JUDAS

Para muitos eleitores, o atual prefeito Bob Filho (Emídio Júnior) virou o novo Judas, pois boa parte da população estaria se sentido traída pelo mesmo. Foram tantas promessas não cumpridas, que o clima de revolta na cidade está ficando generalizado.

ELE MUDOU

Seja eleitores ou amigos mais próximos, todos relatam em uma só voz que o Menino de Traíras mudou. Após vencer as eleições de 2020, a primeira coisa que Bob Filho fez, foi trocar o número do celular. Na sequência, começou a cancelar ou evitar almoços e jantares oferecidos por seus eleitores, pois além de boa comida, essas programações eram recheadas de cobranças por espaços na Prefeitura.

DESGASTE INTENSO

A medida que o tempo passa, o desgaste do atual prefeito vem crescendo. Esse desgaste é impulsionado, principalmente, pelos seus ex-eleitores, que estariam revoltados pela falta de compromisso do atual prefeito. O nível mais cruel de insatisfação, atingi também aqueles que foram nomeados para cargos inferiores aos almejados, esses alimentam uma raiva silenciosa e contam os dias para dar o troco.

MUDANÇA

 

A diretora do Hospital de Macaíba foi exonerada a pedido, pois vai se aposentar. Quem poderá indicar a nova direção, será o deputado Kléber Rodrigues.

AGRAVAMENTO

 O caso das vacinas perdidas pode gerar mais um agravante, pois de acordo com o BO foram perdidas cerca de 132 unidades. No boletim consta apenas 1 unidade da coronavac que é equivalente a um frasco, então, ao nosso intender são 132 fracos da Pfizer, pois no BO, consta 132 unidades. É bom alertar que cada frasco vem com 06 doses de vacina, o que daria um total de 792 doses. Nós estamos com uma cópia do BO. Outro detalhe curioso, é que a enfermeira afirma em seu depoimento que o furto ocorreu na madruga do domingo para a segunda. Mas como ela pode afirmar algo assim, se o posto não abriu Quinta, sexta, sábado e domingo? Outra afirmação é que a enfermeira alega que foi roubado mais de trinta metros de fio. Amanhã deve haver uma reunião e o MP será acionando. Outro detalhe foi o horário que foi feito o BO, de 12h30min, ou seja, depois de mais de cinco horas que o posto já estava aberto.

INFORMAÇÕES CONFUSAS

As informações das perdas das vacinas são confusas e conflitantes, além disso, a própria Secretaria de Saúde dificulta o acesso as informações mais precisas. Por essa razão, será feita uma denúncia a Promotoria local. Além de pedir as contas com as datas de pagamentos, vamos pedir também o número exato de fracos que foram perdidos durante o incidente.

INVESTIGAÇÃO

A Promotoria deve abrir um processo investigatório para apurar as informações que foram divulgadas pela prefeitura, que dizia que foram perdidas 100 doses da vacina, como também, o depoimento da enfermeira que está nublado.

EXEMPLO

O vereador Jeferson Stanley fez duras críticas a falta de segurança que se encontravam as vacinas. O vereador usou o exemplo de Natal, que tem um sistema de segurança e envio para as unidades.

Confira o BO Abaixo   

As fotos foram retiradas do site Senadinho Macaíba

DE VOLTA AO JOGO


Pelo que parece quem estaria tentando voltar ao jogo é o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo. Essa semana o ex-prefeito anunciou sua pré-candidatura ao governo do Estado.

NÃO HOUVE EMPOLGAÇÃO


Mesmo com o anuncio de sua pré-candidatura ao governo do Estado, Carlos não empolgou muito, talvez a demora em se pronunciar tenha feito com que muitos de seus apoiadores passassem a apoiar outros candidatos para o executivo estadual, como é caso do prefeito de Natal que já teria fechado com Tomba.

SEM APOIO

Sem o apoio político, Carlos terá dificuldades em emplacar seu nome para disputar o governo do Estado. Para muitos o ex-prefeito fez esse lançamento para testar sua popularidade e se lançar como deputado federal ou estadual.

