhou força nos anos 60 e 70 com o Dr. Kenneth Cooper, um dos principais incentivadores da atividade física, tanto que ficou famoso ao criar o tal do “fazer cooper”. Sem muito embasamento teórico, ele orientava atletas a sempre alongarem antes dos exercícios e a ideia ganhou uma popularidade que perdura até hoje.

Maaaass, por volta dos anos 2000 surgiram os primeiros estudos científicos sobre a eficácia dos alongamentos e esse mito começou a ruir. Além de não prevenir lesões, se descobriu que alongar imediatamente antes de correr pode fazer exatamente o contrário, favorecer problemas musculares.

Quando pergunto aos meus professores a resposta é sempre a mesma. O alongamento é essencial, fundamental e indispensável para o corredor. Ele traz um aumento na flexibilidade, o que faz uma diferença de forma positiva em treinos intensos. Só não devem ser feitos logo antes dos treinos. E a explicação é simples. Quando se estica um músculo ao limite, se provoca ruptura nas fibras. Estender essas pequenas lesões por um período de tempo longo pode ser prejudicial e especialmente perigoso quando fazemos antes da corrida, situação em que os músculos são muito forçados à exaustão.

Então o certo é que você converse com seu técnico para estabelecer uma melhor estratégia. Mas a orientação geral é alternar os dias de corrida com os de alongamento. Antes de começar a correr, o ideal é fazer um aquecimento leve e dinâmico. Na pior das hipóteses, se não puder alternar, dê a maior distância possível entre as atividades. Se vai correr à noite, alonga cedinho. Se vai correr cedinho, alonga na noite anterior e por aí vai.

Por fim, vale lembrar que cada organismo tem seu funcionamento próprio e claro que para alguns pode ser justamente o inverso. Óbvio que esses casos serão exceções.

Policiais militares flagraram um homicídio na tarde desta sexta-feira (18), próximo à Comunidade do Mosquito, na Zona Oeste de Natal. Os PMs ainda trocaram tiros com o assassino, porém ele conseguiu fugir a pé para dentro da comunidade.

Os policiais passavam no carro da PM próximo à Ponte de Igapó, no momento em que o assassino sacou a arma e atirou contra um homem. Quando viu a polícia, ele atirou contra o carro e os PMs revidaram. Em seguida o criminoso fugiu.

A vítima não foi identificada, mas os policiais acreditam que se trata de um ex-presidiário, pois estava com roupas características das unidades prisionais do Estado. Na mão, segurava um papel que pode ser um alvará de soltura, segundo a PM.

G1 RN

A Polícia Civil apreendeu aproximadamente R$ 16 mil, drogas, material usado em roubos de caixa eletrônico e uma munição de metralhadora ponto 50 em operação realizada na comunidade do Paço da Pátria, na Zona Leste de Natal. De acordo com o delegado Renê Lopes, adjunto da Delegacia de Narcóticos que participou da ação, a munição é restrita às forças armadas e é capaz de derrubar aeronaves de pequeno porte, como helicópteros. “Nós chamamos munição de guerra”, resumiu.

A operação da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) aconteceu nesta sexta-feira (18). Parte do dinheiro encontrado pelos policiais estava manchado de tinta vermelha, o que pode indicar que é fruto de roubo de caixas eletrônicos. “Há um dispositivo nos caixas eletrônicos que, no momento do estouro, da explosão, libera a tinta para tingir essas cédulas e elas serem inutilizadas, ou seja, não serem repassadas no mercado, posteriormente, pelos criminosos”, explica o delegado.

A ação aconteceu após uma denúncia feita anonimamente à Secretaria de Segurança, que informava sobre o armazenamento de drogas armas em duas residências dentro de uma vila no Paço da Pátria. Quando os homens da Denarc chegaram ao primeiro endereço para averiguar a informação, encontraram o dinheiro, munições de variados calibres (incluindo a de ponto 50), celulares, relógios, televisores, além de maçarico, alicate, marretas e pé-de-cabra. “Ferramentas utilizadas no estouro de caixa eletrônico e arrombamento de casas”, acrescenta Renê Lopes.

Na segunda casa, os policiais civis encontraram crack, munição de calibre ponto 40 (também de uso restrito), sacos plásticos usados para embalar droga e balança de precisão. Um homem que estava com o material foi preso. Em depoimento, ele nega ter relação com o que foi apreendido no primeiro imóvel.

Do G1 RN

Há 1 Hora por Folhapress

Oito apostadores acertaram as 15 dezenas do concurso 1.765 da Lotofácil. Cada um deles vai receber o prêmio de R$ 220.724,88. Os números sorteados nesta sexta-feira (18), em Piratuba (SC), foram os seguintes: 01, 02, 03, 04, 05, 08, 09, 11, 13, 14, 17, 18, 21, 22 e 25. O prêmio estimado para o próximo sorteio, no dia 21, é de R$ 2 milhões.

Paulo Guedes discursa durante posse de presidentes de bancos públicos – Foto: Alan Santos/PR

O governo espera zerar nos próximos dois anos um estoque de 5,5 milhões de benefícios que ainda precisam ser auditados, ou porque têm indícios de irregularidade, ou porque não passaram por revisão recente, disse nesta sexta-feira, 18, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério de Economia, Rogério Marinho. Para isso, a equipe econômica propõe na Medida Provisória assinada nesta sexta pelo presidente Jair Bolsonaro a criação de dois tipos de bônus e a ampliação do escopo dos trabalhos dos peritos do INSS.

“A ideia de ampliar escopo do trabalho de peritos é entrar em terrenos incólumes e intactos”, disse Marinho. “Tudo está sendo pensado com senso de justiça. Quem tem direito receberá”, afirmou o secretário em entrevista coletiva após a assinatura da MP. A meta do governo é reverter 16% desse universo de benefícios, número traçado com base em experiências passadas de revisões.

A ampliação do alcance do trabalho dos médicos-peritos do INSS foi antecipada pelo >Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Segundo o presidente do INSS, Renato Vieira, eles serão transformados em peritos médicos federais. Não haverá a incorporação de outras carreiras de peritos do serviço público federal para compor essa nova categoria.

De acordo com a MP, haverá um bônus de R$ 61,72 para peritos avaliarem benefício por incapacidade que estão há mais de seis meses sem realização de perícia. Também serão alvo os mais de 2,5 milhões de Benefícios de Prestação Continuada (BPCs) sem avaliação há mais de dois anos. Benefícios serão outro alvo desse programa. Segundo Marinho, isenções de Imposto de Renda (IR) para doentes graves chegam a R$ 40 bilhões, enquanto a isenção de IPI para aquisição de veículos por pessoas com deficiência soma R$ 6 bilhões. “Nem tudo é fraude”, ponderou o secretário.

“A pessoa teve um câncer de mama, tem isenção de IR, mas tem pessoas que estão recebendo isso há 10, 15 anos. Provavelmente ela está viva e está curada desse câncer há bastante tempo. Temos ainda informações de que tem aumentado muito isenção de IPI para pessoas com deficiência, mas não tem verificação para saber se ela tem direito”, explicou o secretário de Previdência, Leonardo Rolim.

Outro bônus, de R$ 57,50, será concedido a técnicos e analistas do INSS para cada processo de avaliação focado em benefícios com indício de irregularidade. O presidente do órgão vai estabelecer os parâmetros de atuação e as metas de processos que terão de ser concluídos periodicamente. O pagamento do bônus valerá apenas para as análises que forem feitas acima desse número, explicou Vieira.

Os peritos ainda poderão atuar na reavaliação de afastamentos e aposentadorias por invalidez concedidas a servidores públicos. As aposentadorias deveriam ser revisadas de dois em dois anos, mas na prática isso não ocorre. Com a delegação da tarefa aos peritos do INSS, a expectativa é ganhar agilidade e eficácia.

O assessor especial da Presidência Arthur Weintraub, que tem atuado nas discussões do grupo técnico sobre Previdência desde a transição de governo, explicou que a economia estimada com as medidas antifraude pode ficar maior com o tempo. Inicialmente, a avaliação para este ano é de que as iniciativas podem poupar R$ 9,8 bilhões – já descontados os custos de R$ 223 milhões em 2019 com o pagamento do bônus.

“Existe uma curva de aprendizado, a economia vai aumentando”, disse Weintraub. O secretário especial de Previdência informou que, a depender da experiência a ser obtida nos próximos seis meses, a economia a ser obtida de fato pode crescer.

Para o pagamento dos bônus aos peritos e funcionários do INSS, será preciso fazer ajustes na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 e também no Orçamento. Projetos serão encaminhados nesse sentido para apreciação do Congresso Nacional.

Estadão Conteúdo

São Paulo- SP, 26/06/2014- Dólar Comercial atinge a menor contação em 2014. Foto: Carlos Severo/ Fotos Públicas.

O Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou a semana com novo recorde nominal, alcançando 96.096 pontos, o que representa alta de 0,78% em relação ao pregão anterior. Ontem (17), o índice chegou a 95.351 – maior pontuação registrada até então.

O Ibovespa acumula alta de 5,58%, considerando o fechamento do índice entre 2 de janeiro, primeiro dia de funcionamento da B3 em 2019, e esta sexta-feira (18).

As ações com melhor desempenho foram: Natura, Eletrobras, Marfrig e Fleury. As maiores baixas foram registradas nos papéis da Embraer, Kroton, Smiles, Braskem e B2W Digital.

O dólar comercial fechou a semana também em alta, com variação positiva de 0,23%. A moeda norte-americana foi negociada a R$ 3,75.

Agência Brasil

Na manhã desta sexta-feira (18), foi realizada uma audiência pública sobre o concurso público para a Prefeitura de Macaíba, convocada pela Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte, que conduziu o evento e oportunizou que os candidatos expusessem suas reclamações acerca dos problemas técnicos apresentados pela empresa responsável pelo certame – Consulpam. Estima-se que mais de 200 candidatos do concurso compareceram ao Pax Club, local da audiência.

Esses problemas que abrangeram desde falhas no edital, na geração de boletos e no julgamento dos pedidos de isenções até nos aspectos relacionados aos meios disponibilizados para atendimento aos candidatos.

Além de defensores públicos, a audiência contou com a presença de representantes do Ministério Público, através da Promotoria de Justiça de Macaíba; Prefeitura de Macaíba, através da Secretaria Municipal de Administração e Finanças e Comissão Especial para Organização, Acompanhamento e Fiscalização do concurso público; e da empresa Consulpam, que apresentou suas propostas para solução dos problemas relatados, ficando a critério da Prefeitura aceitá-las ou não após análise técnica.

Nos próximos dias, os referidos órgãos irão se pronunciar sobre a sequência do concurso, que está assegurado e acompanhado de perto pela Justiça. Os novos prazos e a permanência ou não da atual banca examinadora deverão ser esclarecidos e divulgados na imprensa local e estadual.

Assecom-PMM

Policiais militares do 3° Distrito de Polícia Rodoviária Estadual, sede em Caicó/RN, em serviço ostensivo de reforço na cidade de Caraúbas, durante as festividades do padroeiro São Sebastião, prenderam uma quadrilha de roubo a celulares.

Três pessoas foram presas em flagrante delito, sendo duas mulheres e um homem. A triagem da Polícia Civil, colocada à disposição do evento, fez o procedimento de flagrante.

O Sargento Marcos Sousa, que coordenou o trabalho, disse que a ação para prender os suspeitos, que já tinham feito vitimas no evento, teve toda a colaboração de policias da 5ª CIPM de Jardim de Piranhas e de policiais que estão no reforço e que são de Caraúbas.

Em trecho até agora inédito da delação premiada de Antonio Palocci , obtido por O Antagonista, o ex-ministro disse que, em 2012, Lula recebeu Graça Foster no hospital para demonstrar que ele continuaria mandando na Petrobras depois que ela assumisse a estatal no lugar de seu indicado José Sérgio Gabrielli.

“A reunião de 06.12.2012 significava que Lula aceitava a substituição, mesmo contrariado, e demonstrava a Graça que continuava a ser ele a pessoa que mandava na Petrobras”.

A reunião ocorreu no hospital Sírio-Libanês, onde Lula estava internado para tratar de uma inflamação na garganta, decorrente das sessões de radioterapia contra o câncer na laringe.

O Antagonista

A Polícia Militar do Ceará confirmou que 800 militares da reserva se apresentaram para reforçar a segurança do estado, que vive uma série de ataques criminosos. O efetivo participou de uma reunião no Ginásio Paulo Sarasate, no Centro de Fortaleza, e 150 agentes da segurança pública iniciaram o trabalho nas ruas da capital nesta sexta-feira (18).

A convocação dos policiais da reserva foi uma das medidas adotadas pela Secretaria da Segurança Pública para tentar conter a onda de ações criminosas. Desde o dia 2 de janeiro, foram confirmados 210 ataquesem 46 dos 184 municípios cearenses. De acordo com a secretaria, 383 pessoas foram capturadas por envolvimento nos crimes.

Nesta sexta-feira (18), 17º dia de ataques no estado, criminosos incendiaram um ônibus no Bairro Quintino Cunha, periferia de Fortaleza. Os criminosos ordenaram que funcionários e passageiros do veículo descessem e atearam fogo; dois homens foram presos, e duas mulheres estão foragidas. Não houve feridos.

O retorno ao serviço foi o momento para reencontrar antigos colegas da corporação e também fazer um balanço do aumento da violência. “Mudou muito, a população cresceu e tudo é proporcional!”, disse o sargento Carlos Wilson Nascimento Lionel, 53 anos, que volta ao serviço após cerca de 5 anos na reserva. Para ele, hoje as facções e o tráfico de drogas são maiores. “Quando nós entramos [na PM], isso existia muito pouco”, afirmou.

“O que faz a gente pensar em voltar é a segurança do coletivo. Tudo que estou defendendo, a minha família está incluída. Mas a vista já não é a mesma, o corpo já não é o mesmo. Você pode até ter boa vontade, mas o seu corpo não permite. É como um jogador de futebol com 21 anos e depois com 35. Tem a vontade, mas o corpo não aceita”, disse.

“Eu tô pra aqui contribuir com a população cearense, como o governador, com o comandante geral. E é como dizia o Romário: ‘A gente pega os atalhos’ e chega até a eles [bandidos]”, brincou o sargento.

O sargento, que passou 30 anos na Polícia Militar, pretende retornar ao policiamento ostensivo para contribuir com a segurança da população. Apesar da experiência, ele avalia que o físico pode ser uma das dificuldades nesse retorno.

‘Retorno necessário’

O sargento Nilton Uchoa da Costa, de 59 anos, estava há 4 anos na reserva da PM. Após trabalhar 32 anos na ativa, ele afirma que é um “retorno necessário devido ao baixo efetivo”. O policial acredita que, diante do cenário, é necessário voltar e ajudar os “companheiros de farda”.

Já o 1º sargento da Polícia Militar Vilmar dos Navegantes Bastos diz que estava há três anos na reserva, após passar 35 anos no policiamento ostensivo das ruas. Ele encara o retorno como uma “oportunidade”. “É bom reconhecer os amigos novamente, estou gostando de voltar ao serviço”.

Foto: Reprodução/WhatsApp

Assalto, perseguição, troca de tiros e acidente na RN 160 próximo à entrada do conjunto Brasil em São Gonçalo do Amarante.

As primeiras informações dão conta de que a dupla cometeu um assalto em São Gonçalo, a Polícia estava passando e assim iniciou uma perseguição onde terminou após a dupla cair.

A Samu foi acionada para socorrer os feridos. No local, muitos populares observavam a situação.

Informações do Notícias no Face/Alerta São Gonçalo

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Recursos serão destinados a 114 ações do Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH)

Para assegurar e reforçar o abastecimento de água em todo o País, o Ministério do Desenvolvimento Regional vai investir R$ 25 bilhões em 114 projetos com o intuito de assegurar o acesso ao recurso hídrico. As obras integram o Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH).

Os repasses serão destinados sobretudo a obras estruturais e estratégicas. Para tanto, unidades como barragens, adutoras, canais e eixos de abastecimento serão mapeados. A ideia é produzir um diagnóstico da situação atual de abastecimento e priorizar a conclusão das obras já iniciadas.

Entre as ações prioritárias da pasta para garantir a segurança hídrica está a conclusão das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O Eixo Norte do projeto deve ser entregue ainda no primeiro semestre deste ano. O Eixo Leste já foi entregue e abastece mais de um milhão de pessoas na Paraíba e em Pernambuco.

Outra medida é utilizar tecnologia para que a água do mar seja uma opção viável para consumo. Atualmente, o ministério estuda implantar a dessalinização em cidades litorâneas para evitar que essas regiões precisem recorrer a reservatórios mais distantes.

O Ministério do Desenvolvimento Regional também desenvolve outros programas como o Água para Todos, o Água Doce e a Operação Carro-Pipa.

Portal Brasil

EBC

Inserir novas condutas e penas na Lei Antiterrorismo é o objetivo principal do Projeto de Lei do Senado (PLS) 272/2016, do senador Lasier Martins (PSD-RS). O projeto inclui como práticas terroristas incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado e interferir, sabotar ou danificar sistemas de informática ou bancos de dados. A pena estipulada para todas essas condutas será de 12 a 30 anos de reclusão.

Quem prestar auxílio ou abrigar alguém envolvido com atos de terrorismo também tem punição prevista no PLS 272/2016. A pena será, neste caso, de cinco a oito anos de reclusão, mais multa. E só não será aplicada se esse acolhimento for feito por ascendente ou descendente em primeiro grau, cônjuge, companheiro estável ou irmão do acusado de terrorismo.

A proposta de Lasier Martins foi classificada como “louvável” pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, em recente comentário no Twitter sobre a crise na segurança pública do estado do Ceará.

Outro tipo penal que a proposta inclui na Lei Antiterrorismo (Lei 13.260, de 2016) se caracteriza pelo ato de recompensar ou louvar uma pessoa, um grupo, uma organização ou associação pela prática de terrorismo. A pena será de um a dois anos de detenção, mais multa, pena semelhante à de apologia ao terrorismo previsto pelo Código Penal.

Punição idêntica deverá ser aplicada ainda a quem incitar a prática de qualquer fato enquadrado como crime pela Lei Antiterrorismo. O estabelece ainda que o condenado por ação terrorista cumprirá pena em estabelecimento de segurança máxima.

O texto também inclui na definição de terrorismo a caracterização da prática inclusive por “motivação política, ideológica ou social”. O projeto, que provocou polêmica no ano passado, recebeu relatório favorável do senador Magno Malta (PR-ES) e segue na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Um voto em separado contra a proposta também foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Também na CCJ, mas aguardando a escolha dos relatores, estão o PLS 178/2015, do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o PLS 76/2018, do senador José Medeiros (Pode-MT).

O projeto de Alcolumbre determina inclui no Código Penal um capítulo exclusivo para tratar dos crimes de terrorismo. A proposta define os crimes de: criar, constituir ou fundar organização terrorista, com pena de reclusão de 30 anos; apoiar organização terrorista (8 a 20 anos); chefiar ou liderar grupo terrorista (12 a 20 anos) e ajudar na criação de grupo terrorista (8 a 12 anos).

Já a proposta de Medeiros determina que serão equiparadas a atos de terrorismo as condutas de portar ostensivamente arma de fogo de uso proibido ou restrito, sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar, e disparar arma de fogo de uso proibido ou restrito em lugar habitado ou em suas adjacências, em via pública ou em direção a ela, “desde que essa conduta não tenha como finalidade a prática de outro crime”.

Agência Senado