Informativo Atitude - Credibilidade é o que conta

O Cidade Alerta trouxe mais detalhes sobre a prisão de um casal suspeito de torturar o próprio filho, de apenas dois meses de idade, na zona leste de São Paulo. No laudo médico, foi constatado que o bebê estava com fraturas em todo o corpo, hematomas e anemia grave. O profissional também relatou que as lesões não eram compatíveis com o relato da genitora.

A mãe Stéfani, de 18 anos, foi presa por uma possível tortura com o bebê, e no depoimento para a polícia, ela alegou que o filho teria caído. O pai do bebê, Patrick, de 21, não estava em casa, mas também foi preso e será indiciado por omissão.

Deidiene Fialho Costa, delegada responsável pelo caso, comentou sobre o estado que a criança chegou na UTI: “Tenho policiais com 30 anos de experiência. Quem viu as fotos do bebê, fica angustiado, tem uma expressão de choque”.

A mulher ainda chegou a levar a criança ao hospital, mas em Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo. O local fica a 44km da residência onde a mulher morava, mesmo com opções mais próximas.

“Ela alegou que os hospitais estavam todos cheios, mas se você está com uma urgência, você não vai demorar tanto tempo para socorrer o seu filho”, disse a delegada sobre a versão contada pela Stéfani. A responsável pelo caso também revelou que a mãe do bebê, quando interrogada, mentiu para os investigadores.

Espantada com o caso, Deidiene que Stéfani teve uma reação fria ao ver as fotos do próprio filho com as graves lesões. “Ela estava normal, como se estivéssemos falando de qualquer coisa, não de uma pessoa. Ela é muito fria, sem comoção, sem expressão facial alguma”, relatou.

Com a prisão temporária dos pais da criança, a avó e a tia solicitaram pela sua guarda. O bebê está no hospital se recuperando das fraturas e, segundo a delegada, já está reagindo e ganhando peso.

R7

Uma reportagem da Veja revelou como as candidaturas a vice-prefeito, antes vistas como meramente protocolares, ganharam importância e se tornaram estratégias políticas essenciais nas principais capitais do país.

Durante as negociações para a composição das chapas, dois importantes aliados do presidente Lula, os prefeitos Eduardo Paes (PSD), do Rio de Janeiro, e João Campos (PSB), do Recife, resistem a abrir espaço para um vice do PT. Segundo informações da revista Veja, após as tratativas partidárias falharem, Lula se envolveu diretamente nas articulações, conversando com os atuais mandatários na tentativa de convencê-los a aceitar um nome do partido nas vices. Porém, os esforços não tiveram sucesso.

Eduardo Paes, bem avaliado e com 51% das intenções de voto, conforme pesquisa Quaest divulgada na terça-feira, 18, tenta a reeleição com o apoio de eleitores conservadores. O estado e a capital, como mostrou o pleito de 2022, tendem a pender para Bolsonaro. A pesquisa indica que a previsão de votos em Paes cai para 47% se houver apoio de Lula. Diante disso, Paes tende a formar uma chapa puro-sangue, indicando um nome de seu próprio partido.

No Recife, o prefeito João Campos (PSB) é favorito na disputa e também busca uma solução caseira para fechar a chapa à reeleição. Aliados de Campos lembram que ele conquistou a prefeitura em 2020 contra uma candidata do PT, a ex-deputada Marília Arraes, e acenando ao eleitorado conservador. Um movimento contrário pode sacrificar esses votos em seu projeto de reeleição.

Além disso, tanto Paes quanto Campos têm planos de disputar os governos estaduais em 2026, contando com o apoio de Lula. Assim, seus vices assumiriam as prefeituras com a missão de pavimentar os futuros voos políticos dos atuais prefeitos. Portanto, ambos buscam um nome de confiança para a função estratégica de vice-prefeito.

A resistência nas negociações causou perplexidade no PT, que já havia preparado dois assessores especiais da Presidência, André Ceciliano (RJ) e Mozart Sales (PE), para entrar na disputa. Articuladores da legenda alertam que essa postura pode criar dificuldades nas alianças para 2026. O senador Humberto Costa (PT-PE), coordenador do grupo que organiza as estratégias eleitorais do partido, afirma que a resistência pode resultar em mais dificuldades para entendimentos futuros nos estados, uma vez que o PT tem uma contribuição política e administrativa significativa no Rio e em Recife.

 

“Acho difícil uma candidatura viável para o governo de estado, de quem quer que seja, que tenha uma má vontade da parte do PT ou um sentimento de que o PT foi escanteado”, acrescentou Costa. O recado foi dado.


Foto: Reprodução

De acordo com boletim pluviométrico divulgado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), em Macaíba, o acumulado foi de 86.6 milímetros de chuvas nas 24h, no período dos dados das 07h de 22/06/2024 às 07h de 23/06/2024.

Ainda de acordo com dados da Emparn, Ceará-Mirim registrou 122 mm; Natal (94.8 mm), São Gonçalo do Amarante (88 mm) e Parnamirim (86.5mm).

SENADINHO MACAÍBA

ASSUSTADOS


A desenvoltura de Sérgio Lima tem deixado muitos vereadores assustados. Segundo fontes, o sobrinho de Gerson tem crescido em Mangabeira e no centro da cidade. Sérgio Lima vem encabeçando várias listas de apostas como eleito no pleito eleitoral deste ano.
MOSTROU FORÇA


O vereador Aroldo da Saúde, mas conhecido como “Meu Querido”, mostrou força e seu peso político. O que chamou atenção não foi apenas o número de carros que quase trancou todas as ruas, mas o número de pessoas que preencheu o salão da Granja Santa Luzia.

ESCOLHAS


A vida é feita de escolhas, algumas dessas escolhas podem definir nossos destinos, muitas delas podem significar uma derrota ou uma vitória. Na minha visão de analista político, a escolha de Clarissa pode ter selado seu futuro político para sempre, pois a pré-candidata a vereadora perdeu boa parte de sua base eleitoral que era da oposição, com isso, a jovem perdeu sua identidade e sua sintonia com seu eleitorado, que é claramente classificado como oposição.

ESPAÇO VAZIO É ESPAÇO OCUPADO


Mas o sacrifício de Clarissa deu vida e fortaleceu a candidatura de Naxson Palhares, mais conhecido como Galeguinho dos Vídeos. Naxson foi o que mais se beneficiou com o sacrifício de Clarissa. Eu costumo sempre dizer uma coisa: Seja no amor, no trabalho ou, principalmente, na política espaço vazio é espaço ocupado.

LUTEM


Alguns vereadores já sabem que a eleição não está garantida, mas se eles lutarem e mostrarem força no pleito eleitoral de outubro, tem um espaço garantido no governo. Porém, aqueles que entregarem os pontos ou não forem para a luta, correm o sério risco de, além de perderem cargo, perderem também seus espaços no governo.

PRIMEIRO SUPLENTE


Com a posse do empresário Flavio Azevedo como Senador, o vereador Igor Targino é agora o Primeiro Suplente.

NOVO CANDIDATO


Quem lançou sua pré-candidatura a prefeito de Macaíba foi Doutozinho do Araçá. Em conversa com o nosso site, Doutozinho alegou que após 11 derrotas consecutivas para o legislativo, ele entendeu o recado do povo que quer vê-lo não como vereador, mas sim como Prefeito.
A PROCURA DO VICE


Doutorzinho afirmou que convidou o delegado Normando Feitosa para ser seu vice, mas além de não aceitar o convite, o delegado ficou bravo com a proposta. Outro nome que teria recusado o convite foi o empresário Janssen Motos, que ao ser abordado por Doutorzinho, Janssen disse que política era coisa séria, Doutorzinho rebateu alegando que se política era coisa séria, como ele poderia votar em um Menino para prefeito?! Depois de ponderar bastante, Doutorzinho decidiu convidar Mariza do Cabaré, que segundo ele ficou lisonjeada com o convite, mas ainda está ponderando se isso pode atrapalhar ou não o seu empreendimento.
LANÇAMENTO


Dr. João decide neste sábado em reunião, o dia do lançamento de sua pré-candidatura a Prefeito de Macaíba. O evento deve reunir figuras importantes como o Deputado Ivanilson do Ouro, Carla Dickson, dentre outros.
A SORTE ESTÁ SORRINDO PARA DADAIA


Depois de passar por momentos difíceis e ter sua reeleição questionada até pelos seus pares, a sorte voltou a sorrir para Dadaia. Como analista e colunista do site, me sinto na obrigação de narrar fatos e efeitos e afirmar que Dadaia está na briga, e isso é um fato que não pode ser questionado, mas a vereadora passou por momentos difíceis, teve problemas de ansiedade, viu seus sogros serem afastados do cartório por uma determinação judicial, mas mesmo diante de tantos problemas, a vereadora tomou uma injeção de ânimo, partiu para o tudo ou nada e fez um belo lançamento de sua pré-candidatura a reeleição. A vereadora mobilizou seus familiares, entre eles a sua mãe que está fazendo ligações e visitas constantes a seus amigos, e por último, agora por uma determinação judicial, os sogros de Dadaia voltarão a comandar o Cartório. Então, amigos, Dadaia voltou para o jogo com chances reais de reeleição.

Foto: Divulgação/Itep-rn

O sangue encontrado na sola do sapato de João Batista de Carvalho Neto, de 41 anos, conhecido como João “Bomba”, é da psicóloga Fabiana Maia Veras, de 42 anos. O resultado do exame de DNA realizado com amostras de sangue coletadas do calçado foi divulgado nesta quinta-feira (20).

“O perfil genético unitário encontrado nas amostras questionadas é oriundo de um indivíduo do sexo feminino”, diz a conclusão do laudo, confirmando também que a compatibilidade é de 100% com as amostras de sangue de Fabiana Maia Veras.

Um mês após a morte da psicóloga, no dia 23 de maio, a Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou João “Boma” por homicídio triplamente qualificado.

O ex-servidor público do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, João Batista, foi preso em flagrante no dia 24 de abril, em Natal e permanece custodiado na Cadeia Pública de Caraúbas.

Fonte: TV Ponta Negra

Foto: Divulgação

A Polícia Federal realiza na manhã desta quinta-feira (20) mais uma fase da Operação Lesa Pátria. Essa é a 28ª etapa e mira suspeitos de financiar e incentivar os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023, quando as sedes dos Três Poderes foram invadidas e vandalizadas em Brasília.

São cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em três estados: Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Os mandados são autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da PF. A Suprema Corte também autorizou 12 mandados de busca pessoal.

Foi determinada também a indisponibilidade de bens, ativos e valores dos investigados.

Mandados de busca e apreensão:

Goiás: 2
Mato Grosso do Sul: 2
Santa Catarina: 11
Mandados de busca pessoal:

Goiás: 2
Mato Grosso do Sul: 2
Santa Catarina: 8

CNN

Ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid disse à Polícia Federal que teria entregado uma parte do dinheiro da venda das joias em mãos ao ex-presidente durante uma viagem oficial a Nova York.

A notícia é do Metrópoles e foi destaque no Jornal das 6 (assista no link acima).Os recursos teriam sido entregues em espécie em setembro de 2022, quando Bolsonaro estava na cidade americana para fazer aquele que seria seu último discurso como presidente brasileiro na Assembleia Geral da ONU.

O dinheiro, de acordo com o relato de Cid à PF, seria referente a relógios de luxo recebidos por Bolsonaro de autoridades estrangeiras e vendidos pelo próprio tenente-coronel nos Estados Unidos em 2022.

Segundo fontes da PF, o ex-ajudante de ordens contou que os relógios teriam sido vendidos por cerca de US$ 68 mil e que o dinheiro da venda foi depositado em uma conta do pai dele, o general da reserva Mauro Lourena Cid.

À época, o general reformado morava em Miami, onde ele comandou o escritório da Agência Brasileira de Promoção e Exportações e Investimentos (Apex) durante o governo Bolsonaro.

Em depoimento aos investigadores, Mauro Cid contou que, após a venda dos relógios, seu pai teria sacado os US$ 68 mil de forma parcelada, porque o limite para os saques nas máquinas de caixa eletrônico seria baixo.

Com parte do dinheiro em mãos, Lourena Cid teria viajado, em setembro de 2022, de Miami a Nova York. Na cidade, encontrou com o filho, que acompanhava Bolsonaro na viagem oficial para o evento da ONU.

Em relato à Polícia Federal, o ex-ajudante de ordens afirmou que teria recebido parte do dinheiro da venda dos relógios das mãos de seu pai e repassado os dólares em espécie diretamente para Bolsonaro em Nova York.

A versão foi dada por Mauro Cid na série de depoimentos que ele deu à Polícia Federal ao longo dos últimos meses e reforçada pelo ex-ajudante de ordens na oitiva ocorrida na terça-feira (18/6).

Ao investigadores Cid disse que, na reta final do governo, o próprio Bolsonaro teria pedido para vender alguns presentes que considerava de seu acervo pessoal e que, por isso, achava que poderiam ser comercializados.

Cid: Bolsonaro recebeu parte do dinheiro em Orlando

Nos depoimentos, Cid disse ainda à PF que outra parte do dinheiro da venda dos relógios teria sido entregue ao ex-presidente já em 2023 em Orlando, cidade americana onde Bolsonaro se refugiou após deixar o governo.

Os recursos, segundo o relato de Cid, teriam sido entregues por seu pai ao segundo-tenente Osmar Crivelatti, que foi ajudante de ordens de Bolsonaro no Planalto e continuou como assessor dele após o término do governo.

Crivelatti, então, teria sido o responsável por repassar o dinheiro, também em espécie, a Bolsonaro em Orlando. O ex-presidente ficou nos Estados Unidos de 30 de dezembro de 2022 a 29 de março de 2023.

Defesa de Bolsonaro nega

Procurado, o advogado e assessor de imprensa de Bolsonaro, Fábio Wajngarten, disse à coluna que o ex-presidente nega com veemência ter mandado vender ou recebido dinheiro referente à suposta venda de joias.

Para Wajngarten, Mauro Cid foi pressionado a fechar o acordo de delação premiada com a PF porque estava preso à época, sem poder sequer receber familiares. “Quem acusa tem que provar”, afirmou o advogado.

O assessor sustentou ainda que Bolsonaro não costumava ter acesso aos presentes que recebia no exterior. Prova disso, diz, seriam os dois conjuntos de joias trazidos por uma comitiva do ex-ministro Bento Albuquerque.

Conforme o jornal o Estado de S. Paulo noticiou em março de 2023, a comitiva tentou entrar no Brasil em outubro de 2021 com dois conjuntos de joias enviados pelo governo da Arábia Saudita a Bolsonaro.

Os estojos foram transportados em mochilas de assessores do então ministro. Um deles passou sem ser percebido pelas autoridades. Já o outro foi apreendido pela Receita Federal no Aeroporto de Guarulhos.

Segundo Wajngarten, Bolsonaro só teria tomado conhecimento dos dois conjuntos 14 meses depois. “Se os dois conjuntos tivessem passado, será que teriam chegado ao presidente?”, questionou o assessor.

Foto: Fábio Nunes/Divulgação

O cantor e compositor sertanejo Chrystian, que fez dupla com o irmão Ralf, morreu na noite desta quarta-feira (19), no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde estava internado desde o início da manhã. Ele fazia tratamento para enfrentar problemas renais e cardíacos.

“Chrystian dedicou 60 anos de sua vida à música sertaneja, construindo uma carreira brilhante e marcada por inúmeros sucessos”, diz nota divulgada pela família. “Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil”.

Nascido em Goiânia, começou a carreira musical ainda na infância, quando acompanhava os pais e um tio em serestas. Apresentou programa infantil, ainda na cidade natal, e, ao chegar em São Paulo ao lado do pai, teve a ajuda de Roberto Carlos para iniciar a nova vida.

O artista começou uma carreira solo em 2021, após 40 anos de dupla com o irmão, com um intervalo de dois anos depois de um rompimento. Com Ralf, gravou sucessos como “Saudade”, “Ausência”, “Chora Peito” e “Nova York”. Teve composições cantadas por artistas como Leonardo e Marília Mendonça.

Folha de S. Paulo

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O STF (Supremo Tribunal Federal) prevê o retorno nesta quinta-feira (20) do julgamento que pode levar à descriminalização do porte de maconha para uso pessoal. A análise será retomada com o voto do ministro Dias Toffoli.

Até o momento, cinco ministros se manifestaram a favor dessa possibilidade: o presidente da corte, Luís Roberto Barroso, e os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber (já aposentada) e Gilmar Mendes. Com mais um voto o tribunal formará maioria neste sentido.

Há também três votos contra a descriminalização, proferidos pelos ministros Cristiano Zanin, André Mendonça e Kassio Nunes Marques.

O processo começou a ser julgado em 2015 e foi paralisado em diversas ocasiões, por pedidos de vista (mais tempo para análise) de ministros. Não é certo que o Supremo volte a julgar o tema nesta quinta, mas o processo foi incluído na pauta do dia.

Folha de S. Paulo

Foto: Magnus Nascimento

O Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes, no conjunto Parque dos Coqueiros, zona Norte de Natal, enfrenta dificuldades de encontrar profissionais para fechar as escalas médicas na unidade de terapia intensiva (UTI) pediátrica, o que ameaça o atendimento. Entre os principais obstáculos estão a localização do hospital e atrasos nos pagamento.

De acordo com a Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap), “o caso se deu pela saída de diversos profissionais da escala da empresa contratada para a prestação do serviço”. A pasta afirmou ainda que realizará reuniões nos próximos dias, “para definir as ações e garantir o pleno atendimento aos pacientes”.

A Sesap apontou ainda que em média 25 crianças e adolescentes se internam, por mês, na UTI pediátrica. A unidade comporta dez leitos na pediatria e conta com profissionais terceirizados, via cooperativa, para os plantões. Somente a coordenadora dessa seção é servidora efetiva.

Tribuna do Norte