GANHANDO TERRENO


Um nome que vem ganhando terreno é o do deputado Tomba, segundo rumores é ele que a atual governadora teme enfrentar nas urnas de 2022. Segundo observadores o nome do Deputado já contaria com o apoio de vários prefeitos da grande Natal e do interior.

FRAGILIZADA


A governadora Fátima, vai para reeleição em 2022 fragilizada e ela mesma sabe disso, essa fragilidade pode piorar se for instalada a CPI para investigar o destino do dinheiro que veio para a covid 19.

TROPA DE CHOQUE


Para tentar evitar a abertura de CPI a governadora colocou sua tropa de choque em ação, mas quando viu o negócio apertar ela teria corrido para pedir apoio ao presidente da Assembleia para frear ao máximo.

O domingo começou combina boa notícia para a população potiguar. Mesmo com a possibilidade do número aumentar, nesse domingo foi zerada a fila de espera para leitos críticos, sem ninguém no aguardo.

Mas a boa notícia não para por aí, ainda foram contabilizados 40 leitos livres para atender os pacientes, o que ajuda no combate à doença, desafoga o sistema público se saúde e reduz a carga psicóloga jogada nos profissionais da saúde.

Os ministros Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiram sábado (12) manter as quebras de sigilo dos ex-ministros Eduardo Pazuello, da Saúde, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e da secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro.

O STF recebeu mandados de segurança questionando as quebras de sigilo determinadas na última quinta-feira (10) pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

O ministro Ricardo Lewandowski negou os pedidos de Mayra Isabel Correia Pinheiro e de Pazuello. Na decisão, Lewandowski destaca que “os dados e informações” da quebra de sigilo devem permanecer sob “rigoroso sigilo, sendo peremptoriamente vedada a sua utilização ou divulgação”.

Lewandowski justifica a decisão afirmando que o país “enfrenta uma calamidade pública sem precedentes, decorrente da pandemia”. “Diante disso, mostram-se legítimas medidas de investigação tomadas por pela Comissão Parlamentar de Inquérito em curso, que tem por fim justamente apurar eventuais falhas e responsabilidades de autoridades públicas ou, até mesmo, de particulares, por ações ou omissões no enfrentamento dessa preocupante crise sanitária, aparentemente ainda longe de terminar”.

O ministro Alexandre de Moraes, responsável por julgar o pedido de mandado de segurança feito por Ernesto Araújo, disse em sua decisão que os direitos e garantias individuais não podem servir de “argumento para afastamento ou diminuição da responsabilidade política, civil ou penal”.

Moraes acrescentou a CPI deve “equilibrar os interesses investigatórios pleiteados – eventuais condutas comissivas e omissivas do Poder Público que possam ter acarretado o agravamento da terrível pandemia–, certamente de grande interesse público, com as garantias constitucionalmente consagradas, preservando a segurança jurídica e utilizando-se dos meios jurídicos mais razoáveis e práticos em busca de resultados satisfatórios, garantindo a plena efetividade da justiça, sob pena de desviar-se de sua finalidade constitucional”.

Agência Brasil

O modelo de cálculo criado para indenizar concessionárias do setor életrico em razão do controle tarifário do governo Dilma Rousseff (PT) levou a um passivo de R$ 50 bilhões resultante de juros que será repassado ao consumidor até 2028. Empresas afirmam se tratar de uma distorção.

O valor foi atualizado recentemente, quando associações recorreram à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) contra a fatura. Elas pedem reconhecimento de erro e correção do montante. A agência nega falhas nas contas.

Onze distribuidoras que tiveram revisão tarifária aprovada nos últimos meses incorporaram parte dos valores. Já foram atingidos consumidores de: CPFL, em São Paulo; Energisa, em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Sergipe; ​Coelba, na Bahia; Cosern, no Rio Grande do Norte; Celpe, em Pernambuco; Enel, no Ceará; Equatorial, em Alagoas; Sulgipe, em Sergipe; e Cemig, em Minas Gerais.

No próximo mês, será a vez dos grandes consumidores, basicamente a indústria, serem afetados. Isso eleverá ainda mais a pressão sobre os custos de produção de mercadorias em meio a alta da inflação e escassez de energia.

Sob orientação do MME (Ministério de Minas e Energia), esse passivo bilionário foi calculado pela Aneel e apontado como uma saída para indenizar concessionárias do setor, incluindo as transmissoras, pela prorrogação de contratos.

O problema começou em 2012. Naquele ano, uma medida provisória de Dilma alterou regras do setor elétrico para baixar artificialmente o preço da conta de luz.

No caso das transmissoras, em um primeiro momento, o governo obrigou as concessionárias a praticarem preços muito baixos. A TUST (Tarifa de Uso de Transmissão) refletiu, praticamente, apenas os custos da operação.

Os investimentos não amortizados foram ignorados naquele momento, o que obrigou o governo a, posteriormente, editar outra MP corrigindo o erro.

O MME, então, quase três anos depois, definiu os critérios para a indenização, e a Aneel desenvolveu o modelo de cálculo da RAP (Receita Anual Permitida).

O passivo gerado e agora distribuído aos consumidores foi calculado de 2013 a 2017, quando foi iniciado o pagamento em parcelas anuais.

Nos recursos recentes, a que a Folha teve acesso, associações afirmam que poderão ser processadas pelos consumidores por “apropriação indébita” caso não haja uma correção.

A Abrace (Associação Brasileira dos Grandes Consumidores Industriais de Energia), por exemplo, ficou sem pagar os valores a mais desde 2017 por meio de uma decisão liminar (provisória), que expirou em novembro de 2019.

O problema, segundo as empresas, é que a Aneel decidiu fazer o acerto de contas justamente em parcelas anuais, enquanto receitas pagas pelos usuários nas contas de consumidores com taxas e impostos foi feita mensalmente ao longo do período.

De acordo com as empresas, no entanto, a agência reguladora desconsiderou os pagamentos efetuados e, ao fazer a conta de reposição anual, cobrou indevidamente juros sobre as parcelas mensais acumuladas —o que gerou as distorções. Esse sobrepreço foi parar nas contas de luz.

A Aneel negou ter cometido qualquer erro no cálculo e afirmou que os critérios foram discutidos exaustivamente em audiências públicas.

Associações, ainda segundo a agência, participaram dos debates e concordaram com o mecanismo de reposição de receitas implementado. As entidades negam ter concordado com o modelo no passado.

Por causa da pandemia da Covid-19, a Aneel decidiu agora reorganizar o pagamento dessas parcelas.

Em julho deste ano, serão incorporados às tarifas R$ 2,2 bilhões pelo arranjo. Em julho de 2022, R$ 3,2 bilhões. A partir de 2023 até 2028, as parcelas passam para R$ 6,8 bilhões, totalizando R$ 46,2 bilhões.

Na carta da Abrace, a entidade considera haver ao menos R$ 9 bilhões cobrados a mais, boa parte em razão dos erros de cálculo.

Para a Abiape (Associação Brasileira de Investidores em Autoprodução de Energia), o valor correto de repasse às tarifas seria de R$ 7,7 bilhões. São R$ 4,6 bilhões de juros cobrados indevidamente e R$ 3,2 bilhões de investimentos não amortizados de 2013 a 2017.

Em nota, a Aneel afirmou que não existe qualquer valor indevido pago pelos consumidores às transmissoras. “Não há erro algum, nem no cálculo, nem no método utilizado pela Aneel para estabelecer as receitas das transmissoras”, disse a agência.

Segundo a agência, o assunto foi judicializado com decisão favorável ao órgão de regulação.

“Depois de perder na Justiça, a Abrace e a Abiape buscam uma nova linha de argumentação, baseada em premissas equivocadas que afrontam diretamente a legislação e regulamentação existentes. Causa estranheza esse assunto vir à tona agora, mesmo após anos de discussões e pleno conhecimento do cálculo adotado.”

