Informativo Atitude - Credibilidade é o que conta

Foto: PM/ASSECOM

A Polícia Militar, através da Força Tática do 4º BPM, apreendeu uma arma de fogo, drogas e conduziu 11 suspeitos até a Delegacia de Polícia Civil de plantão na zona Norte. Eles participando de uma festa de facção criminosa no conjunto Potengi, zona Norte de Natal, na tarde de sábado (24).

Por volta das 17:00, os policiais atenderam uma ocorrência de perturbação do sossego no local citado e lá encontraram várias pessoas aglomeradas. Durante as buscas foram apreendidos um revólver Taurus calibre .38 com 06 munições, porções de maconha, cocaína, crack, LSD (dietilamida do ácido lisérgico), loló, moeda nacional e estrangeira, balança de precisão, embalagens para acondicionamento de entorpecentes e celulares.Um homem foi conduzido por estar portando a referida arma. Um casal assumiu serem donos das drogas.

Antes de ser afastado da presidência da CBF, Rogério Caboclo tentou usar recursos da entidade para pagar R$ 8 milhões em troca do silêncio da funcionária que o acusou de assédio sexual e moral. Ele nega as acusações.

O plano fracassou em duas frentes. A diretoria se recusou a endossar o uso de dinheiro da CBF para um acordo dessa natureza. A funcionária rejeitou as condições propostas por Caboclo e o denunciou à Comissão de Ética da CBF no dia 4 de junho. Dois dias depois, o dirigente foi afastado do cargo – primeiro por 30 dias, depois por mais 60.

Duas minutas de contratos obtidas com exclusividade pelo ge revelam que Caboclo, por meio de dois advogados (que não são os atuais), participou da negociação, que se arrastou por pelo menos seis semanas antes de naufragar.

Após a publicação da reportagem, Rogério Caboclo enviou uma nota na qual afirma que não assinou as minutas, e nega que tenha tentado usar recursos da entidade para pagar o acordo. Trechos da nota do dirigente estão publicados ao longo do texto. A íntegra está no final.

O teor dos documentos consultados pelo ge, confirmado por entrevistas com pessoas envolvidas diretamente no caso, contradiz a versão de Caboclo.

Tentativa de acordo para a CBF pagar indenização
Uma das minutas de contrato detalha como seria feita a rescisão de contrato de trabalho com a funcionária, que trabalha na CBF desde 2012 e está de licença médica desde 9 de abri de 2021. De acordo com este documento, que tem como partes a CBF e a funcionária (e não Rogério Caboclo), assim seria feito o pagamento dos R$ 8 milhões:

R$ 4,4 milhões pagos à vista
29 parcelas mensais de R$ 68.965,52
R$ 1,6 milhão de uma vez ao final dos pagamentos mensais Ler mais…

Fotos: Danilo M. Yoshioka/Especial Metrópoles

O ato contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizado em São Paulo, neste sábado (24/7), foi pacífico durante quase todo o tempo, mas, já no início da noite, teve registros de vandalismo em bancos e em pontos de ônibus na rua da Consolação.

De acordo com a Polícia Militar, seis pessoas foram detidas até o momento. Elas foram encaminhadas ao 78º Distrito Policial, do Jardins.

Manifestantes black blocs, com o rosto coberto, quebraram vidraças de uma agência do banco Itaú. O mesmo grupo também atirou pedras em um carro e destruiu pontos de ônibus.

Integrantes do Batalhão de Choque começaram a jogar bombas de efeito moral e gás lacrimogênio logo em seguida.

Com o conflito entre vândalos e a PM, todos os manifestantes começaram a correr em direção à Praça Roosevelt e ruas adjacentes.

Líderes de movimentos que estacam em carros de som pediram calma e pediram que a PM parasse de atirar bombas.

Os atos na capital paulista começaram às 15h. Com carros de som, grupos tocando bateria e bandeiras hasteadas, manifestantes ocuparam todas as faixas da avenida sentido Consolação, na altura do Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand).

Desde maio, movimentos sociais e políticos ligados a esquerda têm convocado atos pedindo o impeachment de Bolsonaro e mais vacinas.

Neste sábado, manifestantes ainda gritam palavras de ordem e levantam bandeiras contra o golpe militar, além de também pedirem a saída do vice-presidente, Hamilton Mourão.

Metrópoles

O prefeito Marcos Cabral (DEM) da cidade de Vera Cruz é mais um a declarar apoio à candidatura do deputado federal Benes Leocádio ao Governo do RN. A confirmação foi dada na noite da última sexta-feira (23) durante evento de entrega de um trator e implementos agrícolas destinado pelo parlamentar para a cidade.

Ao decorrer de discurso, em solenidade realizada no Sítio Santa Cruz, zona rural do município, o prefeito Marcos Cabral afirmou o seu apoio no projeto político de Benes, reforçando a capacidade e a vida pública do parlamentar. “Tenho certeza você irá transformar o nosso Estado, pois você conhece muito bem”, disse o prefeito.

Fonte: Portal Grande Ponto

Relatos que a terra tremeu em Natal às 0h27min e 0h54min. Os tremores foram sentidos nos bairros de Tirol, Lagoa Nova e Zona Norte. Algumas pessoas ficaram assustadas com o barulhos e os móveis tremendo. Muita gente ficou apavorado. Esperar os números dos sismógrafos da UFRN. Não chega a ser um terremoto, apenas pequenos abalos sísmicos.

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) aprovou a criação de cotas para detentos, ex-presidiários e refugiados. Já no próximo próximo vestibular, a instituição terá uma vaga reservada em cada curso para essa categoria.

