A convite da governadora Fátima Bezerra, o prefeito de Macaíba, Dr. Fernando Cunha, prestigiou a entrega de 500 títulos de propriedade aos moradores do Conjunto de Todos, em São Gonçalo do Amarante, na manhã da sexta-feira (17/05), na comunidade de Regomoleiro.

A entrega dos títulos é a primeira ação de regularização fundiária urbana promovida pelo Governo do Estado neste ano. Durante o evento, Fátima anunciou a reforma de dez escolas em Macaíba. A ordem de serviço para o início das obras será realizada em breve no município.

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Macaíba, Gelson Lima prestigiou a solenidade, que ainda contou com a presença do senador Jean-Paul Prates; da senadora Zenaide Maia, do deputado federal Benes Leocádio; do ex-prefeito de Macaíba Luizinho e dos vereadores macaibenses Netinho França e Antônio França

Fotos: Márcio Lucas

Assecom-PMM

Foto: Reprodução/Portal EAJ-UFRN

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), promove o VII EnCãotro Zootécnico Potiguar, dia 22 de maio, a partir das 8h, em Macaíba/RN. O evento foi idealizado pelo projeto de extensão Xerimbabo, que atua em escolas públicas do município de Macaíba levando aos alunos dos anos finais do ensino fundamental conhecimentos sobre enfermidades zoonóticas.

O encontro, que traz todos os anos palestrantes para discutir o tema interação humano-animal, tem se mostrado um evento interdisciplinar e transversal, pois atinge vários cursos da UFRN e de fora dela, trazendo formação abrangente para os grupos que assistem e que de alguma forma precisam se familiarizar com este tema, devido a sua área de atuação.

Esta edição vai tratar da relação humano-animal e também das enfermidades de caráter zoonótico, como esporotricose e leishmaniose. Segundo a organização do evento, a situação crítica de várias enfermidades zoonóticas está aumentando o número de casos em animais e algumas vezes em humanos. Alguns exemplos dessas enfermidades são raiva, toxoplasmose, leishmaniose e esporotricose.

Mais informações clicando no link.

Agecom/UFRN

Imagem: Divulgação/UFRN

A comunidade africana da UFRN divulga a programação da Semana da África, que este ano acontece de 23 a 25 de maio, oferecendo um conjunto de atividades acadêmica e culturais que visam fortalecer a integração entre comunidade da UFRN e os estudantes africanos.

O tema deste ano será Intelectuais africanos no enfrentamento ao modelo ocidental do desenvolvimento. As inscrições estão abertas no Sigaa, e toda a comunidade interna e externa da universidade está convidada a participar.

A programação, que pode ser conferida aqui, conta com uma feira africana de artesanato e produtos regionais, animação cultural com o grupo Vozes da África, apresentação das produções acadêmicas dos estudantes e a palestra ministrada por Artemisa Odila Cande Monteiro (UNILAB), trazendo o tema Mulherismo Africano: Uma possibilidade para desenvolvimento do continente.

E para encerrar a Semana da África, no dia 25 acontece uma festa de confraternização no Galpão 29, Rua Chile, com open bar, churrasco, dois djs tocando respectivamente músicas africanas e uma mistura de ritmos afro-brasileiros. Os ingressos para a festa custam R$ 30 e podem ser adquiridos através de depósitos ou transferência bancária, entrando em contato com os responsáveis através da página do evento.

Agecom/UFRN

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Mais de 6 milhões de pessoas que vivem nas áreas mais vulneráveis do Brasil terão a assistência na Atenção Primária reforçada nesta nova etapa do Programa Mais Médicos. Publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (13), o novo edital* abre oportunidade para aproximadamente 790 municípios com altos índices de vulnerabilidade renovarem participação.

Serão oferecidas cerca de 2 mil vagas para os profissionais do Mais Médicos atenderem as populações de áreas historicamente com maiores dificuldades de acesso – a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas – e que dependem do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Os médicos devem começar a atuar na Atenção Primária desses municípios a partir de junho.

Esta nova etapa corresponde ao 18º Ciclo do programa, que, nesta primeira fase, vai priorizar a participação de médicos formados e habilitados, com registro em qualquer Conselho Regional de Medicina do Brasil. Além disso, para garantir imparcialidade na escolha dos médicos com CRM Brasil, o Ministério da Saúde estabeleceu critérios de classificação, como títulos de Especialista e/ou Residência Médica em Medicina da Família e Comunidade. A medida visa também garantir profissionais qualificados, preferencialmente com perfil de atendimento para a Atenção Primária.

Caso haja vagas remanescentes dessa 1ª etapa, as oportunidades serão estendidas, em um segundo chamamento público, aos profissionais brasileiros formados em outros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior. Outra novidade deste edital é que toda a documentação desses médicos deverá ser enviada ao Ministério da Saúde, pela internet, já no ato de inscrição. Essa mudança garante que apenas profissionais já habilitados participem do chamamento público, o que contribuirá para otimizar tempo e recurso.

Inscrições

 Os profissionais com CRM Brasil interessados em aderir ao programa Mais Médicos terão entre os dias 27 e 29 de maio para fazer a inscrição, que será realizada, exclusivamente pela internet, através do Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP), no site do programa: http://maismedicos.gov.br

No mesmo endereço eletrônico, os gestores municipais irão acessar o SGP, a fim de renovarem ou aderirem às vagas. Depois dessa etapa, deverão fazer a confirmação. Nesse momento terão conhecimento do número de vagas destinadas aos municípios que vão receber os profissionais do Mais Médicos.

Portal Brasil

A convite da reitora Ângela Paiva, o prefeito de Macaíba, Fernando Cunha, esteve esta semana na da Universidade Federal do Rio Grande do Norte para receber uma boa notícia: a instalação do Parque Tecnológico, na Escola Agrícola de Jundiaí – Campus Macaíba, destinado a formação, apoio e desenvolvimento de ciências, tecnologia, empreendedorismo e inovação.

Esse é um projeto que o prefeito Fernando Cunha vem lutando desde 2013 e que dará grande visibilidade ao município de Macaíba. Entre as áreas temáticas de atuação estão saúde e energias (eólica, solar fotovoltaica, biocombustíveis, biomassa e petróleo). Além da reitora estavam presentes o reitor eleito e atual vice-reitor, Daniel Melo, o coordenador de pesquisas do Instituto Santos Dumond, Edgard Morya, e Júlio Rezende, representando a Fapern.

Assecom-PMM

Dos dias 20 a 25 deste mês, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) realizará várias ações alusivas à campanha Maio Amarelo por todo município. Com o tema: “No trânsito o sentido é a vida”, o movimento chega a mais uma edição fomentando discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito brasileiro.

Em Macaíba, a SMTT promoverá palestras educativas em diversas escolas municipais, panfletagem no comércio, feira livre, e no dia 30 do decorrente mês será feito a última ação educativa na Praça Augusto Severo (“Praça do M”) em parceria com o Departamento de Educação de Trânsito da STTU Natal.

Francisca Jacira, secretária de Trânsito de Macaíba, falou sobre a campanha do Maio Amarelo no município. “Nosso objetivo é conscientizar o condutor e também o pedestre sobre os cuidados que devemos ter para proporcionarmos um trânsito seguro. Olhando para nossa realidade, vamos focar no uso do capacete, cinto de segurança, celular ao dirigir e respeito à sinalização, especialmente às faixas de pedestres e os cruzamentos semaforizados”, enfatizou Jacira.

Maio Amarelo

É um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil.

A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Assecom-PMM

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Plenário do Senado poderá votar nesta semana a proposta de emenda à Constituição (PEC) que impede a União de aumentar ou reduzir, livremente, as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A PEC 55/2015 passará pela última sessão de discussão na terça-feira (21) e, então, já poderá ser votada em primeiro turno.

A proposta é do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), e estabelece que qualquer alteração do Executivo federal na alíquota do tributo deve ser submetida antes ao Senado. Assim, a mudança só passaria a valer se aprovada pela maioria absoluta dos senadores. Além disso, a PEC exige que os estados, o Distrito Federal e os municípios sejam compensados financeiramente pela União caso haja redução na arrecadação do IPI.

Para Tasso, é necessário limitar o grau de discricionariedade do Executivo quanto à alteração de alíquotas do IPI por decreto. Segundo estimativa da Consultoria Legislativa do Senado, a perda de arrecadação do tributo incidente sobre material de construção, móveis, linha branca e veículos — setores beneficiados com redução de alíquota — chegou a R$ 32,5 bilhões entre 2010 e 2014. Desse montante, R$ 15,9 bilhões caberiam aos Fundos de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e dos Municípios (FPM).

A PEC precisa do voto favorável de pelo menos 49 senadores para ser aprovada no primeiro turno. Depois, ela precisa passar por mais três rodadas de discussão antes de ser votada em segundo turno, com o mesmo quórum. Depois disso ela pode seguir para a Câmara dos Deputados.

Agência Senado

O quão “saudável” é a internet no mundo? De que maneira os desenvolvimentos recentes impactam e melhoram (ou pioram) a “saúde” da web? Segundo a Fundação Mozilla, mudanças na inteligência artificial, na publicidade digital e na coleta e no processamento de dados são necessárias, afetam o estado da rede mundial de computadores e precisam ser discutidas pela sociedade.

As tendências estão no relatório “Internet Health Report 2019”, uma compilação de estudos e análises para identificar periodicamente os principais problemas da internet, mapear o que influencia esse ecossistema e discutir estratégias a serem adotadas por diversos atores (como governos, empresas e organizações da sociedade) para enfrentá-los e construir o que a fundação chama de uma web “mais saudável”.

Uma das principais preocupações é com o avanço da inteligência artificial (IA), cada vez mais disseminado no ambiente online hoje. “Sem necessariamente saber, qualquer um que use internet hoje está interagindo com alguma forma de automatização de IA”, registra o relatório.

Segundo o estudo, é preciso entender essas tecnologias, decidir o que se quer para elas e prestar atenção aos riscos. Grandes empresas de tecnologia vêm direcionando os avanços no tema a partir de sua imensa base de dados (como as plataformas Amazon, Facebook, Google e Microsoft). Entre as inovações dessas companhias estão sistemas de reconhecimento facial vendidos a governos para repressão, ainda que haja registros de erros graves nesses sistemas e riscos à privacidade.

Em abril deste ano, o Google anunciou a criação de um “conselho de ética” para supervisionar o desenvolvimento dessas soluções técnicas. A iniciativa foi recebida com críticas tanto de trabalhadores quanto de indivíduos e organizações, que apontaram a falta de efetividade no projeto. Diante disso, a companhia abandonou a proposta.

Um caso citado como exemplo no relatório foi a decisão de um grupo de pesquisadores (OpenAI, IA aberta, no termo em inglês) de não divulgar uma tecnologia de IA que podia escrever automaticamente textos realistas baseados no conteúdo existente na web. A decisão ocorreu pelo receio dos pesquisadores com usos negativos do sistema.

Os autores defendem uma maior autonomia dos indivíduos em relação a esta tecnologia.

Publicidade digital

O relatório indica como tema central da internet contemporânea o crescimento da publicidade digital. O grau intensivo de personalização (direcionamento dos anúncios a partir do perfil do usuário) vem estimulando a coleta cada vez maior de informações sobre os usuários, sem que eles saibam quais dados estão sendo registrados ou como estão sendo combinados para convencê-los a comprar produtos.

O modelo de negócios de oferta de serviços “grátis” (como interagir em uma rede social ou fazer uma busca por uma palavra) tem por trás esses mecanismos de vigilância. Conforme os autores, tal lógica aumenta as ameaças às liberdades e aos direitos humanos. Outro problema é a concentração no mercado: Google e Facebook controlam 84% do setor, à exceção da China.

Cidades inteligentes

A internet tem avançado cada vez mais como infraestrutura de conexão das experiências nas cidades. Mais da metade das pessoas do mundo está nessas unidades geográficas, percentual que pode chegar a 68% até 2050. O emprego de tecnologias digitais conectadas nesses espaços tem sido discutido sob a alcunha de “cidades inteligentes”.

Um movimento citado pelo relatório foi a emergência em prefeituras dos Estados Unidos de iniciativas de regulação local da neutralidade de rede após a autoridade regulatória da área das comunicações do país (a Comissão Federal de Comunicações) ter acabado com a exigência. Essa norma prevê que operadoras não podem interferir no tráfego (como uma empresa de telecomunicações “piorar” a qualidade de uma ligação por serviços como Whatsapp ou Skype).

O relatório aponta, contudo, que há críticos que veem na “moda” das cidades inteligentes justificativas para investimento em tecnologias de vigilância dos cidadãos, como câmeras com reconhecimento facial.

“Tanto em cidades ricas como pobres em recursos, há câmeras, sensores, microfones e enormes contratos de aquisição de larga duração, com empresas que têm práticas questionáveis de gestão de dados”, diz o documento.

Informações e foto da Agência Brasil

Policiais Militares das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas ROCAM, durante um patrulhamento na noite deste sábado (18) na rua Cordoba, conjunto Jardim América, bairro Felipe Camarão, efetuaram a prisão de João Pedro Fernandes da Silva, vulgo Satanás, 21 anos. O infrator possuía um mandado de prisão em aberto e, em sua residência, localizada no conjunto dos Barreiros, também no bairro Felipe Camarão, foram encontrados 02 tabletes pequenos e 45 porções pequenas de substância esverdeada, possivelmente maconha, balança de precisão e 01 carregador de pistola, calibre 380.

Augusto Silva da Cruz, 23 anos, teria agredido a própria filha de cinco meses pelo fato de não aceitar o gênero da criança. Débora Maria Sales da Silva deu entrada no Hospital Petronila Campos, no Parque Capibaribe, em São Lourenço da Mata, desacordada e com múltiplos hematomas na manhã da sexta-feira (17), dois dias depois de ser espancada na casa da família, na Rua Sítio Cajá.

A equipe médica ainda conseguiu reanimar a criança, que foi transferida para o Hospital da Restauração (HR), no Recife. No entanto, o bebê não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do HR. Augusto foi preso horas depois e conduzido à delegacia do município.

De acordo com a Polícia Civil, Silvânia Maria Viana, a mãe da criança. informou que as agressões eram recorrentes há pelo menos três meses. A conselheira tutelar Elisama Fernandes, responsável pelo caso, informou que a menina chegou ao Petronila com hematomas por todo corpo, inclusive na face, desacordada nos braços de uma vizinha, acompanhada pela mãe da criança. “Ela foi direto para a sala de reanimação. Os médicos passaram 30 minutos tentando reanimá-la”, relatou a conselheira.

A transferência para o HR, segundo Elisama, não contou com a presença da mãe. “Ela teve que permanecer em São Lourenço para que o agressor pudesse ser identificado”, disse.  Em sua primeira versão na conversa com a conselheira, a mãe teria relatado que deu um suco à criança que estava no berço, saiu para estender roupas e ao retornar a criança havia caído e estava desacordada.

“Os médicos, no entanto, já haviam informado que os hematomas eram sinais de maus-tratos, não podiam ser de uma queda”, explicou Elisama. Posteriormente, a mãe da criança relatou então que o pai não aceitava o gênero do bebê. Que vinha agredindo a criança há três meses, e que a última vez havia sido na quarta-feira (15), no entanto a criança só foi socorrida na sexta (17).

Segundo a conselheira tutelar, a mãe da criança disse que não pôde realizar o socorro antes porque o marido não permitiu. “Ela afirma que ele a prendia em casa. O local é de difícil acesso, então ela aproveitou que uma vizinha passou com um carro, e a ausência dele, para socorrer a criança”, contou Elisama.

A residência da família, segundo moradores da região, foi destruída por vizinhos que ficaram revoltados com a história. Um inquérito foi instaurado para apurar o caso, e averiguar se houve omissão de socorro por parte da mãe.

OP9

Foto: Marcello Camargo/Arquivo/Agência Brasil

O Supremo retoma na próxima quinta julgamento que poderá equiparar a discriminação contra homossexuais e trans ao crime de racismo.

Já existem 4 votos favoráveis, dos ministros Edson Fachin, Celso de Mello, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Policiais Militares das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (ROCAM), durante um patrulhamento no fim da noite desta sexta-feira (18) na avenida Tomaz Landim, bairro Jardim Lola, município de São Gonçalo do Amarante/RN, efetuaram a prisão de Ivo Diego da Rocha Silva (camisa cinza), 21 anos, e Ítalo Rodrigues da Silva (camisa listrada), 22 anos.

A dupla estava de posse de um revólver, calibre 38, número de série 166271, municiado, além de uma motocicleta, tipo Honca CG, cor preta, sem placas, porém, ao verificar a procedência pelo chassi veicular, constatou-se queixa de roubo e a placa seria QGR9D94.

O relatório do Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) que deu origem à quebra de sigilo bancário e fiscal do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e preocupa todo o governo federal também ameaça parte da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde o filho do presidente da República foi deputado de 2003 a 2018.

A apuração avançou contra o presidente da Casa, André Ceciliano (PT), e outros sete deputados cujos nomes são mantidos sob sigilo. Treze dias antes da decisão referente a Flávio, o Tribunal de Justiça do Rio autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos parlamentares e de seus assessores citados no documento.

Há ainda procedimentos sobre ao menos outros 12 políticos em andamento na 24ª Promotoria de Investigação Penal e no Gaocrim (Grupo de Atribuição Originária Criminal) da Procuradoria-Geral de Justiça do estado do Rio.

A lista inclui membros de partidos como PSOL, PDT, DEM, PSB, Solidariedade, PHS, PSDB, MDB, PRB, Avante e PSC (esse último do governador Wilson Witzel e do vereador Carlos Bolsonaro).

Todos os procedimentos têm como origem o relatório do Coaf produzido no âmbito da Operação Furna da Onça, que prendeu dez deputados estaduais em novembro passado sob acusação de envolvimento no esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

O relatório foi elaborado a pedido do Ministério Público Federal, que solicitou todas as comunicações de movimentações atípicas envolvendo pessoas nomeadas na Assembleia. O órgão federal fez comunicações sobre 85 funcionários de 21 gabinetes da Assembleia, boa parte sem relação com o caso Cabral, incluindo o de Flávio, filho mais velho de Jair Bolsonaro (PSL).

Essas informações foram enviadas também ao Ministério Público estadual em janeiro de 2018, para que apurasse eventuais crimes sem relação com o ex-governador. Inicialmente, todos os procedimentos estavam sob responsabilidade do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, em razão do foro especial dos deputados estaduais.

Em fevereiro, nove deixaram de ser deputados e tiveram os casos enviados para a primeira instância. Isso incluiu o hoje senador Flávio Bolsonaro, sem direito a foro especial neste caso após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) segundo a qual o benefício se restringe a supostos crimes cometidos no exercício do cargo e em razão dele.

Presidente da Assembleia, Ceciliano ocupa um cargo cujos três últimos antecessores foram presos —Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo (todos do MDB). O petista encabeça lista dos deputados envolvidos com maiores movimentações bancárias atípicas. São quatro assessores dele com movimentações que, somadas, chegam a R$ 49,3 milhões.

 

Lucas Araújo de Souza “Luquinha” de 20 anos de idade, residente na Rua Treze de Maio, no centro de Serra do mel, foi raptado na praça pública do municipio, por volta das 09h da noite de ontem, 17, por cerca de quatro elementos armados se dizendo policiais.

O corpo foi localizado na manhã de hoje, 18, as margens de uma estrada carroçável, no prolongamento da Avenida Rio Branco, a conhecida Estrada da Raiz em Mossoró. O jovem que foi reconhecido por familiares que já o procuravam, estava com os pés e as mãos amarrados para trás com fitas enforca gatos e outra fita no pescoço e apresentava 04 ferimentos a tiros na cabeça provocados por tiros.

Segundo informações de familiares, “Luquinha” estava na praça publica do município de Serra do Mel, quando quatro elementos chegaram num carro tipo Renegade, todos usando capuz e armados, se dizendo policiais. Ele foi obrigado a se deitar, foi algemado e colocado na mala do veiculo que saiu em direção a Mossoró.

A família procurou por ele a noite todo e só agora por volta de 05h da manhã o corpo foi localizado por populares que acionaram a policia.

Ainda segundo familiares o jovem respondia na Justiça um processo por desacato. Ele teria sido abordado trafegando numa motocicleta sem placa e no momento da abordagem teria desacatado a autoridade policia que o abordou, lá mesmo na Serra do Mel.

A partir do dia 21 de maio as associações dos militares do Rio Grande do Norte estarão fazendo assembleias regionais para decidir diretrizes juntos aos policiais militares do estado no sentido mobilizar se para buscar junto ao Governo do Estado as seguintes pautas.

Pauta principal:

Atualização (reposição) dos Subsídios.

Demais pautas:

  • Pagamento das folhas em atraso;
  •  Pagamento das promoções já efetivadas (abril, agosto e dezembro de 2018)
  • Efetivação das promoções referente a 21 de abril;
  • Dentre outras.

Segue dias e locais das assembleias gerais:

21/05 – terça-feira
10h – Nova Cruz

22/05 – quarta-feira
10h – Currais Novos
15 – Caicó.

23/05 – quinta-feira
10h – Pau dos Ferros

24/05 – sexta-feira
10h – Mossoró

31/05 – sexta-feira
9h – Natal (Clube Tiradentes)

O Sargento M. Sousa, Presidente da APBMS (Associação de Policiais e Bombeiros Militares do Seridó), não descarta a possibilidade de parada dos trabalhos dos policiais de todo o Estado do Rio Grande do Norte.

Contamos com a presença de todos!

Atenciosamente,

Associações de policiais e bombeiros militares do RN: APBMS, ASSOFME, ACS, ASSPMBMRN, APRAM/RN, ASSPRA, APRORN e ABMRN.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa sobre a proposta de reforma da Previdência dos militares, entregue pelo presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

A operação montada na comissão especial da Câmara para elaborar um texto alternativo de reforma da Previdência não ocorrerá à revelia do ministro Paulo Guedes (Economia).

Parlamentares trabalham com a orientação de preservar a meta de economia de R$ 1 trilhão e de não atrasar o cronograma de votação acordado com o ministro. Marcelo Ramos (PRAM), presidente do colegiado, e Rodrigo Maia (DEM-RJ), comandante da Câmara, são avalistas desses termos.

Foi na esteira da polêmica mensagem divulgada por Bolsonaro que Maia cristalizou o plano de dar ao Parlamento uma agenda paralela à do governo, centrada na economia. Ele espera amarrar estratégia com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Painel/Folha de S.Paulo

Perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro iniciaram, na quarta-feira, 16, um movimento nas redes sociais para promover atos a favor do governo no dia 26. No Twitter, ao menos 12 contas ligadas à rede bolsonarista usaram a hashtag #dia26nasruas para convocar simpatizantes do presidente à manifestação.

O texto disparado por Bolsonaro no WhatsApp nesta sexta-feira, 17, é visto por esses apoiadores como sinal de motivação para a realização dos atos. Partidos integrantes do Centrão e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), classificados pelos organizadores como “inimigos do Brasil”, estão na mira dos manifestantes. Eles também defendem o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a Medida Provisória 870 (da reforma administrativa) e a reforma da Previdência.

“Bolsonaro sangrou por este País, mas seus inimigos acham pouco. Querem enterrá-lo. No dia 26, vamos às ruas em protesto contra o Centrão, o STF, e todos os inimigos do Brasil e deste governo, que se faz tão necessário”, diz uma mensagem do Movimento Brasil Conservador (MBC) no Twitter.

A iniciativa é uma resposta às manifestações contra o governo na última quarta-feira, 15. O movimento, porém, não tem a adesão dos principais grupos que lideraram os atos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff: Vem Pra Rua, NasRuas e MBL. Memes anônimos com o logotipo dessas organizações circularam pelas redes sociais convocando para uma marcha em defesa do governo em Brasília dia 26.

“Apoiamos a nova Previdência, a reforma tributária e o pacote anticrime. Como a grande maioria dos brasileiros queremos que o País dê certo e se desenvolva. Não estamos aderindo a esta manifestação pois achamos as pautas confusas e dispersas. Somos apartidários”, disse Tomé Abduch, porta-voz do movimento NasRuas

A ativista Adelaide Olivira, porta-voz do Vem Pra Rua, conta que o grupo defende a reforma da Previdência e o pacote anticrime elaborado por Moro, mas não apoia o presidente Jair Bolsonaro. “O Vem Pra Rua não defende a política do governo e o partido dele, mas ideias e iniciativas como a reforma da Previdência”, afirmou.

Um dos principais temas no Twitter é a oposição do MBL, que afirmou por meio de sua conta no Twitter não estar na organização do ato. Apoiadores de Bolsonaro como Pedro Medeiros, aluno de Olavo de Carvalho e seguido por 11 mil pessoas, criticaram a postura do movimento. Já o economista Leandro Ruschel, com 240 mil seguidores, também citou o movimento. “O MBL é oposição ao governo, só não entendo por que não declararem abertamente”, disse.

O ex-ministro José Dirceu tomou a estrada às 3h da madrugada de sexta (17) para chegar a Curitiba até as 16h, a tempo de se entregar para cumprir pena de 8 anos e 10 meses de prisão. Mas, antes de partir, o sempre glacial líder do PT viveu uma situação extrema: ele se derramou tentando explicar a Maria Antonia, sua filha de 8 anos e seu xodó, por que teria de viajar de repente e ficar longa temporada fora.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa sobre a proposta de reforma da Previdência dos militares, entregue pelo presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

O líder do DEM, Elmar Nascimento, disse a Josias de Souza que o Coaf tem de ser transferido para o Ministério da Economia:

“A nossa posição foi reforçada na hora em que o presidente Bolsonaro anunciou que tem a intenção de indicar Sergio Moro para a primeira vaga no Supremo, que vai se abrir em um ano e meio. E se o presidente resolve nomear para o Ministério da Justiça um olavete desses que existem por aí? Estariam os dados sigilosos no Coaf nas mãos de um radical fanático. Achei que é melhor deixar na Economia, com o Paulo Guedes.”

Josias de Souza argumentou que Paulo Guedes também pode deixar o governo. Elmar Nascimento respondeu:

“Não creio nisso. Se Paulo Guedes e a equipe dele saem, desaba tudo, acaba o país. Hoje, há até uma espécie de blindagem da classe política em relação a ele. Achamos que o Coaf está muito mais seguro ali.”

Antagonista