A agência afirmou ainda que a metodologia do cálculo questionada pelas associações foi debatida exaustivamente em audiência pública em 2017. “A própria Abrace contribuiu com as consultas. E nunca levantou esse questionamento.”

A Aneel disse que está em curso um processo sobre o tema que será julgado nas próximas semanas.

O Ministério de Minas e Energia não respondeu até a conclusão deste texto. Consultadas, Abrace e Abiape não quiseram comentar.

Além de criticarem o cálculo dessa reposição de receitas, essas associações já consideram preocupante a política de contenção do aumento nas tarifas adotada agora pelo governo Jair Bolsonaroe pela Aneel, que, segundo elas, foi muito abaixo do devido.

A Aneel autorizou aumentos de 7% a 8%, a depender da concessionária. Os custos, porém, subiram acima de 20%.

Com informações da Folha

Ele pode andar nas ruas, não tem medo de enfrentar desafios, é popular, corajoso, luta todos os dias pela liberdade e direito de escolha do seu povo, Jair Bolsonaro é um fenômeno, mesmo sendo o presidente mais bombardeado da história do Brasil.

Odiado por jornalistas, artistas e intelectuais, o Mito Bolsonaro tem dois adversário, Lula e Renan Calheiros, só isso já é o suficiente para a população saber o tamanho da importância dele. Os bandidos enlouquecem.

O passeio de motos em São Paulo foi um marco histórico das massas pensantes.

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros



O ex-vice-presidente do Brasil, Marco Maciel, morreu aos 80 anos, na madrugada desta sábado (12/6), em um hospital em Basília. A morte foi em decorrência do mal de Alzheimer, doença que o acometia desde 2014. O pernambucano deixa esposa e três filhos.

O velório será neste sábado, das 15h às 17h, no cemitério Campo da Esperança, na capital federal. Ele também recebeu diagnóstico positivo para a covid-19 em março deste ano.

Marco foi vice de Fernando Henrique Cardoso por dois mandatos e assumiu diversos cargos públicos em sua trajetória política, deputado estadual (1967-1971) e federal (1971-1979) por Pernambuco, presidente da Câmara dos deputados (1977-1979), governador de Pernambuco (1979-1982), ministro da educação (1985-1986) e da casa civil (1986-1987), senador (2003-2011) e finalmente vice presidente da república (1995-2003).

Fonte: Correio Braziliense

Foto: CELSO LUIX/ESTADÃO CONTEÚDO – 12/06/2021

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), começou o passeio de moto na manhã deste sábado (12) em São Paulo. Bolsonaro e os apoiadores saíram do Sambódromo em percurso que vai até o Obelisco do Ibirapuera. O trajeto terá 100 km, aproximadamente. A motociata é conhecida como “Acelera para Cristo”. O presidente convidou apoiadores a participarem.

Para evitar possíveis problemas durante o passeio, o governo estadual informou na sexta-feira, 11, que o esquema de segurança será reforçado. O ato será encerrado no início da tarde, às 14 horas, no tradicional Obelisco do Ibirapuera, situado na Praça Ibrahim Nobre.

Com informações de Poder 360 e Jovem Pan

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (12). Foram mais 2.140 casos confirmados, totalizando 281.530. Até sexta-feira (11) eram 279.390 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 6.440 no total, sendo 10 mortes registradas nas últimas 24h: Parnamirim (01), Poço Branco (01), Mossoró (03), Assu (02), São Gonçalo do Amarante (01), Baraúna (01) e Areia Branca (01).

A Sesap ainda registrou outros 09 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Na sexta-feira (12) o número total de mortes era 6.440. Óbitos em investigação são 1.361.

Casos suspeitos somam 98.764 e descartados 539.593.

O caso das vacinas, vai ser uma novela que promete ter vários capítulos, principalmente pela as informações mal repassadas pela própria saúde. O que vamos mostrar mais tarde é um roteiro de fazer inveja a qualquer filme de terror. Esperamos que o atual prefeito de Macaíba, venha a publico esclarecer algumas informações que ficaram obscuras.