Conselho Universitário tomou a decisão no fim de junho, que foi publicada em forma de resolução. De acordo com a UFSB, é a primeira vez que uma universidade adota essa modalidade de cotas no país. A reserva de vagas vale tanto para o vestibular tradicional quanto para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Enem.

“Os ajustes surgem no sentido de fortalecer o papel da UFSB como instituição que valoriza e prioriza as políticas de ações afirmativas enquanto princípio – previsto, inclusive, no estatuto da universidade”, afirmou a universidade, ao anunciar a mudança.

Terra Brasil Notícias

A Polícia Federal (PF) não encontrou indícios de fraude nas urnas eletrônicas desde a criação do método de votação, em 1996. Nesses 25 anos, a corporação abriu apenas uma investigação relacionada ao tema. O caso, no entanto, é uma tentativa de estelionato, e não tem ligação com fraudes na urna.

Os dados sobre as apurações policiais foram publicados pelo jornal O Estado de São Paulo neste sábado (24). Em junho deste ano, o comando da PF solicitou à superintendência do órgão, nos Estados Unidos, que listasse todas as denúncias de fraude recebidas ou apuradas desde 1996.

O pedido foi feito por meio da Corregedoria da corporação. No entanto, apenas a tentativa de estelionato foi identificada. O caso teria ocorrido em Vila Velha (ES), quando um criminoso tentou obter dinheiro de um candidato a prefeito prometendo vender votos.

O Estadão solicitou à PF, por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), as respostas enviadas pelas 27 superintendências regionais à Corregedoria no pedido de investigação realizado pelo comando da corporação.

O órgão negou o pedido, mas fontes internas informaram que apenas a investigação sobre tentativa de estelionato está em andamento.

A segurança da urna eletrônica vem sido questionada fortemente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que defende o modelo de impressão do voto. Reportagem do Metrópoles, publicada neste sábado, mostra que o mandatário falou publicamente em fraude eleitoral ao menos 90 vezes desde maio.

Escândalo militar
Nesta semana, o jornal Estado de S.Paulo revelou que o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, enviou recado ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), condicionando a realização das eleições de 2022 à implementação do voto impresso.

De acordo com a reportagem, o aviso teria sido dado mediante um interlocutor. Em nota, o ministro da Defesa negou que tenha feito a ameaça. O general disse ainda que “as Forças Armadas atuam sempre e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição”, mas defendeu o debate sobre a implantação do voto impresso.

A Câmara discute a implementação desse modelo por meio de Proposta de Emenda à Constituição (PEC), mas o texto encontra dificuldades para avançar. Para ser aplicado já nas eleições de 2022, o voto impresso precisaria ser aprovado pelos parlamentares até outubro de 2021 – um ano antes do próximo pleito.

Metrópoles

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros

Foto: reprodução

Um mulher foi assassinada pelo próprio companheiro na manhã deste sábado (24), no interior de uma residência, na rua Elardenberg da Silva Costa, no bairro Monte Castelo, na cidade de Parnamirim, região metropolitana de Natal.

O autor do crime tirou a própria vida em seguida. A vítima identificada como Liliana Mayara da Silva, de 30 anos foi alvo de facadas morrendo antes da chegada do socorro médico, já o companheiro Clodoaldo Lima da Silva, de 27 anos usou uma corda para tirar a própria vida.

De acordo com informações dos vizinhos do casal gritos foram ouvidos no início da manhã e o filho de Liliane, enteado de Clodoaldo, teve que pular o muro da casa para escapar da fúria do padrasto e pedir socorro. Quando o socorro chegou já era tarde, a polícia e uma equipe do SAMU encontram a cena de mais um feminicídio seguido de suicídio.

A reportagem do PortalBO não conseguiu falar com os familiares de Liliane Mayara, porém, existem relatos dos moradores do local que indicam práticas de ações anteriores provocadas por Clodoaldo.

Vizinhos também relataram que ouviram discussões e a mulher pedindo socorro. O casal tinha um relacionamento de cerca de dois anos, que era conturbado. Eles moravam há cerca de seis meses no local.

A DHPP foi acionada, assim como a perícia do ITEP para os procedimentos legais. A faca usada para matar Liliane foi apreendida para passar por perícia.

Com informações do Portal B.O. e G1-RN

Um morador filmou uma criança andando no parapeito da janela de um apartamento do condomínio Residencial Vivaz, no bairro Parque Amazônia, em Goiânia.

Segundo moradores, a menina aparenta ter 3 anos de idade e mora no 3º andar, do Bloco “C”. A filmagem assustou os moradores do condomínio quando viram as imagens compartilhadas em um grupo de aplicativo, na última terça-feira (20).

Durante toda a gravação, que teve 46 segundos, ninguém aparece para tirar a criança da janela. O Corpo de Bombeiros disse que não foi chamado ao local. A moradora que filmou a criança e preferiu não se identificar diz que a cena causou ansiedade.

“Olha isso, pelo amor de Deus. Me dá ansiedade. Cadê a mãe dessa criança? Ela já fez várias isso”, conta. Um outro morador, que também preferiu não se identificar, disse que o apartamento tem rede de proteção, mas desconhece o estado de conservação dela.

“Assustou os moradores. Mesmo tendo rede, serve de alerta para os pais”, ponderou.

Reportagem do G1 não localizou a família para se manifestar sobre a gravação. O veículo também relata que tentou contato com o síndico do condomínio, por telefone e mensagem, mas não recebeu retorno até a publicação da matéria.

Chegam relatos que o derrotadíssimo Fernando Mineiro tem tratado muito mal servidores e prestadores de serviços da sua secretaria. Sempre enfezado, o humor ou a boa educação não são comuns para Mineiro. Já teve servidor que teve crise de choro ao sair da sala do ex-deputado. Até quando?

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros